Participe da comunidade do meu Blog

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!



Que em 2012 possamos praticar mais boas obras;

Que em 2012 tenhamos a coragem de agir a favor daquilo que é bom;

Que em 2012 tenhamos a capacidade de se incomodar com o sofrimento alheio;

Que em 2012 nossas vidas sejam dirigidas por bons propósitos;

Que em 2012 a correção e a justiça sejam presentes em nossas ações;

Que em 2012 não nos falte a imaginação e capacidade de sonhar com um Brasil
cada vez mais livre, justo, fraterno e igualitário;

Que em 2012 vivamos cada dia na presença de nossos familiares com saúde e
felicidade;

Que Deus esteja presente em nossas vidas e que com Ele sejamos prósperos.

Feliz Ano Novo! Feliz 2012!

Leia mais >>

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Feliz Natal! Invista 4 minutos de seu tempo para meditar sobre o verdadeiro sentido do natal

Prezados amigos, fiz esta mensagem em 2008, porém o conteúdo é mais que atual.

Desejo a todos um Feliz Natal e um 2011 cheio de realizações e felicidades que as nossas ações possam agradar a Deus.

Felicidades, do seu amigo Luciano Brito e família.



Obs: perdoe alguns erros de digitação.

Leia mais >>

domingo, 18 de dezembro de 2011

MEC sabe há mais de um mês que PF colheu depoimentos que confirmam vazamento maior no Enem 2011

Inquérito em andamento revela que, além de alunos do Colégio Christus, estudantes de curso pré-vestibular viram questões antes da avaliação federal
Confira a comparação entre questões do Enem 2011 e as que foram aplicadas em simulado de colégio em Fortaleza. À esquerda, as questoes do Enem; à direita, as do colégio Christus

Em 27 de outubro, dias depois da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio 2011, o Ministério da Educação admitiu que questões haviam vazado pouco antes da realização da prova. Os 639 estudantes do ensino regular do Colégio Christus, de Fortaleza, que participaram do Enem tinham recebido apostilas com 14 testes idênticos aos da avaliação federal. Admitido o vazamento, o MEC determinou a anulação das questões para esses estudantes. O problema é que, em meio à celeuma, alunos do curso pré-vestibular da mesma instituição admitiram à imprensa também ter tido acesso às questões. Em relação a eles, o MEC nada fez, agindo como se o vazamento estivesse restrito ao colégio - e dando o caso por encerrado. A decisão se torna indefensável quando se sabe que não foi apenas à imprensa, mas à Polícia Federal, em depoimentos formais, que estudantes do cursinho afirmaram ter visto as questões. E, ainda, que a polícia informou oficialmente o ministério, há mais de um mês, que o vazamento é maior que o admitido. Ao varrer esse fato para baixo do tapete, o ministério de Fernando Haddad se mostra indiferente à possibilidade de que o princípio da isonomia - segundo o qual todos os 4,5 milhões de participantes devem estar submetidos às mesmas condições ao realizar a prova - tenha sido rompido no Enem de 2011.

No dia 10 de novembro, Eliana Alves de Almeida Sartori, procuradora-chefe do Inep, autarquia do MEC responsável pelo Enem, enviou um ofício ao delegado da PF que preside o inquérito no Ceará, Nelson Teles Junior, solicitando informações sobre as dimensões do vazamento.

Confira documentos trocados entre PF e Inep

Clique na imagem para ampliar

Eliana escreveu: "Senhor Delegado de Polícia Federal, de ordem da Presidência do Inep, solicitamos os bons préstimos no sentido de esclarecer sobre o andamento da apuração do inquérito, principalmente quanto à existência de algum elemento comprobatório que nos possa permitir concluir se as questões do pré-teste aplicados no Colégio Christus no ano de 2010, além de serem divulgadas no âmbito do referido colégio em apostilas para seus alunos regulares na preparação do Enem 2011, também o foram nos cursos Pré-Vestibulares mantidos pelo Colégio Christus." O pré-teste a que se refere a procuradora é o exame que o Inep aplica a estudantes para verificar a dificuldade das questões – que só então seguem para o banco de dados do Inep e, depois, para a prova do Enem. Em 2010, o pré-teste foi aplicado a estudantes do Colégio Christus, o que levantou a suspeita de o vazamento ter ocorrido naquela ocasião.

A resposta do delegado da PF Teles Junior ao pedido de esclarecimento da procuradora foi célere e objetiva, emitida no dia seguinte: "Senhora procuradora, (...) já foram ouvidos, nos autos do inquérito policial número 1281/2011, alunos, professores, funcionários e diretor do Colégio Christus. (...) Até o momento comprovou-se que o material distribuído aos alunos foi reproduzido dos cadernos 3 e 7 do pré-teste realizado em outubro de 2010, havendo evidências, conforme depoimentos de testemunhas, que esse material foi disponibilizado tanto para os alunos regulares, como também para os alunos do curso pré-vestibular mantido por aludido estabelecimento de ensino."

VEJA.com teve acesso ao inquérito 1281/2011. O teor dos depoimentos a que se refere o delegado é contundente. Robert Pouchain Ribeiro Neto e Amanda Galdino Carneiro, ambos de 20 anos e estudantes do curso pré-vestibular, confirmaram o recebimento das mesmas apostilas distribuídas aos alunos do curso regular do Colégio Christus. Diante do delegado da PF, Amanda afirmou o seguinte, segundo registro do inquérito em andamento: "(...) o terceiro ano regular funciona na mesma sala do cursinho pré-vestibular, portanto, os alunos do terceiro ano do ensino médio e os alunos do curso pré-vestibular tiveram acesso ao mesmo tipo de material fornecido pelo colégio para a preparação do Enem 2011; (...) na sala que a declarante estudava foram distribuídos materiais denominados Enem questões selecionadas 2011 (...)."

O testemunho de Amanda foi confirmado pelo colega Robert. Ele detalhou que tanto os estudantes do ensino regular quanto os do cursinho pré-vestibular receberam "quatro cadernos com a denominação Enem – Questões Selecionadas 2011, sendo certo que cada um desses cadernos possuía em torno de vinte a vinte e quatro questões". Robert acrescenta ainda uma curiosidade à história: ele "não chegou a resolver as questões, sendo certo que ao saber que em torno de nove das questões caiu (sic) no primeiro dia de prova decidiu estudar os dois cadernos da matéria do dia seguinte (...)."

É importante repetir. Embora tenha sido informado, por intermédio do Inep, sobre esses fatos, o MEC manteve a decisão de cancelar apenas os testes dos 639 estudantes do Christus. Questionado a respeito na semana passada pela reportagem de VEJA.com, o assessor direto do ministro Fernando Haddad, Nunzio Briguglio Filho, alegou que "os indícios apresentados pela PF não foram considerados fortes o suficiente para provocar o cancelamento do exame". Mas a questão, neste momento, não é anular a prova federal. É levar a sério uma investigação da Polícia Federal que traz, sim, informações preocupantes. Ao delegado Teles Junior, ao menos dois estudantes do cursinho confirmaram que tiveram acesso privilegiado às questões do Enem – e receberam do MEC tratamento diferente daquele dispensado aos 639 do colégio Christus. Há ainda outra dúvida inquietante: o curso pré-vestibular possui quatro unidades na capital cearense. Será que todas receberam as apostilas com as questões vazadas? Não cabe ao MEC calar-se ou negar indícios graves em tal situação. Tampouco valem comparações errôneas como a feita pelo ministro Haddad, tentando classificar as falhas do Enem como episódios corriqueiros em avaliações de tal porte.

Instituído em 1998 como ferramenta de medição da qualidade do ensino médio, o Enem foi transfigurado, em 2009, em vestibular. Desde então, coleciona turbulências, como furto de provas e erros de impressão. O problema que sacode a edição 2011, contudo, é mais grave. O vazamento, como dito, configura um desrespeito ao princípio da isonomia. Em jogo, estão não apenas as avaliações de estudantes e escolas, mas milhares de vagas de universidades federais – que utilizam as notas do Enem no processo seletivo de alunos. E também a vida e as expectativas de milhões de jovens.Fonte: Veja, reportagem de Bruno Abbud

Leia mais >>

Após acordo, Israel libertará 550 palestinos neste domingo

Esta é a 2ª fase da troca de presos pelo soldado Shalit, libertado há dois meses
A mãe do prisioneiro palestino Ali Abu Fool carrega seu retrato enquanto espera sua libertação, em Gaza

Israel colocará em liberdade neste domingo 550 palestinos, na segunda fase da troca de presos pelo soldado Gilad Shalit, libertado há dois meses após passar cinco anos sequestrado em poder de milícias palestinas. Apenas dois presos permanecerão encarcerados, por terem cometido crimes contra vida. A maioria deve ser libertada na Cisjordânia, por meio do posto de controle de Betunia, perto de Ramala. Um grupo de 41 retornará a Gaza pela passagem de Kerem Shalom.

Como indicou a porta-voz do Serviço Penitenciário israelense, Sivan Weizman, a libertação começará às 22 horas (18 horas de Brasília). Qadura Fares, histórico dirigente palestino, acusou Israel de planejar a libertação ao entardecer para retardar o retorno dos palestinos "para sua terra natal" e evitar que "a imprensa mostre sua causa", informa a agência oficial palestina Wafa. Os presos foram reunidos nas penitenciárias de Ayalon, situada entre Jerusalém e Tel Aviv; e de Ofer, perto de Ramala.

Galeria de fotos: Troca entre Israel e palestinos liberta soldado Shalit

Esta segunda lista de reclusos - com dois presos de Jerusalém Oriental e outros dois jordanianos - foi elaborada por Israel (como marcavam os termos da troca), por isso não inclui membros do Hamas e do Jihad Islâmico. A maioria estava condenada a penas máximas de cinco anos, com grande parte perto de concluir o cumprimento da pena. Cerca de 300 pertencem ao movimento nacionalista Fatah, liderado pelo presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

Entre os libertados figura o franco-palestino Salah Hamuri, membro da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP) detido em 2005 por planejar o assassinato em Jerusalém do líder espiritual do partido ultra-ortodoxo sefardita Ovadia Yosef. Na sexta-feira, como se esperava, a Corte Suprema eliminou o último impedimento sobre a conclusão da troca, cuja materialização chegou a ficar em dúvida neste mês pela última escalada de violência entre Israel e as milícias de Gaza.

Na primeira metade da troca, Israel libertou 477 presos palestinos (incluídos responsáveis diretos de atentados que deixaram dezenas de mortos) em troca do soldado Shalit, que havia sido capturado cinco anos antes por três milícias palestinas, entre elas o braço armado do Hamas. Fonte: Revista Veja com Agência EFE

Leia mais >>

Um erro pode manchar tudo, diz secretário sobre segurança da Copa-14

Marcelo Camargo/FolhapressO secretário José Ricardo Botelho cede entrevista em Brasília

O secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos, José Ricardo Botelho, terá a missão de comandar mais de 50 mil homens e administrar um orçamento de cerca de R$ 1 bilhão para proteger torcedores brasileiros e estrangeiros durante a Copa do Mundo de 2014.

Delegado da Polícia Federal, com curso em Harvard e no FBI, Botelho definiu que vai priorizar as armas não letais nos estádios e seus arredores. Trará cerca de 500 oficiais estrangeiros para ajudá- -lo e decidiu que as Forças Armadas terão uma função subsidiária no evento.

Pelo esquema de segurança montado por Botelho, em conjunto com autoridades de todo o país nas três esferas de governo, o Brasil terá até um plano de emergência para o caso de greves, como a que paralisou a construção de estádios na África do Sul às vésperas do início dos jogos.

"Não tenho uma preocupação maior do que outra. Qualquer falha é crítica. Um pequeno erro pode manchar tudo. Por isso estamos pensando muito, nos estressando. Tudo é uma preocupação. Mas estamos seguros no nosso trabalho. A integração com todas as instituições está ótima", afirmou o baiano de 37 anos no seu gabinete em Brasília na quarta-feira.

Folha - Quantos homens vão trabalhar na segurança da Copa do Mundo de 2014?

José Ricardo Botelho - A ideia inicial é contar com uma média de 45 mil a 50 mil homens de segurança pública trabalhando no Mundial. Não estão computados os homens que cuidam do trânsito nas cidades, da inteligência. Estamos fechando esse número com os Estados.

Quais novidades tecnológicas o Brasil vai ganhar na área de segurança para a Copa?

Estamos priorizando a utilização da tecnologia não letal. Vamos usá-las nas proximidades das áreas da Copa, o que engloba também as Fans Fests [eventos organizados pelas cidades-sedes e pela Fifa para a transmissão de partidas em locais públicos].
Essas armas pretendem parar um agressor na medida certa e adequada. Tem uma série de kits, pistolas elétricas, sprays de pimenta. A grande vantagem é imobilizar a pessoa e evitar mortes.
Também vamos usar muito os serviços de inteligência. Já fizemos uma análise de risco junto com todos os Estados. As grandes cidades têm uma quantidade imensa de câmeras. O que vamos fazer é puxar as imagens para os centros de segurança, que serão outra grande novidade.

Policiais estrangeiros também vão trabalhar aqui?

Quase 500 homens. Criaremos um centro de comando integrado internacional, que deve ficar no Rio sob coordenação da Polícia Federal. Vamos trazer ao centro dez representantes de cada um dos 31 países que vão jogar a Copa, dez representantes de países que não disputam o Mundial mas fazem fronteira e representantes de países que não vão jogar, mas são estratégicos por terem feito um grande evento.
Esses homens podem usar a farda deles, mas sem arma. Eles só vão atuar junto com o poder público brasileiro.
Se tivermos problema com um alemão dentro do estádio, um policial deles fardado vai até ao torcedor e diz, sem a barreira da língua, que ele está causando um problema.

Na África do Sul, policiais e operários entraram em greve às vésperas do início da Copa. O país tem um plano para o caso de uma greve parar o Brasil durante o Mundial?

Estamos preparando um plano de contingência para usar a Força Nacional ou a Defesa em caso de atingir a segurança pública. Fora isso, se houver qualquer tipo de greve, estamos verificando qual instituição pode assumir e realizar aquele serviço.

Qual será o papel das Forças Armadas?

Todas as instituições serão respeitadas nas suas atribuições constitucionais. As Forças Armadas têm papel fundamental no que diz respeito ao espaço aéreo, na proteção em áreas fundamentais para os jogos e para o país, como as regiões de transmissão de energia, e em questões químicas, biológicas e nucleares. A atuação nos grandes eventos é assunto de segurança pública. As Forças Armadas vão atuar de maneira subsidiária.

A Fifa não gosta de policiais nos estádios. Eles querem segurança privada nas arenas. Como vocês lidarão com isso?

Existe uma cultura internacional privativa. O modelo deles é aquele que observa e auxilia os torcedores. No Brasil, o poder público sempre esteve presente. Chegamos num parâmetro híbrido. O segurança privado estará lá, mas o poder público estará lá também. O segurança privado vai ficar na arquibancada, vai orientar o público, mas não tem poder de polícia. Se o torcedor não se comportar, quem vai tirar o torcedor do estádio é a polícia.

Qual é a parte mais crítica da segurança da Copa?

Não tem uma preocupação maior. Qualquer falha é crítica. Um pequeno erro pode manchar tudo. Mas estamos seguros no nosso trabalho. Fonte: Folha Online, reportagem de Sérgio Rangel

Leia mais >>

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Neste Natal compartilhe, atenda ao necessitado

Leia mais >>

Justiça Federal condena traficante do Paraná a 28 anos de prisão

Marcelo Stoco, considerado um dos principais traficantes de drogas de Curitiba e RMC, já estava preso na penitenciária de Catanduvas

A Justiça Federal condenou, na última segunda-feira (12), Marcelo Stoco, considerado um dos traficantes mais perigosos de Curitiba e região metropolitana, e um grupo de 23 pessoas acusadas de tráfico de drogas ou associação ao tráfico. A decisão é da 2ª Vara Federal Criminal de Curitiba e ainda cabe recurso. Stoco, recluso na penitenciária de Catanduvas, no Oeste do estado, e outros condenados já cumpriam o processo em regime fechado.

Marcelo Stoco já havia sido preso em 2009 pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), junto com outras 15 pessoas. Ele foi solto no início de 2011, mas retornou à prisão no dia 17 de abril.

A decisão veio após denúncia do Ministério Público Federal (MPF), proposta no dia 24 de abril de 2011. Após investigações da Polícia Militar, do Gaeco e da Polícia Federal, as equipes constataram que Stoco seria o responsável pelo tráfico de drogas nos bairros Cajuru e Pilarzinho, em Curitiba, e também em Almirante Tamandaré, na região metropolitana.

Nas investigações, o MPF também acusou Vilson Krenciglova de ser o fornecedor de drogas para o traficante. O produto, principalmente crack, era obtido no Paraguai, de acordo com a Justiça Federal. Ele também foi condenado.

Stoco cumprirá pena de 28 anos e 6 meses de reclusão. Além dos condenados por tráfico, Ivanor Rogério da Silva cumprirá pena por posse ilegal de armas de uso restrito. Outro condenado, Antônio Carlos da Cruz, é ex-policial civil e é acusado de ser informante do grupo criminoso.

Dos 28 condenados, dez estão foragidos, de acordo com a Justiça Federal. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Para OAB, Lei da Palmada sem orientação familiar é inócua

Para o presidente da ordem, Ophir Cavalcante, a lei só surtirá efeito se for implementada em conjunto com políticas públicas de educação familiar

Aprovado na quarta-feira (14) pela Câmara dos Deputados, o projeto de lei que proíbe que crianças e adolescentes sejam punidos com castigos físicos, incluindo a conhecida palmada, pode ser "inócuo", na avaliação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Para o presidente da ordem, Ophir Cavalcante, a lei só surtirá efeito se for implementada em conjunto com políticas públicas de educação familiar.

"A lei, sozinha, pode ficar sem eficácia, pois a palmada como forma de educar é algo cultural neste país, herdada do colonizador português. Temos de ter campanhas educativas e de planejamento por parte do Poder Público para informar as famílias sobre a melhor forma de ensinar as crianças. Esse é um dever do Estado que, lamentavelmente, não tem estrutura para isso. A lei pode cair no vazio", argumentou Cavalcante.

Conhecida como Lei da Palmada, o projeto foi aprovado por unanimidade, em caráter conclusivo (sem a necessidade de votação pelo plenário), na comissão especial criada para analisar a matéria. A proposta objetiva reforçar os mecanismos de controle da Justiça sobre casos de maus-tratos de crianças e adolescentes. O projeto segue para apreciação do Senado.

Discussão

Na avaliação do presidente da OAB, a discussão sobre o tema já é importante por trazer à tona o debate sobre a violência contra crianças e adolescentes. "O mérito desse projeto é, na verdade, apontar um novo caminho. Talvez esse seja o maior objetivo, até por não estabelecer nenhum tipo de punição [para os agressores], apenas advertências, tratamento psicológico aos autores da violência e adesão a programas de proteção à família".Fonte: Agência Brasil

Leia mais >>

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

As cidades mais violentas do Brasil e ranking das capitais

Município: média de homicídios por 100 mil habitantes entre 2008 e 2010

1ª Simões Filho-BA: 146,4
2ª Campina Grande do Sul-PR: 130
3ª Marabá-PA: 120,5
4ª Guaíra-PR: 112,8
5ª Porto Seguro-BA: 108,3
6ª Ananindeua-PA: 108,1
7ª Coronel Sapucaia-MS: 107,7
8ª Itabuna-BA: 103,9
9ª Maceió-AL: 103,8
10ª Itapissuma-PE: 101,8
19ª Piraquara-PR: 90,8
38ª Almirante Tamandaré-PR: 74
44ª Guaratuba-PR: 71,4
51ª Foz do Iguaçu-PR: 70,3
63ª Pinhais-PR: 65,5
69ª Santa Terezinha de Itaipu-PR: 64,7
98ª Rio Branco do Sul-PR: 58,8
103ª Pontal do Paraná-PR: 57,2
105ª São José dos Pinhais-PR: 57,1
109ª Curitiba-PR: 56,5
114ª Fazenda Rio Grande-PR: 55,5
133ª Araucária-PR: 52,8
136ª Sertanópolis-PR: 52,6
147ª Campo Mourão-PR: 51.

Capitais

Confira o ranking com o número de mortes por 100 mil habitantes nas capitais brasileiras em 2010:
1º Maceió-AL: 109,9 homicídios por 100 mil habitantes em 2010)
2º João Pessoa-PB: 80,3
3º Vitória-ES: 67,1
4º Recife-PE: 57,9
5º São Luis-MA: 56,1
6º Curitiba-PR: 55,9
7º Salvador-BA: 55,5
8º Belém-PA: 54,5
9º Porto Velho-RO: 49,7
10º Macapá-AP: 49
11º Manaus-AM: 46,7
12º Fortaleza-CE: 45,9
13º Aracaju-SE: 42
14º Cuiabá-MT: 40,1
15º Goiânia-GO: 39,8
16º Porto Alegre-RS: 36,8
17º Belo Horizonte-MG: 34,9
18º Brasília-DF: 34,2
19º Natal-RN: 32,3
20º Teresina-PI: 30,8
21º Boa Vista-RR: 28,5
22º Rio Branco-AC: 25,9
23º Rio de Janeiro-RJ: 24,3
24º Florianópolis-SC: 22,8
25º Palmas-TO: 22,3
26º Campo Grande-MS: 21,7
27º São Paulo-SP: 13. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Em 11 anos, taxa de homicídios no Paraná aumenta 86%

Dado elevou a posição do estado de 16º para 9º mais violento entre 2000 e 2010. No mesmo período, Curitiba passou de 20ª para 6ª no ranking das capitais

A taxa de homicídios a cada 100 mil habitantes no Paraná aumentou 86% entre 2000 e 2010. O crescimento fez com que o Paraná subisse da 16ª para a 9ª posição no ranking dos estados com maior índice de homicídios. Acompanhando a tendência estadual, o índice em Curitiba subiu 113,2% no mesmo período. Com isso, a cidade subiu de 20º para 6ª colocada na lista das capitais com mais homicídios por 100 mil habitantes.

No Paraná, a taxa de homicídios cresceu de 18,5 para cada 100 mil habitantes em 2000 para 35,1 em 2009, quando atingiu o maior índice. A queda para 34,4 em 2010 não foi suficiente para evitar a subida de sete posições no ranking divulgado no Mapa da Violência 2012 pelo Instituto Sangari. Os estados que lideram o ranking são Alagoas, com 66,8 homicídios por 100 mil habitantes, Espírito Santo, com 50,1, e Pará, 45,9. Pernambuco, que aparecia na primeira posição em 2000 com uma taxa de 54 homicídios, reduziu o número para 38,8 e ocupa o quarto lugar. Na sequência aparecem Amapá (38,7), Paraíba (38,6), Bahia (37,7), Rondônia (34,6), Paraná (34,4) e Distrito Federal (34,2).

Entre os demais estados do Sul do Brasil, destaque para Santa Catarina, que, com uma taxa de 12,9 homicídios por 100 mil habitantes em 2010, aparece na última posição do ranking, em 27º. O Rio Grande do Sul, que apresentou uma taxa de 19,3, também melhorou sua posição, passando de 18º em 2000 para 23º em 2010, segundo dados preliminares.

Alta

Em números absolutos, o Paraná registrou 3.588 homicídios em 2010, contra 1.766 em 2000, uma alta de 103,2%, a mais elevada entre os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No mesmo período, o Brasil apresentou aumento de 10,1% na taxa. No país, 45.360 homicídios foram registrados em 2000 e 49.932 em 2010.

As quedas mais significativas ocorreram nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. No estado paulista, 15.631 pessoas foram assassinadas em 2000 e 5.745 em 2010, uma redução de 63,2%. Já no Rio, a queda no mesmo período foi de 42,9%, passando de 7.337 vítimas em 2000 para 4.193 em 2010

Curitiba

Entre as capitais, Curitiba ganhou 14 posições no ranking, passando de 20ª para 6ª colocada entre as grandes cidades com maiores taxas de homicídios por 100 mil habitantes no período de 11 anos. O número de assassinatos passou de 26,2 para 55,9 a cada 100 mil pessoas no período. As únicas capitais que superam os índices de Curitiba são: Maceió (109,9 homicídios/100 mil habitantes); João Pessoa (80,3); Vitória (67,1); Recife (57,9); e São Luís (56,1).

Em números absolutos, a taxa de homicídios em Curitiba subiu 135,3% em 11 anos. Em 2000, foram registrados 416 assassinatos na capital, contra 979 no ano passado. O número supera o de outras capitais como Recife (890), Belo Horizonte (830) e Porto Alegre (518).

Cidades mais violentas

Outro dado que contribui para o crescimento dos índices no Paraná é o aumento da criminalidade em cidades do interior e da região metropolitana de Curitiba. Em números relativos, o município de Campina Grande do Sul, na RMC, ocupa a segunda posição nacional no ranking das cidades com maiores taxas de assassinatos. Com uma população de 37.707 pessoas, a cidade registrou 147 homicídios entre 2008 e 2010. Para a comparação com as demais cidades, o índice é de 130 mortes por ano a cada 100 mil habitantes.

O ranking também traz Guaíra na quarta posição nacional com uma média de 112,8 assassinatos a cada 100 mil habitantes por ano. A cidade que lidera no Brasil é Simões Filho, na Bahia, com 146,4 homicídios. Na terceira posição nacional está Marabá, no Pará, com uma taxa de 120,5.

Além de Campina Grande e Guaíra, outras sete cidades paranaenses aparecem na lista nacional das mais violentas: Piraquara (19ª), Almirante Tamandaré (38ª), Guaratuba (44ª), Foz do Iguaçu (51ª), Pinhais (63ª), Santa Terezinha de Itaipu (69ª) e Rio Branco do Sul (98ª).

A capital Curitiba é a 109ª na lista com uma média de 56,5 assassinados por 100 mil habitantes entre 2008 e 2010. Nos três anos, apenas três cidades paranaenses com mais de 10 mil habitantes não registraram assassinatos: Cafelândia, Joaquim Távora e São Pedro do Ivaí.

A evolução dos homicídios no Paraná

O relatório destaca três períodos distintos na evolução dos assassinatos no Paraná. No primeiro, entre 1980 e 1992, o índice no estado cresceu menos que a média nacional. Enquanto os homicídios no país aumentaram 63,3% no período, no Paraná a elevação foi de 18,7%.

De 1992 a 2000, houve um primeiro “bum” dos assassinatos no estado: as taxas passaram a aumentar acima da média nacional, impulsionadas principalmente pela região metropolitana de Curitiba (RMC). Neste período, a média de aumento dos casos em todo o país foi de 39,9%; no Paraná, de 44,6%; só na RMC, de 77,7%.

No terceiro período, entre 2000 até os dias atuais, os índices se acentuaram ainda mais no Paraná, enquanto houve a estagnação das taxas em todo o país. É como se o Paraná tivesse corrido na contramão no que diz respeito à segurança pública. Esse aumento mais incisivo é puxado tanto pela RMC, quanto pelo interior do estado.

Avaliação

O delegado Rubens Recalcatti, chefe da Delegacia de Homicídios (DH), concorda com os períodos destacados no relatório e aponta fatores que motivaram a mudança na evolução das taxas de assassinatos. Segundo Recalcatti, a primeira aceleração nos índices tem raízes estruturais: está relacionada ao crescimento desordenado da região metropolitana e de bairro periféricos de Curitiba, para onde migraram trabalhadores de todo o estado. “A população explodiu nesses lugares, mas a infraestrutura não acompanhou esse crescimento”, avalia.

Obedecendo à mesma dinâmica estrutural, a própria polícia ficou para trás, segundo o delegado. A falta de investimentos nas forças policiais teria criado o que Recalcatti classifica de “situação anômala”. “Hoje temos regiões da capital com 250 mil habitantes e que estão sob responsabilidade de um único distrito. A defasagem é brutal”, aponta.

O segundo catalisador das taxas, na avaliação do delegado, seria a chegada do crack ao Paraná. Por ser uma droga relativamente barata e com alto potencial de dependência, o entorpecente levou pouco tempo, de acordo com Recalcatti, para se consolidar, principalmente entre as camadas sociais mais vulneráveis. “Hoje, a maior causa de homicídios é o crack e o tráfico. Essa droga potencializou um quadro que já era gravíssimo”, explica.

Ainda de acordo com Recalcatti, mudanças no comportamento das pessoas também contribuem para o aumento dos índices. “A maior tolerância às drogas, como a liberação da marcha da maconha, e outras ‘liberalidades’ também compõem este cenário”, opina. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Vitor Geron e Felippe Aníbal

Leia mais >>

Câmara aprova aposentadoria integral por invalidez para servidores

PEC foi aprovada pela unanimidade dos deputados presentes ao plenário

A Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno, na noite desta quarta-feira (14), a proposta de emenda à Constituição (PEC) que concede aposentadoria integral aos servidores públicos aposentados por invalidez permanente. A PEC foi aprovada pela unanimidade dos deputados presentes ao plenário, ou seja, os 401 votaram a favor da proposta.

De autoria da deputado Andreia Zito (PSDB-RJ), a PEC garante aposentadoria integral aos aposentados por invalidez permanente que ingressaram no serviço público até 31 de dezembro de 2003, dia em que foi publicada a Emenda Constitucional 41, que trata da reforma previdenciária.

Pela atual regra constitucional, a aposentadoria por invalidez permanente terá vencimentos proporcionais ao tempo de contribuição do servidor. Ela só é integral quando for decorrente de acidente em serviço, moléstia profissional ou doença grave, ou contagiosa ou incurável constante da legislação.

A Câmara ainda terá que votar o segundo turno da PEC para encaminhá-la à apreciação do Senado Federal. A votação em segundo turno só deverá ocorrer no ano que vem. Fonte: Agência Brasil

Leia mais >>

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Promotoria pede prisão perpétua para "Carlos, o Chacal"

O promotor de um tribunal especial de Paris pediu nesta terça-feira prisão perpétua para Ilich Ramirez Sanchez, também conhecido como "Carlos, o Chacal", por quatro atentados cometidos na França entre 1982 e 1983.

Além da perpétua, o promotor pediu um pena obrigatória de 18 anos de prisão contra o terrorista venezuelano, de 62 anos, pelos quatro atentados que deixaram 11 mortos e mais de 150 feridos.

A promotoria destacou a "extrema periculosidade atual, absoluta e constante" de Ilich Ramirez, para advertir contra uma possível remissão da pena.

O promotor também pediu prisão perpétua para outros dois acusados no caso: o alemão Johannes Weinrich, antigo braço direito de Carlos, preso na Alemanha por outros crimes, e o palestino Ali Kamal Al Issawi, que está foragido.

A alemã Christa Fröhlich, também foragida, foi alvo de um pedido de 15 anos de prisão por sua participação em um dos atentados.

O veredicto sairá na quinta ou sexta-feira.

Ilich Ramirez já foi condenado à prisão perpétua em 1997 pelo assasinato de dois policiais franceses e de um informante.

Durante o atual julgamento, o governo venezuelano deu apoio legal, diplomático e logístico a Ilich Ramírez, e o presidente Hugo Chávez afirmou que "Carlos" foi um "digno continuador das grandes lutas pelos povos". Fonte: France Presse, via Folha Online

Leia mais >>

Agentes penitenciários terão reajuste de 31% nas gratificações

O Governo do Estado anunciou nesta terça-feira (13) um reajuste de 31,33% nas gratificações pagas aos 3.273 agentes penitenciários do Paraná. O índice será aplicado em três parcelas, de 10,44% cada, nos meses de fevereiro, março e abril de 2012. A medida beneficia 3.218 servidores da ativa e 55 aposentados. O índice foi acordado em reunião entre os secretários de Estado da Administração e Previdência, Luiz Eduardo Sebastiani, e da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, e o diretor do Departamento Penitenciário, Maurício Keuhne, com dirigentes do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, no Palácio das Araucárias, em Curitiba.

O reajuste foi calculado pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de fevereiro de 2004 a abril de 2011, período em que a categoria não teve reajustes. O valor da gratificação passa de R$ 1.733,29 para R$ 2.276, 32. Com isso, a remuneração mensal de um agente penitenciário, que é uma função de nível médio, passa de R$ 3 mil.

“O valor corrige grande parte da defasagem salarial da categoria. Reconhecemos o trabalho fundamental dos agentes penitenciários e estamos fazendo todo o possível para reparar problemas salariais antigos”, disse a secretária Maria Tereza.

De acordo com Sebastiani, o índice foi definido de acordo com as possibilidades financeiras do Estado e demonstra a disposição do governo de valorizar os profissionais. “O governo age com muita responsabilidade com relação aos limites legais para gastos com o funcionalismo, mas ao mesmo tempo num diálogo franco e direto com os servidores”, disse o secretário.

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, José Roberto Neves, também destacou a abertura do governo para o diálogo. “Foi uma conversa em que as posições foram pontuadas de maneira franca. O nosso objetivo é manter um sistema penitenciário de excelência e que cumpra seus objetivos de atendimento ao custodiado”, afirmou.

O governo mantém aberto o diálogo com os agentes penitenciários, a fim de definir possíveis reajustes para a categoria na data-base de 2012.

NOVOS AGENTES – No próximo domingo (18), a Secretaria da Justiça realiza o Processo Seletivo Simplificado (PSS) para contratação de mais 423 agentes penitenciários. Inscreveram-se para o PSS 7.018 pessoas. Os selecionados assinarão contrato temporário em regime especial, com remuneração mensal de R$ 2.281,81.

Os contratados irão atuar em estabelecimentos penais de regime fechado do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) nos municípios de Cascavel, Cruzeiro do Oeste, Curitiba e Região Metropolitana, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Maringá e Ponta Grossa.

A lista de locais de prova e o ensalamento estão publicados no portal da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos: www.seju.pr.gov.br

Leia mais >>

domingo, 11 de dezembro de 2011

Wikileaks: governos fazem espionagem em massa de celulares e computadores

O site Wikileaks divulgou nesta quinta-feira (1) um sistema de espionagem em massa realizado por governos de diversos países em telefones celulares, computadores e também nos perfis de redes sociais de seus cidadãos. A prática, diz o documento, é adotada por ao menos 25 nações (entre elas o Brasil) por intermédio de 160 empresas de inteligência.

“Na prática, essa indústria [de espionagem] não é regulamentada. Agências de inteligências, forças militares e autoridades policiais podem, de forma silenciosa, em massa e secretamente, interceptar ligações e controlar computadores sem a ajuda ou conhecimento de empresas de telecomunicações. A localização física do usuário pode ser traçada se ele tiver um telefone celular, mesmo que o aparelho esteja em stand by”, afirma o documento do Wikileaks.

Esse vazamento foi chamado de projeto Spy Files (arquivos espiões) e, segundo o Wikileaks, mais informações serão publicadas sobre esse tipo de espionagem ainda nesta semana e também no próximo ano. O projeto fala ainda sobre a existência de muitas empresas que vendem equipamentos de espionagem em massa para agências de inteligência.

“Nos últimos dez anos, sistemas para espionagem indiscriminada em massa tornaram-se a regra. Empresas de inteligência como a VasTech vendem secretamente equipamentos que registram de forma permanente chamadas telefônicas de nações inteiras. Outras gravam a localização de cada telefone celular em uma cidade (...). Sistemas para infectar cada usuário do Facebook ou de smartphone de um grupo inteiro de pessoas estão no mercado de inteligência”, diz o documento do Wikileaks.

Brasil
O UOL Tecnologia entrou em contato com a Suntech, única empresa brasileira listada pelo site, que negou fazer interceptação de dados em massa – algo ilegal no país. Em seu site, a companhia baseada em Florianópolis define ser uma “empresa global que fornece inteligência em comunicações e soluções líderes de mercado para interceptação legal, retenção de dados e gerenciamento de rede para importantes fornecedores de serviços de comunicação e governos”.

Segundo a equipe de marketing da Suntech, só são interceptados dados de indivíduos mediante autorização judicial e isso nunca é feito em massa. A empresa brasileira acredita ter parado na lista porque – assim como as outras companhias que aparecem no mapa divulgado pelo Wikileaks – participa regularmente de um evento do setor chamado ISS (Intelligent Support Systems).

"Ditadores"
Para exemplificar como esse mercado funciona, o documento afirma que quartos com equipamentos de escuta foram encontrados neste ano, quando os ditadores do Egito e Líbia caíram – esses sistemas seriam responsáveis por monitorar os cidadãos no telefone e também na internet.

Outras companhias internacionais são citadas como desenvolvedoras de softwares que se instalam em computadores e smartphones (iPhones, Blackberries e modelos com plataformas Android) para registrar todo tipo de uso desses dispositivos, movimentos feitos por seus usuários e até mesmo os sons nos ambientes onde os aparelhos se encontram. Fonte: Uol Notícias

Leia mais >>

Coreia do Norte constrói míssil capaz de alcançar EUA

A Coreia do Norte construiu seu primeiro míssil balístico intercontinental capaz de alcançar o território dos Estados Unidos, apontou nesta terça-feira o jornal The Washington Times, que cita informantes do governo do presidente Barack Obama.

O artigo indica que cinco legisladores republicanos na Câmara de Representantes revelaram a informação em carta que enviaram ao chefe do Pentágono, Leon Panetta, na qual o questionam sobre os dados levantados pelos serviços de inteligência.

Segundo os funcionários do governo que falaram com o Times, e que o jornal não identifica, os analistas e serviços de inteligência acreditam que o míssil pode ser um variante do projétil Musudan, de alcance médio, cuja existência foi revelada publicamente em outubro de 2010.

"Outros dados dos serviços de inteligência apontam que o novo míssil balístico intercontinental pode estar sendo desenvolvido em uma instalação de testes no litoral oeste da Coreia do Norte", acrescentou.

Até agora, os mísseis de longo alcance conhecidos do arsenal norte-coreano são o protótipo Taepodong-1, lançado de uma rampa, e o Taeopodong-2, que também pode ser lançado do espaço e que foi testado em abril de 2009.

Os mísseis móveis, como os que supostamente estão sendo desenvolvidos na Coreia do Norte, são mais difíceis de localizar e mais fáceis de serem ocultados, além de apresentarem facilidades no lançamento. Fonte: EFE via Terra

Leia mais >>

sábado, 10 de dezembro de 2011

Agentes penitenciários recebem Menção Honrosa

Dois Agentes Penitenciários do Sistema Penalda SEJU, receberam Menção Honrosa do Departamento Penitenciário do Paraná - DEPEN por bons serviços prestados quando no cumprimento do dever.

São eles Reginaldo Martins do Nascimento, da Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão-PFB e Sandro Marcos Bariquelo, da Penitenciária Estadual de Maringá-PEM que evitaram possíveis fugas de presos das respectivas unidades.

A homenagem foi durante reunião de Diretores de Unidades Penitenciárias do Paraná realizada em Curitiba, na ESEDH-Escola de Educação em Direitos Humanos, na data de 8 de dezembro/11. Fonte: Agência de Notícias da Seju
Sandro Bariquelo, Luciano Brito - Diretor da PEM e Dr Mauricio Kuehne - Diretor do DEPEN-PR
Reginaldo Martins, Joabe - Diretor da PFB e Dr Mauricio Kuehne - Diretor do DEPEN-PR

Leia mais >>

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Antes tarde do que nunca

Demorou, em março de 2006 durante o Seminário Nacional da Juventude em Brasília participei da entrega de manifesta do Grupo Athos ao então presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

A proposta é a de banir as propagandas de bebidas alcoólicas, como já acontece com os cigarros.

Milhares de pessoas assinaram naquele ano abaixo assinado, uma sementinha que com certeza ajudou a vivermos este momento, foi fundamental a ação do deputado federal André Zacharow (PSD-PR).

Antes tarde do que nunca! Tomará que os senadores aprovem a proposta conforme o post abaixo.
uciano Brito, Deputado Federal André Zacharow e demais lideranças junto com o Senador Magno Malta (PSC-ES) durante o Seminário Nacional da Juventude realizado em Brasília nos dias 30 e 31 de maço de 2006.

Leia mais >>

Subcomissão do Senado quer banir publicidade de álcool

Relatório final sugere a proibição da propaganda, restrição da comercialização do produto e aumento de impostos

Para tentar combater a disseminação das drogas lícitas no país, o relatório final da subcomissão sobre drogas, criada no âmbito da Comissão de Assuntos Sociais do Senado, sugere a proibição da propaganda de bebidas alcoólicas, a restrição da comercialização do produto, o aumento de impostos e também a integração entre os diversos níveis de governo.

Criada há sete meses, a subcomissão ouviu diversos especialistas sobre o assunto, representantes de entidades que atuam na recuperação de viciados e pessoas que conseguiram deixar o vício. O relatório final, elaborado pela senadora Ana Amélia (PP-RS), será votado na próxima terça-feira (6). Além de sugerir diversas medidas a serem adotadas pela União, pelos estados e municípios, o documento propõe várias alterações na atual legislação.

"Estamos recomendando a proibição da propaganda de drogas. Qualquer bebida alcoólica acima de 5 graus [Gay-Lussac (GL)] é considerada prejudicial à saúde. Não quer dizer que vamos proibir, mas não podemos estimular, incentivar. Imagine uma propaganda para o consumo de maconha ou de cocaína. Todos achariam um absurdo. Mas acham natural o estímulo a outras drogas", disse o presidente da subcomissão, Wellington Dias (PT-PI).

Ilegais

Segundo ele, apesar do aumento do consumo das drogas consideradas ilegais, o abuso do álcool é ainda mais preocupante. "A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que álcool é o mais grave dos problemas relacionados às drogas em todo o mundo, e recomenda que todos os países possam adotar, até 2012, políticas para redução do consumo".

De acordo com o presidente da subcomissão, aproximadamente 1% da população brasileira está envolvida com drogas ilícitas, como maconha, cocaína e crack, enquanto um porcentual muito maior, de quase 10%, faz uso sistemático do álcool.

De acordo com Dias, a OMS estima que o Brasil tenha um prejuízo anual aproximado de R$ 30 bilhões devido à falta de uma política adequada de combate às drogas. "Se adotarmos uma medida eficaz e reduzirmos pelo menos 20% [do prejuízo], teremos um lucro equivalente ao que se deve investir. Acredito que é o momento de agir porque as drogas interferem na economia, na família e na qualidade de vida da população".

Combate

Segundo Wellington Dias, são necessários cerca de R$ 3 bilhões para desenvolver no País uma rede de enfrentamento às drogas e de tratamento aos dependentes. A ideia, de acordo com o petista, é obter esse recurso da própria venda das drogas consideradas legais, como álcool e cigarro.

"Defendo que se tire do que já se arrecada com os impostos sobre bebida e cigarro ou, como outros países fizeram, se amplie a taxação", disse o senador. Segundo ele, atualmente as bebidas alcoólicas no país são taxadas em aproximadamente 35% e o cigarro, em 70%. "Na Europa, uma cerveja vale, em média, 14 euros, cerca de R$ 40, enquanto no Brasil não passa de R$ 3. Há um espaço grande para que o País tenha a receita sem jogar nas costas da sociedade esse ônus", declarou.

Legislação

Além de sugestões, segundo Dias, o relatório vai propor diversas mudanças na legislação. "Para que a gente possa proibir a propaganda, a exigência de uma licença especial para venda de bebidas e cigarros, teremos de alterar a lei. Portanto, haverá um conjunto de regras que dependem de lei. Outras dependem apenas de vontade política, e é isso que vamos cobrar", disse. "Tem de ter um tratamento especial. Para vender remédios, que é uma droga, temos todo o controle, a exigência de farmacêuticos. A mesma coisa precisa ser feita em relação ao álcool", completou.

Conforme o senador petista, o relatório aponta ainda para a necessidade de o Brasil lidar com o tema das drogas de forma integrada, inclusive com os países da América Latina. "Estamos propondo a criação do Conselho das Américas de Políticas Sobre Drogas, como foi criado o Conselho da Comunidade Europeia, o Conselho da Comunidade Asiática, entre outros, para que a América, dentro da sua particularidade, consiga enfrentar o problema." Fonte: Agência Brasil

Leia mais >>

Bomba da Segunda Guerra é desativada na Alemanha

A descoberta da bomba provocou a retirada de metade da população da cidade alemã de Koblenz

Bombeiros informaram que a bomba britânica da Segunda Guerra Mundial encontrada no noroeste da Alemanha foi desativada com sucesso neste domingo (4). A descoberta da bomba provocou a retirada de metade da população da cidade alemã de Koblenz.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros, Heiko Breitbarth, disse que especialistas conseguiram desativar a bomba de 1,8 tonelada, além de outro explosivo de 125 quilos dos Estados Unidos. Ambos foram descobertos no mês passado no rio Reno. Ele afirmou que a ordem de retirada permanece, porque haverá a explosão controlada de uma granada encontrada próxima ao local.

Aproximadamente 45 mil pessoas que viviam em um raio de 2 quilômetros do local onde a bomba foi encontrada foram retiradas de suas casas, em uma das maiores ações do tipo na Alemanha desde que a guerra acabou. Cerca de 2.500 policiais, bombeiros, médicos, pessoal técnico e autoridades municipais foram envolvidos. Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Ouça 106,5 FM - Maringá, Frequêcia Feliz!


Ouça a programação da 106,5 FM de Maringá, Frequência Feliz!

Uma frequência focada na comunicação relevante para a comunidade e o ser humano, que promova os valores do Reino de Deus e fortaleça a família.

Clique aqui
e ouça online. Em breve a nova programação, frequência feliz!

O povo de Deus em sintonia com Deus.

Leia mais >>

Reino Unido expulsa diplomatas iranianos de Londres

Atta Kenare/France PresseManifestantes iranianos invadem embaixada britânica em Teerã e trocam a bandeira do Reino Unido pela iraniana

O ministro britânico das Relações Exteriores, William Hague, ordenou nesta quarta-feira o fechamento imediato da embaixada iraniana no Reino Unido e deu um prazo de 48 horas para que todos funcionários da diplomacia iraniana deixem Londres.

A decisão foi tomada em resposta à invasão, na terça-feira, da embaixada britânica em Teerã, que também foi fechada e teve seus diplomatas retirados do Irã.

Em pronunciamento diante do Parlamento, Hague disse que isso não significa o corte total das relações com Teerã, apesar de reconhecer que as relações entre os dois países estão no nível mais baixo possível.

"O representante iraniano em Londres está sendo informado agora que nós solicitamos o imediato fechamento da embaixada iraniana em Londres e que todos os funcionários diplomáticos iranianos têm de deixar o Reino Unido dentro de 48 horas", disse William Hague ao Parlamento.

"Nós fechamos agora a embaixada britânica em Teerã. Decidimos remover todos os nossos funcionários e, nos últimos minutos, o último de nossos funcionários que são do Reino Unido partiram do Irã", informou Hague.

O minitro britânico afirmou ainda que o ataque à embaixada não poderia ter ocorrido sem "algum grau de consentimento" do regime iraniano.

"Se algum país torna impossível para nós operarmos em seu solo, eles não podem esperar ter uma embaixada em funcionamento aqui", disse Hague aos parlamentares.

Mais cedo, nesta quarta-feira, o primeiro-ministro britânico David Cameron disse que está considerando tomar "medidas muito severas" e alertou o governo iraniano sobre as "sérias consequências". Ele afirmou que sua principal preocupação é garantir a segurança dos funcionários da embaixada britânica.

"Depois disso, vamos considerar tomar medidas muito severas em resposta a esse comportamento completamente inaceitável e vergonhoso por parte dos iranianos", disse Cameron ao Parlamento.

ATAQUES

Dezenas de manifestantes islamitas radicais atacaram, ocuparam e saquearam na terça-feira a embaixada do Reino Unido em Teerã para protestar contra as sanções aplicadas ao Irã por seu polêmico programa nuclear.

Os manifestantes estilhaçaram vidros e incendiaram um carro. Segundo relatos, o grupo composto em sua maioria por militantes estudantis retiraram a bandeira britânica do haste, atearam fogo e subiram a bandeira nacional do Irã no lugar.

O ministério das Relações Exteriores iraniano lamentou os fatos e afirmou que os autores dos saques serão levados à Justiça.

Em sua disputa com o Ocidente, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, e seus ministros têm resistido em interromper seu programa nuclear, que afirmam ter fins pacíficos.

Países ocidentais acreditam que o objetivo do programa nuclear iraniano é construir uma arma nuclear, o que Teerã nega. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Comissão de Ética da Presidência recomenda Dilma exonerar Lupi

Decisão foi anunciada nesta quarta-feira pelo seu presidente, Sepúlveda Pertence. Procedimento de apuração foi aberto no início do mês e, segundo Pertence, as explicações de Lupi ao Congresso e à própria Comissão foram "inconvenientes de um ministro"

A Comissão de Ética da Presidência da República encaminhará à presidente Dilma Rousseff a recomendação de exoneração do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, envolvido em denúncias de irregularidades na pasta.

A decisão da comissão foi anunciada nesta quarta-feira (30) pelo seu presidente, Sepúlveda Pertence. O procedimento de apuração foi aberto no início do mês e, segundo Pertence, as explicações de Lupi ao Congresso e à própria Comissão foram "inconvenientes de um ministro".

"(Encaminharemos à Dilma) a recomendação da comissão para exoneração do ministro do Trabalho", disse Pertence a jornalistas. A decisão foi unânime.

O Ministério do Trabalho foi alvo de denúncias de suposto esquema de cobrança de propina em organizações não-governamentais (ONGs) conveniadas com a pasta.

Lupi também foi acusado de ter pego "carona" em avião providenciado por empresário e dirigente da ONG Pró-cerrado, que meses depois assinou convênios com o ministério.

O ministro prestou esclarecimentos das denúncias no Congresso e conseguiu manter-se no cargo até agora. Fonte: Reuters via Gazeta do Povo

Leia mais >>

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

SEJU abre teste seletivo para contratar 423 Agentes Penitenciários

Edital nº 014/2011 - PPS

Formulário de Inscrição

Reimpressão dos Documentos da Inscrição, Extrato de Dados e Boleto para Pagamento da Taxa de Inscrição

Estão abertas a partir desta segunda (28) e se encerram às 16h da próxima segunda-feira (05) as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado-PSS na função de Agente Penitenciário com contrato temporário em regime especial. São 423 vagas para os estabelecimentos penais distribuídos no Estado, com remuneração mensal de R$ 2.281,81. A prova será realizada no dia 18/12/2011 em Curitiba e para se inscrever o candidato deverá ter concluído o ensino médio e, no mínimo, 18 anos completos na data da contratação, no início de 2012.

As inscrições, no valor de R$ 48,00, só poderão ser feitas via internet, no portal da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos-SEJU:

www.seju.pr.gov.br, mediante o preenchimento de um formulário. O Edital nº 14/2011, com todas as informações sobre o PSS, também já está disponível no site da SEJU.

Após o preenchimento do formulário de inscrição, o candidato deverá conferir as informações, imprimir o boleto bancário e pagá-lo na rede bancária ou nas casas lotéricas até o dia 05 de dezembro de 2011, devendo guardar o comprovante de pagamento para eventual comprovação junto à Comissão Organizadora do Processo Seletivo. Para efetuar a inscrição, é imprescindível o número de Cadastro de Pessoa Física – CPF.

Do total das 423 vagas, 370 serão para Agente Penitenciário Masculino e 53 para Agente Penitenciário Feminino. Os contratados irão atuar em estabelecimentos penais de regime fechado do Departamento Penitenciário do Paraná-DEPEN, localizados nos municípios de Cascavel, Cruzeiro do Oeste, Curitiba e Região Metropolitana, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Londrina, Maringá e Ponta Grossa.

ATRIBUIÇÕES DO AGENTE

Entre as responsabilidades do Agente de Estabelecimento Penal estão vigiar e acompanhar os presos nas dependências do estabelecimento penal, fiscalizando a movimentação, zelando pela segurança e disciplina; acompanhar no atendimento técnico especializado, oficina de trabalho e sala de aula; efetuar controle de visitantes fazendo revista pessoal e de objetos em geral; acompanhando os que tiverem acesso ao estabelecimento penal, abrindo as celas se autorizado; percorrer a unidade, observando os presos com a finalidade de detectar problemas e situações anormais; inspecionar as celas e demais instalações físicas, revistar os presos, apreender objetos suspeitos ou não permitidos; receber os presos e orientar quanto às normas disciplinares da unidade e alojá-los; realizar a contagem dos presos; orientar e fiscalizar a distribuição de refeições; registrar e comunicar à chefia imediata as ocorrências durante seu turno de trabalho de acordo com as normas da unidade; controlar o uso de ferramentas e materiais nas oficinas de trabalho; acompanhar os presos em deslocamentos externos ao estabelecimento penal, conduzindo o veículo quando necessário; observar as atividades individuais e coletivas dos presos, inclusive durante as visitas; estar atento às condições de bem estar físico e mental dos presos e comunicar à chefia imediata as solicitações dos presos; executar outras atividades correlatas com a função e área de atuação. Fonte: Assessoria Imprensa SEJU

Leia mais >>

O computador de 2 mil anos – Mecanismo de Anticítera

O computador de 2 mil anos

Instrumento utilizado para cálculos astronômicos, construído por volta do século 2 a.C., era tão complexo que pode ser considerado precursor dos atuais computadores.

Segundo o estudo, o Mecanismo de Anticítera, resultado da engenhosidade dos gregos antigos, era mais sofisticado tecnologicamente do que qualquer outro mecanismo inventado por qualquer outra civilização pelo menos nos mil anos seguintes. Os resultados da pesquisa estão na edição de 30 de novembro de 2006 da revista Nature foram comentados em uma conferência em Atenas, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro.

O grupo, liderado por Mike Edmunds e Tony Freeth, da Universidade de Cardiff, no País de Gales, empregou tecnologias de imagem e de tomografia em raio X em alta resolução para estudar os fragmentos remanescentes do mecanismo.

O dispositivo era capaz de calcular movimentos astronômicos com precisão notável, maior do que se supunha até agora. O computador mecânico permitia acompanhar os movimentos da Lua – inclusive recriando sua órbita irregular – , do Sol, de alguns planetas e até prever eclipses.

O Mecanismo de Anticítera foi descoberto em 1901 por um grupo de mergulhadores que apanhavam esponjas próximo à ilha de Anticítera. As peças foram retiradas de um naufrágio a 42 metros de profundidade. A data estimada do naufrágio é 65 a.C.

De acordo com o novo estudo, o achado consistia em um engenhoso arranjo com pelo menos 30 engrenagens de alta precisão, todas feitas de bronze. As peças ficavam dentro de uma caixa coberta com inscrições.

Como o equipamento estava todo fragmentado – em 82 pedaços, o maior com 18 centímetro e alguns com menos de 1 centímetro -, havia muita controvérsia sobre suas funções específicas. O inglês Derek de Solla Price (1922/1983) foi quem mais se dedicou ao estudo do aparato, a partir do fim da década de 1950. Resultados de suas análises estão no livro Gears from the Greeks, de 1974.

Mais valioso que a Mona Lisa

No novo estudo, os pesquisadores foram capazes de reconstruir as funções das engrenagens e dobraram o número de inscrições decifradas nas peças – tais como ponto estacionário, eclipse lunar e eclipse solar. O número de engrenagens foi estimado em 37, contra as 29 propostas por Price. Reconstruções tridimensionais feitas em computador sugerem como o dispositivo pode ter funcionado.

“Trata-se de um dispositivo extraordinário, o único do tipo. Além da precisão para fazer cálculos astronômicos, tinha um lindo desenho. A maneira como as partes mecânicas foi projetada é de cair o queixo. Quem quer que o tenha construído, o fez extremamente bem”, disse Edmunds, em comunicado da Universidade de Cardiff.

Números representavam os movimentos dos planetas e engrenagens atuavam como representação mecânica das ideias aceitas no século 2 a.C., como a que considerava que as irregularidades dos movimentos da Lua no céu sobre a Terra se deviam a uma possível órbita elíptica do satélite.

Os pesquisadores pretendem construir um modelo em computador com todos os movimentos do Mecanismo de Anticitera e, em seguida, uma réplica funcional.

“O mecanismo levanta a questão de o que mais estava sendo feito naquele período [na Grécia Antiga]. Em termos de valor histórico, trata-se de algo mais valioso do que, por exemplo, a Mona Lisa.” Fonte: Blog do TreinaWeb

Construção virtual do Mecanismo

Leia mais >>

sábado, 26 de novembro de 2011

Policiais cobravam até R$ 30 mil de traficantes no Rio, diz PF

A operação Martelo de Ferro prendeu nesta sexta-feira traficantes de drogas e PMs suspeitos de crimes no Estado do Rio. Em interceptações telefônicas obtidas com autorização judicial, policiais federais flagraram PMs que respondiam a processos na Vara Criminal de São Gonçalo extorquindo dinheiro de traficantes, sequestrando parentes de criminosos e até ordenando a prática de assassinatos.

Dependendo da posição ocupada pelo traficante na hierarquia da quadrilha, o valor cobrado de resgate para libertá-lo variava de R$ 500 a R$ 30 mil.

A operação desta sexta conta com 330 policiais federais e 90 policiais militares. Dos 46 mandados de prisão a serem cumpridos, 31 eram de pessoas que já estavam presas. Cinco foram presos hoje --dois acusados de tráfico, uma advogada e dois policiais militares. Um dos envolvidos está morto e os outros nove estão foragidos.

No total, 22 PMs tinham contra eles mandados de prisão. Todos são do 7º Batalhão da PM, em São Gonçalo.

A investigação durou um ano e meio e, durante este período, policiais flagraram nas escutas telefônicas negociações para a vinda de drogas intermediadas pelo PCC (Primeiro Comando da Capital), em Ribeirão Preto (interior de SP), para o Rio, para o Comando Vermelho.

Batizada de Martelo de Ferro em homenagem à juíza Patrícia Acioli --assassinada em agosto--, a operação descobriu que o Comando Vermelho transformou a favela do Salgueiro, em São Gonçalo (região metropolitana do Rio), cidade onde a juíza atuava, em um entreposto para a distribuição de maconha e cocaína. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Estado vai investir R$ 160 milhões no sistema penitenciário, diz Richa

Foto: Jean Carlos de MoraisO Paraná vai receber R$ 134,7 milhões do Governo Federal para investir na construção, ampliação, reforma e remodelação do sistema penitenciário do Estado. O anúncio foi feito na manhã desta quarta-feira (23), em Brasília, pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante o lançamento do Programa Nacional de Apoio ao Sistema Prisional, que prevê o repasse de R$ 1,1 bilhão para todos os estados brasileiros.

O governador Beto Richa falou em nome dos demais governadores na solenidade e destacou as boas parcerias com a União. Segundo ele, o programa tem um significado muito importante para os Estados em razão da grave situação do sistema penitenciário do País. Ele citou o exemplo do Paraná, que mantém aproximadamente 16 mil presos de forma irregular em delegacias, segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). “Isso representa praticamente um terço dos 52 mil detentos abrigados em distritos policiais no Brasil”, disse.

Richa afirmou que o Governo do Paraná apresentou um diagnóstico completo da situação prisional paranaense ao ministro José Eduardo Cardozo. “Conseguimos sensibilizar o ministério, que reconheceu a grave situação vivida no nosso Estado. Estamos recebendo um bom recurso para fazer frente às necessidades de novas vagas e para garantir mais dignidade aos presos”, disse.

De acordo com o governador, o governo estadual vai aplicar mais R$ 24 milhões na estrutura penitenciária e abrir quase 12 mil vagas no sistema. “Com a verba federal, teremos quase R$ 160 milhões para investir e já temos projetos prontos que nos habilitam a acessar as verbas federais. Serão nove novos presídios e a ampliação de outros oito para dar uma solução a problemas endêmicos, como a superlotação das delegacias”, afirmou.

O governador destacou a capacidade dos técnicos do governo estadual para elaborar e propor projetos viáveis. Ele ressaltou que o Paraná está recebendo a segunda maior soma de recursos do programa nacional de apoio ao sistema prisional, atrás apenas de São Paulo, que tem a maior demanda do setor. “Estamos recebendo cerca de 13% dos R$ 1,1 bilhão liberados pelo Ministério da Justiça para todos os estados brasileiros”.

Este é o maior volume de recursos que o Estado recebe da União para reforço do sistema penitenciário. Entre 1995 e 2010, os repasses da União destinados à melhoria da estrutura prisional do Paraná somaram R$ 43,3 milhões, enquanto o governo estadual aplicou outros R$ 74 milhões. “Mantemos um ótimo diálogo com o governo federal, em que predomina o interesse público”, disse Richa.

NOVAS VAGAS - De acordo com a secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes, que também esteve em Brasília para acompanhar a liberação, os novos recursos possibilitarão a abertura de 6.760 novas vagas em unidades prisionais do Estado. Deste total, 4.356 vagas serão criadas com a construção de novos estabelecimentos penais.

A previsão da secretaria é que as novas unidades sejam erguidas nas regiões Norte, Oeste, Noroeste e também no complexo penal de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Outras 2.404 novas vagas vão ser abertas com as ampliações de penitenciárias já existentes.

A secretária adiantou que 4.721 novas vagas estarão disponíveis no início de 2012, quando entra em funcionamento a nova penitenciária de Cruzeiro do Oeste, com 720 vagas, e ficam prontas as ampliações na Penitenciária Central do Estado, em Piraquara (1.480 novas vagas); na Penitenciária de Maringá (330 vagas); e na Cadeia de Foz do Iguaçu (256 vagas). Mais 1.935 vagas serão abertas com a remodelação de diversos estabelecimentos penais do Estado. “Estamos viabilizando 12 mil novas vagas no curto prazo”, disse Maria Tereza.

PLANO ESTADUAL – A secretária da Justiça informou que ainda em dezembro será anunciado o plano estadual de ampliação e reforma do sistema penitenciário, incluindo o detalhamento da aplicação dos novos recursos liberados pela União. “Além de acabar com os problemas de superlotação de delegacias, vamos desenvolver um amplo programa de educação e profissionalização em todos os estabelecimentos penais do Paraná”, adianta Maria Tereza Uille Gomes. “Vamos possibilitar educação e trabalho para todos os presos, a fim de garantir condições plenas de reinserção social”, disse.

Ela lembra que o esforço do governo estadual já permitiu a transferência de 3.702 presos que estavam custodiados em delegacias para penitenciárias. Maria Tereza reforçou que com quase 12 mil novas vagas no sistema penal paranaense será possível transferir para a Secretaria da Justiça todos os presos que estão sob responsabilidade da área de Segurança Pública. “Com isso vamos liberar mais policiais para cuidar exclusivamente da segurança dos paranaenses”.

Pelo pacto federativo, os recursos para construção de penitenciárias são obrigação do governo federal. Compete aos governos estaduais a compra de parte dos equipamentos necessários para o funcionamento das unidades e toda a manutenção das prisões, incluindo materiais de consumo, gastos administrativos e pessoal. Fonte: Agência Estadual de Notícias

Leia mais >>

Projeto Visão de Liberdade desenvolvido na Penitenciária Estadual Maringá produz livros para deficientes visuais e ganha prêmio em Brasília

Luciano Brito - Diretor da PEM; Maria Angela - Coordenadora do CAP e Diretor do BNDES

O projeto Visão de Liberdade desenvolvido pelos presos da Penitenciária Estadual de Maringá foi um dos 9 premiados pelo Prêmio da Fundação do Banco do Brasil de Tecnologia Social 2011.


A solenidade da sexta edição do prêmio da Fundação do Banco do Brasil que contou com a inscrição de 1.116 projetos, sendo que 264 foram certificados e reconhecidos como projetos com tecnologia social em solenidade que ocorreu nesta terça-feira (22) em Brasília premiou em 5 categorias 9 entidades com prêmios no valor de R$80.000,00 cada, um dos critérios para a seleção dos 27 finalistas foi o de que os projetos possam ser reaplicados em outros contextos sociais e promoverem a inclusão e o desenvolvimento social.

O projeto Visão de Liberdade é uma parceria da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos através da PEM com o Conselho Comunitário de Segurança de Maringá (Conseg) e a Secretaria de Educação através do Centro de Apoio Pedagógico às Pessoas com Deficiência Visual (CAP).

Através do Visão de Liberdade cerca de 1.600 cegos no Paraná podem ter materiais didáticos adequados as suas necessidades especiais, os presos da PEM tem digitado livros e apostilas que são impressas em braile, produzem materiais em relevo como mapas e maquetes e tem acesso a livros e apostilas falados que são gravados em estúdio de som na PEM.

Os cerca de 40 mil itens produzidos pelos presos da PEM são encaminhados a toda a rede pública de ensino do Paraná, bibliotecas de todo o Brasil e até para a Biblioteca Nacional de Lisboa.

O programa de Hortas Comunitárias realizado pela Prefeitura de Maringá também foi ganhador do prêmio Fundação do Banco do Brasil, algo inédito no prêmio.

Veja abaixo a lista dos vencedores desta sexta edição:

- CATEGORIA REGIÃO NORTE - Banco Comunitário Muiraquitã (Santarém/PA);
- CATEGORIA REGIÃO NORDESTE - Banco de Sementes Comunitários (Teixeira/PB);
- CATEGORIA CENTRO-OESTE - Construção de Moradias (Campo Grande/MS);
- CATEGORIA REGIÃO SUDESTE - Ecos do Bem - Educação Ambiental no Território do Bem (Vitória/ES);
- CATEGORIA REGIÃO SUL - Visão de Liberdade (Maringá/PR);
- CATEGORIA TS NA CONSTRUÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA - Projeto Horta Comunitária (Maringá/PR);
- CATEGORIA MULHERES NA GESTAO DE TS - Mulheres da Amazônia (Juruena/MT);
- CATEGORIA DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E PROTAGONISMO JUVENIL - Fazendo Minha História (São Paulo/SP);
- CATEGORIA GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS - Projeto Cisternas nas Escolas (Irecê/BA).

Leia mais >>

Irã espera ataque para enviar Israel ao "lixo da história"

O comandante da força aérea da Guarda Revolucionária, o general Amir Ali Hadjizadeh, declarou que o Irã espera que Israel cometa o erro de atacar o país para enviar o país vizinho ao "lixo da história", informou a agência Fars.

"Uma de nossas grandes esperanças é que cometam tal ação, pois há muito tempo existe uma energia armazenada que esperamos utilizar para enviar os inimigos do Islã ao lixo da história", declarou o general, ao comentar as ameaças de ataques israelenses contra as instalações nucleares iranianas. "O desenvolvimento de nossas capacidades balísticas não cessará nunca", completou.

Nas últimas semanas, autoridades israelense ameaçaram atacar as instalações nucleares iranianas. O Irã advertiu Israel e os Estados Unidos contra qualquer ataque e ameaçou executar represálias não apenas contra Israel, mas contra os interesses americanos na região. Fonte: AFP via Terra

Leia mais >>

Padilha defende veto a publicidade de cigarro

Sérgio Lima/Folhapress

O ministro Alexandre Padilha (Saúde) defende que a presidente Dilma Rousseff vete o artigo da Medida Provisória 540 que liberou publicidade de cigarros em eventos esportivos e culturais.

"Vamos sugerir veto a qualquer dispositivo que permita a publicidade em eventos culturais e esportivos", disse o ministro ao blog na tarde desta quarta-feira.

Para Padilha, "está provado pela nossa experiência e por experiências em outros lugares do mundo que a restrição à publicidade inibe o consumo".

Ele afirmou que a MP tem outros pontos, de iniciativa do governo, que são "avanços na restrição ao tabagismo".

Ele citou o aumento de impostos para a indústria do fumo, a política nacional de preço mínimo para o cigarro, a definição em lei nacional do fim dos fumódromos _como já foi feito pelo governo de São Paulo e de outros Estados_ e o fim da publicidade de cigarros nos pontos de vendas. Mas, na votação no Senado, a permissão de propaganda em pontos de vendas foi mantida.

A liberação de propaganda em eventos culturais e esportivos foi introduzida na MP pela Câmara. Na noite de terça, o Senado aprovou o texto com o "contrabando".

O governo ainda vai estudar se veta outro ponto polêmico da medida provisória: o que libera as empresas do pagamento de taxa anual de R$ 100 mil à Anvisa por marcas exportadas.

A liberação de publicidade institucional de cigarros e eventos foi criticada pela oposição. O ex-governador e ex-ministro da Saúde José Serra, em cuja gestão na pasta foi aprovada a lei que restringe a publicidade de cigarro e também responsável pela proibição de fumo em locais fechados em São Paulo, condenou o teor da MP em sua conta no Twitter. Fonte: Folha Online, reportagem de Vera Magalhaes

Leia mais >>

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Projeto Visão de Liberdade desenvolvido na PEM produz livros para deficientes visuais e concorre a prêmio da Fundação do Banco do Brasil

Projeto Visão de Liberdade desenvolvido na Penitenciária Estadual Maringá produz livros para deficientes visuais e concorre a prêmio da Fundação do Banco do Brasil

O projeto Visão de Liberdade desenvolvido pelos presos da Penitenciária Estadual de Maringá é um dos 27 finalistas do Prêmio da Fundação do Banco do Brasil de Tecnologia Social 2011.

A sexta edição do prêmio da Fundação do Banco do Brasil contou com a inscrição de 1.116 projetos, sendo que 264 foram certificados e reconhecidos como projetos com tecnologia social e no dia de amanhã (22) os 27 finalistas concorrem em 5 categorias a 9 prêmios no valor de R$80.000,00 cada, porém os finalistas já serão certificados como projetos que podem ser reaplicados em outros contextos sociais e promoverem a inclusão e o desenvolvimento social.

O projeto Visão de Liberdade é uma parceria da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos através da PEM com o Conselho Comunitário de Segurança de Maringá (Conseg) e a Secretaria de Educação através do Centro de Apoio Pedagógico às Pessoas com Deficiência Visual (CAP).

Através do Visão de Liberdade cerca de 1.600 cegos no Paraná podem ter materiais didáticos adequados as suas necessidades especiais, os presos da PEM tem digitado livros e apostilas que são impressas em braile, produzem materiais em relevo como mapas e maquetes e tem acesso a livros e apostilas falados que são gravados em estúdio de som na PEM.

Os cerca de 22 mil itens produzidos pelos presos da PEM são encaminhados a toda a rede pública de ensino do Paraná, bibliotecas de todo o Brasil e até para a Biblioteca Nacional de Lisboa.

A cerimônia de premiação do prêmio pode ser acompanhada ao vivo pela internet no site (www.fbb.org.br) da Fundação do Banco do Brasil nesta terça-feira (22), em Brasília, a partir das 19 horas e 30 minutos.

Leia mais >>

domingo, 20 de novembro de 2011

Facção protege traficantes fugidos da Rocinha, no Rio

Favelas dominadas pela Amigos dos Amigos são o refúgio; 925 denúncias apontam paradeiro

Traficantes da favela da Rocinha, em São Conrado, na zona sul do Rio, escolheram as favelas dominadas pela facção Amigos dos Amigos (ADA) como refúgio, de acordo com informações de agentes da Inteligência da Polícia Civil. O Disque-Denúncia já acumula 925 ligações sobre o paradeiro dos procurados pela Justiça.

Movimentação na Favela da Rocinha após ocupação no Rio

Segundo essas denúncias, Danúbia Rangel, mulher de Antônio Bonfim Lopes, o Nem, chefe da Rocinha preso na semana passada, estaria escondida em um prédio com vários seguranças no Morro do Urubu, em Pilares, zona norte. Não há mandado de prisão, mas ela deve ser chamada para prestar esclarecimentos na Polícia Federal no inquérito que apura lavagem de dinheiro do tráfico. Ontem, até as 17h, o serviço de denúncia anônima recebeu 47 informações sobre os criminosos. Estima-se que 200 homens faziam parte do tráfico na Rocinha.

Moradores do Morro do Urubu estão preocupados com a movimentação intensa de homens armados desconhecidos. No dia 15, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) realizou uma operação na favela, mas ninguém foi encontrado.

O primeiro lugar que a quadrilha procurou abrigo foi na favela de Vila Vintém, em Padre Miguel, na zona oeste da cidade. No dia 11, uma operação da polícia prendeu no local o segurança de Nem, Jurandir Silva dos Santos, o Jura ou Pará, de 38 anos, com mais seis fugitivos da Rocinha.

O Complexo da Pedreira, composto pelas favelas da Pedreira, Lagartixa e Quitanda, em Costa Barros, na zona norte do Rio, foi apontado pela Polícia Civil como um dos mais prováveis refúgios para traficantes da Rocinha. Até a noite de ontem, porém, nenhuma operação havia sido feita na área para localizar os criminosos. Rastros dos traficantes foram encontrados até fora da região metropolitana. Ontem, a PM apreendeu um fuzil com a inscrição da facção ADA na Favela da Linha, em São Gonçalo.

Entre os foragidos da Rocinha, os traficantes do Morro do São Carlos, na zona norte, são os que mais preocupam as autoridades, por causa do perfil violento. Marcílio Cherú de Oliveira, o Menor Cherú, e Luiz Ricardo Votorino da Silva, o Menor do Grotão, atuavam no Morro do São Carlos até a ocupação da favela pela Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), em maio. Depois, foram para a Rocinha. Eles respondem por homicídio qualificado e, segundo o Ministério Público, são responsáveis por execuções.

Acusados pela polícia por participação no homicídio da modelo Luana Rodrigues e da amiga dela, Andressa de Oliveira, Thiago de Souza Cherú, o Dorei, e Rodrigo Belo Ferreira, o Rodrigão, são os únicos foragidos da Rocinha que respondem pelo assassinato. Pelo mesmo crime, são acusados Nem, Ronaldo Patrício da Silva, o Ronaldinho, e Anderson Rosa Mendonça, o Coelho. Fonte: O Estado de S.Paulo, reportagem de Pedro Dantas

Leia mais >>

Em crise, gravadoras tradicionais buscam mercado religioso

A indústria fonográfica não tem do que reclamar. Vender 50 mil cópias de um disco, hoje, é mamão com açúcar. Consumidores se interessam mais em abrir a carteira do que links para download pirata.

O negócio de livros também vai bem, obrigado. O de DVDs, então, nem se fala.

O cenário descrito acima pode soar como milagre para o mercado de entretenimento, que apanha ano após ano com o tombo nas vendas.

Já o setor gospel, bastião de bonança no meio da crise, pode soltar "aleluias" por aí.

Veja o caso da cantora Aline Barros, 35. Já ouviu falar dela? Talvez não, se você for um "secular" (como evangélicos se referem a quem não compartilha da mesma fé).

Mas tudo o que Aline toca vira ouro --até disco de diamante, conquistado pelas mais de 360 mil cópias vendidas, em menos de dez meses, do álbum "Extraordinário Amor de Deus" (2011).

O extraordinário poder das vendas, com certeza, a atingiu. Casada com pastor, frequentadora todos os domingos de uma igreja na zona sul do Rio, ela é uma espécie
de Ivete Sangalo do gospel. Na carreira, já vendeu 7 milhões de discos.

Assim ela avalia o sucesso, inclusive no tal "mundo secular": "As pessoas estão buscando algo maior, cansadas de falar só sobre problemas, problemas, problemas".

Lucros, lucros e lucros são o que grandes gravadoras viram no potencial de Aline --premiada quatro vezes no Grammy Latino, que em 2004 criou categoria especial para álbum gospel em português.

Disputada, a cantora acabou renovando contrato com a MK Music, maior gravadora gospel do país. Presidente da MK, Yvelise de Oliveira, 60, desdenha do "súbito interesse" das gigantes do ramo.

Para ela, as "majors" desprezaram a força do público antes. Como "quando vieram os sertanejos, e diziam 'absurdo, que bregalhada'", compara Yvelise.

NOVO NICHO

Diretor-geral da Som Livre, Marcelo Soares considera que "o público não religioso pouco gasta em suas crenças pessoais". Já o cristão, "além desses gastos", tende a gastar mais com cultura.

O selo representa nomes como Ana Paula Valadão, 35 (7 milhões de CDs e DVDs vendidos). Diz a pastora: "Rádios seculares estão começando a tocar nossas canções. Os apresentadores sempre dizem que antes tinham preconceito".

A Sony Music inaugurou, em 2010, um departamento especializado em gospel. Seu diretor, Maurício Soares, levanta o perfil desse consumidor. "O evangélico lê mais, cerca de sete livros por ano. E as rádios do segmento, na maioria, são líderes do tempo médio de audiência."

Na Central Gospel, império tocado pelo pastor Silas Malafaia, DVDs vendem cerca de 1 milhão de cópias por ano. Diretora-executiva, Elba Alencar destaca: "Como a própria Bíblia diz, 'a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus'". Fonte: Folha Online, reportagem de Anna Virginia Balloussier

Leia mais >>

Veja como funcionará hidrelétrica de Belo Monte

Leia mais >>

sábado, 19 de novembro de 2011

Governo vai aumentar consultórios móveis para atendimento a usuários de drogas

Equipes irão até cracolândias e outros locais de concentração de dependentes químicos

O ministro da Saúde Alexandre Padilha disse neste sábado (19), em São Bernardo do Campo (SP), que o governo federal vem estudando um conjunto de ações envolvendo vários ministérios para lançar, em breve, um plano amplo de enfrentamento ao crack e outras drogas, que inclui o serviço de consultórios móveis – também chamados de consultórios de rua - especializados no primeiro atendimento aos usuários de drogas.

“Uma das estratégias são os consultórios nas ruas. Haverá profissionais [de saúde] em unidades móveis que irão para as ruas, sobretudo onde tem as cracolândias ou cenas de usos [de drogas], para fazer uma busca ativa nessas pessoas que são dependentes químicas, oferecendo tratamentos para elas”, disse o ministro, em entrevista à imprensa antes de discursar para trabalhadores e sindicalistas presentes ao 7º Congresso do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Segundo Padilha, 80 consultórios de rua já estão atuando nos grandes centros do país, e a expectativa é de o programa ser levado para outras cidades. “Os consultórios nas ruas vão avaliar se a pessoa tem indicação de internação, se ela tem risco de vida. Sou absolutamente contra qualquer política de recolhimento compulsório. Isso não é feito pelo pessoal de saúde, mas por policiais que, as vezes, não estão preocupados sobre em qual lugar essa pessoa vai ficar. Temos a política de fazer uma busca ativa [por dependentes]. Em cada cidade, esse modelo estará adaptado à sua realidade”, disse.

O ministro declarou ainda que os consultórios de rua serão instalados em todas as cidades do ABC Paulista e também na capital. “Na conversa que tivemos com o prefeito [Gilberto] Kassab e com as secretarias municipal e estadual de saúde, acreditamos que houve interesse da prefeitura em apoiar a melhoria da rede de saúde, sobretudo as ações de sair em busca ativa, onde as pessoas estejam. O Ministério da Saúde quer ajudar o município a ter mais médicos, enfermeiros e profissionais nas ruas exatamente para que a primeira abordagem seja feita por profissionais de saúde”.

Segundo Padilha, a presidenta da República Dilma Rousseff tem exigido que esse novo plano de enfrentamento ao crack consista em uma ação conjunta, envolvendo os ministérios da Justiça, Educação e do Desenvolvimento Social, além da Saúde. “A presidenta tem exigido que esse plano tenha ações de vários ministérios. A presidenta Dilma, a ministra-chefe da Casa Civil [Gleisi Hoffmann] e o ministro da Justiça [José Eduardo Cardozo] têm coordenado esse detalhamento do plano. Queremos um plano que não seja só um anúncio de ações, mas medidas acontecendo de imediato”, disse o ministro sem detalhar quando o plano será lançado.

Durante discurso, o ministro falou também da necessidade dos estados “apertarem a fiscalização” sobre a Lei Seca, proibindo que pessoas alcoolizadas dirijam. “Se bebeu, não pode dirigir. Os estados que apertaram a fiscalização, como é o caso do Rio de Janeiro, reduziram em quase 30% os acidentes de carro e de moto”, disse.

Ao final Padilha destacou a necessidade de discutir formas de financiar a saúde no país e sugeriu que esse debate seja feito junto com a reforma tributária. Fonte: Agência Brasil

Leia mais >>

Traficante Nem é transferido para presídio federal em Mato Grosso do Sul

Um comboio com dez carros com apoio de 40 homens do Serviço de Operações Especiais saiu por volta das 6 horas da Penitenciária Bangu 1 com o traficante Nem e três integrantes de sua facção criminosa

O traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, acusado de chefiar o tráfico de drogas na Favela da Rocinha, localizada entre os bairros da Gávea e São Conrado, na zona sul carioca, foi transferido na manhã deste sábado (19) para o presídio federal de segurança máxima de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

Um comboio com dez carros com apoio de 40 homens do Serviço de Operações Especiais (SOE) da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), saiu por volta das 6 horas da Penitenciária Bangu 1 com o traficante NEM e três integrantes de sua facção criminosa.

Eles foram presos pelas forças de segurança do estado, quando tentavam deixar a comunidade, após o anúncio do governo sobre a ocupação da Rocinha para a implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), que compreende ainda as comunidades do Vidigal e Chácara do Céu.

Nem e seus comparsas, Anderson Rosa Mendonça, o Coelho; Valquir Garcia dos Santos, o Carré; e o ex-policial militar Flávio Melo dos Santos, seguiram em um avião da Polícia Federal, pouco depois das 8 horas, sob forte esquema policial, para a penitenciária de Mato Grosso do Sul, onde ficará à disposição da Justiça. Fonte: Agência Brasil

Leia mais >>

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Medicina da UEM é o melhor do país na avaliação do MEC

O curso de Medicina da Universidade Estadual de Maringá (UEM) foi o melhor pontuado em todo o país no Conceito Preliminar de Curso (CPC), que tem como um dos indicadores a nota do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). Segundo o índice, divulgado ontem (17) pelo Ministério da Educação, a nota do curso foi 3,64, correspondente à faixa 4, que varia de 1 a 5. Considerando apenas o conceito do Enade a nota foi 4,71, correspondente à faixa 5.

O coordenador do curso, professor Roberto Esteves, destacou que há alguns anos Medicina da UEM tem alcançado boa colocação nas avaliações do MEC e a qualidade, segundo ele, está relacionada a alguns fatores, um deles é a seleção dos acadêmicos. “O curso é sempre o mais concorrido dentro da Instituição, já chegamos a ter mais de 300 candidatos por vaga. Isso significa que nossos alunos são muito bem selecionados”, justificou o coordenador.

O reitor Júlio Santiago Prates Filho parabenizou os alunos, o corpo docente e os agentes universitários ligados ao curso, reconhecendo que esse conceito é o resultado do esforço, dedicação e compromisso de todos. Prates Filho também pontuou que esse resultado evidencia que a UEM está no caminho certo, sempre em busca da excelência no ensino. “Sabemos das carências e dificuldades que os cursos enfrentam, mas ainda assim conseguem atingir bons resultados”, enfatizou.

Esta edição do Enade avaliou os cursos nas áreas de saúde e agrárias. O curso de Agronomia também foi muito bem avaliado alcançando os conceitos 4,04 no CPC e 4,2 no Enade, correspondente à faixa 5 em ambos os conceitos.

A UEM teve mais quatro cursos que alcançaram as faixas 4 no CPC e no Enade. São eles Enfermagem (CPC: 3,85 e Enade: 3,94); Farmácia (CPC 3,56 e Enade 3,81), Odontologia (CPC 3,52 e Enade 3,35); Zootecnia (CPC 3,58 e Enade 3,58).

Já Educação Física ficou com o conceito 3 em ambos os conceitos, alcançando as notas 2,86 no CPC e 2,22 no Enade.

IGC

O MEC também divulgou o Índice Geral de Cursos (IGC) que abrange indicadores dos cursos de graduação e pós-graduação. Nas graduações, é utilizada a média dos Conceitos Preliminares de Curso, baseado no resultado do Enade e variáveis como qualificação do corpo docente, infraestrutura e organização didático-pedagógica.

Pelo ranking do IGC a UEM foi a segunda instituição do Paraná, ficando atrás da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e como 45ª colocada a nível de Brasil. Embora tenha perdido a primeira colocação, onde figurou por três anos consecutivos, a UEM subiu no conceito do IGC em relação a última avaliação. A Universidade alcançou 3,66 pontos, contra 3,56 no ano passado. A UFPR obteve 3,71 pontos. A faixa IGC é a mesma para as duas instituições (4).

A pró-reitora de Ensino da UEM, Ednéia Rossi, analisou como boa a posição da universidade no ranking estadual e nacional, principalmente porque apenas 8% das instituições avaliadas obtiveram conceito 4 ou 5. Para a pró-reitora, o ranking deve servir como reflexão para que a Instituição defina prioridades de investimentos. Fonte: www.uem.br

Leia mais >>

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Beltrame diz esperar que Nem forneça dados sobre tráfico e corrupção

A prisão de Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem --apontado como o chefe do tráfico de drogas na favela da Rocinha--, pode resultar em informações sobre o organograma do crime e corrupção policial. Em entrevista à Rede Globo, o secretário da Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, afirmou nesta segunda-feira que a polícia espera que Nem contribua com as investigações.

"Seria uma oportunidade importantíssima o oferecimento de alguma medida judicial para que ele pudesse contribuir com a Justiça e, obviamente, com a polícia", disse o secretário ao telejornal "Bom Dia Brasil". Medida que costuma ser aplicada é a da delação premiada, quando o criminoso coopera com a investigação e tem a pena reduzida pela Justiça.

O traficante foi preso na semana passada, no porta-malas de um carro, quando tentava fugir. Um dos policiais militares que participaram da prisão disse que os homens que ajudavam Nem na tentativa de fuga chegaram a oferecer R$ 1 milhão de suborno.

Para o secretário, Nem pode ajudar também a identificar casos de corrupção.

"Ele [Nem] tem conhecimento não só da arquitetura do tráfico como o assédio que ele, em tese, teria, no que diz respeito a corrupção. Nós esperamos ansiosamente que ele possa nos dar qualquer tipo de dado para que a gente puxe esse novelo", disse o secretário à GloboNews.
Rafael Andrade/FolhapressUma das casas do traficante Nem, na Rocinha

"As polícias querem esclarecer essas situações. Se isso [corrupção] é muito ruim, se isso dói, se isso é vergonhoso, se isso nos deixa mal, é essa mesma polícia que está fazendo um trabalho belíssimo. Essa mesma polícia está pacificando áreas", afirmou.

Forças de segurança ocuparam a Rocinha na madrugada de domingo (13), sem que tiros fossem disparados. Casas de luxo usadas pelos traficantes foram revistadas.

De acordo com o secretário, esses imóveis e equipamentos --considerados bens do tráfico-- podem ser destinados à comunidade ou ao governo. Segundo ele, uma das casas poderia ser uma base operacional da polícia, por exemplo, mas isso ainda depende de avaliação das autoridades. Fonte: Folha Online

Editoria de Arte/FolhapreClique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

13 de novembro, dia do Agente Penitenciário do Paraná

domingo, 13 de novembro de 2011

No Paraná no dia 13 de novembro comemora-se o dia do agente penitenciário, uma homenagem ao agente penitenciário Adalberto Gomes da Silva, morto durante a rebelião na Penitenciária Central do Estado em Piraquara no dia 13 de novembro de 1989.

A profissão de agente penitenciário é considerada pela Organização Internacional do Trabalho como a segunda mais perigosa do mundo.

O exercício profissional do agente penitenciário exige uma série de habilidades e competências muito peculiares, seguramente dentre as carreias de profissionais de segurança a profissão de agente penitenciário tem elevados índices de complexidade.

Dentro das unidades prisionais o agente penitenciário vive em constante tensão, para os presos que ingressam no sistema penitenciário ele é visto como a personificação do Estado que o prende, ao longo da pena o agente penitenciário é visto pelos presos como a sociedade que lhe privou de direitos fundamentais, e não para por aí.

No cumprimento da pena o agente penitenciário é um dos principais agentes da reeducação, da ressocialização do apenado, ao garantir o acesso aos direitos dos presos, ao ser exemplo de valores elevados e ao impor a disciplina dentro dos limites exigidos na unidade prisional, limites estes que os apenados não têm e que em muitos casos nunca os tiveram.

Neste processo o embate dos presos com os agentes penitenciários é inevitável, porém o agente penitenciário não pode recuar e cumprindo o seu papel de estabelecer limites dentro das regras disciplinares o agente muitas vezes é agredido e em algumas vezes recebe ameaças diretas e veladas.

O agente penitenciário luta diuturnamente pela redução de sua vulnerabilidade, com: inteligência, coragem, profissionalismo, proatividade e espírito de equipe, marcas dos agentes penitenciários do Paraná que a despeito das dificuldades tem se esforçado para manter o elevado nível do sistema penal paranaense.

Em meio a grandes desafios os agentes penitenciários do Paraná tem contribuído significativamente para que o sistema penal do Paraná tenha elevado número de presos trabalhando e estudando, reduzidos índices de suicídios e homicídios dentro das penitenciárias, reduzidos índices de fugas e baixos índices de motins e rebeliões.

É o momento de toda a comunidade reconhecer cada vez mais o papel fundamental destes profissionais que lutam para manter e melhorar os níveis de defesa social no Paraná.

A todos os agentes penitenciários do Paraná, parabéns.

Luciano Marcelo Simões de Brito
Agente Penitenciário

Leia mais >>