Participe da comunidade do meu Blog

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Maringaense varre 60 t de flores e folhas diariamente

Na primavera, 95 mil árvores deixam cair cerca de 100 toneladas de resíduos nas calçadas da cidade — a maior parte é recolhida pela população. Hábito faz bem à saúde e é sociável

Uma das cenas mais comuns e típicas das manhãs maringaenses – tão comum que muitas vezes passa despercebida – é a de pessoas varrendo calçadas. Nos períodos de primavera, quando ainda restam flores nos ipês, os manacás-da-serra estão em seu esplendor e os jacarandás-mimosos e as sibipirunas dominam a paisagem, formam-se grandes tapetes de flores nas calçadas. São bonitos, mas podem se tornar um problema e precisam ser retirados todos os dias.

Maringá tem aproximadamente 95 mil árvores plantadas nas ruas, que nessa época do ano deixam cair diariamente cerca de 100 toneladas de flores e folhas, das quais 60% são varridas e descartadas pelos maringaenses (Veja box). Se não forem retiradas, essas flores e folhas apodrecem, grudam nos calçados, geram mau cheiro e causam um péssimo visual para as frentes das casas.

“Faz 42 anos que varro essa calçada”, conta o aposentado Benedito Honorato, de 80 anos. “Antes eu varria as calçadas da vila em que morava”, brinca, afirmando que está varrendo desde que chegou em Maringá, em 1947, ano da emancipação política e administrativa do município: “Antes tinha poucas árvores, mas agora elas fazem parte de nossas vidas e essa é uma forma de nos relacionarmos com a arborização que faz a beleza da cidade”.


Árvore caindo

Morando há 42 anos na Rua Buenos Aires — “Quando mudei para cá a rua ainda nem existia” —, Benedito diz que viu as árvores crescerem e hoje, além de sujarem a calçada e a rua todos os dias, elas ainda racham o pavimento e os muros. “Acompanhei toda a vida dessa árvore. Agora ela chegou ao fim, está caindo”. Ele diz que até gosta de ter o compromisso diário de varrer a calçada, mas acha que a prefeitura é que deveria fazer esse serviço como retribuição ao imposto que paga.

Para o também aposentado Cícero Teixeira, morador na Rua Evaristo da Veiga, no Jardim Alvorada, limpar a calçada é um compromisso prazeroso. Aos 71 anos, o cearense pega a vassoura e a pá assim que termina o café da manhã e não tem pressa para terminar. “Sinto que estou fazendo um exercício físico, me movimento, e tem a vantagem de encontrar os amigos”.

É que as pessoas que estão passando param para bater um papo ou pelo menos fazem um comentário. “Se eu estivesse lá dentro, assistindo televisão ou deitado, perderia essa oportunidade de manter contato com o mundo”. A mulher, dona Odete, de 68 anos, era quem varria antes de Cícero se aposentar. Agora, ela costuma ajudar o marido.


Fertiliza a horta

Izidoro Garcia Quiva, de 72 anos, morador na Vila Esperança, cumpre o mesmo ritual, mas ao invés de deixar os saquinhos para o caminhão coletor de lixo, ele joga as flores de sibipirunas no quintal, para fertilizar a horta e o jardim.

A Rua Evaristo da Veiga, no Jardim Alvorada, oferece um visual raro. De um lado, as sibipirunas verdes com cobertura amarela; do outro, jacarandás-mimosos com flores azuis. De cada lado da rua, uma cor de tapete — bonito para quem vê, mas um castigo para quem tem que limpar todos os dias.

“Perco uma hora todos os dias retirando as flores que caem”, diz Ednéia Alves Pereira, de 28 anos. “Às vezes, tenho que limpar duas vezes ao dia”. Com uma escada, Ednéia varre inclusive o telhado da área, que também fica todo azul de jacarandá. Fonte: O Diário, reportagem de Luiz de Carvalho

Leia mais >>

BETO RICHA PARTICIPA DE ENCONTROS EM GUARAPUAVA E APUCARANA


O prefeito de Curitiba busca nesta sexta-feira (2), em Guarapuava e Apucarana, aliados para o projeto do PSDB ao governo do Paraná. No sábado (3), os encontros serão na região do Vale do Ivaí

O prefeito de Curitiba, Beto Richa, participa nesta sexta-feira (2), em Guarapuava, de uma série de reuniões políticas com lideranças da região Central do Paraná. A chegada ao Aeroporto Tancredo Thomas de Faria, em Guarapuava, está prevista para as 10 horas, quando Richa atenderá a imprensa. “O PSDB está em busca de novos aliados interessados em se juntar ao projeto de desenvolvimento para o Paraná que está sendo construído. Esse projeto representará todas as forças sociais e econômicas do Estado e estará ancorado em bases ambientalmente sustentáveis”, afirma Richa, que estará acompanhado pelo deputado estadual Valdir Rossoni, presidente do PSDB Paraná, e deputado federal Gustavo Fruet.

Às 12h30, o prefeito de Curitiba participa de um almoço com diversas lideranças de Guarapuava e região e, às 15 horas, se descola para Entre Rios, onde acompanhará a inauguração do novo complexo da Cooperativa Paranaense Agroindustrial Agrária, a Agromalte. A ampliação transformará a maltaria na maior da América do Sul, com cerca de 500 cooperados e mais de 1 mil funcionários. “Guarapuava dá o exemplo para o Paraná. Esse investimento se traduzirá em mais desenvolvimento, emprego e renda não só para a cidade mas para toda a região central do Paraná”, considera Richa.

O investimento na ampliação da maltaria é de cerca de R$ 150 milhões. O malte é a matéria-prima para a fabricação de cerveja, uísque e chocolate. Hoje, de cada cinco cervejas produzidas no País, uma tem malte paranaense. A inauguração da ampliação do novo complexo da Agrária coincidirá com a abertura da Festa da Cevada, que será promovida até domingo (4).

APUCARANA

Após a inauguração, Richa vai a Apucarana, onde se reunirá, às 18 horas, com lideranças políticas na Câmara de Vereadores da cidade. Richa será recebido pelo vice-prefeito Waldemar Garcia, presidente do PSDB de Apucarana. Às 19 horas, o prefeito de Curitiba acompanhará a posse do novo bispo de Apucarana, Dom Celso Antônio Marchiori, na Catedral Nossa Senhora de Lourdes, na Cidade Alta. O arcebispo de Curitiba, Dom Moacyr José Vitti, também participa da cerimônia de posse.

VALE DO IVAÍ

No sábado (3), o prefeito de Curitiba tem programado outra série de encontros políticos na região do Vale do Ivaí. Acompanhado pelo deputado estadual Miltinho Puppio, Richa tem reuniões políticas em Cambira, às 9h30, na Câmara de Vereadores; Jandaia do Sul, 11 horas, na Rádio Jandaia; Mandaguari, às 13 horas, na Câmara de Vereadores; Marialva, às 15 horas, na Câmara de Vereadores; e Sarandi, às 17 horas, na Câmara de Vereadores.

Leia mais >>

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Judeus usam galos e galinhas para expiar pecados às vésperas do Yom Kippur

Jerusalém, (EFE).- “Esta é minha mudança, este é meu substituto, esta é minha expiação”, murmuram os fiéis judeus enquanto dão três voltas por cima de suas cabeças com um animal que, minutos depois, é morto como forma de expiar os pecados.

No ritual das Kaparot, uma expiação simbólica dos pecados, milhares de galos e galinhas são degolados em Israel para lembrar os judeus que, a qualquer momento, Deus pode tirar a vida como forma de compensação por seus pecados.

As mulheres usam galinhas; os homens, galos; e as grávidas, um exemplar de cada um. As Kaparot são vividas nos dias anteriores ao Yom Kippur, a data mais solene do judaísmo, destinada ao arrependimento e ao pedido de perdão.

“Neste momento do ano, que é nosso Ano Novo Judaico (Rosh Hashana), uma das coisas que fazemos é começar uma vida nova e refletir sobre o que fizemos no passado”, explica à Agência Efe o judeu de origem americana Menachen Persoff antes de fazer suas Kaparot.

“Pegamos uma galinha e dizemos: ‘Em vez de que eu seja castigado e destruído neste mundo, deixe que seja esta galinha’. E então temos que pensar que, quando essa galinha morre, poderíamos ter morrido em seu lugar”, acrescenta.

Para Persoff, as Kaparot são uma oportunidade para “ser uma pessoa melhor, pensar nas coisas que fizemos de errado e fazer as coisas de um jeito melhor no futuro”.

Depois que a ave escolhida – que deve ser branca, para simbolizar a purificação do pecado – é girada sobre a cabeça, o animal é degolado com um rápido e certeiro movimento com uma faca afiada cuja lâmina não pode ter a menor fenda, seguindo os preceitos judeus do “kashrut”.

Os penitentes costumam doar as aves mortas para a caridade se têm uma boa situação econômica. Caso contrário, as levam para comer em casa.

Alguns criticam os que comem ou doam as aves aos pobres ao entender que os pecados de quem toma parte no ritual foram transferidos ao animal e, portanto, este não deve ser comido.

Após o ritual, as vísceras das aves devem ser colocadas em algum lugar onde possam servir de alimento a outros pássaros, a fim de demonstrar piedade em relação a todas as coisas vivas.

“Nas Kaparot, rezamos para ser perdoados. Nos mostramos envergonhados diante de Deus e lembramos que ele pode nos tirar a vida, mas nos dá a oportunidade de pedir perdão”, aponta a judia ultraortodoxa Devorah Leah.

Para ela, esta tradição ajuda a “pensar com mais profundidade” sobre si mesmo e seus atos.

Na antiguidade, as Kaparot eram feitas com cabras, o que deu origem à expressão “bode expiatório”.

Hoje em dia, mamíferos não são usados, mas se não é possível ou não se quer usar galinhas ou galos, estes podem ser substituídos por qualquer outra ave, exceto pombos – para não lembrar os ritos de sacrifício no templo -, ou mesmo por um peixe.

Também são muitas as famílias que fazem as Kaparot com dinheiro que depois é doado aos pobres.

O fato de os rabinos permitirem que o rito seja celebrado sem necessidade de matar animais é o principal argumento das organizações defensoras dos animais contra esta prática, que consideram como cruel e abusiva.

“Muitos religiosos argumentam que não há motivo para fazê-lo com dinheiro quando se pode matar uma galinha, porque estas não sofrem. Mas isso não está certo. Todo mundo sabe que os animais têm sentimentos e querem viver, igual a nós”, diz Gene Peretz, uma jovem estudante vegetariana que se manifesta em Jerusalém contra o uso de animais vivos nas Kaparot.

Frente a esta postura, os seguidores da tradição, como Leah, argumentam que “os animais estão na terra para ser utilizados pelos seres humanos, sempre que seja de modo correto”, e que comer “os animais que Deus nos deu é uma forma de fazer com que o mundo seja mais espiritual”. Fonte: EFE

Leia mais >>

Brasil é cotado para virar sócio de centro europeu de física

O Cern (Organização Europeia de Pesquisa Nuclear) está procurando "sócios". E o Brasil é um dos mais cotados.

O ministro Sérgio Rezende (Ciência e Tecnologia) assinou ontem em Genebra um protocolo para que o país faça parte da discussão sobre os termos da colaboração com o laboratório que abriga o superacelerador de partículas LHC (Grande Colisor de Hádrons) --que deve se tornar mais convidativa.

"Quando o Cern foi ganhando dimensão, eles criaram uma figura de país associado ou correspondente. Só que nenhum país ainda é associado, porque eles colocaram muitas limitações, impuseram valores de contribuição muito altos", disse Rezende à Folha. "Hoje o Cern não tem nenhum membro de fora da Europa."

A ideia agora, afirma o ministro, é que as formas de colaboração de eventuais associados sejam rediscutidas com a participação dos países em que o Cern tem maior interesse --de acordo com Rezende, Brasil, EUA, Canadá, Índia e China.

Com 71 cientistas hoje no Cern, o Brasil é o terceiro país não-participante com maior intercâmbio com o centro em Genebra (o primeiro é os EUA).

"O Brasil não vai pensar em um grande acelerador de partículas nos próximos tempos. O que temos de fazer é nos associarmos a grandes experimentos internacionais", defende o ministro.

Segundo ele, a redefinição das contribuições deve incluir não apenas valores em dinheiro, mas também em material. "Nós, por exemplo, podemos participar pela Nuclep [a estatal Nuclebrás Equipamentos Pesados], que produz grandes peças de aço que podem ser usadas no acelerador."

Rezende disse ainda estar consolidando a Rede Nacional de Física de Altas Energias (Renafae), a qual deve receber um financiamento de R$ 8 milhões em três anos a fim de investir sobretudo no intercâmbio de cientistas brasileiros.

Hoje, o ministro deve assinar em Berna um acordo de cooperação científica com o governo suíço nas áreas de neurologia, energia e ambiente. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Aeroporto de Maringá abre concurso para contratar 24 profissionais

Serão admitidos 12 controladores de tráfego aéreo, seis técnicos em meteorologia, quatro operadores de estação aeronáutica e dois técnicos em informação aeronáutica

Os Terminais Aéreos Maringá - SBMG S/A, que administram o Aeroporto Silvio Name Junior, abriram na segunda-feira (28) as inscrições para um concurso público que prevê a contratação de 24 profissionais. Serão admitidos 12 controladores de tráfego aéreo, seis técnicos em meteorologia, quatro operadores de estação aeronáutica e dois técnicos em informação aeronáutica. As inscrições custam entre R$ 50 e R$60, conforme o cargo disputado, e terminam em 25 de outubro.

O candidato deve se inscrever pela internet, no site da Fundação de Apoio à Faculdade Estadual de Educação Ciências e Letras de Paranavaí (Fafipa), que organiza o concurso. Os salários são de R$ 2.008 (técnico em meteorologia, operador de estação aeronáutica e técnico em informação aeronáutica) e R$ 2.415 (controlador de tráfego aéreo). Em todos os casos, a carga horária é de 44 horas semanais.

As provas acontecem em 15 de novembro. Os locais e horários serão divulgados em breve, também no site da Fundação de Apoio à Fafipa. O resultado do concurso deve sair em 8 de dezembro. Para ter mais informações, acesse o site.

Outros concursos

Estão abertas também as inscrições para o concurso da Prefeitura de Maringá, que oferece 340 vagas; e da Câmara de Maringá, que contratará 21 funcionários efetivos. No primeiro caso, as incrições terminam em 12 de outubro e devem ser feitas pela internet. O edital completo está disponível no site da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual de Londrina (Fauel).

A inscrição para o concurso da Câmara termina em 18 de outubro e pode ser feita pela internet, no site www.aocp.com.br; na Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim), na Rua Basílio Saltchuk, 388, no Centro, das 9h as 19h; e no Terminal Urbano, na avenida Tamandaré, 600, também no Centro. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

MP monitora solução de concurso da Copel

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) informou que vai acompanhar a postura da FAE Centro Universitário, organizadora do concurso público da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), em relação à solução dos problemas ocorridos durante a realização das provas no último domingo.

Candidatos reclamam da falta de organização nos locais de provas em Curitiba, Londrina, Maringá e Cascavel. A alegação é de que os portões dos locais dos exames foram fechados antes do horário previsto, o que teria impedido centenas de pessoas de participar do processo. Além disso, há reclamações de falta de preparo dos fiscais, falta de informações claras sobre o endereço dos locais de prova e do cancelamento de uma das provas no momento de sua realização por um erro da organizadora do concurso.


Fiscalização
Candidato “twitou” de dentro da sala

A polêmica em torno do concurso da Copel foi tema de debate no serviço de microblog Twitter. Um dos casos, inclusive, envolve o uso do próprio sistema por um dos candidatos de dentro da sala de provas.

O web designer Rubens Cavalheiro diz que não houve uma fiscalização criteriosa quanto ao uso de relógios, aparelhos celulares e dispositivos eletrônicos dentro das salas do concurso. “Os fiscais apenas ‘avisaram’ que esses aparelhos deveriam ser guardados”, conta. De dentro da sala, minutos antes de começar a prova, o candidato conseguiu postar mensagens no sistema de microblog através de um iPod Touch.

“Cheguei a tempo e já estou na sala, que inicie o concurso da Copel”, escreveu Cavalheiro. “Agora que percebi só tem web designer na minha, tenho que tentar algo para feri-los emocionalmente huahua brincadeirinha”, completou cerca de 10 minutos depois. Ao terminar a prova, o candidato escreveu: “Terminou a prova, não lembrava que escrever redação dói tanto a mão o braço #copel”.

Cavalheiro conta que “por uma questão de consciência” guardou o aparelho durante a realização da prova. “Mas se quisesse, poderia muito bem tê-lo usado escondido”, afirma.

O edital do concurso proíbe o uso ou manuseio de aparelhos eletrônicos. “Estes pertences deverão ser guardados em local em que o candidato não possa visualizá-los. O candidato que estiver usando ou manuseando quaisquer desses instrumentos durante a realização da prova serão eliminado do Concurso”, diz o edital. (ACN)
“Em havendo indícios de fraude – como o favorecimento de candidatos – ou crime, o Ministério Público pode atuar no sentido de zelar pela lisura do processo”, informou o MP-PR por meio de sua assessoria de imprensa. O exame era para cadastro de reserva em 53 cargos de nível superior e 99 cargos de nível médio e técnico. Os salários vão de R$ 822,52 a R$ 4.930,32. O concurso registrou cerca de 80 mil inscrições.

Em Curitiba, a advogada Letícia Arend afirma que a falta de informações a impediu de participar do concurso. “No comprovante de inscrição estava informado que a prova seria realizada na sala ‘212 – Térreo’, sem no entanto informar qual o bloco, já que a prova foi realizada simultaneamente em dois blocos, ambos com salas ‘212 - Térreo’. Como nenhum fiscal soube me informar para onde eu deveria me dirigir, fui para a sala errada, mas quando percebi o erro e fui para o bloco certo, fui impedida de entrar no local porque o horário já tinha se esgotado”, relata. Segundo ela outras 20 pessoas passaram pelo mesmo problema.

Defesa

Por meio de nota oficial, a FAE Centro Universitário reconheceu erro no processo seletivo das provas para os cargos de Técnico Am­­biental, Técnico em Agri­men­­­sura e Técnico Industrial de Mecânica, que serão re­­marcadas, em data a ser definida, pois houve “uma alteração nos códigos dos cargos” que impossibilitou os candidatos de realizarem os testes.

Sobre as outras denúncias, a instituição garante que todas as recomendações do edital foram cumpridas. Em relação aos problemas com endereços, a FAE informa que o nome das ruas foram encaminhados eletronicamente pelos locais de provas e que eles constam nos sites de cada instituição. Quanto à reclamação de despreparo dos fiscais, a organizadora do concurso diz que todos foram treinados e cumpriram as normas do edital.

Procurada, a Copel informa que os problemas apontados são de responsabilidade da organizadora do concurso e que a companhia solicitou informações à FAE e aguarda o posicionamento da instituição para tomar as providências necessárias. “Tudo vai ser avaliado. Qualquer posicionamento neste momento é prematuro. Tudo que sabemos até o momento é o que temos acompanhado pela imprensa”, diz a companhia. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

“Se suspeitar de alguém, mato mesmo. Não tenho mais nada a perder”

Curso primário incompleto, envolvido com roubos e tráfico de entorpecentes, abandonado pela família, sem religião definida, autor de quatro homicídios e três latrocínios (roubo seguido de morte) num período de pouco mais de sete anos em Iporã, Terra Roxa e Palotina - extremo oeste do Estado – e com uma coleção de condenações judiciais que ultrapassam 80 anos de reclusão em regime fechado.

Este é o perfil do presidiário Washington Prezence de Oliveira, 23 anos, que na madrugada de ontem matou o também presidiário Kelpis Rodrigues Macário, 24 anos, no interior da Penitenciária Estadual de Maringá (PEM). Foi o primeiro homicídio registrado naquela unidade desde a sua inauguração, em 1.996.

Em interrogatório à Polícia Civil de Maringá, Oliveira explicou que decidiu matar Macário porque ele teria afirmado que era “primo legal” (colaborador) do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa criada nos presídios paulistas e atualmente presente na maioria das penitenciárias do país.

Com um vocabulário recheado de gírias, Oliveira contou que em 2007 matou um integrante do PCC e outros dois homens que o teriam enganado durante uma transação e se apoderado de um lote de entorpecentes. “O certo era eu ter pedido ajuda ao comando (PCC), mas fiquei nervoso e acabei matando os três de uma só vez”, contou Oliveira.

Após o crime, Oliveira disse que o PCC “bateu o martelo” (decretou sua morte) e, desde então, sua cabeça passou a valer prêmio para os integrantes da facção. Transferido para a PEM em abril de 2007 - Oliveira recebeu informações da presença do PCC na unidade e, desde então, passou a suspeitar de qualquer pessoa que ingressasse em sua cela.

Transferido para a Galeria 7 na manhã de sábado passado (26), Macário teria tentado impor respeito junto aos novos colegas de cela declarando-se colaborador do PCC. “Ele falava que era “primo legal do comando” e olhava pra mim. Entendi que a intenção era me matar e, assim que ele virou as costas, apliquei uma gravata e o sufoquei até a morte”, relatou Oliveira.

Informado de que Macário apenas queria se autopromover utilizando o nome do PCC – situação comum nos presídios – Oliveira contra-argumentou: “Neste mundo não tem dessa. Falou besteira, morre. Tenho mais de 80 anos de cadeia pra puxar, fora os três latrocínios que ainda vão a julgamento. Só me resta tentar alongar a minha vida. Se suspeitar de alguém, mato mesmo. Não tenho mais nada a perder”. Fonte: O Diário, reportagem de Roberto Silva

Leia mais >>

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Polícia de Israel separa judeus de árabes no Dia do Perdão

A polícia de Israel montou um forte esquema de segurança nesta segunda-feira para impedir atritos entre árabes e judeus nas cidades mistas do país durante o principal feriado judaico, o Iom Kipur (Dia do Perdão), inclusive separando as comunidades em uma cidade. Em 2008, o Iom Kipur foi marcado por confrontos violentos entre cidadãos árabes e judeus na cidade de Aco, no norte de Israel. Daí a decisão da policia israelense de separar os dois grupos.

De acordo com a tradição judaica, nesse feriado o país praticamente para. Todos os veículos --inclusive o transporte público-- deixam de circular, a maioria dos judeus israelenses costuma jejuar e até a mídia local interrompe o trabalho. Nas cidades mistas, onde moram cidadãos judeus e árabes, cria-se uma situação delicada.


No ano passado, a entrada de um carro dirigido por um motorista árabe em um bairro de maioria judaica na cidade de Aco causou um tumulto generalizado, com confrontos violentos que envolveram milhares de pessoas dos dois lados.

Alguns judeus religiosos espancaram o motorista árabe e os rumores rapidamente se espalharam pela cidade, levando a um confronto que deixou dezenas de feridos e causou ampla destruição no centro comercial de Aco.

No feriado deste ano, a polícia anunciou "tolerância zero em relação a qualquer distúrbio da ordem pública". Em Aco, foram instaladas barreiras para criar separação física total entre as duas populações. Policiais foram posicionados para impedir a entrada de veículos nos bairros de maioria judaica, e judeus que quiserem entrar na Cidade Velha de Aco, onde a maioria é árabe, serão acompanhados por policiais.

Cidadãos árabes que quiserem entrar, a pé, nos bairros de maioria judaica, também serão escoltados por policiais. Famílias árabes que moram em bairros de maioria judaica concordaram em sair de suas casas por um dia.

De acordo com Jafer Frech, da ONG Mossawa, de defesa dos direitos dos cidadãos árabes, "as famílias árabes concordaram em sair para não ferir os sentimentos do público judaico". Segundo Frech, "neste ano há uma separação entre as populações e os árabes da cidade entendem que é necessário respeitar esse dia".

A preocupação com possíveis choques entre judeus e árabes no Yom Kipur também levou a polícia a entrar em estado de alerta em todas as outras cidades mistas do país --Jerusalém, Nazaré, Maalot, Yafo, Ramle e Lod. Além das forças policiais regulares, participam do esquema de segurança soldados da polícia da fronteira.

De acordo com a polícia, o objetivo é impedir "atritos étnicos nesse dia sensível". Fonte: BBC Brasil

Leia mais >>

Detento é morto na Penitenciária Estadual de Maringá; no sábado dois presos fugiram

Presidiário de 25 anos, que cumpria pena por três crimes, não tinha bom relacionamento com colegas e foi morto por companheiro de cela. Os internos que escaparam foram recapturados meia hora depois, pelos próprios agentes penitenciários

Um detento foi morto por um companheiro de cela na madrugada desta segunda-feira (28) na Penitenciária Estadual de Maringá (PEM), que fica no limite entre os municípios de Maringá e Paiçandu, no Noroeste do Estado. De acordo com nota oficial assinada pelo diretor da penitenciária, Eduardo Krevieski, o presidiário Kelpis Rodrigues Macario foi assassinado por Washington Prezencé de Oliveira, 23 anos, depois que ambos "entraram em luta corporal". Os demais ocupantes da cela foram isolados e aguardam a conclusão das investigações.


Em entrevista coletiva concedida na manhã desta segunda (28), Krevieski disse que Macario não tinha bom relacionamento na penitenciária e que passava a primeira noite na cela onde ocorreu o crime. Não há como afirmar a causa da morte, embora sejam consideradas as hipóteses de asfixia e estrangulamento. Macario, 25 anos, cumpria pena por tráfico de drogas, furto e roubo. Oliveira, 23 anos, estava preso por tráfico de drogas. O crime ocorreu por volta da meia-noite.

A vítima não tinha bom relacionamento com os colegas de penitenciária, diz o diretor da PEM

Uma guarda que fica próxima às celas é a responsável pela segurança da penitenciária. De acordo com Krevieski, contudo, não houve condições de impedir o homicídio, pois a ação foi rápida e os outros ocupantes da cela não a teriam percebido.

O Instituto Médico Legal (IML) e o Instituto de Criminalística compareceram à penitenciária na manhã desta segunda. O pai da vítima também esteve no local, onde foi ouvido por Krevieski.

O pai da vítima, que preferiu não se identificar, disse que o filho tinha uma dívida de drogas que era vendida dentro da própria PEM. "Existe todo um esquema dentro das celas. Como meu filho não conseguiu pagar o que devia acabaram matando ele", disse.

Durante o enterro do filho nesta segunda, em Sarandi, o pai afirmou que vai fazer uma denúncia no Ministério Público contra a PEM. "Vou fazer isso porque existe conivência dos agentes. O tráfico de drogas dentro do presídio é maior do que acontece do lado de fora", apontou.

A assessoria de Secretaria de Justiça (Seju) disse que a Polícia Civil está investigando o caso. A coordenação da Pastoral Carcerária preferiu não se manifestar, pois não teria tomado conhecimento total do caso.

Fuga

Neste sábado (26) ocorreu outro incidente na Penitenciária Estadual de Maringá (PEM): dois presos fugiram usando uma teresa - corda feita com lençois. Os fugitivos deixaram a penitenciária acessando o telhado, mas foram recapturados meia hora mais tarde, pelos próprios agentes.

Segundo o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), a Penitenciária Estadual de Maringá (PEM) tem 60 celas, com capacidade para seis presos cada, totalizando 360 vagas. Ela foi construída em 1996. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

sábado, 26 de setembro de 2009

Tensão em Tegucigalpa, capital de Honduras

Leia mais >>

Cerco à embaixada brasileira é "tortura", diz grupo hondurenho de direitos humanos

Um grupo hondurenho de direitos humanos denuncia que as condições sob as quais estão sendo mantidas as pessoas dentro da embaixada brasileira em Tegucigalpa poderiam ser classificadas como "tortura".

"Estão torturando o presidente (deposto, Zelaya) e todas as pessoas que estão dentro desta embaixada do Brasil desde que ele chegou", disse ao UOL Notícias Carmen Martinez, membro do Centro de Prevenção, Tratamento e Reabilitação das Vítimas de Tortura.

"O que estão fazendo é submetê-los a todo tipo de tortura: tortura psicológica, tortura física, estão portando armas letais, armas que poderiam ser usadas em guerra, não em uma situação como a que estamos vivendo", acrescentou a psicóloga. "Por isso consideramos que estão violando claramente os direitos humanos, que estão fazendo tortura."


"O governo está fustigando as pessoas lá dentro porque não lhes dá comida, cortaram a água, a luz. Além de tudo, estão jogando gases tóxicos na embaixada. Ou seja, o que estão querendo fazer é debilitá-los psicologicamente, tirar sua força - esse é o objetivo da tortura - e então fazer com que se rendam", afirma Martinez. "A tortura mudou, as pessoas especialistas nisso mudaram a forma de praticá-la, fazendo de uma maneira aparentemente sutil ou permitida para que não deixe marcas, mas neles sim está deixando marcas: há dor e sofrimento psicológico, e já começam a ter reações físicas."

O grupo contra a tortura se manifestou na tarde de ontem (dia 25) diante de uma das barreiras policiais que cercam a região da embaixada brasileira. Diante dos militares que permanecem de pé em linha, fechando a rua, cerca de 25 pessoas carregavam cartazes acusando-os de "torturadores" e dizendo que ser um soldado de baixa patente não é justificativa para obedecer e reprimir.

Condições sanitárias precárias
Uma delegação de representantes de organismos internacionais, incluindo a Cruz Vermelha, visitou ontem a embaixada e constatou que houve feridos com o lançamento de gás tóxico e que as condições sanitárias são precárias.

"Houve lançamento de gás e depois várias pessoas se sentiram mal: garganta seca, dor de cabeça, desconforto gastrointestinal, sangramento, reações dermatológicas. Não podemos constatar que tipo de gás foi, porque é necessário exames laboratoriais, mas é certo que existe uma relação entre o gás e esses sintomas", afirmou o ministro da Saúde do governo Zelaya, Carlos Aguilar, na noite de ontem, após visitar a embaixada.

Segundo Aguilar, o estado de saúde da maioria do grupo já melhorou, mas uma pessoa diabética pode precisar de maiores cuidados.

O ministro do governo Zelaya também classificou o estado sanitário da embaixada como "preocupante". Ele afirmou que a quantidade de água potável disponível é muito restrita, o que provoca outro problema sanitário: a dificuldade em escoar os dejetos.

Além disso, continuou Aguilar, os cachorros que estão dentro da embaixada são treinados para cheirar a comida que chega para identificar se está ou não envenenada. Às vezes, os cachorros lambem a comida.

O chefe dos militares que cercam a embaixada, Jorge Cerrato, negou o uso de qualquer tipo de gás tóxico. "O que acontece lá dentro é que existe um grupo que faz a limpeza do local com equipamentos que têm motores movidos a gasolina. De qualquer forma, os médicos e os representantes dos direitos humanos vão poder entrar para averiguar o que está acontecendo." Fonte: Uol Notícas

Leia mais >>

Nova unidade nuclear é "duro golpe" para Ocidente, diz presidente do Irã

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, estimou neste sábado que o anúncio da construção, por Teerã, de uma nova instalação de enriquecimento de urânio constitui um "duro golpe" para as potências ocidentais, segundo a agência de imprensa Ilna.

"Este caso tomou tais proporções que agora pensamos que os ocidentais lamentam ter falado dele", disse Ahmadinejad à imprensa do Irã após voltar de Nova York, onde participou da Assembleia Geral das Nações Unidas.

"Poderão continuar utilizando este assunto [contra o Irã] através dos meios de comunicação, mas isto constitui um duro golpe contra sua própria arrogância", declarou o presidente iraniano em referência aos Estados Unidos e a outras potências ocidentais.

Por outro lado, Ahmadinejad sustentou que o presidente americano Barack Obama, em seu discurso nas Nações Unidas, "admitiu os erros cometidos pelas administrações americanas anteriores".

"Obama expressou as críticas que o Irã formula há 30 anos contra a ação da administração americana e isto é um acontecimento histórico", acrescentou.

Irã assegurou neste sábado que a segunda planta nuclear seria colocada sob supervisão da AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), com a qual deve fixar uma data para uma visita de inspeção. Fonte: France Presse, em Teerã

Leia mais >>

Força-tarefa promete acabar com baderna na Av. Tiradentes

Entidades ligadas à segurança pública e do meio ambiente vão fazer operações para conter abusos cometidos por freqüentadores da Avenida Tiradentes, principal point dos jovens no fim de semana

Atendendo a solicitações de moradores da Avenida Tiradentes que pedem o fim da baderna que acontece todos os fins de semana numa das principais vias de Maringá, uma força-tarefa será criada para combater abusos e a perturbação de sossego dos residentes. Cerca de 4 mil pessoas que moram ou tem comércio na via assinaram abaixo-assinados e entregaram à prefeitura, promotoria do meio ambiente e Polícia Militar. Agora, ações de campanha de conscientização do direito ao silêncio serão realizadas no local para evitar transtornos. A força-tarefa será realizada por entidades ligadas à segurança pública e ao meio ambiente.


Em agosto, moradores reclamaram e houve blitze na Avenida Tiradentes
Nesta semana, representantes da prefeitura, Polícia Militar (PM), Polícia Ambiental, Judiciário e Conselho de Segurança se reuniram com a Comissão de Moradores e empresários da Avenida Tiradentes, que se organizaram para planejar a adoção de medidas capazes de garantir o cumprimento da lei do silêncio a partir das 22 horas, principalmente nos fins de semana.

Denivaldo Zampieri, morador da Avenida Tiradentes, que representa os demais residentes, conta que as 4 mil pessoas que moram em 22 edifícios da região, empresários e comerciantes, querem o fim da bagunça. Segundo Zampieri, os grupos, principalmente de jovens, consomem álcool, fazem baderna, aumentam o som dos carros, além das arrancadas feitas pelos motoristas e motoqueiros. “Mais 50 abaixo-assinados estão prontos e também serão entregues para as autoridades”, disse.

Para garantir o sossego dos moradores, a força-tarefa vai fazer blitze constantes na Tiradentes para garantir o cumprimento da lei. Segundo o capitão da Polícia Militar, Ademar Pascoal, já neste fim de semana vai ter operação na Tiradentes. "Os policiais vão coibir a bagunça, fiscalizar e apreender veículos quando houver perturbação do sossego ou estiverem em situação irregular." A Guarda Municipal também vai fazer rondas durante a noite e nos finais de semana. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Maringá registra 13.ª morte pela gripe A

Morte aconteceu na penúltima semana de agosto, mas Secretária de Saúde só divulgou o caso durante reunião dos comitês municipais de Combate à Dengue e de Mobilização e Ação contra a Gripe A (H1N1) realizada nesta sexta

A Secretaria de Saúde de Maringá divulgou novos números de casos de gripe A, nesta sexta-feira (25), durante a primeira reunião conjunta dos comitês municipais de Combate à Dengue e de Mobilização e Ação contra a Gripe A (H1N1). Até está sexta foram notificados 3.310 casos suspeitos com 106 confirmados e 86 negativos. Seguem em internamento hospitalar 36 pacientes dos quais 3 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Estão fora do período de transmissão 3.118 pessoas e 13 óbitos foram confirmados por complicações causadas pela nova gripe.

De acordo com o secretário de saúde, Antonio Carlos Nardi, a última vítima da doença é um homem, de 58 anos. Ele estava internado em um hospital da cidade e faleceu na penúltima semana de agosto. Exames laboratoriais confirmaram a morte em decorrência da gripe A.

Durante a reunião, Nardi salientou que os números de casos retrocederam em Maringá, mas que os cuidados continuaram sendo tomados. “Vamos continuar disponibilizando os produtos de higiene no combate à gripe A e fiscalizar a manutenção integral dos frequentadores de locais públicos e privados”, disse. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Pai de santo que matou Pastor irá a juri popular

A Justiça de Venâncio Aires determinou que o pai de santo acusado do assassinato de um pastor enfrente júri popular.

Júlio César Bonato (foto), 40 anos, responde pela morte de Francisco de Paula Cunha de Miranda, 47, esfaqueado na noite de 20 de dezembro de 2008 na Rua Conde D’Eu, Bairro Aviação. A defesa do réu ainda pode recorrer da decisão e não está definida a data do julgamento.

Miranda era pastor da Igreja Ministério de Fogo para as Nações, fundada por ele próprio. O pastor foi assassinado nas proximidades do terreiro onde Bonato realizava uma sessão de Quimbanda. Conforme pessoas que assistiam ao ritual, Miranda teria se aproximado e gritado palavras contra os frequentadores, tais como “fora satanás”.

Em seguida, Bonato teria saído em direção ao pastor, mas nenhuma testemunha viu o que aconteceu depois. O pai de santo afirma não lembrar do que houve no período, pois estaria incorporado pela entidade Exu Caveira. Bonato responde em liberdade. Fonte: Gazeta do Sul

Leia mais >>

Marina Silva: “O Brasil, graças a Deus, tem um estado laico”


A ex-ministra do Meio Ambiente, recém-filiada ao PV, a senadora Marina Silva (AC), disse na noite de ontem, em Fortaleza, que estranha o fato da questão religiosa estar sendo colocada neste momento como “impedimento a qualquer coisa política”. Antes de trocar o PT pelo PV, Marina deixou de ser católica e virou evangélica.

Ela fez essa queixa aos jornalistas, antes de proferir palestra para 800 estudantes da Faculdade 7 de Setembro. Amanhã, a ex-petista continua em Fortaleza. Pela manhã, concede entrevista a uma rádio local. À tarde, participa de um evento do PV na Assembleia Legislativa do Ceará.

“As pessoas que confessam ter fé nesse País, eu acho, são mais de 90%. E esta é a primeira vez que estou observando que isso está sendo colocado como impedimento a qualquer coisa política. Eu nunca vi isso no Brasil. O Brasil, graças a Deus, tem um Estado laico; tem uma Constituição que assegura o direito das pessoas de acreditar e defender aquilo que acham ser melhor para as suas vidas e, obviamente, qualquer pessoa que disputa a Presidência da República ou qualquer cargo público vai estar orientado pela Constituição, pela legislação do País”, disse Marina Silva. Fonte: AE

Leia mais >>

Polícia fecha clínica que fazia aborto em Curitiba - Seis pessoas foram para a cadeia

Policiais do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prenderam seis pessoas na manhã deste sábado, em Curitiba, acusadas de envolvimento com os crimes de aborto e exploração sexual.

Desde julho, a polícia investiga um consultório que, supostamente, recebia adolescentes entre 12 e 17 anos após as 19 horas para práticas sexuais em troca de dinheiro e outros benefícios. Há a suspeita também de que o local funcionava como clínica de aborto e que há pelo menos 10 anos cerca de 15 procedimentos eram realizados mensalmente no valor entre R$ 1 mil e R$ 5 mil. Na clínica, a polícia encontrou um feto com aproximadamente 4 meses.

A polícia prendeu um médico, que seria o mandante das ações, duas enfermeiras, uma mulher que indicava os pacientes, outra suspeita de ter levado duas filhas para serem exploradas sexualmente e uma adolescente que teria acabado de realizar um aborto.

Informações preliminares dão conta de que pessoas do Paraná, Santa Catarina e São Paulo procuravam a clínica.Fonte: Bem Paraná

Leia mais >>

Depois de empate em pesquisa, Dilma e Ciro já ensaiam ataques

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) e o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) trocaram ontem as primeiras farpas eleitorais entre os dois, pré-candidatos na disputa pela Presidência da República. Em eventos distintos em São Paulo, Dilma e Ciro comentaram a sucessão do presidente Lula --que alçou Dilma a candidata do PT e é aliado de Ciro.

Questionada, em entrevista a correspondentes estrangeiros, sobre o crescimento de Ciro na recente pesquisa Ibope --que também indicou a estagnação da ministra nas intenções de voto ao Planalto--, Dilma condenou uma comemoração antecipada.

Dilma atribui ao machismo a fama de durona e critica como mulheres são vistas na política

"Sempre que no Brasil alguém tentou sentar na cadeira antes do prazo, deu errado. Isso era dias antes [da eleição]. Eu acredito que é prudente a gente esperar as urnas serem abertas e os votos serem contados", disse ela.

Ciro comemorou publicamente o resultado da pesquisa, que em um de seus cenários traz o deputado à frente da ministra. Em outro, os dois apareciam tecnicamente empatados. A pesquisa mostrou o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), na liderança. Ciro, em palestra na Força Sindical, afirmou que Dilma evita confrontos com o pré-candidato tucano.

"Os adversários não são bobos, pelo contrário, estão aí falando "o Lula é meu amigo também". O Lula não dá mais canelada em ninguém, é Lulinha paz e amor para o resto da vida, e a Dilma entrou na mesma, ainda hoje [ontem] nos jornais estou eu falando mal do Serra, e a Dilma agarrada com ele. Quem quer ser bonzinho sou eu, eu quero ser bonzinho e ninguém deixa", disse Ciro, em referência a um evento no qual o tucano e a petista se encontraram anteontem em São Paulo.

Ciro afirmou que Dilma evita confrontos com o pré-candidato tucano José Serra
Ciro também atacou Serra: "A questão não é essa, se ele é feio ou bonito. Eu acho ele feio para caramba, mais na alma do que no rosto".

O deputado criticou ainda a aproximação dos petistas com os peemedebistas. "A atual coalizão PT-PMDB tende ao conservadorismo." Ele defendeu duas candidaturas governistas; a dele, e a de Dilma: "Uma, PMDB e PT ficam com o tempo de televisão do mundo todo, e a outra [a dele, Ciro] vai para o meio da rua, livre sem ter que falar bem do [José] Sarney, presidente do Senado. O outro lado de lá [do PT] fala, que eu compreendo", disse.

Durona

Na entrevista, Dilma falou de outra possível candidata, a senadora Marina Silva (PV-AC): "Ela é muito bem-vinda à disputa eleitoral do próximo ano".

Ao responder sobre sua fama de "durona", Dilma atribuiu ao machismo. "É interessante a forma como se trata as mulheres na política", disse ela, citando a ex-primeira-ministra britânica Margareth Thatcher e a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton.

"Estou num país em que nenhum homem assume suas posições. Quando eu assumo, sou tachada de durona e mal-humorada", afirmou ela. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Lula fala com Obama sobre risco iraniano; líderes não querem isolar o país

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou na manhã desta sexta-feira rapidamente com o colega dos Estados Unidos, Barack Obama, em Pittsburgh (EUA), onde participam de reunião do G20. Conforme informações passadas pelo embaixador do Brasil em Washington, Antonio Patriota, à agência de notícias France Presse, os dois conversaram sobre a segunda planta nuclear iraniana e concordaram que não é possível isolar o país.

Foto:Charles Dharapak/AP
O presidente Lula cumprimenta o colega Barack Obama no G20; americano disse que contato entre Brasil e Irã "parece bom"

Segundo o embaixador brasileiro, no encontro com Lula, Obama disse que "parece bom que o Brasil dialogue com o Irã", em referência à visita que o presidente Mahmoud Ahmadinejad deverá fazer ao país, em novembro que vem.

Nesta quarta-feira (23), na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York, Lula e Ahmadinejad tiveram um encontro no qual Lula defendeu o direito do Irã desenvolver energia nuclear para fins civis, desde que o país, assim como faz o Brasil, coopere com as inspeções da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

No entanto, na manhã desta sexta-feira, Obama, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e o premiê britânico, Gordon Brown, fizeram um comunicado de repúdio à admissão, por parte do Irã, de que o país possui uma planta de enriquecimento de urânio que, para as potências ocidentais, era secreta.

Com a revelação da nova planta iraniana, assessor diplomático do presidente Lula, Marco Aurélio Garcia, ressaltou que, se as denúncias estiverem certas, o Brasil condenará o Irã, mas sem "se unir àqueles que querem encurralar o Irã". "Nós já sabemos o que resulta da política de encurralamento: resulta o Paquistão ou a Coreia do Norte", dois países que têm armas nucleares.

No pronunciamento, Obama disse que "não é a primeira vez que o Irã esconde informações" sobre o seu programa nuclear, mas fez questão de ponderar que o país tem direito à energia nuclear, exceto que o tamanho e configuração da nova planta seriam "inconsistentes com um programa nuclear pacífico".

Sem deixar de, como diz, "estender a mão", Obama voltou a pedir que o Irã se engaje nos diálogos pela desnuclearização conduzidos pelo Grupo dos Seis (EUA, Reino Unido, França, Rússia, China e Alemanha) e que mostre "ações" na reunião marcada para o próximo dia 1º de outubro, na Alemanha.

Entre Obama e Brown, o presidente francês foi o que adotou o tom mais rigoroso em relação ao Irã. Sarkozy disse que o Irã "levou a comunidade internacional por um caminho perigoso" e que "tudo precisa ser colocado na mesa agora". "Não podemos deixar os líderes iranianos ganharem tempo enquanto os motores estão em ação."

Carta

Na carta dirigida ao diretor-geral da AIEA, Mohamed El Baradei, o governo iraniano confirma a existência da planta denunciara pelas potências ocidentais, mas afirma que só dará "outras informações complementares no devido tempo e de forma apropriada", segundo os detalhes divulgados pelo porta-voz Marc Vidricaire, em comunicado.

O único dado técnico que Vidricaire adiantou é que o nível de enriquecimento de urânio seria de até 5%, condição que daria origem a um combustível pouco purificado, suficiente apenas para alimentar reatores nucleares de geração de eletricidade. O comunicado não dá detalhes sobre o conteúdo da carta, mas diz que "o organismo acredita ainda nenhum material nuclear tenha sido introduzido na instalação do Irã".

O Irã já possui uma grande usina de enriquecimento de urânio conhecida, em Natanz, a 250 km de Teerã, na região central do país, cuja existência foi revelada em 2002.

O complexo já conhecido, que tem uma parte subterrânea, é monitorado atualmente pelos inspetores da AIEA. A agência divulgou um relatório recentemente no qual dizia que o regime iraniano reduziu a quantidade de enriquecimento de urânio pela primeira vez em alguns anos, mas advertiu que ainda não foram esclarecidas as metas nucleares. Fonte: Folha Online da France Presse, em Pittsburgh

Leia mais >>

Michelleti diz que não vai retirar tropas que cercam Embaixada do Brasil

Segundo ele a decisão de cercar a embaixada apenas atende a um pedido do governo brasileiro

O presidente interino de Honduras, Roberto Michelleti, disse que não vai retirar as tropas que cercam a Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde está abrigado o presidente deposto Manuel Zelaya. Segundo ele a decisão de cercar a embaixada apenas atende a um pedido do governo brasileiro.


Estamos respondendo o pedido de Lula ao governo de Honduras. Que nós iríamos
garantir a integridade da embaixada e também a vida de quem está lá dentro. É o que estamos fazendo. Tiramos um pouco de gente lá de dentro, e estamos deixando inteiramente a liberdade de mobilidade. Estamos comprometidos em garantir o acesso parte de fora da embaixada ao povo e ao governo do Brasil, afirmou.

Ao ser perguntado se poderia suspender o cerco embaixada, caso houvesse um pedido do Brasil, Micheletti foi enfático. E a segurança dos nossos cidadãos, quem vai fazer? O Brasil vai vir aqui? Primeiro, atendemos o pedido do presidente Lula, depois garantimos a segurança das redondezas, questionou.

O presidente interino de Honduras, Roberto Michelleti, concedeu entrevista a jornalistas brasileiros na noite desta sexta-feira(25), em Tegucigalpa. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

G-8 dá três meses para Irã suspender programa nuclear

O ministro de Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, disse hoje que os países do Grupo dos Oito (G-8), formado por Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Canadá e Rússia) darão ao Irã prazo até o final do ano para encerrar seu programa de enriquecimento de urânio e evitar novas sanções.

Frattini, cujo país está na presidência rotativa do clube dos países mais ricos, disse que ministros de Relações Exteriores dos países membros concordaram, na noite de ontem, em dar mais tempo ao Irã. "A mim parece uma perspectiva razoável. E, depois do fim de dezembro, eu espero fortemente que tenhamos medidas práticas da parte do Irã", disse Frattini.

Frattini disse que o acordo informal será reexaminado a cada mês até o final do ano. Ele disse que o G-8 não poderia permitir que os iranianos acreditem que as maiores potências do mundo "afrouxaram" e permitir que o Irã as mantenham em espera.

Ontem, o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, abriu a possibilidade de apoiar eventuais sanções. A medida foi tomada depois que o presidente Barack Obama desistiu dos planos de construção de um escudo antimísseis no leste europeu. Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

Atletas de Cristo defendem religião no futebol

Um antigo dito popular diz que futebol, religião e política não se discutem. Mas diversas manifestações envolvendo jogadores de futebol parecem, cada vez mais, motivar discussões. Há, inclusive, quem veja relação entre esses três temas.

Orações, rezas de mãos dadas, sinal da cruz, torcedores no estádio ostentando cartazes ou vestindo fantasias que retratam o mais profundo sentimento de dependência do sagrado estão presentes a cada rodada do Brasileirão.
As camisas dos times são chamadas de “mantos sagrados”. E, mesmo os hinos dos clubes também denotam paralelos com a religião. Mostram rendição, admiração, promessa, reverência, dependência, adoração.

Atletas de Cristo
Ex-goleiro do Atlético (MG), João Leite, hoje deputado estadual por Minas Gerais, ajudou a fundar o chamado “Ministério de Atletas de Cristo”, entidade formada por esportistas que se reúnem para encontros que ligam religião e esporte.


“Em 1979, em viagem com o Atlético ao sul do país, conheci o Baltazar, que jogava no Grêmio e sempre manifestava a fé dele. Ele, minha esposa, Eliana Aleixo, que era jogadora da seleção brasileira de vôlei, Jailton, então goleiro do Madureira (RJ), Jânio, atleta do Noroeste de Bauru (SP) e eu tivemos um primeiro encontro e ali nasceu a idéia de criarmos uma associação que congregasse os atletas em nome de Jesus”, recorda.

Jogador que mais vezes vestiu a camisa do Atlético (684 partidas, entre 1976 e 1989), João Leite conta que o primeiro grande congresso nacional de Atletas de Cristo ocorreu em 1981. “A partir daí, a associação cresceu muito. Hoje, há Atletas de Cristo em mais de 60 países. Temos jogadores da seleção, como Lúcio e Kaká. Inclusive, o Jorginho [auxiliar do Dunga na seleção brasileira] é o nosso presidente”. Completam o quadro diretivo Silas, atual técnico do Avaí (SC), que ocupa o cargo de 1º vice-presidente e Paulo Sérgio, campeão do mundo em 1994, diretor executivo da entidade.

Futebol x Religião
Em sua época de jogador, o ex-ídolo atleticano não tinha receio em levar a sua fé ao mundo do futebol. Tinha o hábito de distribuir bíblias aos jogadores, seja jogando com a camisa do Galo ou da seleção. A cada contrato novo que assinava, dava uma Bíblia para um jogador do Atlético, em todas as categorias.
O gesto trouxe muitas histórias alegres para ele, como quando, em seus primeiros jogos pela seleção, no Mundialito do Uruguai, recebeu do goleiro Tony Schumacher alguns pares de luvas em retribuição à entrega de uma bíblia ao alemão.

Mas também houve resistência. Inspirado no piloto brasileiro Alex Dias Ribeiro, João Leite resolveu mandar bordar na camisa dele do Atlético a inscrição “Cristo Salva”. Certa vez, um árbitro viu a mensagem, relatou na súmula e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) comunicou ao Atlético que se ele jogasse com aquela camisa perderia os pontos.

Recentemente, após a conquista da final da Copa das Confederações, os jogadores brasileiros reuniram-se em círculo ajoelhados no meio de campo para rezar, celebração que motivou duras críticas. Jim Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa de Futebol, condenou ao que chamou de evento religioso. “Da mesma forma que não podemos deixar a política entrar no futebol, a religião também precisa ficar fora. A religião não tem lugar no futebol”, declarou.

O jornalista Jamil Chade, revelou no jornal O Estado de S.Paulo que a Fifa pediu à CBF moderação na atitude dos jogadores mais religiosos. Foi apenas uma alerta à entidade, sem qualquer punição aos atletas, já que a manifestação religiosa ocorrera após a partida.
Com a experiência de quem vivenciou na pele, ainda como atleta, alguma resistência do futebol à manifestação de sua fé, João Leite fala duro contra qualquer tipo de cerceamento de manifestações religiosas no futebol. Diz ser a favor da liberdade de expressão.

“O Brasil não é um país laico. Somos um povo religioso, com várias religiões: católica, batista, presbiteriana, espírita. Aquela comemoração da conquista da Copa das Confederações foi o momento que eles encontraram para agradecer a Deus, na fé deles, pela vitória. Permite-se que um jornal dinamarquês ridicularize Maomé com aquelas charges, atingindo os mulçumanos. Já para o religioso manifestar a sua fé, aí não é permitido?”, questiona João Leite.

Edmilson, zagueiro do Palmeiras, campeão do mundo pela seleção em 2002, é outro Atleta de Cristo que defende a livre manifestação religiosa dos atletas. “Eu achei fantástico o que os jogadores fizeram na Copa das Confederações. Fizemos o mesmo em 2002 quando a gente foi campeão do mundo. Recebi mais de dois mil emails de pessoas que foram transformadas. Gente do oriente médio, de todo o mundo, parabenizando o nosso trabalho e o nosso ato, o nosso gesto de amor a Deus, ao mundo e às pessoas”, conta.
“Eu não ia guardar uma coisa que me faz bem. Precisava passar para as pessoas.

Sobretudo num mundo como o de hoje em que as pessoas necessitam de amor. Ficam incomodados quando você fala ‘Jesus te ama’. Para mim, quem se incomoda é porque não tem Deus no coração”, completa o atleta palmeirense.

Para o ídolo do Atlético, a manifestação religiosa feita após os jogos em nada atinge aquelas pessoas que porventura não sejam religiosas ou não crêem em Deus. João Leite considera essencial que sejam respeitados os direitos de liberdade das pessoas. “Eu posso ligar a televisão ou acessar a internet e ver algo que não concorde. É direito da pessoa não concordar. Mas é direito da outra poder se manifestar. Uma das coisas mais tristes são a cassação do direito de expressão e o preconceito religioso. Não entendo como a Fifa possa impedir [a manifestação religiosa]. Ela irá contra a Declaração Universal dos Direitos Humanos, da ONU [Organização das Nações Unidas]”, indigna-se João Leite.

“É totalmente equivocada a declaração do pessoal da Dinamarca de que a religião deve ficar fora do futebol da mesma forma que a política. Hoje o futebol é política. Por que ele está na Federação Dinamarquesa de Futebol? Porque ele é um político. Ou ele está lá porque ele gosta? Ele é pago para ser presidente daquela federação”, afirma Edmilson. “Não há declaração mais política do que a desse dirigente”, concorda João Leite, que acrescenta: “Pela cabeça dele [Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa de Futebol], deve acreditar na razão, na lógica. Nesse caso, será que ele vai querer tirar o Cristo Redentor para colocar uma estátua do [filósofo] Decartes no lugar?”.

Sobre eventuais excessos no comportamento dos jogadores religiosos, gestos e manifestações dentro de campo, o zagueiro Edmilson avalia que varia de pessoa para pessoa. “Fazer um gesto, erguer as mãos para o céu, colocar camisa com uma mensagem vai da pessoa. Tem jogadores que quando perdem um jogo ou tomam um gol ficam frustrados, decepcionados, então não levantam a mão para o céu. Falam em fanatismo, mas não é isso. Por exemplo, quando o jogador é entrevistado e o assunto é futebol, ele deve falar só de futebol. Não tem de colocar Deus, religião no meio. Agora, se perguntam ao atleta o que ele gosta, é normal responder que gosta de ir à igreja ou de ouvir música evangélica. Se é algo que ele vive, então não tem como ele falar outra coisa”, explica.

“Particularmente, não gosto de pessoa religiosa. A religião aprisiona a pessoa. O compromisso tem que ser com Jesus Cristo e não com placa de igreja, entidades. Não é ser católico, protestante, evangélico. Pessoa religiosa mata, vive sob medos, crenças e superstições. Quando você aceita Jesus, você é livre para fazer o que quiser”, finaliza.
E para você, leitor do Yahoo! Esportes, a Fifa deve ou não permitir manifestações religiosas nos campos de futebol? Você é a favor ou contra atos religiosos nos gramados? Dê a sua opinião. Interaja conosco! Fonte: YPosts / Gospel Prime

Leia mais >>

Igreja do Ministério de Louvor Hillsong está na mira da lei

Referência no louvor contemporâneo, a igreja do Ministério de Louvor Hillsong, a mais poderosa da Associação Australiana das Assembléias de Deus, famosa por canções como Shout to the Lord (Aclame ao Senhor), é acusada de ter se transformado em um dos maiores impérios financeiro-religiosos do mundo.

No Brasil, suas músicas são conhecidas pelo estilo atraente, dinâmico e vibrante. Tanto cá como lá fora seus CDs e DVDs são o expoente máximo da adoração contemporânea, que introduziu no gospel dos anos 90 o conceito de “adoradores extravagantes”. Mas cada vez mais, o Ministério Hillsong provoca desconfiança em seu país, a Austrália, onde 60% da população se diz protestante, nos Estados Unidos e Europa.

Isso porque as denúncias de abusos e escândalos parecem não ter fim. A começar pela administração daquilo que o ministério fatura. Se por aqui há um tremendo clamor por causa de irregularidades com alguns milhares de dólares, imagine lá, onde o Hillsong declara ter faturado no ano passado mais de US$ 70 milhões, mas usado apenas 2 milhões para os trabalhos sociais, principal destinação de suas entradas.

Além de ministério de louvor, Hillsong (ou Som das Montanhas, em português) é a mais poderosa das igrejas da Associação Australiana das Assembléias de Deus. Apesar da beleza e da profundidade de algumas de suas canções, como Shout to the Lord (Aclame ao Senhor, em português). a denominação é acusada de promover a Teologia da Prosperidade e ter se transformado em um dos maiores impérios financeiro-religiosos do mundo.

As acusações começaram no final dos anos 1980, mas ganharam força em 2000, quando o pastor William Francis Houston – pai do líder da igreja, pastor Brian Houston – confessou ter abusado sexualmente de um menino. Apesar de ter perdido sua credenciaI, a igreja abafou a polêmica e não relatou nada às autoridades locais.

O estilo de vida promovido pela igreja é outra fonte de perturbação. Bobbie Houston, esposa de Brian e pastora líder das mulheres, por exemplo, lançou recentemente uma pregação com o título: “As mulheres do Reino de Deus amam sexo”. Gravada em mp3 num dos congressos femininos internacionais da denominação, o que permite que seja baixada pela internet, a mensagem traz pérolas como: “Façam exercícios. Se estou gorda, sinto-me como uma retardada” e “Meninas, também não esqueçam das cirurgias plásticas e dos exercícios pélvicos”.

Finalmente; no ano passado, o Hillsong convidou o pastor Michael Guglielmucci, pastor de jovens da Igreja Planet Shakers, para participar da gravação de seu mais novo álbum This is Our God (Este é o Nosso Deus). Guglielmucci dizia sofrer de câncer terminal desde 2006 e causou enorme comoção ao aparecer cantando a música The Healer (Aquele que Cura) com um tubo de oxigênio no nariz. Em seguida, porém, não agüentando uma crise de consciência, ele revelou a verdade: “Não tenho nenhum câncer. Forjei a história e enganei até minha esposa e família para encobrir minha verdadeira doença: sou viciado em pornografia. Esse problema, sim, abalou minha saúde e me debilitou emocionalmente”.

Saiba mais sobre o Hillsong

A Igreja Hillsong é uma Igreja Cristã Pentecostal do movimento da Assembleia de Deus situada em Sydney e em Brisbane, ambas cidades da Austrália, sendo a ultima sua capital. Foi fundada efetivamente em 1983 sob o nome de Hills Christian Life Centre por Brian Houston e sua esposa Bobbie. Era pastoreada anteriormente pelo pai de Brian, Frank Houston com uma congregação pequena sob o nome Sydney Christian Life Centre. Quatro anos depois já alcançava 900 membros.

Atualmente a Hillsong possui igrejas espalhadas pelo planeta que incluem duas Hillsong Londres no Reino Unido (uma na região oeste da cidade e outra na região leste), Hillsong Kiev na Ucrânia, Hillsong Moscou na Rússia, Hillsong Paris na França, Hillsong Cape Town na África do Sul e Hillsong Estocolmo na Suécia, além de pequenos grupos (futuras igrejas) nas cidades de Berlim na Alemanha , Barcelona na Espanha, Minsk na Bielo-Rússia e Flórida nos Estados Unidos da América.

Seu Ministério de Louvor Hillsong Music Australia é mundialmente conhecido, e sua líder Darlene Zschech tornou-se referência no louvor contemporâneo. Desde 1992, o ministério já lançou 40 álbuns.

Num culto de domingo, podem ter até 35.000 pessoas na igreja de Sydney. A igreja incorpora dois centros de adoração principais, uma rede municipal de Conexão de Grupos e muitos que contribuem em serviços e ministérios. Estes incluem a Hillsong Music Australia, Hillsong Foundation, Hillsong Network, Hillsong Conference e o Hillsong International Leadership College.

O ministério também conta com os líderes Joel Houston, Reuben Morgan, Marty Sampson e Miriam Webster. Suas canções constantemente são cantadas nas igrejas brasileiras, como “Aclame ao Senhor” gravada pelo grupo Diante do Trono em 1998, Blessed, Mighty to save, At the cross e Take it all, que nas versões feitas por Aline Barros chamam-se Bem-Aventurado, Poder pra salvar, Diante da cruz e Tudo é teu, respectivamente. E também “One Way”, “All Day”, “Take All of Me”, gravadas pelo grupo Freakz Louvor Jovem com o nome de`”Único Caminho”, ” Sempre” e “Toma Todo Meu Ser”.

A primeira vez em que o Ministério Hillsong Music Australia esteve no Brasil, foi em 2003 no mês de dezembro, no congresso de Louvor e Adoração “Rio de Adoração a Deus”, promovido pela Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, que tem sua sede no bairro do Flamengo, Zona Sul Carioca. Em 2008, o ministério esteve no Brasil em uma turnê que abrangeu os estados de Santa Catarina, Distrito Federal e Rio de Janeiro.

O grupo de jovens da igreja também tem uma banda própria, a Hillsong United. Em 2006 a banda United esteve no Brasil e fez duas apresentações: uma em Brasília (22 de Setembro de 2006) e em Sao Paulo (23 de Setembro de 2006).

Durante o evento Mais Que Música 2006 em Portugal, a banda Hillsong United atuou durante os dias 20, 21 e 22 de Outubro de 2006, em Loures. Em 22 de maio de 2007 lançaram seu novo cd All of the above. Em 2007 eles retornaram ao Brasil se apresentando em São Paulo (28 de julho de 2007), Rio de Janeiro (30 de julho de 2007), e Belo Horizonte (31 de julho de 2007). Durante essa turnê de 2007, foram gravadas as canções The Time Has Come em São Paulo e From The Inside Out no Rio e Janeiro, além da música Tell the World o projeto fará parte do novo cd da Banda nomeado With Hearts as One, que é parte do projeto The I Heart Revolution que inclui o DVD dos Shows que constituem o cd e um documentário. Em turnê no ano de 2008 pelo Brasil,Hillsong promeveu tres shows,que ocorreram em Brasilia-Esplanada dos Ministérios,Balneário Camboriú,e o terceiro que ocorreu no Rio de Janeiro[15/11/2008] na Praça da Apoteose .Darlene e cia fizeram uma ótima apresentação,cantando seus maiores sucessos, como:Hosanna, The time has Come e Break Free. O show foi de graça. Fonte: Revista Eclésia e Wikipédia

Leia mais >>

Câmara de Maringá abre 21 vagas para concurso

Salários variam entre R$ 568,42 a R$ 2.293,51

A Câmara de Maringá realiza concurso para o preenchimento de 21 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários variam entre R$ 568,42 a R$ 2.293,51.

Os cargos são de advogado, assessor administrativo, assessor legislativo, assistente administrativo, assistente legislativo, contador, fotógrafo, jornalista repórter, motorista, operador de audiovisual, recepcionista, telefonista, vigia e zelador.

As taxas de inscrições variam de R$ 19,00 a R$ 44,00 e devem ser feitas até o dia18 de outubro pelo site www.aocp.com.br. Fonte: Bem Paraná

Leia mais >>

Premiê de Israel pede que ONU impeça Irã de obter armas nucleares

Foto: Jason DeCrow/AP Netanyahu provocou a ONU ao questionar o espaço dado ao iraniano Ahmadinejad, que questiona o Holocausto

O premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, pediu nesta quinta-feira, no discurso na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), que a comunidade internacional impeça que o Irã obtenha armas nucleares. "O desafio mais urgente que a ONU precisa enfrentar é o de impedir que os tiranos de Teerã obtenham armas nucleares", disse Netanyahu, cujo país é tido como detentor de armas nucleares.

Ele atacou as sucessivas negações do Holocausto feitas pelo presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

No último dia 18, em discurso durante o Dia de Jerusalém, uma marcha anual pró-palestinos, Ahmadinejad disse que o fato de os nazistas terem usado câmaras de gás para assassinar 6 milhões de judeus na Segunda Guerra Mundial (1939-1945) é "uma mentira baseada em uma alegação mítica e não comprovada". "A existência deste regime é um insulto à dignidade dos povos', afirmou, em referência ao Estado israelense.

"Ontem, o homem que chama o Holocausto de mentira esteve neste palanque. Eu digo em nome do meu povo, o povo judeu, e em nome das pessoas decentes de todo o mundo: Você não tem vergonha? Não tem nenhuma decência?"

Netanyahu aproveitou para mostrar documentos alemães que comprovam a morte de judeus pelos nazistas durante a guerra.

Desde que chegou ao poder pela primeira vez, Ahmadinejad provocou repúdio internacional por dizer que o Holocausto é uma mentira e que Israel é um "tumor" no Oriente Médio. Seu governo chegou a realizar uma conferência em 2006 para questionar o Holocausto. O Irã não reconhece a existência de Israel e Ahmadinejad já previu em várias oportunidades nos últimos anos o fim do Estado hebraico. Em 2005 afirmou que Israel deveria ser "apagado do mapa".

Nesta quarta-feira (23), quando discursou à ONU, Ahmadinejad voltou a questionar o Estado de Israel, porém em tom mais ameno. "Como podem crimes dos ocupantes contra mulheres e crianças indefesas e a destruição de suas casas, plantações, hospitais e escolas serem apoiados incondicionalmente por certos governos?", questionou o presidente iraniano. Fonte: Folha Online com France Presse, Associated Press e Reuters

Leia mais >>

Honduras aponta intromissão e responsabiliza Brasil por segurança

O governo interino de Honduras afirmou nesta quinta-feira que houve "evidente intromissão" do Brasil "nos assuntos internos" do país na acolhida do presidente deposto Manuel Zelaya na embaixada brasileira em Tegucigalpa e que, por isso, o governo brasileiro é responsável não só pela segurança do hondurenho como pela de todas as pessoas e propriedades que estiverem envolvidas no caso. Veja o comunicado original.

O presidente interino Roberto Micheletti, que vê "intromissão" do Brasil no impasse hondurenho

O comunicado da Secretaria de Relações Exteriores de Honduras possui tom grave e conclui que ocorreu a intromissão apenas com base em uma declaração de Zelaya na qual ele afirma ter "consultado" o presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, e o chanceler, Celso Amorim, sobre a sua viagem. Para o governo interino, isso prova que a entrada ilegal de Zelaya em Honduras foi "um ato promovido e consentido pelo governo do Brasil".

Essa conclusão do governo interino de Honduras contraria as declarações das autoridades do Brasil e do próprio Zelaya do episódio.

Único diplomata brasileiro presente em Honduras, o ministro-conselheiro Francisco Catunda Resende, disse à Folha que foi surpreendido depois de concordar em receber Xiomara de Zelaya, mulher de Zelaya, na embaixada. "Aí é que eles abriram o jogo. Ela entrou primeiro, seguida por ele, com mala e tudo", disse o diplomata. No relato do diplomata, só depois, com trocas de telefonemas entre Tegucigalpa, Brasília e Nova York, onde estava Amorim, chegou a autorização para acolher o casal.

Por celular, o próprio Zelaya confirmou à Folha que o Brasil não sabia "dos planos". "Tomei a decisão de vir direto à embaixada por uma questão de estratégia, uma posição de reserva, para que o plano não corresse risco", disse.

Nesta quarta-feira (23), em Nova York, o presidente Lula reafirmou que Zelaya é o presidente legítimo e que quer garantias da segurança dele. "Nós não precisamos gastar meia palavra para falar do que aconteceu em Honduras. O presidente eleito foi retirado de sua casa de madrugada à força. Esse presidente resolveu voltar ao seu país. Nós queremos que ele fique com garantias lá e queremos que os golpistas não façam nada com a embaixada brasileira. Isso faz parte de convenções internacionais."

Zelaya está na embaixada brasileira desde segunda-feira (21), quando retornou a Honduras em busca, segundo ele, de "diálogo direto" para resolver a crise causada por sua deposição, em 28 de junho passado. O Brasil já afirmou que vai garantir a proteção de Zelaya dentro da embaixada e pediu ao Conselho de Segurança da ONU um encontro de emergência para discutir a pior crise na América Central em décadas.

Pelo 22º artigo da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas, de 1961, os locais das Missões Diplomáticas (embaixadas e edifícios anexos) são invioláveis. Os agentes do estado acreditado (que recebe a embaixada) não podem entrar sem consentimento do chefe.

Essa atribuição de culpa ao Brasil dá força às denúncias de Zelaya de que o governo interino planeja enviar mercenários para invadir a embaixada brasileira e matá-lo.

Histórico

Zelaya voltou a Honduras nesta semana quase três meses depois de ser expulso. Nas primeiras horas do dia 28 de junho, dia em que pretendia realizar uma consulta popular sobre mudanças constitucionais que havia sido considerada ilegal pela Justiça, ele foi detido por militares, com apoio da Suprema Corte e do Congresso, sob a alegação de que visava a infringir a Constituição ao tentar passar por cima da cláusula pétrea que impede reeleições no país.

O presidente deposto, cujo mandato termina no início do próximo ano, nega que pretendesse continuar no poder e se apoia na rejeição internacional ao que é amplamente considerado um golpe de Estado --e no auxílio financeiro, político e logístico do presidente venezuelano, Hugo Chávez-- para desafiar a autoridade do presidente interino e retomar o poder.

Isolado internacionalmente, o presidente interino resiste à pressão externa para que Zelaya seja restituído e governa um país aparentemente dividido em relação à destituição, mas com uma elite política e militar --além da cúpula da Igreja Católica-- unida em torno da interpretação de que houve uma sucessão legítima de poder e de que a Presidência será passada de Micheletti apenas ao presidente eleito em novembro. As eleições estavam marcadas antes da deposição, e nem o presidente interino nem o deposto são candidatos.

Mas o retorno de Zelaya aumentou a pressão internacional sobre o governo interino, alimentou uma onda de protestos que desafiaram um toque de recolher nacional e fez da crise hondurenha um dos temas da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), reunida em Nova York esta semana. A ONU suspendeu um acordo de cooperação com o tribunal eleitoral hondurenho e a OEA planeja a viagem de uma delegação diplomática a Honduras para tentar negociar uma saída para o impasse.

Pelo menos duas pessoas morreram em manifestações de simpatizantes de Zelaya reprimidas pelas forças de segurança durante um toque de recolher que foi suspenso nesta manhã. Nesta quinta-feira, houve novas marchas em favor do presidente deposto, mas também manifestações favoráveis ao governo interino. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Explosão em loja de fogos em Santo André deixa dois mortos

Foto:Paulo Whitaker/Reuters
Corpo de Bombeiros busca duas pessoas desaparecidas. Vítimas seriam proprietários do estabelecimento no ABC

Uma explosão ocorrida em uma loja de fogos de artifício, no começo da tarde desta quinta-feira (24), matou ao menos duas pessoas, deixou pessoas feridas e causou um cenário de destruição em Santo André, no ABC. O acidente aconteceu em um imóvel onde era feito o comércio e o depósito dos produtos.

As duas pessoas mortas na explosão seriam o dono do estabelecimento comercial e sua mãe, segundo informaram os bombeiros. De acordo com a Prefeitura de Santo André, ao menos 12 pessoas ficaram feridas, sendo que nove foram encaminhados para o Centro Hospitalar Municipal. Para os bombeiros, são 15 os feridos.

Veículo foi destruído após explosão em Santo André: cenário é de destruição
De acordo com o prefeito Aidan Ravin (PTB), quatro casas vizinhas à loja foram "completamente destruídas" na explosão. Outras dez foram parcialmente atingidas. Há relatos de moradores de Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo, que ouviram a explosão.

Ilegalidade

No começo da tarde, a Secretaria de Habitação de Santo André disse que os donos do estabelecimento destruído chegaram a fazer o pedido de alvará, mas ele foi indeferido pela prefeitura no meio deste mês. Mais tarde, o prefeito da cidade corrigiu a informação e disse que o comércio era permitido. Entretanto, será investigado se no local eram produzidos fogos de artifício. Para os bombeiros, há indícios de que ocorresse a fabricação no imóvel.

O capitão Jodas, porta-voz do Corpo de Bombeiros, afirma que ainda é cedo para determinar as causas do acidente. "O que dá para precisar no momento é que, em virtude das dimensões dos danos, da explosão, havia grande quantidade de explosivo. Mas ainda não dá para saber ou precisar a quantidade exata. Havia pólvora no local e que estaria armazenada em um único barril. Por isso os bombeiros usaram bastante água para evitar novas explosões", disse o capitão. "É impossível falar em causas neste momento", disse ele.

Vizinhos inconformados

A empresária Marilene Niedhart conta que há quatro meses tinha reformado o imóvel onde mantém seu negócio. Ele fica a 200 metros do centro da explosão. “Era, aparentemente, uma loja pequena”, conta a vizinha. Segundo ela, no local um homem e sua mãe vendiam fogos de artifício. “Todos sabiam que no fundo, na casa deles, eles armazenavam toneladas de fogos”, conta a moradora.

Segundo ela, foram feitas várias reclamações formais de vizinhos contra a instalação do comércio. “Muitas pessoas fizeram denúncias e nada foi feito”, diz. “A vizinhança esperava qualquer hora que isso pudesse acontecer”, lamenta a mulher. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Conselho de Segurança da ONU discutirá Honduras na sexta-feira

Brasil havia pedido uma reunião de emergência para discutir a crise

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) se reunirá na sexta-feira para discutir a crise política em Honduras que depôs o presidente Manuel Zelaya, informou uma autoridade da ONU nesta quinta-feira.

Zelaya foi deposto em um golpe em 28 de junho na pior crise política na América Central em décadas. Na segunda-feira, retornou à capital do país, Tegucigalpa, e se refugiou na embaixada brasileira, aumentando o impasse.

Nesta semana na Assembleia Geral da ONU, o Brasil havia pedido que o conselho fizesse uma reunião de emergência para discutir a crise. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Por unanimidade, júri condena Búfalo a 43 anos e seis meses de prisão

Por ser reincidente no crime, ele terá que cumprir pelo menos 26 anos antes de ter direito de passar para o regime semi-aberto. Defesa pretende recorrer para diminuir a punição

A pena de 43 anos, seis meses e quinze dias de reclusão foi considerada justa pela mãe da menina Márcia Constantino, vítima de estupro seguido de morte em outubro de 2007, em Maringá. O condenado, Natanael Búfalo, foi a júri popular nesta quinta-feira (24). Por ser reincidente no crime, ele terá que cumprir pelo menos 26 anos antes de ter direito de passar para o regime semi-aberto. Os jurados foram unânimes e também condenaram Búfalo por ocultação de cadáver, vilipendio – por ter mantido relação sexual com o corpo da garota – e fraude processual.

Os jurados precisaram julgar oito séries de crimes cometidos por Búfalo no dia 20 de outubro de 2007, depois que raptou a menina Márcia: homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, vilipendio, quatro ações de estupro e fraude processual, por ter alterado o local do crime. O promotor Edson Cemensati pediu aos jurados que considerassem cada uma das oito séries, pois desse modo o réu receberia penas diferentes para cada ação. Cemensati também tentou desconsiderar a confissão do acusado, pois a mesma significaria um atenuante na pena.

Já o advogado de defesa queria que o crime fosse julgado de forma unificada. Em sua explanação ele fez alegações contra os agravantes presentes no processo. Wilson Francis Oliveira informou que pretende permanecer no caso e que vai recorrer, visto que não concorda com critérios técnicos da investigação que culminaram com uma pena exagerada. “Vou pedir a redução da pena”, disse.

Na leitura da sentença, o juiz Cláudio Camargo dos Santos disse aos pais de Márcia, presentes no plenário: “Não vamos matar Natanael como ele matou a filha de vocês. Nossa Justiça é essa. Infelizmente não podemos trazer a menina de volta”. Emocionada, Lenir Constantino, mãe da vítima, se disse satisfeita com a condenação. “Confiei na justiça de Deus e na justiça dos homens. Isso vai servir como alívio para minha alma”, disse.

O júri popular começou às 8h30 e durou nove horas. O auditório esteve sempre lotado, já que o crime provocou comoção na cidade. Não houve depoimento de testemunhas, e a promotoria vai valeu da principal prova: o exame de DNA que confirmou que o esperma junto ao corpo da criança era mesmo do acusado.

O crime

Durante a noite de sábado, 20 de outubro de 2007, a garota estava brincando com outras crianças no pátio da igreja evangélica que frequentava com os pais. Naquele dia a igreja organizava um evento reunindo cerca de 1,3 mil pessoas, e só por volta das 20h os pais de Márcia perceberam o desaparecimento. Com o encerramento da reunião, amigos e familiares iniciaram uma busca nos arredores, mas a menina só foi encontrada na manhã do dia seguinte, morta nas proximidades de uma plantação de milho. Búfalo ainda jogou álcool e ateou fogo no corpo da vítima.

Por volta de 23h30, Búfalo voltou para casa, lavou o carro, o lençol da cama e virou o colchão. O assassino ainda voltou para a igreja para ajudar nas buscas à menina e depois de encontrado o corpo, compareceu ao velório para confortar a família.
Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Beto Richa teria 57% dos votos para governador

Enquete realizada por este humilde blog durante 40 dias perguntou aos leitores: Se as eleições fossem hoje, em quem você votaria para governador do Paraná? Com noventa e seis (96) votantes a maioria prefere Beto Richa para governador do Paraná.

Beto Richa (PSDB) - 55 (57%)
Gleisi Hoffmann (PT) - 12 (12%)
Orlando Pessuti (PMDB) - 8 (8%)
Osmar Dias (PDT) - 18 (18%)
Vitor Hugo Burko (PV) - 3 (3%)

Leia mais >>

Câmara aprova em segundo turno a PEC dos Vereadores

A Câmara aprovou em segundo turno nesta terça-feira a PEC (proposta de emenda constitucional) dos Vereadores. Foram 380 votos a favor, 29 contra e duas abstenções. A proposta será promulgada em sessão solene no Congresso.

A PEC aumenta em 7.709 vagas de vereadores, segundo cálculo feito pela Folha com base nas regras da PEC e em dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre a população brasileira --referentes ao dia 01 de julho de 2009.

Presidente do TSE diz que aumento do número de vereadores só vale para 2012
Câmara aprova PEC que cria 7.709 vagas de vereadores Rio terá maior aumento no número de vereadores com PEC, diz CNM

Os deputados também aprovaram a PEC que reduz os gastos com os legislativos municipais. Pela proposta, o percentual máximo das receitas tributárias e das transferências municipais para financiamento da Câmara de Vereadores cai de 5% para 4,5% nas cidades com mais de 500 mil habitantes.

A principal discussão sobre a PEC dos Vereadores é quando a proposta começa a valer. Após a aprovação da proposta em primeiro turno, no último dia 9, o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Carlos Ayres Britto, disse que a ampliação do número de vereadores só deve entrar em vigor nas eleições de 2012, sem efeitos retroativos.

Britto disse acreditar que uma decisão do Congresso não pode substituir a escolha dos eleitores --que elegeram os vereadores que atualmente exercem mandato.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Gilmar Mendes, disse na semana passada ser "extremamente difícil" que a PEC dos Vereadores produza efeitos imediatos, prevendo que haverá contestações judiciais sobre o tema.

Histórico

No final do ano passado, o Senado aprovou a PEC que aumentava o número de cadeiras de vereadores em todo o país. Na época, os parlamentares retiraram do texto o artigo que reduzia os percentuais de repasse das receitas dos municípios para as Câmaras.

Com a mudança, as Câmaras Municipais continuariam a receber o montante previsto pela Constituição Federal, sem aumento nos gastos mesmo com a criação dos novos cargos.

Na época, o então presidente da Câmara Arlindo Chinaglia (PT-SP), com o apoio dos demais integrantes da Mesa Diretora da Câmara, decidiu não assinar a proposta aprovada pelo Senado. Só faltava a promulgação, uma vez que a matéria já tinha passado pela Câmara.

Para os deputados, os senadores modificaram substancialmente o texto ao suprimirem o artigo da PEC, que reduzia em 0,5% os percentuais das receitas municipais que se pode destinar às Câmaras de Vereadores.

Em março deste ano, as novas mesas diretoras das duas Casas decidiram analisar a parte que trata da limitação de gastos em outra proposta. O Senado desistiu do mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a não promulgação da PEC. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Propaganda enganosa

Leia mais >>

França pode colocar aviso médico em fotos de modelos

Mais de 50 políticos franceses defendem que as fotos de modelos que forem manipuladas digitalmente devem conter um “aviso de saúde”. O grupo, que inclui a parlamentar Valerie Boyer, do partido de Sarkozy, o UMP, argumenta que a lei é necessária para combater a veiculação de imagens deturpadas de mulheres na imprensa, em campanhas políticas, fotografias de arte, embalagens de produtos e comerciais.

Valerie ressalta que “essas imagens podem fazer as pessoas acreditarem numa realidade que, com frequência, não existe”. A proposta dos políticos é que todas as fotos manipuladas devem conter a seguinte explicação: “Fotografia retocada para modificar a aparência física de uma pessoa.” Valerie Boyer acredita que os padrões irrealistas de beleza muitas vezes exibidos no mundo da moda podem causar vários tipos de problemas psicológicos, principalmente desordens alimentares. Fonte: Opinião e Notícia

Leia mais >>

Líder de grupo muçulmano ligado ao Hamas fará oração oficial por Obama

Pela segunda vez desde o verão passado, a equipe do presidente eleito Barack Obama está defendendo a escolha da líder de um grupo muçulmano para desempenhar um papel importante no culto ecumênico de oração por Obama. De acordo com autoridades americanas, esse grupo tem ligação com terroristas.

Ingrid Mattson, presidente da Sociedade Islâmica da América do Norte (SIAN), é uma dos vários líderes religiosos programados para falar no culto de oração de posse quarta-feira na Catedral Nacional em Washington.

Conforme WND noticiou em agosto, Mattson fez discurso no “encontro ecumênico” da Convenção Nacional Democrática em Denver.

Na época, o noticiário Fox News informou que havia a suspeita de que a SIAN tinha ligações com o terrorismo radical no mundo inteiro e durante o julgamento da Fundação Terra Santa por causa de terrorismo no ano passado o governo dos EUA a classificou como “co-conspiradora não acusada”.

O governo alegou que documentos mostram que a SIAN recebe apoio da Irmandade Muçulmana, que vem convocando os muçulmanos do mundo inteiro para uma guerra santa contra o Ocidente.

Frank Gaffney, do Centro de Políticas de Segurança, declarou para a Fox que a Irmandade Muçulmana busca “nossa destruição”.

Em julho passado, promotores federais em Dallas entregaram documentos de tribunal dizendo que tinham “muitos testemunhos e provas documentárias expressamente ligando” a SIAN ao Hama, que os EUA classificam como organização terrorista, bem como outros grupos radicais.

Os organizadores da Convenção Nacional Democrática defenderam Mattson na época como “embaixadora do islamismo que prega tolerância”.

Ontem, Linda Douglass, porta-voz do comitê de posse de Obama, de novo defendeu Mattson, dizendo: “Ela tem uma reputação surpreendente no movimento ecumênico”. Douglass não quis discutir o caso de Dallas ou dizer se o comitê estava ciente dele, noticiou a Associated Press.

A SIAN, que se descreve como “a principal organização muçulmana de porte dos EUA”, diz que não desculpa o terrorismo e contesta sua inclusão no caso da Fundação Terra Santa. Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com. Fonte: WND

Leia mais >>

Orissa - Um ano depois

Leia mais >>

Pastor ocupa 7ª posição em pesquisa das profissões com mais credibilidade

Para os capixabas a profissão dos bombeiros militares é a campeã absoluta no quesito credibilidade. Desde 2004 esses profissionais que se dedicam a salvar vidas mantêm o primeiro lugar da Pesquisa Futura sobre Credibilidade das Profissões, batendo a marca dos 84,2% de confiança (que é a soma dos percentuais dos que “confiam muito” com os que “confiam”).

Os carteiros, mesmo perdendo confiança de 2007 para 2009, são os profissionais com a segunda maior credibilidade, com 68,3% de confiança, posição antes assumida pelos professores em 2007. Os moradores de Vitória, os homens, as pessoas com ensino médio e superior e os entrevistados de classe A/B são os que mais acreditam nesses profissionais.

Os professores (64,9%) e engenheiros (59,2%) vêm em seguida. Em relação aos professores, a confiança é maior entre as pessoas da classe D/E. Os engenheiros possuem mais credibilidade entre os homens, entre os mais jovens, entre os entrevistados de nível superior e entre as pessoas de classe A/B.


Os jornalistas (56,7%), médicos (47,3%) e líderes religiosos (padres e pastores) (45%) assumiram a quinta, sexta e sétima posições, respectivamente. A profissão dos jornalistas foi a que apresentou maior crescimento em termos de pontos percentuais ao longo de sua série histórica, se comparada a todas os profissionais pesquisados, passando de 43,3% em 2004 para 56,7% em 2009.

Os economistas assumiram o 8º lugar no ranking das 14 profissões pesquisadas. De 2007 a 2009 o crescimento foi de 3,4 pontos percentuais e de 2004 a 2009 o crescimento foi de 13,1 pontos percentuais, sendo a segunda profissão com o maior crescimento ao longo de sua série histórica.

Os servidores públicos e juízes ficaram em 9º e 10º lugares no ranking. De 2007 a 2009 os juízes obtiveram um ganho de 1,1 ponto percentual, mantendo-se relativamente estáveis.
Em seguida aparecem os empresários, advogados e policiais (civis e militares). Os empresários obtiveram o maior crescimento de confiança entre 2007 e 2009, passando de 25,3% para 37,9%, ou seja, uma expansão de 15,4 pontos percentuais.

Os políticos foram os profissionais com pior avaliação a partir da opinião da população capixaba. Esses profissionais apresentaram um percentual de 5,9% de confiança entre os entrevistados. A desconfiança é maior entre os moradores de Serra e entre os homens. Fonte: Gazeta Online / Overbo / Gospel Prime

Leia mais >>

Para Amorim, ação do governo hondurenho é 'condenável'

O ministro da Relações Exteriores, Celso Amorim, considerou "extremamente grave" a suspensão do fornecimento de água, luz e telefone na Embaixada do Brasil hoje de manhã, em Honduras, assim como o lançamento de bombas de gás lacrimogêneo nas imediações da representação brasileira.

"Estamos lidando com um governo peculiar, pois este governo não é reconhecido pela comunidade internacional", disse. Amorim qualificou de "condenável" a ação do governo de Honduras, mas ressalvou que não se chegou a extremos. Segundo ele, a informação é de que o corte dos serviços básicos atingiu outras embaixadas além da brasileira e que teria sido uma medida para dispersar manifestantes.

Celso Amorim disse que o fornecimento dos serviços públicos já foram restaurados e que o fornecimento de alimentos tem sido controlado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).


Segurança

Amorim reclamou de uma bomba de gás lacrimogêneo atirada nas imediações da embaixada brasileira. "A primeira preocupação é com a segurança, não só de Zelaya (Manuel Zelaya, presidente deposto de Honduras), mas também das pessoas que estão na embaixada", disse Amorim.

Durante entrevista coletiva em Nova York, Amorim evitou o tempo todo usar a expressão "embaixada cercada" para referir-se aos acontecimentos em Tegucigalpa. Disse também que a Embaixada dos EUA se ofereceu para levar as mulheres que se encontravam na representação brasileira para suas casas. Há cerca de 60 a 80 pessoas na Embaixada do Brasil, estimou Amorim, incluindo crianças.

"Não vemos inconveniente em que ele (Zelaya) receba pessoas ou comissões, mas se o número for muito grande não será muito positivo." A ideia, segundo o chanceler brasileiro, é de que a Cruz Vermelha retire as pessoas e as leve para um lugar seguro.

Amorim disse que qualquer ação que violasse a embaixada brasileira seria "intolerável", mas ele não acredita que isso possa ocorrer. "Nem os regimes mais ditatoriais do mundo atacaram embaixadas. Se isso acontecesse, seria prova de selvageria em termos internacionais. E esse governo não vai fazer isso."

O ministro disse ainda que o governo brasileiro mantém contato com outros países que dialogam com o governo de facto de Honduras - o Brasil não reconhece o governo que depôs Zelaya. Sobre o pedido do governo hondurenho para que o Brasil entregasse Zelaya às "autoridades competentes", Amorim considerou como "totalmente impertinente". O ministro brasileiro disse também ter falado com Zelaya por telefone e pedido a ele que não pronunciasse a palavra "morte" sob qualquer circunstância, nem mesmo como força de retórica.

Estados Unidos

Amorim contou ainda ter recebido um telefonema da Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton. "Ela me ligou e comentamos a situação. Concordamos na busca para uma solução moderada, pacífica e pelo diálogo, sem que haja subtração dos diretos dele (Zelaya)", disse Amorim.

O chanceler informou que o presidente do conselho da OEA, Pedro Oyarce, fará uma declaração sobre Honduras e sobre a necessidade de se manter a inviolabilidade das embaixadas diplomáticas. Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

Escolas estaduais não terão 1.ª série em 2010

Rede vai encerrar gradativamente o atendimento para as séries iniciais do ensino fundamental

O ensino de nove anos deve encerrar um processo iniciado mais de 20 anos atrás, com a promulgação da Constituição Fe­­deral: o fechamento das turmas de 1.ª a 4.ª séries de ensino fundamental nas escolas estaduais do Paraná. De acordo com a legislação, as prefeituras são responsáveis pelos anos iniciais do ensino fundamental.

Agora, na troca para o ensino de nove anos, não faria sentido o estado oferecer um novo modelo que, depois, teria de ser repassado para os municípios de qualquer maneira. Por isso a partir do próximo ano a rede estadual não vai mais aceitar matrículas de crianças para o ingresso no ensino fundamental. No total, 120 escolas estaduais devem fechar até 2012 suas turmas de 1.ª a 4.ª séries. Até lá, porém, quem está matriculado continua a ser atendido normalmente.


saiba mais
Ensino fundamental de 9 anos incorporou último ano da pré-escolaO que dizem as leisA promulgação da Constituição Federal, em 1988, colocou a oferta de vagas de 1ª a 4ª séries como prioridade dos municípios. Já a gestão da 5ª a 8ª séries ficaria a cargo dos estados. Em 1996, a nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) – Lei 9.394/96 – determinou o regime de colaboração entre estados e municípios na gestão educacional. A Lei 11.274/2006, de fevereiro de 2006, estabelece a ampliação do ensino fundamental de oito para nove anos de funcionamento e dá prazo até 2010 para que estados e municípios façam a implantação. Com a mudança, as crianças com 6 anos de idade são obrigadas a frequentar a escola, o que antes ocorria aos 7 anos.

De acordo com a coordenadora de educação infantil e anos iniciais da Secretaria Estadual de Educação, Arleandra Cristina Talin do Amaral, a Constituição Federal e a Lei de Diretrizes e Bases, de 1996, encaminharam para a municipalização dos primeiros anos do ensino fundamental. No Paraná, a transição já vem sendo feita desde 1990. “A ideia é que a rede estadual trabalhe mais focada no ensino médio até chegar à universalização”, diz.

Arleanda garante que existe uma negociação entre estado e municípios para que nenhuma criança fique sem atendimento. “A oferta dos anos iniciais do ensino fundamental de nove anos não está no nosso planejamento, mas primamos para que nenhuma criança com seis anos de idade fique fora da escola”, diz.

Desde o ano passado, o Co­­légio Estadual Hildebrando de Araújo, no Jardim Botânico, em Curitiba, deixou de abrir matrículas para a 1.ª série. Dos 1.245 alunos matriculados do ensino fundamental ao médio, 360 estudam da 2.ª a 4.ª séries. Por ano deixarão de ser oferecidas 50 vagas.

Segundo o diretor Osvaldo Alves de Araújo, um dos projetos do governo do estado é oferecer educação integral em um colégio estadual próximo do local, o Manoel Ribas. “Mesmo assim o município precisará construir mais escolas para dar conta de absorver essa comunidade”, diz. A superintendente de gestão educacional da Secretaria de Educação de Curitiba, Meroujy Cavet, afirma que existe um grupo formado para discutir a municipalização. “Nenhuma criança em idade escolar terá prejuízo”, diz.

Já o presidente da regional Paraná da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Edu­­cação (Undime-PR), Cláudio Aparecido da Silva, diz que os municípios vivem uma fase de perdas de arrecadação no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “Nos preparamos para a implantação, mas não esperávamos queda na receita. Precisamos garantir a oferta da educação com qualidade”, diz. Nos 399 municípios do Paraná, o ensino fundamental de 9 anos deve ser realidade a partir de 2010, conforme determina a legislação.

Ano ou série?

Até 2011 as escolas paranaenses que oferecem o ensino fundamental ainda irão conviver com dois sistemas: de oito e nove anos de duração. Essa coexistência gera confusão. Afinal, está correto nomear as turmas como anos ou séries?

Para as alunas Ana Cláudia Belli, 9 anos, e Ana Cláudia Conceição, 8 anos, frequentar a 3.ª série e o 3.º ano, respectivamente, ainda gera dúvidas. Diferentemente do que imaginavam inicialmente, o 3.º ano do sistema de nove anos seria equivalente à 2.ª série do ensino de oito anos. A explicação fica por conta de Gustavo Cortese, 7 anos, aluno do 2.º ano. “É como se eu estivesse na 1.ª série de oito anos”, esclarece.

Na opinião do diretor geral das Escolas Positivo, Carlos Dorlass, seria mais fácil se o Conselho Estadual de Educação colocasse fim na coexistência. “O que mudou mesmo foi a nomenclatura. Temos uma turma de 1.ª série de oito anos funcionando ao lado de outra do 2.º ano de nove. Na prática é a mesma coisa”, diz.

De acordo com o presidente do Conselho Estadual de Educação, Romeu Gomes de Miranda, os sistemas de ensino de oito e nove anos irão coexistir somente até 2010. “Depois haverá um só. As escolas que ainda oferecerem ensino de nove anos terão de fazer uma reclassificação”, diz.

Um exemplo: de 2010 para 2011 os alunos da 2.ª série do Colégio Estadual Hildebrando de Araújo, citados acima na reportagem, devem passar da 3.ª série do regime de oito anos para o 5.º ano do sistema de nove anos. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>