Participe da comunidade do meu Blog

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Alunos organizam ato a favor da PM no campus da USP

Um grupo de estudantes da USP (Universidade de São Paulo) marcou um protesto para apoiar a presença da Polícia Militar no campus. O evento está previsto para acontecer às 17h de terça (1º) na praça do Relógio.

De acordo com o texto publicado no Facebook, o movimento repudia o episódio de quinta-feira (27) --quando estudantes contra a PM ocuparam um prédio administrativo da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas) e houve confronto com a polícia.

"A Cidade Universitária é parte da cidade de São Paulo e deve ser tratada como tal. Aqui a lei se cumpre e os fora da lei são devidamente punidos!", diz a nota. "A minoria contra tudo e todos não pode nos impedir de querer o que é nosso de direito!", afirma o grupo em outro trecho.

Por volta das 16h de hoje, 473 pessoas tinham confirmado presença no ato.

REITORIA

Na quinta-feira passada, estudantes de geografia foram flagrados com maconha no estacionamento da faculdade. Os alunos reagiram contra a prisão dos colegas, o que desencadeou um confronto com os policiais.

A Folha apurou que a reitoria trata o grupo de alunos que invadiram o prédio da FFLCH como um problema localizado e que o convênio com a PM, assinado há mais de 50 dias, será mantido. Membros da reitoria da USP devem se reunir nesta segunda-feira para discutir o confronto.

Estudantes que depredaram seis carros de polícia poderão ser indiciados por dano ao patrimônio público.

Um ato está marcado para as 18h de hoje, na portaria principal da USP, para chamar a atenção para os questionamentos dos alunos. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Beto Richa vem a Maringá nesta sexta-feira para abertura do Paraná em Ação

O governador Beto Richa (PSDB) vem a Maringá nesta sexta-feira (4) para a cerimônia de abertura da 4ª edição do Paraná em Ação. O evento está previsto para as 10 horas, na Praça Deputado Renato Celidônio s/n (Praça do Correio Central), no Centro do município. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (31) pela assessoria da Secretaria Especial de Relações com a Comunidade, que promove a ação.

O Paraná em Ação acontece de sexta a domingo (6), com atendimento ao público das 9 às 17 horas – no dia 6, as atividades se encerram as 12 horas. Durante os três dias a população terá a oportunidade de usufruir uma série de serviços gratuitos em um só local. Emissão de documentos, como carteira de identidade, CPF, carteira de trabalho e título de eleitor.

Em 2011, o Paraná em Ação já passou por Sarandi, Cascavel e Paranavaí. Nos três eventos, foram beneficiados 45 municípios, realizados mais de 100 mil atendimentos para um público de cerca de 60 mil pessoas. Fonte: O Diário, reportagem de Larissa Ayumi Sato

Leia mais >>

Comandante do 4º BPM vence competição de tiro da PM

O comandante do 4° Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Maringá, tenente-coronel Chehade Elias Geha, foi o primeiro colocado na competição de tiro policial promovida pela Polícia Militar do Paraná encerrada na sexta-feira (28). O evento realizado na Academia Policial Militar do Guatupê (APMG) serviu para avaliar o nível técnico dos policiais militares. Participaram da prova 37 oficiais de todas as unidades da corporação do Paraná, sendo que os dez melhores da fase classificação foram à final.

"O que mais importa não é o resultado do evento, e sim a congregação entre os oficiais que vão a partir de agora replicar os conhecimentos para nossa tropa, lá na ponta, para o aperfeiçoamento do serviço fim, o que é muito necessário para o trabalho na segurança pública no Estado",explicou o Comandante-Geral da PM em exercício, coronel Júlio Ozga Nóbrega. "A arma é uma ferramenta necessária para a polícia militar, mas que precisa ser usada com muito zelo e cuidado, e somente em última instância, quando não há mais nada que possa ser feito. E, tenho certeza de que esta competição tambéma primora isso, além da prática", completo.

O tenente-coronel Chehade não escondeu a satisfação com o primeiro lugar. "É uma satisfação conquistar o título de campeão desta prova depois de 26 anos de serviços prestados à corporação. Tenho quase 49 anos de idade e isso recompensa, entre outras coisas, todos os esforços que tive na carreira até agora",avalia o campeão.

Ele disse ainda que espera servir de exemplo para os mais jovens da corporação para que cheguem à idade dele com a mesma força e vontade de atuação dentro da instituição. "Que sirva de exemplo e estimulo", disse. Chehade já participou de diversos cursos de instrução de tiro e táticas para uso de armas. Na instituição também já treinou bastante o tiro para a sobrevivência policial.

Segundo ele, a corporação dá um grande passo retomando esta competição de oficiais que teve sua última edição em 1995, sendo realizada noano passado novamente, mas para as praças da PM. "Acho louvável a iniciativa do comando em realizar esta prova, que desperta o preparo e a vivacidade entre os participantes; ela deveria acontecer anualmente para que cada vez mais possam ser cobrados dos participantes detalhes técnicos, entre outros quesitos de tiro, ou seja, assim o nível de exigência e o aperfeiçoamento da cobrança poderão ser bem maiores", garante.

Prova

O capitão Rui Noé Barroso, coordenador da pista, explicou que a prova é realizada anualmente e reúne policiais interessados em competir e enfrentar uma pista com obstáculos. "As circunstâncias oferecidas ao competidor na prova são próximas da realidade, por isso, devido aos obstáculos, o policial deve aplicar as técnicas de tiro e, desta forma, estará se aperfeiçoando também", frisa. "Nós avaliadores podemos observar o desempenho de cada um no que diz respeito a confrontos armados e emprego de técnicas policias relacionadas ao tiro", completa.

Barroso explica que, da mesma forma como ocorre no dia-a-dia, a segurança tanto das vítimas quanto do policial militar, vêm em primeiro lugarem uma situação de confronto. "Os alvos enfrentados na prova culminam em uma pontuação, que associada ao tempo que o policial leva par fazer a pista, gera um coeficiente, o qual define o melhor,mas acima de tudo está a segurança de cada um", relata Barroso.

Colocação final

1° - Tenente-Coronel Chehade
2° - Tenente Divonsir
3° - Tenente Feitosa
4° -Capitão Moreira Só
5° - Capitão Potuk
6° - TenenteWencel
7° - Capitão Goldoni
8° - Tenente Vilela
9° -Tenente-Coronel Rincoski
10° - Tenente Israel
Fonte: O Diário

Leia mais >>

Censo mapeia drogas nas universidades

A Secretaria da Ciência, Tecno­­logia e Ensino Superior do Paraná deu início a um censo inédito sobre o uso de substâncias psicoativas nas universidades e faculdades estaduais. A etapa piloto do projeto foi realizada na última semana na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap), em Curitiba. O objetivo é reunir informações que servirão de base para a elaboração de estratégias de combate ao uso drogas. Cerca de 100 mil pessoas vão participar da pesquisa, entre alunos, professores e agentes universitários.

A iniciativa da secretaria – sob a responsabilidade do Grupo de Trabalho para Enfrentamento ao Crack e outras Drogas – surgiu da constatação do crescente consumo de drogas lícitas e ilícitas, principalmente por jovens, e da inexistência de um estudo semelhante. Segundo a coordenadora geral do projeto, a técnica da Universidade Estadual do Oeste Michelle Sauer, a intenção é definir ações para minimizar as consequências do uso de drogas. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

domingo, 30 de outubro de 2011

Maringá recebe quarta edição do Paraná em Ação de 2011



Nos dias 4,5 e 6 de novembro Maringá recebe a quarta edição do Paraná em Ação 2011, um projeto da Secretaria de Relações com a Comunidade em parceria com várias entidades e que ocorrerá na Praça de Convivência ao lado da Prefeitura Municipal de Maringá.

A abertura será na próxima sexta-feira (04), às 10 horas, ao lado da Prefeitura de Maringá os atendimentos ocorrem na sexta-feira e sábado, será das 9 horas às 17, com encerramento no domingo (23) às 12h.

Durante os três dias o Paraná em Ação irá atender centenas de pessoas que poderão usufruir de uma série de serviços gratuitos, como a emissão da carteira de identidade, CPF e carteira de trabalho. Podem também fazer sua contagem de tempo de serviço para aposentadoria e benefícios sociais, fazer inscrições nos serviços gratuitos do Governo do Estado e ainda participar de oficinas, recreação, palestras e orientações.

Os serviços judiciários, como separações, divórcios, guarda de menores, casamento coletivo será realizado pelo Projeto Justiça no Bairro. O atendimento será no mesmo horário do Paraná em Aça no Colégio professor Bento Munhoz da Rocha Neto, em frente ao Ginásio Noroestão.

Serviços - A atração dessa edição são os serviços dos Consulados do Paraguai e da Argentina para solução e regularização de documentos de brasileiros que residem, residiram e/ou tiveram filhos nesses dois países e o serviço do Sebrae/PR, que vai prestar informações sobre o programa Empreendedor Individual. Consultores vão oferecer suporte e esclarecer as dúvidas mais freqüentes sobre o processo de formalização.

Durante os três dias de feira, além do Sebrae/PR, entidades ligadas no processo de formalização do empreendedor como o Sindicato dos Contabilistas, Prefeitura de Paranavaí, com a Secretaria do Planejamento e Receita Municipal, Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros irão oferecer todo apoio para quem desejar sair da informalidade.

O Paraná em Ação, etapa de Paranavaí é aberto a toda a comunidade de Maringá e Região. Mais informações sobre o Paraná em Ação, podem ser obtidas pelo telefone 0800 645 5252. Fonte: Serc

Leia mais >>

Escolas estaduais do Paraná terão turmas menores a partir de 2012

A Secretaria de da Educação publicou nesta sexta-feira (28), em Diário Oficial, novas resoluções sobre o porte das escolas e o número de estudantes por turma para o ano letivo de 2012 na rede pública estadual de ensino. Os documentos garantem a redução do número de alunos por turma, organizam as 2,2 mil escolas de acordo com sua infraestrutura e criam novas funções de profissionais da educação. A partir deles, o número de profissionais nos estabelecimentos de ensino será ampliado e adequado.

A resolução número 4527/2011 fixa o número de estudantes para efeito de composição de turmas das escolas da rede pública de ensino do Paraná para o ano letivo de 2012. Com o novo documento, o número de alunos por turma será reduzido. No ensino fundamental, as turmas – que pela resolução anterior podiam ter até 40 alunos – agora terão no máximo 30, na 5ª e 6ª séries, e até 35 na 7ª e 8ª séries.

No ensino médio, o número máximo de alunos foi reduzido de 45 para 40. Na educação de jovens e adultos, as turmas terão de 20 a 25 alunos (até agora eram de 25 a 45 alunos).

A antiga resolução foi publicada em 2002 e não considerava as discussões realizadas na Conferência Nacional da Educação e as exigências sanitárias para os prédios escolares definidas pela Vigilância Sanitária.

A nova resolução ainda interfere nas práticas pedagógicas aplicadas pelos professores e tem reflexos na qualidade de ensino ofertada na rede pública. “Com uma quantidade adequada de estudantes em cada série, facilita-se o trabalho pedagógico dos profissionais da educação”, disse a superintendente da Educação da secretaria, Meroujy Giacomassi Cavet.

PORTE – A resolução número 4534/2011 orienta sobre o porte das escolas, organiza as instituições e cria novas funções de profissionais da educação – como agente de biblioteca, merendeiro e inspetor. “Cada um destes profissionais é essencial para garantir a melhoria da qualidade de ensino. Com a resolução do porte, ofereceremos melhores condições de trabalho aos profissionais de educação e, com isso, também aperfeiçoaremos o atendimento aos nossos estudantes”, afirmou Meroujy.

A resolução número 4534/2011 é resultado de um amplo debate realizado com a comunidade. Antes de ser elaborada, foi colocada em consulta pública pela internet. De acordo com Meroujy, a nova gestão da secretaria prioriza o diálogo com a população antes de implementar mudanças administrativas. Só neste ano, cinco consultas públicas foram.

Com a definição do porte das escolas é possível enfrentar e corrigir distorções que surgiam com a antiga resolução, publicada em 2002. A superintendente ressalta que, nos últimos anos, com a ampliação da oferta de ensino, houve mudança na necessidade de recursos humanos para o funcionamento das escolas. Fonte: AEN

Leia mais >>

Jotta A - Deus , Tu Es Santo Programa Raul Gil

Leia mais >>

Começa pelo Paraná repatriação de presos estrangeiros

O ato de repatriação de dois paraguaios presos no Paraná, que ocorrerá nesta segunda-feira (31), marca o início do processo de transferência de presos estrangeiros a seus países de origem, feito pelo Ministério da Justiça.

Os dois detentos, que cumprem pena na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu 2, por tráfico internacional de drogas, fazem parte de uma lista enviada pela secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná à Divisão de Estrangeiros do Ministério da Justiça, com os dados referentes a 44 estrangeiros detidos no estado interessados em cumprir o restante da pena em seus países.

“A transferência atende ao direito que todo estrangeiro preso no Brasil tem. É um instrumento de cunho humanitário de ressocialização, aproximando o condenado de seus familiares em seu ambiente social e cultural”, afirma a secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná, Maria Tereza Uille Gomes.

De acordo com o juiz auxiliar da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça, Erivaldo Ribeiro dos Santos, “é uma demonstração de respeito aos direitos humanos, independente da nacionalidade de cada preso, pois a melhor forma de reinserção social de um apenado é ele estar próximo de sua família, em seu próprio país”.
Segundo ele, o Paraná passa a ser exemplo para o sistema prisional brasileiro por cumprir acordos bilaterais e multilaterais estabelecidos com vários países. “O Estado dá exemplo de gestão ao identificar os presos interessados na transferência, ao formalizar o pedido à Divisão de Estrangeiros do Ministério da Justiça e monitorar a efetivação”, afirma Santos.

Repatriações – Outros 42 presos estrangeiros que cumprem pena em Foz do Iguaçu aguardam decisão da negociação entre o Brasil e governos dos respectivos países para serem transferidos. Ao todo são 26 homens, sendo 23 paraguaios e três argentinos, e 16 mulheres, das quais 15 são paraguaias e uma é boliviana.

Estão presos hoje no Paraná 159 estrangeiros, sendo 143 homens e 16 mulheres. Entre os homens estão 138 latinos americanos, 10 europeus, cinco asiáticos e dois africanos.

Dos latinos americanos, 138 são paraguaios, 10 argentinos, três uruguaios, dois bolivianos, dois haitianos e um chileno. “Os que manifestarem interesse na repatriação terão seus pedidos analisados e encaminhados ao Ministério da Justiça. Se houver aceite por parte dos governos dos respectivos países, as transferências serão feitas imediatamente”, diz Maria Tereza Uille Gomes.

Em todo o Brasil estão presos 3.397 estrangeiros, sendo 2.615 homens e 782 mulheres. Destes, 1.680 são do continente americano, 871 são africanos, 688 europeus, 157 asiáticos e um da Oceania.

Cerimônia – O ato de transferência, nesta segunda-feira, será na Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu e terá a presença de autoridades dos dois países, envolvendo representantes do Ministério da Justiça, do Conselho Nacional de Justiça e da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná.

A Seju e o Departamento Penitenciário do Paraná serão representados pelos diretores das duas penitenciárias estaduais de Foz do Iguaçu, João Victor Ferreira Fujimoto e Rodrigo Pereira. Fonte: AEN

Leia mais >>

Ucrânia garante contrapartida em foguete em Alcântara

O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovych, garantiu nesta terça-feira a contrapartida de seu país ao projeto da empresa binacional Alcântara Cyclone Space, que desenvolve o foguete Cyclone 4. A Ucrânia entrará com R$ 250 milhões --cerca de 43% do total. O aporte do Brasil será de valor semelhante.

Ucrânia e Brasil firmam parceira para produção de insulina

A garantia foi dada à presidente Dilma Rousseff, que se reuniu em Brasília com Yanukovych na primeira visita oficial do ucraniano ao Brasil.

A formalização do acordo permitirá o início de lançamentos de foguetes na base de Alcântara, no Maranhão, em 2013.

Segundo o Itamaraty, o plano é que no início de 2013 seja lançado o chamado teste de qualificação e, ainda no mesmo ano, se possa iniciar os lançamentos de foguetes.
O plano brasileiro é permitir o lançamento de seis satélites ao ano. Caso este ritmo se mantenha, o governo espera recuperar o investimento em três anos.

A presidente Dilma afirmou na manhã desta terça-feira que o Brasil irá enviar engenheiros à Ucrânia para serem treinados em empresas produtoras de veículos lançadores de satélites.

"A instalação do sítio de lançamento do Cyclone 4 em Alcântara terá efeitos multiplicadores em atividade de sensoriamento remoto, serviços meteorológicos e controle do espaço aéreo", afirmou Dilma, que garantiu ainda que significará o "ingresso [do Brasil] no mercado de lançamento de satélites".

No encontro, também se firmou um memorando para produção de insulina que pode beneficiar o Brasil, que ainda depende de material importado para atender a demanda interna. Fonte: Folha Online, reportagem de Ana Flor

Leia mais >>

Após ataques, Jihad Islâmica se compromete com trégua com Israel

O movimento da Jihad Islâmica anunciou neste domingo que alcançou acordo de trégua com Israel, após 24 horas de ataques na faixa de Gaza e arredores, que tiraram a vida de nove de seus milicianos palestinos e um civil israelense.

"A Jihad Islâmica respondeu aos esforços de trégua, mas nos reservamos ao direito de responder a qualquer agressão. Criamos um balanço de horror com o inimigo, que foi quem suplicou por uma trégua", declarou em comunicado divulgado aos jornalistas Abu Ahmed, porta-voz do braço armado do movimento, as Brigadas Al Quds.

O grupo se comprometeu em cumprir a trégua estabelecida com a ajuda do Egito nas negociações, depois que ao menos dez pessoas morreram no sábado. O governo egípcio faz a intermediação do diálogo entre israelenses e palestinos, que não conversam diretamente.

"Pararemos de lançar foguetes contra Israel quando eles retirarem dos céus de Gaza todos os aviões de combate", disse Dawud Shehab, membro da Jihad Islâmica.

De acordo com a agência de notícias palestina "Maan", a mediação egípcia foi que permitiu o acordo de trégua, em vigor desde as 6h da madrugada deste domingo (2h de Brasília). Ainda assim, a polícia israelense disse que os ataques contra o sul de Israel continuaram, apesar de um porta-voz do Exército afirmar que não existia atividade militar em Gaza.

Oliver Weiken/Efe

Garoto observa estragos causados por míssil lançado de Gaza contra região de Ashdod, em Israel


O pacto de cessar-fogo coloca fim a 24 horas de confrontos, que começaram no sábado com um ataque da aviação israelense contra um campo de treinamento das Brigadas Al Quds, que matou cinco milicianos e feriu três.

Depois disso, houve o lançamento de cerca de 40 foguetes e bombas a partir de Gaza contra o território israelense, deixando um civil morto e dois feridos. Cinco bombardeios aéreos israelenses no norte e sul da faixa mataram mais tarde outros quatro milicianos da Jihad Islâmica.

Como medida preventiva, Israel fechou escolas em comunidades ao sul localizadas a uma distância de até 40 km de Gaza, assim como universidades e colégios que deveriam começar suas atividades acadêmicas neste domingo. Policiamento extra foi levado de outras partes do país.

A imprensa palestina havia informado que o governo do Hamas mantinha contatos com Egito, Turquia e representantes da ONU para tentar conter a crise iniciada após os ataques.

De Ramallah, a ANP (Autoridade Nacional Palestina), liderada por Mahmoud Abbas, apelou aos grupos milicianos para exercerem restrição a fim de "evitar uma guerra com Israel na faixa de Gaza" como a que acabou no final de 2008 com a vida de mais de 1.400 palestinos.

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, alertou que Israel se defenderia dos ataques se fosse necessário, mas, ao mesmo tempo, oficiais disseram que o país agia cautelosamente para evitar que a violência aumentasse ainda mais. Fonte: Agências Internacionais via Folha Online

Leia mais >>

CNJ vai voltar ao Paraná para nova inspeção no TJ

Eliana Calmon, corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Dois anos após uma visita que detectou 113 falhas no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai promover uma revisão dessa inspeção. A ideia é aferir in loco se as determinações iniciais, que incluíam a extinção de benefícios e mudanças na estrutura remuneratória do TJ, estão sendo cumpridas. O retorno deve acontecer no fim de novembro.

Foto:Wenderson Araújo/Gazeta do Povo Os trabalhos serão uma oportunidade de melhorar a imagem do Judiciário paranaense. “O Paraná causou uma maior surpresa porque nós esperávamos, como brasileiros, encontrar um tribunal mais organizado”, diz em entrevista exclusiva à Gazeta do Povo a corregedora do CNJ e ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Eliana Calmon, referindo-se à inspeção de 2009 no TJ-PR, realizada pelo seu antecessor no cargo, Gilson Dipp.

Famosa pela declaração feita no mês passado de que “há bandidos escondidos atrás da toga”, a ministra elogia os esforços da atual gestão do TJ-PR, mas adianta que uma avaliação realista depende do que será visto pessoalmente pela equipe do conselho.

Na entrevista, Eliana trata ainda de temas nacionais, como a polêmica sobre a diminuição dos poderes de investigação do CNJ, e critica a campanha publicitária promovida pela Associa­­ção dos Magistrados do Paraná (Amapar), que usa o gancho de que os juízes brasileiros estão sendo condenados sem direito a julgamento.

Em 2009, houve a primeira inspeção do CNJ no TJ-PR. Foram detectadas 113 falhas. É um número compatível com a realidade do restante do Judiciário brasileiro?

Nós podemos dizer o seguinte, e isso vem do meu antecessor [Gilson Dipp]: a gestão da Justiça Estadual [de todo o Brasil] é de péssima qualidade. Agora, alguns tribunais são piores que os outros. Nós tivemos alguns tribunais do Norte e Nordeste onde apareceram maiores dificuldades de gestão com a coisa pública. A nossa surpresa foi que encontramos isso em estados que considerávamos bastante adiantados. O Paraná, dentro do critério geral, é um tribunal ruim. Era, na época da inspeção, um tribunal ruim. Um tribunal que apresentava as mazelas de muitos outros, inclusive do tribunal da minha terra [Bahia]. O Paraná causou uma maior surpresa porque nós esperávamos, como brasileiros, encontrar um tribunal mais organizado.

A senhora já teve alguma resposta dessas cobranças?

O que eu tenho hoje é uma administração com um presidente [Miguel Kfouri Neto] e um corregedor [Noeval de Quadros] do tribunal que são pessoas muito sérias, que estão fazendo parcerias, que estão querendo acertar. Eles passam alguns relatórios no sentido de que já conseguiram cumprir diversos deveres impostos pelo CNJ. Agora, nós só saberemos se efetivamente isso está sendo feito a contento quando nós fizermos a volta. Nós vamos fazer a revisão da inspeção. E digo isso porque, lamentavelmente, alguns tribunais fazem relatórios que não são verdadeiros para a corregedoria do CNJ. Nós já encontramos alguns relatórios que dizem ter saneado isso, isso e isso... Mas, quando voltamos, não é verdade.

A Amapar lançou recentemente uma campanha publicitária com anúncios sugerindo que os juízes brasileiros estão sendo condenados sem direito à defesa. Como a sra. vê esse tipo de manifestação?

Vejo isso como de uma irresponsabilidade absoluta. Todas as vezes que um magistrado se sente ofendido, ele vem ao CNJ porque o CNJ é também o órgão de defesa da magistratura. Nós temos dado diversas e diversas manifestações a favor da magistratura. Agora, aqui dentro, nós temos um critério absolutamente rigoroso. Toda vez que chega uma denúncia aqui, instauramos um procedimento sigiloso e começamos a averiguar. Quando chegamos à conclusão de que é absolutamente inverídica a reclamação, nós arquivamos. E a grande maioria é arquivada. Se por um acaso houver indícios de autoria [de irregularidade], nós levamos para o plenário [do CNJ]. É o plenário quem define se vai haver processo administrativo. Ao fazer isso, que é quando o processo se torna público, tem direito de defesa, tem advogado, tem tudo. O plenário, por maioria, é quem decide. Mas não é uma decisão para aplicar a sanção. Ele [o processo] sai da corregedoria, passa para um relator, que é um dos conselheiros. É ele quem vai reunir provas, testemunhas. Para, a partir daí, dar o seu voto. No plenário, novamente vem um advogado. E tudo isso é condenar sem direito de defesa? É absolutamente impossível. Então, essa manifestação é absolutamente equivocada. Nem uma criança pode acreditar que isso seja possível numa sociedade onde existe o direito de defesa, democracia. É um exagero que às vezes toca as raias da irresponsabilidade.

Só explicando a situação: a manifestação da Amapar é uma campanha publicitária. Segundo explicação da associação, o material já estava pronto três meses antes da declaração da senhora sobre os bandidos de toga.

Há três ou a seis [meses], ela é de uma irresponsabilidade enorme. E nós vamos convidá-los para vir à corregedoria e mostrar como trabalhamos. Eles estão baseados em o que para dizer isso? Não houve nenhum afastamento prévio de magistrado [sem julgamento].

O que foi alegado pela Amapar também é que se trata de uma campanha para aumentar a autoestima do Judiciário com a população.

Não se aumenta autoestima desse jeito. O que aumenta a autoestima é dizer o seguinte: nós somos trabalhadores e provamos isso com estatísticas, com eficiência, com boas condutas, boas práticas.

* * * * *

“Não sou um baluarte anticorrupção”

A corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon, reafirmou à Gazeta do Povo que a declaração de que “há bandidos escondidos atrás da toga” não é uma “generalização” e que não entende os motivos para reações negativas dos colegas. Por outro lado, admitiu que a polêmica ajudou a amadurecer a discussão em torno da ação movida pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) no Supremo Tribunal Federal (STF) para diminuir o poder de investigação do CNJ.

A ministra também refutou o rótulo de ícone do combate à corrupção. “Eu me assustei no momento em que eu fui levada a ser um baluarte de luta contra a corrupção. Na verdade, eu faço parte de uma engrenagem de um órgão de controle.”

Passado mais de um mês após a sra. ter dito que “existem bandidos escondidos atrás das togas”, qual é a sua reflexão sobre o impacto da declaração?

Na realidade, eu não compreendo o porquê do impacto. É mais ou menos o que eu tenho repetido há muito tempo; até mesmo antes de chegar ao CNJ. Depois que cheguei, com muito mais razão, porque tenho visto muitas coisas. Aqui é um vale de lágrimas. As pessoas vêm fazer reclamações, abrem o coração e contam coisas. Mas eu falei aquilo dentro de um contexto. Uma palavra solta pode gerar uma série de equívocos. Quando nós [juízes] fazemos o exame da prova de interceptação telefônica, por exemplo, nós não usamos só a palavra, mas o contexto todo. Até a entonação da voz pode significar muita coisa. De forma que, no contexto, não havia porque eu generalizar. E eu não era maluca de dizer que os juízes são bandidos. Passado um mês [da declaração], posso dizer que as coisas estão nos seus devidos lugares.

Por que a declaração agrediu tanto determinados juízes?

Parece-me que a Associação dos Magistrados Brasileiros, que tem uma política de defender prerrogativas, não aceita a competência concorrente do CNJ. E, prevalecendo-se da minha fala, veio olhar com olhos bastante expressivos essa palavra [bandidos] e talvez tenha incentivado o ministro presidente do CNJ [Cézar Peluso] para essa afirmação [Peluso assinou uma nota de repúdio do CNJ contra as declarações de Eliana]. É o que eu posso pensar. Depois, outras associações entraram. Mas, após um mês, voltaram atrás. Muitas já estão inclusive se retratando. Também é muito importante que a gente tenha o apoio da mídia, o apoio popular. Foi um desabrochar da sociedade de forma muito espontânea. Eu só falei ali [em entrevista à Associação Paulista de Jornais], uma vez, e não falei mais. A não ser no Jornal Nacional, quando achei por bem dizer que eu não quis generalizar. Fiquei 15 dias sem sequer cumprir as minhas agendas para me resguardar de criar polêmica.

Parece que os brasileiros estavam esperando por um ícone na luta contra a corrupção. A sra. cabe nesse papel?

Eu me assustei no momento em que fui levada a ser um baluarte da luta contra a corrupção. Na verdade, faço parte de uma engrenagem de um órgão de controle. Não sou um baluarte do combate à corrupção; sou uma peça dessa engrenagem estatal. Se você é um baluarte, não cabe mais como peça, porque você passa a ter uma posição ideológica. E eu não tenho uma posição ideológica; tenho uma posição funcional. Quero fazer essa delimitação: estou aqui para exercer um papel dentro do Poder Judiciário. Às vezes me perguntam sobre corrupção no Executivo e no Legislativo, mas eu não posso extrapolar. No dia que fizer isso, fico enfraquecida institucionalmente. Não quero desapontar os movimentos que são contra a corrupção, mas quero que haja um entendimento da população de que eu tenho uma limitação funcional.

A sra. sente que a declaração serviu ao menos para deixar mais madura a discussão sobre os poderes do CNJ?

Sem dúvida alguma. No início, achei que foi uma coisa ruim e fiquei preocupada. Temia um enfraquecimento da corregedoria, de chegar aos tribunais e não ter força para exercer o meu papel. Estou viajando muito por diversos estados e, ao contrário do que pensei, estou tendo uma receptividade efusiva por parte dos tribunais. Aliás, estou até ganhando condecorações. O que eles dizem é que eu tenho uma linguagem muito direta e forte. Defendo que o Judiciário mude um pouco a visão que tem sobre a comunicação. Estamos no século 21; os ditadores do mundo árabe caíram em função dos novos meios de comunicação. É exatamente a partir daí que o Judiciário tem de compreender que precisa seguir um caminho diferente. Quando falo em uma linguagem mais forte é para chamar atenção para a quebra desse paradigma.

Há poucos dias a OAB conseguiu entrar como amiga da corte (amicus curiae) na ação que a AMB move no Supremo questionando o poder de investigação do CNJ. A sra. não teme que o julgamento vire uma queda de braço de juízes contra advogados?

Não. O DNA do CNJ nasceu dentro da OAB. O primeiro arauto de um controle do Judiciário nasceu na Ordem. Talvez a instituição com o maior interesse de ver mais preservado o CNJ seja ela. Eles nunca fizeram segredo disso. A entrada deles na ação foi de toda pertinência. Dentro de um regime democrático não existe espaço para essa queda de braço.

A senhora citou recentemente o caso de um pistoleiro que virou juiz. Esse tipo de situação é mais comum do que se imagina?

Isso começou a acontecer há menos de duas décadas. No momento em que vivemos uma abertura do concurso público, com aumento da base de juízes, essas investigações sobre os candidatos vão ficando mais rasas. Nós estamos hoje em um mundo invadido pelo crime organizado. E o crime organizado tem interesse de se infiltrar nas instituições. Naturalmente, o Judiciário não consegue ficar imune. Eles [criminosos] estão fazendo isso também dentro do Ministério Público, da Polícia Federal, da Polícia Militar. Temos de ter a precaução de fazermos uma seleção mais adequada.

O que a sra. defende para solucionar o problema?

Acho que a investigação da vida pregressa precisa ser feita com um critério maior. E que isso possa ir até para o edital do concurso. Isso é preciso não apenas no Judiciário, mas na polícia, no Ministério Público, em todas as carreiras que lidam com o social. Você observa que os países desenvolvidos exigem essas prerrogativas para a magistratura, para o magistério e para a polícia. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de André Gonçalves

Leia mais >>

Auxiliar de carceragem é preso por torturar detento

O auxiliar de carceragem José Clementino da Silva, 45 anos, foi preso em flagrante na noite de ontem, por suspeita de torturar um detento do minipresídio da 9ª Subdivisão Policial (9ª SDP) de Maringá. Douglas Deivid Mendes, 18 anos, que está preso desde 20 de setembro deste ano por mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal de Maringá, precisou ser encaminhado ao Hospital Universitário (HU) depois das agressões.

De acordo com informações repassadas pela própria Polícia Civil, por volta das 21h Mendes alegou estar passando mal. Ele pediu ao auxiliar de carceragem para ser encaminhado à enfermaria do minipresídio.

O pedido foi negado por Silva. Revoltados com a atitude do funcionário, os companheiros de cela de Mendes deram início a um motim, exigindo atendimento ao detento.

O delegado-adjunto e diretor do minipresídio da 9ª SDP, Nagib Nassif Palma, foi chamado para conter os ânimos exaltados e ao chegar no setor de carceragem flagrou Silva torturando Mendes.

Arquivo/DNPCarceragem da 9ª SDP, em Maringá; auxiliar de carceragem está preso em cela separada, para evitar agressões

O rapaz estava deitado no chão e era pisado no pescoço pelo auxiliar de carceragem que usava um par de botas com pontas de metal.

Silva recebeu voz de prisão e foi autuado por crime de tortura, previsto no artigo 1º, parágrafo 1, da Lei 9455/97. Ele está detido na carceragem da 9ª SDP, em uma cela isolada dos demais detentos, onde deve permanecer à espera de uma decisão judicial, já que o crime é considerado inafiançável.

Critério
"A atitude do delegado foi exemplar. Nenhum tipo de tortura é tolerado no minipresídio da 9ªSDP" Josué Batista Nunes, Chefe da carceragem da 9ªSDP

O auxiliar de carceragem trabalha há quase dois anos na Delegacia da Polícia Civil de Maringá e deveria ter o contrato emergencial com o Governo do Estado renovado em breve.

O detento torturado tem pelo menos seis passagens pela polícia por furto e receptação, inclusive quando ainda era adolescente. Mendes sofreu vários ferimentos e na manhã de ontem permanecia internado no HU de Maringá.

O chefe da carceragem, Josué Batista Nunes, avaliou a atitude do delegado Nagib exemplar e informou que nenhum tipo de tortura é tolerado no minipresídio da 9ª SDP.Fonte: O Diário, reportagem de Rosângela Gris
Digite o resto do post aqui

Leia mais >>

Lula deixa o hospital Sírio-Libanês rumo a São Bernardo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acaba de deixar o hospital Sírio-Libanês, rumo ao seu apartamento em São Bernardo de Campo, acompanhado por sua esposa, dona Marisa Letícia. Lula saiu num carro fechado, sem falar à imprensa. O ex-presidente passou todo o sábado no hospital, submetendo-se a exames que detectaram um tumor na laringe. Segundo o assessor dele, José Chrispiniano, a previsão é de que Lula retorne ao hospital somente na segunda-feira, para iniciar tratamento de quimioterapia contra o câncer. A agenda do presidente será alterada em função do tratamento.

O ex-presidente Lula vinha reclamando, havia algum tempo, de um incômodo na garganta e de rouquidão, mas até quinta-feira, quando comemorou seus 66 anos, não sabia que estava com um tumor na laringe. Na comemoração de seu aniversário, o médico Roberto Kalil o orientou a fazer os exames, que acabaram por detectar o tumor. Boletim médico divulgado pelo hospital informou que o tratamento por quimioterapia será em caráter ambulatorial.

A equipe médica que assiste o ex-presidente é coordenada pelos médicos Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, Luiz Paulo Kowalski, Gilberto Castro e Rubens V. de Brito Neto. (Francisco Carlos de Assis) Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Tenente da PM pode ser expulso por autorizar cervejas em presídio no Rio

Carga com 2.600 latas foi entregue em prisão para policiais chamada de 'côlonia de férias'

Um tenente da Polícia Militar do Rio foi e preso e pode ser expulso da corporação por ter permitido a entrada de 2.600 latas de cerveja no Batalhão Especial Prisional (BEP), em Benfica (zona norte), destinado a abrigar policiais detidos. A Corregedoria da PM apurar a denúncia feita no fim de semana.

Cerveja foi entregue a pedido de PM preso - Pablo Jacob/O GloboCerveja foi entregue a pedido de PM preso

A Secretaria de Segurança Pública disse que a encomenda estava em nome de um detento identificado como Fábio. Além do tenente George Guimarães, não está descartada a participação de outros policiais do BEP.

Apesar do número de latinhas, o corregedor geral da PM, coronel Waldyr Soares Filho, disse não acreditar na versão de que haveria uma festa no local. O BEP é conhecido como "colônia de férias" entre os policiais presos e abriga 276 detentos. Os escândalos na unidade prisional são vários e envolvem festas, celas com computadores, uso de celulares e oito fugas em sete anos de existência da unidade.

A entrada do carro Fiorino com as latas foi flagrada por uma equipe da TV Bandeirantes na tarde de domingo. O veículo entrou no BEP pelo portão lateral, que serve de estacionamento para os policiais lotados na unidade e caminhões de coleta de lixo.

A entrega era feita por um funcionário de um supermercado próximo ao batalhão. Aos policiais da Corregedoria, ele justificou sua presença no local afirmando que o preso, dono da encomenda, também é proprietário de um pequeno comércio na região. O oficial do dia foi preso na hora por desobediência e será julgado por outros oficiais.

Repercussão. A ousadia dos PMs presos irritou o secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame. "Eu soube ontem da entrada dessa cerveja. Não sei se foi caminhão ou como que se deu. Foi identificado, foi visto, as pessoas estão presas e serão julgadas e, possivelmente, irão para a rua também", disse Beltrame, sem saber que apenas um oficial havia sido preso. Fonte: O Estado de São Paulo, reportagem de Pedro Dantas

Leia mais >>

Senado aprova projeto que garante acesso a documentos públicos

O plenário do Senado aprovou na noite desta terça-feira projeto de lei que garante e facilita o acesso a documentos públicos nos três Poderes da República, em todos os níveis de governo. Na prática, o projeto acaba com o sigilo eterno de arquivos do governo. O texto segue para sanção da presidente Dilma Rousseff.

A proposta trata de documentos sigilosos, mas também de tudo que for produzido pelos governos federal, estaduais, do Distrito Federal e de prefeituras.

Pelo projeto, nenhum documento poderá ficar mais de 50 anos com acesso restrito. A proposta classifica as informações sigilosas entre: reservadas (5 anos de sigilo), secretas (15 anos) e ultrassecretas (25 anos).

Apenas os ultrassecretos poderão ter uma única renovação do prazo, indo a 50 anos. Questões sobre violações dos direitos humanos não poderão ser classificadas como ultrassecretos.

A partir da sanção, se não houver vetos, o governo terá dois anos para reclassificar os documentos.

RECLASSIFICAÇÃO

O projeto também determina a criação ainda uma comissão Mista de Reavaliação de Informações, composta por integrantes dos três Poderes. Com mandato de dois anos, essa comissão teria o poder, por exemplo, de reavaliar casos de documentos classificados como ultrassecretos, com prazo determinado.

A discussão sobre o prazo para a liberação dos documentos dominou a votação. O senador Fernando Collor (PTB-AL) apresentou seu texto defendendo a previsão de sigilo eterno para documentos classificados como ultrassecretos.

Em mais de uma hora de fala, Collor voltou a dizer que era necessário o país manter salvaguardar de informações de Estado. O petebista reafirmou que a proposta com previsão de sigilo eterno para documentos sigilosos partiu do governo Lula após dois anos de discussão entre ministros e sociedade e que essa matéria atenderia melhor às necessidades do país.

ACESSO

O projeto ainda estabelece que qualquer cidadão poderá requerer informações de governo sem precisar justificar o pedido. A informação terá que ser prestada imediatamente. Caso isso não seja possível, o órgão tem prazo de 20 dias, prorrogáveis por mais 10 diante de justificativa. Há previsão para recurso da decisão negativa de acesso aos documentos.

O serviço de busca e fornecimento de informação é gratuito. Os órgãos poderão cobrar uma taxa de reembolso se houver reprodução dos documentos.

Há previsão ainda para que os documentos sejam disponibilizados em formato digital para facilitar análises.

COLLOR

Antes de aprovarem o projeto da Lei de Acesso, os senadores rejeitaram, por 43 votos a 9, a proposta de Collor que mantinha a possibilidade de sigilo eterno. Ele foi derrotado com votos de governo e oposição. O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), também favorável ao sigilo eterno, acompanhou parte da votação.

A mudança no sigilo eterno foi feita durante tramitação na Câmara e foi mantida pelo Senado. "Não há mais documentos secretos", disse o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-AP). Fonte: Folha Online, reportagem Márcio Falcão

Leia mais >>

Agentes Penitenciários participam de treinamento em Londrina


TRATAMENTO PENAL NA TEORIA E NA PRÁTICA

Durante 42 dias, agentes penitenciários de Londrina e Maringá (Noroeste) serão capacitados com o objetivo de padronizar e melhorar as ações em cada unidade penal, com foco principalmente no trato com os presos. O curso, intitulado de Grupo de Apoio às Ações Penitenciárias (Gaap), é uma estratégia da Escola em Educação em Direitos Humanos, em parceria com o Ministério da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

Iniciadas na manhã de ontem, as aulas práticas e teóricas seguirão até o dia 29 de novembro, realizadas na faculdade Pitágoras e no 5º Batalhão da Polícia Militar. “O curso é importante porque nos faz refletir sobre a realidade da unidade onde trabalhamos e pensar em novas ações”, comenta o agente Claudinei Douto, que trabalha há 15 anos na Penitenciária Estadual do Maringá (PEM).

De acordo com Cintia Helena dos Santos, diretora do Patronato Penitenciário de Londrina, essa é a primeira vez que o Gaap e descentralizado de Curitiba e realizado em Londrina. “A ideia é formar um grupo para operações especiais de suporte dentro das unidades, dando apoio às ações penitenciárias.”

Na parte teórica, eles ouvirão 17 especialistas nas áreas humanas, como pedagogos, historiadores, advogados e sociólogos. Já na questão prática, eles compartilharão experiências de contenção de presos, vigilância e custódia.

Para o agente Edvaldo Ramos, que esta há 18 anos na Penitenciária Estadual de Londrina (PEL), a expectativa sobre o curso é muito grande. “Sei que essas aulas serão muito importantes para as questões de liderança de equipe e padronização do tratamento penal.”

No final do curso, os 35 agentes participantes deverão elaborar um projeto que poderão ser aplicados nas unidades. “A idéia é que esses profissionais sejam mais capacitados no trato com as pessoas presas, agregando ações de segurança às novas perspectivas de valorização humana, colaborando para que no retorno ao convívio social, elas tenham condições de realizar escolhas positivas. Isso configura-se como estratégia fundamental no combate e prevenção de criminalidade”, diz.

No Paraná existem cerca de 3,5 mil agentes penitenciários sendo 350 em londrina. Fonte: Folha de Londrina

Leia mais >>

sábado, 22 de outubro de 2011

Quantos são os evangélicos no Brasil?

Para uns somos 20,2%, ou cerca de 40 milhões de pessoas. Outros falam em 51,1 milhões. Os mais otimistas falam que em 2020 seremos mais da metade da população, ou cerca de 105 milhões de almas.

A velha máxima de que os números não mentem pode estar com os dias contados. Pelo menos, no que diz respeito a estatísticas sobre religião no Brasil. Contrariando as últimas pesquisas sobre a fé no país, que apontam os evangélicos como sendo 20,2% da população – ou menos de 40 milhões de pessoas –, diversas denominações apostam em um panorama mais otimista, no qual os crentes já seriam atualmente 51,1 milhões. Dizem mais: que, caso se mantenham as atuais taxas de crescimento do segmento cristão evangélico, os crentes em Jesus serão, já em 2020, mais da metade da população brasileira, o que equivaleria a 105 milhões de almas. Números evangelásticos (termo cunhado para se referir aos constantes exageros dos crentes) à parte,o certo é que organizações que se dedicam a estatísticas religiosas trabalham com números que apontam uma maioria religiosa protestante no Brasil em apenas dez anos.

O cálculo é feito por organizações como o Departamento de Pesquisas da Sepal (Servindo Pastores e Líderes) e o Ministério Apoio com Informação (MAI), levando em conta a taxa de crescimento que os evangélicos tiveram nas últimas décadas, sobretudo a de 1990. As projeções têm como ponto de partida os Censos periódicos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pelo levantamento de 1991, por exemplo, sabe-se que os evangélicos eram 13 milhões naquele tempo, ou 8,9% da população brasileira. Nove anos depois, em 2000, já haviam dobrado de tamanho, passando a ser 26, 1 milhões, 15,45%. “Se o crescimento anual se mantiver nesses patamares, de cerca de 7,4% ao ano, poderemos ter, sim, mais de 50% da população brasileira composta por evangélicos”, aponta o pastor Luis André Bruneto, ligado ao Departamento de Pesquisas da Sepal. “Tudo bem que a tendência mais para frente é que esse aumento venha a se estabilizar. Mas, levando-se em conta a taxa de crescimento anual dos evangélicos, que é mais de três vezes o da população do país em geral, podemos dizer que hoje um em cada quatro brasileiros é protestante”, confirma a matemática Eunice Zillner, do MAI.

Em relação às disparidades de números com um dos últimos levantamentos feitos, o Mapa das Religiões da Fundação Getúlio Vargas (FGV), baseado nos dados da Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE,Bruneto aponta que essa classificação pode ser imprecisa. O estudo destaca uma estabilidade do crescimento pentecostal, que fica em 12% do total da população, um pequeno crescimento das denominações históricas, que passam de 5,39% para 7,47%, e um forte aumento daqueles que se dizem evangélicos, mas não estão em nenhuma denominação específica. “Essas nuances já eram esperadas quando comparadas as mesmas curvas estatísticas entre os censos de 1980 e 2000. Por outro lado, o Mapa das Religiões coloca as quase 200 classificações batistas como ‘históricas’, quando a maioria desse grupo deveria ser classificada como ‘pentecostal’. Em contrapartida, a Universal do Reino de Deus, que sofre grande concorrência, é tida também como ‘pentecostal’ – mesmo grupo no qual foram incluídas as Testemunhas de Jeová no estudo”, critica.

Apesar deste e outros notáveis equívocos, o Mapa das Religiões também confirma o que diversos estudiosos do fenômeno religioso brasileiro já vinham falando: o crescimento econômico e as melhores condições sociais e educacionais no Brasil favoreceriam uma migração de fiéis para igrejas históricas, conhecidas pelo ensino bíblico mais profundo e pela organização eclesiástica que favorece maior participação dos membros, inclusive em termos administrativos. Já o aumento explosivo dos evangélicos, hora ou outra, acabaria levando a um processo de secularização, com o surgimento de crentes apenas “nominais”. Ou seja, é gente que se identifica como protestante por ter nascido ou feito parte de uma denominação, mas agora não frequenta mais a igreja.

PADRÕES HISTÓRICOS

Tais nuances fazem com que muita gente fique com a pulga atrás da orelha com previsões muito otimistas neste aspecto. Mesmo trabalhando com os números, o próprio Bruneto é um que recomenda cautela. “Não se tratam de dados reais. São apenas projeções e perigosas”, observa. Como se está lidando com pessoas, e não com uma ciência exata, é bom deixar claro que a dinâmica populacional é muito intensa e que disparidades e mudanças dificultam a concretização de muitas previsões. Um bom exemplo é o surgimento do secularismo e a queda do crescimento de qualquer religião, comuns após a terceira ou quarta gerações dos convertidos. Exemplo disso acontece na Região Sul, justamente onde aportaram os luteranos, primeiros protestantes a chegarem ao Brasil como grupo organizado, a partir de 1824, com a imigração germânica. No Rio Grande do Sul, é possível encontrar a cidade mais evangélica do Brasil, Quinze de Novembro, com 80,4% de crentes, a apenas 20 quilômetros de uma das menos evangélicas, Alto Alegre, com 0,28% de protestantes. Outro caso é Timbó, em Santa Catarina. Lá, a Igreja Luterana tem mais de 15 mil membros, mas apenas 40 pessoas participam de seus cultos a cada domingo.

“Não existem estudos sérios e estatísticas confiáveis que nos permitam acreditar que o Brasil terá maioria evangélica em uma década”, sentencia o sociólogo Paul Freston, professor catedrático de religião e política na Wilfrid Laurier University, no Canadá, e colaborador na pós-graduação em sociologia na Universidade Federal de São Carlos (SP). Ele defende que, para fazer uma conta mais próxima da realidade, é necessário considerar os padrões históricos de crescimento dos evangélicos a partir dos anos 1950 e não somente na década de 90, quando houve um “pulo”. “Tempos atrás, também falaram que alguns países da América Central teriam a maior de parte de suas populações composta por evangélicos ainda antes da virada do milênio. Claro, isso não se confirmou. Se uma religião avança, outras respondem para frear a perda de fieis”, argumenta o estudioso.

Freston, que é evangélico, diz que já foi considerado um homem sem fé por causa de suas posições mais conservadoras, mas prefere optar por estimativas que considera mais realistas. “Se o crescimento não continuar tão acelerado, os evangélicos terão fracassado? De forma alguma”, ressalva. “A se confirmar o maior crescimento dos tradicionais, devemos levar em conta que, durante 25 anos, pentecostais e neopentecostais estiveram na linha de frente do avanço evangélico no Brasil. Mas essa perda de vigor também precisa ser melhor analisada. O processo pode mostrar uma perda de capacidade de diálogo dos evangélicos com a sociedade. E isso pode trazer consequências ruins a longo prazo”, alerta. Até a divulgação dos números definitivos do Censo 2010, que se promete para o ano que vem – e mesmo depois disso, já que eles parecem tão inconclusivos –, muita água vai correr sob essa ponte.Fonte: Cristianismo Hoje por Marcos Stefano

Leia mais >>

Pastor afirma que Esporte cobrou 10% para PC do B

Hoje na Folha O fundador de uma igreja que recebeu R$ 1,2 milhão do Ministério do Esporte diz que foi pressionado a repassar 10% do dinheiro para os cofres do PC do B, o partido que controla o ministério, informa reportagem de Andreza Matais e Felipe Coutinho.

"Veio um monte de urubu comer o filezinho do projeto", disse à Folha o pastor evangélico David Castro, 56, que dirige a Igreja Batista Gera Vida, de Brasília.

Ele diz que se recusou a pagar a propina.

Filiado ao PP, Castro afirmou que sofreu retaliação por não ter pago a propina exigida. "Na hora da prestação de contas [do convênio], houve dificuldade porque evidentemente não houve propina."

O Esporte afirmou ser mentira que o projeto do pastor foi reprovado por que não houve pagamento de propina. "A prestação de contas não foi aprovada porque o convenente não cumpriu os requisitos legais." Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Polícia faz arrastão na zona leste de Londrina

Ação integrada da polícia ocorreu durante a tarde de sexta em um dos pontos mais perigosos da cidade, contando até com helicóptero;

Sergio Ranalli/Equipe FolhaPoliciais militares bloquearam todos os acessos da Vila Marízia, zona leste de Londrina, na tentativa de prender traficantes. A ação foi iniciada por volta das 15hh30 desta sexta-feira (21) e faz parte da Operação Todos Por Um II.

Mais de sessenta policiais participam da operação, inclusive com uso de helicóptero. "Fizemos o congelamento no bairro todo, fechamento de todas as entradas e revista das pessoas. Foi feita inspeção completa, mas não houve nenhuma prisão", afirmou o relações públicas do 5º Batalhão, capitão Ricardo Eguedis.

Os policiais vistoriaram o fundo de vale e alguns barracos, mas nenhuma droga foi localizada. Fonte: Bonde News

Leia mais >>

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Beto Richa determina nomeação imediata de 2 mil policiais militares

O governador Beto Richa (PSDB) determinou nesta quarta-feira que o comando da Polícia Militar do Paraná inicie imediatamente a nomeação de 2 mil policiais militares aprovados em concurso público.

"Vamos fazer o esforço necessário para ampliar as ações de segurança em todo o Paraná", disse Richa, que também autorizou a prorrogação, por mais 12 meses, do contrato de 335 auxiliares de carceragem.

A nomeação atende ao programa Paraná Seguro, que prevê, até 2014, a contratação de 8 mil novos soldados e 500 bombeiros para a PM; contratação de 2.200 policiais civis, entre investigadores, delegados e escrivães; compra de 3.200 viaturas e outros equipamentos; implantação de 400 módulos policiais e construção de 95 delegacias, entre outras medidas.

Para o secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, a medida representa o grau de prioridade que as questões de segurança pública têm para o governo estadual.

"O governador cumpre os compromissos assumidos com a população e assim inicia a recomposição dos quadros da Polícia Militar, que há vários anos estão defasados", destacou.

O comandante da Polícia Militar, coronel Marcos Theodoro Scheremeta, adiantou que nos próximos dias o primeiro grupo de aprovados em concurso poderá iniciar o curso de formação de soldados.

"Com essas contratações, em alguns meses poderemos ativar duas unidades estratégicas para a melhoria da segurança no Paraná, que são o Batalhão de Fronteira, na região Oeste, e o 22º Batalhão da Região Metropolitana de Curitiba", explica.

O Batalhão de Fronteira terá duas companhias, uma em Santo Antônio do Sudoeste e a outra em Guaíra, e o 22º Batalhão, que terá sede em Colombo, somar-se-á ao 17º Batalhão nas operações na Região Metropolitana.

No fim do mês passado, o governador assinou decreto de nomeação de 652 policiais civis (631 investigadores, 19 escrivães e dois papiloscopistas) aprovados em concurso público realizado em 2010. As contratações representam 20% do efetivo atual da corporação, formado atualmente por 3.563 policiais. Fonte: O Diário

Leia mais >>

Procuradoria pede ao STF inquérito para investigar Orlando e Agnelo

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu nesta sexta-feira (21) ao STF (Supremo Tribunal Federal) a abertura de um inquérito para investigar as supostas irregularidades no Ministério do Esporte envolvendo o atual ministro da pasta, Orlando Silva (PC do B), e o ex-ministro Agnelo Queiroz (PT), hoje governador do Distrito Federal.

Gurgel também pediu que seja remetido ao STF o inquérito do STJ (Superior Tribunal Justiça) que investiga Agnelo por suposto envolvimento nas fraudes no programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte quando ele era o titular da pasta, entre 2003 e 2006.

As suspeitas foram levantadas pelo policial militar João Dias Ferreira em entrevista à revista "Veja".

Orlando afirmou na madrugada, por meio de seu microblog Twitter, ter preparado um relatório sobre as "mentiras" publicadas contra ele. Ele espera ser chamado ainda hoje no Palácio do Planalto para conversar com a presidente Dilma Rousseff sobre seu futuro no ministério.

Foto:Sérgio Lima/FolhapressOrlando Silva, ministro do Esporte, presta esclarecimentos na Câmara; atrás dele, obra "Tiradentes ante o Carrasco" (1951), de Rafael Greco, mostra o incofidente indo à forca

Orlando Silva, ministro do Esporte, se defende de denúncias durante audiência na Câmara; atrás dele, obra 'Tiradentes ante o Carrasco' (1951), de Rafael Greco, mostra o incofidente indo à forca

Um pouco antes, ainda pelo Twitter, o ministrou afirmou: "Mais um dia e nenhuma prova contra mim foi apresentada. Não serão, porque não existem provas, não existem fatos. É tudo mentira".

Ele também disse que acionou a AGU (Advocacia-Geral da União) para entrar com uma queixa-crime contra Ferreira.

DEMISSÃO

Dilma vai acompanhar pelos próximos dias a situação do ministro do Esporte, para então definir seu futuro. Sua permanência no cargo é considerada "difícil" por integrantes do Palácio.

Na avaliação da equipe palaciana, Orlando teria se inviabilizado politicamente ao ser alvo de suspeita. Na decisão, pesa menos o teor das denúncias e mais a viabilidade de ter um "executivo da Copa" enfraquecido. O delator do ministro, o policial João Dias, ainda não apresentou provas.

Para embasar sua decisão, a Folha apurou que o Planalto pediu ontem à CGU (Controladoria-Geral da União) uma varredura nas ações e contratos da pasta que foram alvo de denúncias. Dilma decidirá o futuro do auxiliar após receber o levantamento.

Ela reuniu por mais de duas horas sua equipe no Palácio do Alvorada ontem à noite assim que chegou da África. Os ministros presentes fizeram um diagnóstico pessimista do noticiário.

Mesmo assim, o governo quer identificar ele próprio a situação no ministério e checar se há esquemas de corrupção na pasta, como denunciam os jornais. Em seguida, será feita uma avaliação minuciosa para identificar a extensão real das supostas irregularidades e das condições políticas de Orlando Silva conduzir a organização da Copa.
Daniel Marenco - 15.out.2011/Folhapress
O ministro Orlando Silva chega para dar entrevista coletiva em hotel, em Guadalajara
Permanência de Orlando é difícil por ser alvo de suspeitas

Esses dois fatores são decisivos para determinar se o ministro sai e quando ele sai.

ENTENDA O CASO

Dois integrantes de um suposto esquema de desvio de recursos do Ministério do Esporte acusam Orlando de participação direta nas fraudes, segundo reportagem publicada pela revista "Veja".

O soldado da Polícia Militar do Distrito Federal João Dias Ferreira e seu funcionário Célio Soares Pereira disseram à revista que o ministro recebeu parte do dinheiro desviado pessoalmente na garagem do ministério.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou que irá investigar as acusações.

Segundo o ministro, que tem desqualificado o policial militar em entrevistas e nas oportunidades que falou do assunto, disse que as acusações podem ser uma reação ao pedido que fez para que o TCU investigue os convênios do ministério com a ONG que pertence ao autor das denúncias.

Em nota, o Ministério do Esporte disse que João Dias firmou dois convênios com a pasta, em 2005 e 2006, que não foram executados. O ministério pede a devolução de R$ 3,16 milhões dos convênios.

De acordo com o ministro, desde que o TCU foi acionado, integrantes de sua equipe vêm recebendo ameaças. Fonte: Folha Online, reportagem de Andréia Sadi e Felipe Selingman

Leia mais >>

Traficante Polegar chega ao Brasil

A Polícia Federal vai determinar se o traficante virá para o Rio ou seguirá direto para um presídio federal

O traficante Alexander Mendes da Silva, o Polegar, já está em território brasileiro. De acordo com informações, ele foi levado para a sede da Polícia Federal em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. A assessoria de impressa da Polícia Federal informou que Polegar foi expulso do Paraguai nesta manhã. A Polícia Federal vai determinar se o traficante virá para o Rio ou seguirá direto para um presídio. Fonte: Agência O Globo

Leia mais >>

Governo vai investir R$ 1,1 milhão em granadas lacrimogêneas e outras munições

Ivan Amorim / Tropa de choque: munição à vontade.Tropa de choque: munição à vontade.

Uma licitação anunciada pelo governo do Paraná prevê a compra de R$ 1,1 milhão em material bélico. A compra leva em conta os preços da Condor Indústria Química, do Rio de Janeiro, registrados anteriormente.

A compra inclui de tudo um pouco. Por exemplo, estão sendo adquiridas 720 granadas de gás lacrimogêneo. Também há 280 granadas explosivas de luz e som. Outras 280 granadas de pimenta.

A polícia paranaense também está adquirindo mais de 10,7 mil cartuchos de balas de borracha de diferentes tipos, além de "balas com carga lacrimogênea". Fonte: Gazeta do Povo com informações de Karlos Kohlbach

Leia mais >>

domingo, 16 de outubro de 2011

A farsa do anjo, Kao, Fake, veja quadro a quadro

Leia mais >>

Mais um KO da Net? Câmera de segurança teria flagrado anjo descendo do céu. Verdadeiro ou falso? Veja o vídeo

Uma câmera de segurança numa praça da cidade de Jacarta, capital da Indonésia, teria flagrado um anjo caindo do céu. As pessoas que estavam na praça garantem que a forte luz que cai do céu e se “agacha”, antes de dar um salto, e sumir, era um anjo.

No vídeo, após a queda, aparecem pessoas correndo na direção onde o anjo tinha aparecido e procuram vestígios, porém aparentemente não encontram nada. O incidente teria acontecido no último dia 11 de setembro e não há informações se outras câmeras da cidade flagraram o “anjo” de outros ângulos.

A polêmica tomou espaçou em sites e blogs em todo o mundo, muitos afirmam que o vídeo é falso, outros acreditam que não seja um anjo, mas sim um alienígena. “Meu primo estava na praça naquela noite, e as pessoas que testemunharam a cena ficaram conversando sobre isso a noite inteira. É real. Eles viram uma luz brilhante descendo do céu, batendo no chão e depois desaparecendo”, disse o indonésio Pramana Abbas. Fonte: Gospel +

Assista ao vídeo:

Leia mais >>

Militares evangélicos reúnem batalhões de todo o Brasil em evento

Entre os dias 29 de setembro e 2 de outubro aconteceu em Belém do Pará o XV Congresso da União de Militares Cristãos Evangélicos do Brasil, evento que reuniu milhares de policiais e bombeiros militares, além de integrantes da Guarda Municipal do Município de Belém e militares das Forças Armadas além de representantes de outros estados brasileiros e também dos Estados Unidos.

O crescimento do número de evangélicos nas corporações fez necessária a presença de capelães pastores, segundo informou a deputada estadual Dra. Silvana (PMDB – CE). “A atuação desses capelães vai abençoar muitas vidas”, disse ela que esteve presente em um dos dias de evento.

O evento é realizado a cada dois anos e em consonância com os 100 anos das Assembléias de Deus no Brasil o evento teve lugar na Igreja mãe de Belém no estado do Pará. Mais de mil militares de 24 estados do Brasil estiveram presentes abrilhantando o evento.

Foram preletores do evento o Sub Oficial da Reserva da Marinha Armando Taranto Neto, o Major do Exército Matias Costa Soares e o Soldado Bombeiro Claudio Luz.

Foram quatro dias de seminários abordando fatores psicológicos que afetam os militares, Missões e Administração financeira entre outras. O Evento serviu também para a divulgação da União dos Militares Cristãos Evangélicos do Brasil, onde o lema é: Mãos que pegam em armas também sabem ganhar almas!

No dia 29 o comandante Geral da PMPA, Coronel PM Mário Solano, recebeu os integrantes da União dos Militares Cristãos Evangélicos do Brasil – UMCEB e à noite esteve presente na abertura do Congresso, onde se pronunciou, parabenizando a iniciativa e elogiando a organização, a presença de todos e desejando sucesso nos trabalhos do encontro. Fonte: Gospel Prime

Leia mais >>

Palestinos e israelenses se preparam para troca de prisioneiros

Marido de brasileira está na lista, divulgada neste domingo por Israel, de detentos palestinos que deverão ser trocados pelo soldado Gilad Shalit.

A Autoridade Penitenciária de Israel publicou neste domingo a lista oficial dos 477 prisioneiros palestinos que serão libertados em troca do soldado israelense Gilad Shalit, capturado por grupos palestinos há mais de cinco anos.

Logo depois da publicação, as autoridades começaram a deslocar as 27 prisioneiras que serão libertadas para a cadeia Hasharon, e os 450 prisioneiros para a cadeia de Ktziot, no sul de Israel.

Tanto em Israel como nos territórios palestinos há preparativos intensos para a troca de prisioneiros, e nos dois lados cresce a comoção pública com a aproximação da data da libertação, prevista para a próxima terça-feira.

A Cruz Vermelha deverá identificar e examinar os prisioneiros nessas duas cadeias, das quais eles serão transportados para postos de checagem militares na entrada da Faixa de Gaza e da Cisjordânia na terça.

A policia de Israel armou um forte esquema de segurança para garantir o deslocamento dos prisioneiros, já que, segundo analistas militares, existe o receio de que grupos israelenses de extrema direita tentem atacar os ônibus nos quais os palestinos serão transportados.

Ao mesmo tempo, famílias de vítimas de atentados entraram com recursos na Justiça para impedir a libertação de responsáveis por ataques que causaram a morte de seus filhos. Porém, segundo precedentes, a Justiça de Israel não costuma interferir em decisões políticas do governo.

Família Shalit

No vilarejo de Mitzpe Hila, no norte de Israel, os pais de Gilad Shalit se preparam para recebê-lo, e dezenas de veículos de comunicação, locais e internacionais, já se instalaram perto da casa da família Shalit.

Shalit é o prisioneiro de guerra israelense que ficou o período mais longo no cativeiro. A história dele causou profunda comoção em Israel e, segundo as últimas pesquisas de opinião, 90% da população apoia o acordo entre Israel e o grupo islâmico Hamas para obter a libertação do soldado.

A mídia local acompanha de perto todas as informações ligadas à libertação, inclusive detalhes mínimos como o nome exato da água de colônia que a mãe de Shalit colocou na sacola que ele deverá receber ao chegar no Egito, de onde deverá ser transferido para Israel.

Gideon Levy, colunista do jornal Haaretz, chegou a qualificar a comoção que se instalou em Israel como "psicose".

Na Faixa de Gaza, o braço armado do Hamas se prepara para transportar Shalit do local do cativeiro até o Egito - operação considerada de alto risco, pois há receios de que grupos extremistas islâmicos, ligados à Al-Qaeda, tentem sabotar a troca de prisioneiros.

De acordo com analistas, o Hamas também teme que Israel faça uma operação militar para soltar Shalit no momento em que sair do cativeiro, sem pagar o preço da soltura dos prisioneiros palestinos.

Décadas na cadeia

Na Faixa de Gaza, na Cisjordânia e em aldeias árabes em Israel, dezenas de famílias se preparam para se reunir com prisioneiros que estão há mais de 20 anos em cadeias israelenses.

O prisioneiro mais antigo é Sami Yunes, de 80 anos, da aldeia de Arara, no norte de Israel. Ele foi preso por assassinato em 1983.

Outro prisioneiro dos mais antigos é Tawfic Abdallah, 56 anos, marido da brasileira Lamia Maruf, condenado à prisão perpétua em 1986 pelo sequestro e assassinato de um soldado israelense.

O governo do Hamas começou a erguer um grande palanque na praça central da cidade de Gaza, no qual será realizada a recepção para mais de 300 prisioneiros, nesta terça-feira.

No entanto, nos territórios palestinos também há muitas famílias decepcionadas pelo fato de seus parentes não constarem da lista de libertados.

Depois da soltura dos 477 prisioneiros nesta semana, e de outros 550 dentro de dois meses, ainda restarão mais de 6 mil prisioneiros palestinos nas cadeias israelenses. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC. Fonte: O Estado de São Paulo

Leia mais >>

'El País' diz que 'hora da verdade' para Dilma chegará após auditoria da Copa e das Olimpíadas Jornal

Espanhol publica uma análise de 10 meses de governo Dilma

O jornal espanhol 'El País' traz neste domingo, 16, uma reportagem com o balanço dos 10 meses do governo Dilma e diz que a hora da verdade vai chegar com as auditorias das contas das Olimpíadas e da Copa do Mundo no Brasil. Referindo-se à ela como superpresidenta, a publicação cita a demissão dos ministros envolvidos em casos de corrupção e a luta travada por Dilma pela reforma administrativa do País.

Segundo o 'El País', a princípio Dilma era uma incógnita e estava muito associada à imagem de seu antecessor, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pouco sentimental e nada sorridente, segundo o El País, Dilma parecia uma gestora que precisaria de ajuda para permanecer no poder.

A reportagem destaca ainda que, passados os 10 meses de governo, Dilma teria conseguido o que parecia impossível: sem mudar seu estilo, sério e nada complacente, Dilma conseguiu 71% de popularidade e não há dúvidas que agora quem manda é ela.

Além de citar os casos de corrupção envolvendo ministros de sua gestão, o jornal diz que a presidente se aproximou dos Estados Unidos, mudou a política sobre o Irã e paralisou a compra dos caças para a modernização da Força Aérea Brasileira, um projeto de Lula.

O estilo independente de Dilma governar recebeu apoio até mesmo da oposição, segundo o 'El País'. Apesar de a derrota de José Serra para Dilma, o que descompôs a oposição como um todo, o jornal destaca a aproximação, mesmo que discreta, de Dilma como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Fonte: O Estado de São Paulo

Leia mais >>

Israel leva 430 presos palestinos para perto do local de troca

Sob forte esquema de segurança, Israel levou cerca de 430 prisioneiros palestinos até um presídio no deserto de Negev neste domingo (16), em uma preparação para que sejam trocados na terça-feira (18) pelo soldado israelense preso Gilad Shalit, disseram autoridades.

A troca de prisioneiros, que acontecerá perto da região do deserto egípcio do Sinai, deve pôr fim a uma saga que se tornou uma obsessão para os israelenses durante os cinco anos de cativeiro de Shalit.

Israel publicou uma lista de todos os 477 prisioneiros que deverão ser libertados junto com Shalit, na primeira fase de um acordo mediado por Egito e Alemanha, abrindo caminho para que aqueles que se opõem à sua libertação apresentem uma apelação legal em 48 horas.

"A menos que a Suprema Corte intervenha, ou que alguém em Gaza enlouqueça, parece que o acordo será cumprido daqui a dois dias", disse à rádio do Exército, Yaakov Amidror, conselheiro de segurança nacional do primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu.

Entre os que figuram na lista de soltura estão palestinos presos por ataques nos quais morreram dezenas de israelenses. Pelo menos cinco prisioneiros estão presos desde a adolescência.

Outros quarenta e sete palestinos previstos para serem libertados na terça-feira foram transferidos para uma prisão no centro de Israel.

Alguns dos 477 irão para casa, na Cisjordânia e na faixa de Gaza, enquanto outros serão exilados em outros países, que ainda não foram divulgados, sem parar em solo palestino.

Os líderes islâmicos do Hamas, que governam a faixa de Gaza, prepararam uma recepção de heróis para 295 dos prisioneiros que deverão ser enviados para o território. Trabalhadores montaram um palco aberto e as ruas foram decoradas com bandeiras palestinas e do Hamas.

"Estou tão feliz que não sei o que farei, como vou segurá-lo? Já se passaram 20 anos", disse a mãe de Baseem al-Kurd, um membro do Hamas, que foi condenado em 1992 a oito penas de prisão perpétua por ataques que mataram israelenses.

Trabalhadores prepararam um apartamento para Kurd em Gaza, pintando as paredes e consertando as portas.

O soldado israelense Shalit, tripulante de um tanque, capturado em 2006 por militantes que cavaram um túnel até Israel a partir de Gaza e o renderam, levando-o para o enclave, deve ser entregue no deserto do Sinai, no Egito, e levado para Israel.

Israel disse que cerca de 300 dos 1.027 que serão libertados nas duas fases do acordo estiveram envolvidos em crimes violentos. A segunda fase prevê a libertação de 550 prisioneiros.

Ao todo, existem cerca de 6.000 palestinos em prisões israelenses. Fonte: Reuters via Folha Online

Leia mais >>

22 presos fogem de delegacia e um morre em confronto com a PM

Eles roubaram armas e o carro do carcereiro. Cinco foram recapturados e um foi morto em troca de tiros com a Polícia Militar

Vinte e dois presos fugiram da delegacia de Campina Grande do Sul, na região metropolitana, na noite deste sábado (15). Um deles, que não teve a identidade revelada, morreu em confronto com a Polícia Militar. Cinco foram recapturados e 16 estão foragidos. Eles roubaram armas e fugiram no carro do carcereiro, que estava sozinho na delegacia na hora da fuga.

Segundo o investigador da Polícia Civil Eliseu Santana, um grupo de presos rendeu o carcereiro por volta das 22h30 e soltou os demais detentos. Eles roubaram uma pistola calibre 380 milímetros, uma escopeta e uma submetralhadora. O grupo fugiu em uma pick-up Peugeot do carcereiro, que não ficou ferido. "Deram uns empurrões nele e o renderam, mas não aconteceu nada mais grave", afirmou Santana.

O grupo foi interceptado por uma viatura do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da PM, nas proximidades do Trevo da BR-116, momentos após a fuga. Um deles teria reagido, foi baleado e morreu no local. De acordo com Santana, as armas foram recuperadas.

A delegacia de Campina Grande do Sul tem duas celas com capacidade para quatro detentos cada, mas abrigava 22 pessoas no momento da fuga. Os cinco que foram recapturados deverão ser transferidos nesta semana, mas a Polícia Civil ainda não sabe para qual unidade eles serão levados. "Aqui tem de tudo, de pé de chinelo a bandido perigoso. Tem de todo naipe", disse Santana. A Polícia Militar está fazendo buscas na região para tentar encontrar os 16 fugitivos. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de José Marcos Lopes

Leia mais >>

sábado, 15 de outubro de 2011

Parabéns a todos os professores

Parabéns a todos os professores pela passagem do seu dia.
Importante missão a de estimular a curiosidade, o pensar, a aprendizagem.


Leia mais >>

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Curitiba é objeto de orgulho, diz Dilma

Leia mais >>

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Aprovado aumento de 15% no salário de policiais de SP

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, na noite desta terça-feira (11), por maioria de votos, o Projeto de Lei Complementar que prevê um reajuste de 15% no valor do salário base dos policiais, retroativo a 1º de julho. Além de um novo aumento de 11%, em 1º de agosto do ano que vem. No total, o aumento chega a 27,7% em dois anos.

De acordo com a SSP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo), o projeto eleva os vencimentos de 13 categorias de policiais civis, como investigadores e escrivães, e policiais científicos, como médicos legistas, peritos criminais e atendentes de necrotério, além de reestruturar a carreira de delegado de polícia, com a extinção da 4ª classe.

Agora, para virar lei, o texto seguirá para sanção do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Na semana passada, os deputados estaduais aprovaram, por unanimidade, dois projetos que permitem o aumento nos mesmos percentuais e datas do salário base de policiais militares e delegados de polícia. Se sancionados, os projetos vão beneficiar mais de 150 mil servidores da ativa e quase 103 mil aposentados e pensionistas.

Entre os funcionários públicos, há 89.345 policiais militares e 34.258 policiais civis e científicos.

Além do reajuste salarial, o governo do Estado anunciou um pacote de benefícios aos policiais, com medidas para facilitar as promoções e a valorização de carreiras. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Israel e Hamas chegam a acordo para libertar prisioneiros

O gabinete israelense aprovou um acordo para trocar cerca de mil palestinos pelo soldado Gilad Shalit, capturado em 2006 na fronteira com a Faixa de Gaza
Fonte:TV Estadão

Leia mais >>

Reflexão


“Amarás o teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento.” Mat. 22:37-38.

“Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como a idolatria e iniquidade ...” I Samuel 15:23

“Então me disse: entra, e vê as malignas abominações que eles fazem aqui. E entrei e olhei, e eis que toda forma de répteis e de animais abomináveis, e de todos os ídolos da casa de Israel estavam pintados na parede em redor.” Ezequiel 8:9-10

“Os ídolos das nações são prata e ouro, obras das mãos dos homens ...” Salmos 115:4

“Lançareis fora todos os moradores da terra diante de vós e destruireis todas as suas imagens de fundição ...” Números 33:52

“Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma coisa semelhante ao que há em cima nos céus, ou em baixo da terra, nem nas águas debaixo da terra.” Êxodo 20:4

“Mas que digo? Que o ídolo é alguma coisa? Ou que o sacrifício ao ídolo é alguma coisa? Antes digo, que as coisa que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus.” I Coríntio 10:19-20

“Não quero que sejais participantes do cálice dos demônios ...” I Coríntio 10:21

“Pelo que julgo não se deve perturbar aqueles que dentre os gentios se convertem a Deus, mas escrever-lhes que se abstenham dos ídolos ...” Atos 15:9

“Filhinhos, guardai-vos dos ídolos”. I João 5:21

“Porque bem sabeis isto: que nenhum fornicário ou impuro ou avarento que também é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.” Efésios 5:5

“Ficarão de fora os cães, e os feiticeiros, e os que se prostituem, os idólatras e qualquer que ama e comete a mentira.” Apocalipse 22:15

“Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão ao Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem.” João 4:23

“Achei a Davi, homem segundo o meu coração, e fará ...” Atos 13:22

Leia mais >>

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Cão que ajudou em apreensão recorde de cocaína está de licença médica

Foto: Divulgação/PF
Fundamental na operação que encontrou 530 quilos de cocaína nesse último fim de semana, no Porto de Suape, em Ipojuca, Grande Recife, o cão farejador Nauê, da Polícia Federal, está sob cuidados de um médico veterinário porque inalou grande quantidade de gesso - material onde a droga estava escondida.

Foi Nauê que identificou os trinta sacos com droga entre os 3.500 sacos de gesso vistoriados. A partir do trabalho dele, os policiais observaram características diferentes nos invólucros da droga.

O cachorro, da raça Pastor Alemão, recebeu licença médica por uma semana. De acordo com o superintendente da PF, Marlon Jeferson de Almeida, o cão não inalou a droga. "Nenhum de nossos animais tem contato com as drogas nas apreensões. Nauê inalou gesso, mas já está sob cuidados e, na próxima semana, deve estar de volta", esclareceu o gestor.

APREENSÃO - A carga de gesso com cocaína foi encontrada por Nauê durante uma operação conjunta da PF e Receita Federal dentro de um contêiner no Porto de Suape, Litoral Sul de Pernambuco. O destino do material seria a África. A apreensão foi a maior já realizada no Nordeste.

Nesta segunda-feira (10) pela manhã, a Polícia Federal e a Receita Federal anunciaram que vão ouvir todos os envolvidos no processo de exportação, para saber em que momento a droga foi colocada no carregamento. Fonte:Notícias Uol

Leia mais >>

Banco, loja e carro são alvos de tiros no centro de Maringá

Fábio Dias/Gazeta Maringá
Polícia estima que três tiros foram disparados no vidro da entrada do banco, próximo aos caixas eletrônicos

Segundo a Polícia Civil, crimes foram registrados na manhã desta segunda-feira. Investigação apura se há relação entre os casos e os atentados à Câmara e à RPC TV

Uma agência do banco Santander, uma loja de peças de motos e um carro foram atingidos por tiros na madrugada desta segunda-feira (10) na região central de Maringá. Nada foi roubado de nenhum dos estabelecimentos e do veículo. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil.

O banco comunicou o ocorrido à polícia em torno das 8h. Como a agência não abre no final de semana, não é possível precisar quando aconteceu os disparos. A polícia estima que três tiros foram disparados no vidro da entrada, próximo aos caixas eletrônicos. Os projéteis encontrados ficaram estilhaçados, depois de baterem no vidro grosso que protegia a agência. O sistema de monitoramente do banco vai ser averiguado. A agência fica entre as avenidas Duque de Caxias e Getúlio Vargas, na Rua Néo Alves Martins.

Uma loja de peças para moto, localizada no cruzamento das avenidas Colombo e Pedro Taques, também foi atingida por um tiro. A polícia ficou sabendo sobre o caso em torno das 7h30 desta segunda (10). O projétil que atingiu a porta de aço foi encontrado e, segundo a polícia, é provavelmente usado em pistolas. O calibre ainda não pôde ser determinado, já que o aço deformou o objeto. A loja e os estabelecimentos vizinhos não têm câmera.

Houve ainda um disparo contra um carro que estava estacionado nas proximidades da Avenida Herval. Não houve vítimas em nenhum dos três casos.

O delegado Laércio Fahur afirma que a polícia está apurando informações sobre os três casos, que podem ter relação entre si. Não está descartada, também, uma possível relação com os atentados à Câmara Municipal de Maringá (CMM) e a sede da RPC TV Maringá. “Um primeiro parecer deve ser divulgado no final da tarde desta segunda. Ainda há muito a ser investigado pela polícia”, disse ele.Fonte: Gazeta Maringá, reportagem de Maria Carolina Caiafa

Leia mais >>

domingo, 9 de outubro de 2011

Rebelião deixa seis feridos em Castro

Detentos tentaram render carcereiros. Na ação, dois presos foram baleados e continuam internados

Cinco presos e um policial civil ficaram feridos na manhã de domingo numa tentativa de fuga seguida de rebelião na cadeia pública de Castro, nos Campos Gerais.

Dois dos detentos permanecem internados no hospital Anna Fiorillo Menarim depois de terem sido baleados pela polícia. O hospital não informou o estado de saúde dos detentos, mas o delegado Josimar Antônio da Silva disse que eles não correm riscos. Os outros três presos tiveram escoriações depois de serem atingidos por tiros de raspão, enquanto que um investigador de plantão foi agredido, mas não precisou de internação.

A confusão começou às 9h15 e por volta das 13 horas, a situação já estava controlada.
Segundo o delegado, presos tentaram render o investigador que estava de plantão no começo da manhã. “Eles queriam pegar a arma do policial para poder fugir. Uma ala inteira teria condições de empreender fuga”, afirmou Silva. O policial sacou a arma, segundo o delegado, para tentar se defender e disparou contra dois detentos: Saulo da Silva Palhano (idade não informada) e Manasses Carneiro dos Santos, 20 anos. Homens do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) entraram na carceragem e levaram os presos ao hospital.

Após os disparos, os internos iniciaram uma rebelião. “Eles quebraram o sistema de monitoramento com câmeras, arrancaram algumas grades para fazer estoques e danificaram o sistema elétrico e hidráulico da cadeia”, acrescentou o delegado. Os reparos devem ser providenciados hoje, mas conforme Silva, os presos já foram acomodados em outras alas.

Os presos reclamavam da superlotação e pediam a revisão de processos. A cadeia estava com 106 detentos, porém, tem capacidade para 24 homens e 12 mulheres. Após a rebelião, 12 presos começaram a ser transferidos ao presídio Hildebrando de Souza, em Ponta Grossa. Outras duas tentativas de fuga já haviam sido registradas neste semestre: uma em julho e outra em setembro. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Maria Gizele da Silva

Leia mais >>

ADHONEP realiza reunião mensal no Bristol Hotel

Neste sábado (8) estive com o meu amigo, secretário Wilson Quinteiro na reunião da ADHONEP - Associação dos Homens de Negócios do Evangelho Pleno, capítulo de Maringá que é presidida pelo empresário Reinaldo Moraes, após uma maravilhoso jantar no Bristol Hotel nos deliciamos também com a ministração da Palavra de Deus e belíssimos testemunhos, um abraço a todos os membros e ao pastor Eliseu de Carvalho presidente da OPEM.

Leia mais >>

Confrontos entre cristãos e Exército no Egito deixam 23 mortos

Mohamed Abd El-Ghany/ReutersConfronto entre cristãos egípcios e a polícia. O enfrentamento ocorreu durante protesto contra ataque a igreja

Pelo menos 23 pessoas morreram, entre civis e militares, e dezenas ficaram feridas em confrontos entre cristãos coptas e militares no Cairo, informaram as fontes de segurança do Egito.

As fontes explicaram que os soldados mortos foram atingidos por tiros, e que ainda não se sabe a causa da morte dos civis.

A origem dos disparos não está clara, já que testemunhas coptas acusaram os "baltaguiya" (pistoleiros) de atirarem nos manifestantes, versão contestada pela imprensa estatal, que garante que os religiosos abriram fogo contra os militares.

Dezenas de feridos foram levados para diversos centros médicos, principalmente para o Hospital Copta.

PROTESTO

Segundo a Efe, civis armados com pedaços de madeira e facas foram à praça Tahrir e ao edifício que abriga a emissora de rádio e televisão do governo, onde começaram os confrontos entre o Exército e cristãos coptas, que protestavam devido ao incêndio de uma igreja em Edfu, no sul do país.

Os manifestantes pediam a demissão do governador da província de Assuã, onde a igreja foi demolida, quando a violência teve início.

Veículos do Exército foram ao local para tentar conter os conflitos, os mais graves no Egito desde a revolução que pôs fim ao regime de Hosni Mubarak, em 11 de fevereiro.

O efeito do gás lacrimogêneo usado pelas forças de segurança pode ser sentido em grande parte do centro da capital egípcia, onde incessantemente foram ouvidas sirenes de ambulâncias transportando feridos.

Na praça Abdelmonem Riyad, próxima ao local dos confrontos, grupos de cristãos gritaram expressões de ordem como "com o espírito e o sangue nos sacrificamos pela cruz", e outros de muçulmanos cantaram lemas como "Alá é grande", em um ambiente de grande tensão, informou a agência estatal de notícias Mena.

TENSÕES

As tensões sectárias entre a minoria cristã (cerca de 10% da população) e os muçulmanos vem crescendo desde a derrubada do antigo regime.

Os cristãos acusam o governo interino de não reprimir atos de violência contra eles. Fonte: Folha Online com Agências de Notícias

Leia mais >>

Cesumar inaugura museu e novo bloco


Neste sábado estive presente também representando a IEADCEMAR na bonita festa de inauguração do Museu Cesumar e Bloco 10, mais uma obra marcante na trajetória de sucesso do professor Wilson Matos, a todos os organizadores, parabéns.

A inauguração ocorreu neste sábado (8) a noite e o professor e reitor Wilson de Matos Silva, idealizador do Museu Cesumar ressaltou na cerimônia a importância de se preservar a memória da cidade e da região.

As instalações são divididas em três espaços: o Museu Interativo, uma obra moderna que agrega os recursos da tecnologia digital para contar a história de Maringá, desde a sua colonização aos dias atuais; a Casa do Pioneiro, que preserva as construções e hábitos dos colonizadores; e a Tulha da Cafeeira Santo Antônio, marco da cafeicultura no passado.

Outros dois destaques do complexo são a Casa do Pioneiro, montada de forma original e datada de 1953. Construída na rua Guarani, no Maringá Velho, e pertencente à família do pioneiro Shozo Arai, foi adquirida pela instituição e transferida para o campus, recebendo todo trabalho de restauração do curso de arquitetura e urbanismo; no interior, está decorada com móveis de época e agrega também 180 peças antigas doadas por pioneiros e a tulha de café é uma edificação em madeira peroba. Construída originalmente em 1949, integrava a Cafeeira Santo Antônio e estava localizada na Avenida Mauá, em Maringá. Primeiramente, recebeu o nome de "Máquina de Café Sampaio e Jubilei" e depois passou por alterações de nome.

Na cerimônia de inauguração estiveram presentes o prefeito de Maringá Silvio Barros, os secretários de estado, Ricardo Barros (SIC) e Wilson Quinteiro (SERC), o Chefe da Casa Militar, Cel Castilhos Casitas que representou o governador Beto Richa, os senadores Álvaro Dias e Sérgio Souza, além de diversas autoridades.
Saiba mais

Leia mais >>

Avião espião da PF sai à caça de criminosos

A Polícia Federal colocou em operação na segunda-feira o primeiro Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado), avião espião que será utilizado para combate ao tráfico de drogas e armas e contrabando.

Em cinco dias de voos, rastreou mais de 1.000 km na região da tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai).

As primeiras operações registraram três rotas que a PF acredita serem utilizadas por traficantes e contrabandistas.

Promessa da presidente Dilma Rousseff, o Vant chegou de Israel em março. Desde então, teve problemas burocráticos e fez voos de teste.

Ficou parado mais de um mês perto de Foz do Iguaçu (PR) por falta de gasolina. O pregão que definiria o fornecedor foi cancelado por falta de candidatos, como a Folha revelou em abril deste ano.

VÍDEOS

A reportagem teve acesso aos vídeos e fotos produzidos com câmeras acopladas ao avião. Quando o Vant voa a 5.000 metros de altitude, elas conseguem captar com precisão movimentos que estão em um raio de até 40 km.

Um vídeo mostra embarcações com cigarros contrabandeados navegando pelo lago de Itaipu. Um dos barcos é atracado perto de uma região de floresta. A carga passa para carros e carretas e segue para ser revendida no Brasil.

Em outro, duas lanchas suspeitas de levarem drogas e contrabando se separam e fogem em rotas diferentes.
As imagens são transmitidas a uma sala de controle e permitem a policiais coordenarem operações para prender criminosos ou segui-los.

Não houve prisões. A ideia é reunir informações que permitam rastrear o caminho dos criminosos, evitando prender apenas os intermediários.

O Vant pode voar 37 horas ininterruptas. Uma vantagem é que, acima de 2.500 m de altitude, ele não é perceptível.

OPERAÇÕES CONJUNTAS

A PF fechou acordos com Receita Federal e Ibama para operações contra contrabando e desmatamento usando imagens feitas pelo avião.

Além do Vant em uso, a PF comprou outro, que deve chegar no próximo mês. Os dois integram projeto de R$ 650 milhões. Até 2015, a PF quer ter 14 deles em operação.

O Vant é utilizado por países como Alemanha, Canadá e Inglaterra. A Índia tem 50 iguais aos adquiridos pela PF. Fonte: Folha Online, reportagem de Fernando Mello

Leia mais >>