Participe da comunidade do meu Blog

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo!

Leia mais >>

Quinteiro toma posse nesta segunda-feira como Secretário Especial de Relações com a Comunidade no governo de Beto Richa


Nessa segunda-feira dia 03 de janeiro ás 8 horas 30 minutos no Palácio das Araucárias em Curitiba, o deputado estadual maringaense Wilson Quinteiro, tomará posse como Secretário de Estado de Relações com a Comunidade.
Vários amigos, políticos e líderanças de Maringá e região vão marcar presença.

Leia mais >>

Interior do Paraná recebia condenados do Brasil Império

Não era exatamente a Sibéria. De qualquer forma, a então distante e fria Guarapuava (PR), onde havia uma falta terrível de mulheres, foi a primeira cidade a receber os condenados ao degredo pela Justiça brasileira no século 19, entre 1812 e 1859.

Na época, considerava-se importante ocupar a região, repleta de índios. Por isso, enviar para lá "alguns vadios e façinososos que na sua comarca perturbão o socego público, os creminosos e criminosas que setençear a degredo" era a recomendação, em 1811, do governador da capitania de São Paulo, António José da Franca e Horta, ao responsável pela comarca de Paranaguá --ainda não existia Paraná.

Quem pesquisou o assunto foi Fabio Pontarolo, historiador da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná, que agora lança o livro "Homens de Ínfima Plebe" (editora Apicuri, 153 páginas, preço em torno de R$ 30).

Ele descobriu que boa parte dos degredados eram militares rebeldes, como oito soldados de Santos que, em 1821, revoltaram-se contra o atraso dos soldos e promoveram um quebra-quebra.

DESPROPORÇÃO

Na época, o frio nem era um problema tão grande em Guarapuava perto da falta de membros do sexo feminino.

Dos 60 casos documentados de degredados, só sete eram mulheres, e essa era mais ou menos a proporção na população no resto da área (em 1835, eram 712 habitantes).

Isso porque os outros moradores, em geral, eram povoadores pobres em busca de terra --e esses desbravadores costumavam ser homens.

O jeito era tentar algo com as índias das cercanias: a insistência do governo em ocupar a região vinha justamente da tentativa de incorporar esses povos. "Existia um patrocínio oficial à mestiçagem, mesmo uma compulsão por ela", diz Pantarolo.

Foi o que fez, por exemplo, José Gomes, um desses envolvidos na revolta de Santos, pioneiro no casamento com índias. Tinha, quando condenado, 18 anos, e recebeu pena de 20.

Aos 19, já estava casando com uma caingangue de 16 anos, que recebeu o nome da Bárbara. Ela era de uma família indígena que tinha se aproximado dos brancos. Seu pai tinha recebido o nome de Antônio e ajudou o padre local a catequizar os outros índios.

Prova de que a relação com os nativos não era tão pacífica, porém, é que, poucos anos antes de Bárbara se casar, Antônio foi assassinado por índios avessos à aproximação dos brancos.

Pior foi o destino de Mariano Antonio, colega de José Gomes --tão colega que eles chegaram ao degredo acorrentados um ao outro para que não fugissem no caminho para o sertão. Ele se casou com uma índia em 1823, apadrinhou quatro indiozinhos e foi testemunha de sete casamentos "mistos".

Em 1830, porém, sua mulher foi assassinada enquanto fazia farinha por índios contrários à miscigenação. Viúvo, sem filhos, Mariano sumiu da cidade quando a pena de dez anos acabou.

Em geral, porém, os degredados acabavam criando raízes, e boa parte ficou em Guarapuava até morrer, anos depois do fim das suas penas.

Sobreviviam mal plantando milho, feijão e com uma ou outra cabeça de gado, mas não teriam destino muito melhor em outros lugares.

Segundo Pontarolo, os degredados acabaram esquecidos na história de Guarapuava "Na festa de 200 anos da cidade, falou-se muito sobre os bandeirantes, sobre os grandes sobrenomes, mas não sobre eles."

Depois de Guarapuava, outras regiões de degredo surgiram, como na fronteira do Pará com o Mato Grosso.

PERFIL NO DEGREDO

Idade: jovens, cerca de 20 anos
Sexo: em geral, homens
Estado civil: solteiro (acabavam se casando com índias em Guarapuava, com quem geravam filhos mestiços
Nível escolar: analfabeto
Pena: 20 anos
Etnia: várias, mas em geral eram mestiços
Crime: com frequência participação em revoltas
Origem: várias regiões de São Paulo (na época, abrangia também o Paraná)
Fonte: Folha Online, reportagem de Ricardo Mioto

Leia mais >>

Beto Richa reassume compromissos de campanha um dia antes da posse


Primeiro ato do governador eleito será “colocar a casa em ordem”. Richa prometeu ajustar as contas do estado para melhorar as finanças e a capacidade de investimento do Paraná

O governador eleito do Paraná, Beto Richa (PSDB), assume neste sábado (1º) o governo do estado. Nesta sexta-feira (31), em entrevista ao telejornal ParanáTV, da RPC TV, Richa declarou que o primeiro ato como governador será “colocar a casa em ordem”. Ele disse que ajustar as contas do estado será fundamental para melhorar as finanças e a capacidade de investimento do Paraná.

O ex-deputado estadual e prefeito de Curitiba garantiu que haverá a redução de pelo menos 15% no gasto de custeio. Para o governador a medida é fundamental para que sejam investidos recursos em áreas como a de segurança que, segundo Richa, possui um efetivo de policiais muito reduzido.

Sobre o corte nos gastos, ele garantiu que segurança, saúde e educação não sofrerão cortes, mas as demais áreas terão que apresentar uma significativa redução.

Educação

Para a área de educação, Richa garantiu que está ciente do problema e demonstrou total confiança em Flávio Arns (PSDB), escolhido como secretário da Educação do Estado, que prometeu a contratação imediata de 30 mil professores temporários no Paraná.

Sobre o transporte escolar, o governador disse que o problema de crianças que precisam andar quilômetros, principalmente no interior do estado, para pegar um ônibus até a escola não será resolvido “em um passe de mágica”. Mas Richa se comprometeu a ajudar os prefeitos dos municípios com dificuldade para oferecer transporte para os alunos, principalmente os da rede estadual, que é uma responsabilidade do governo do Paraná.

Assembleia Legislativa

Richa disse que espera manter uma boa relação, de trabalho e respeito, com a Assembleia Legislativa (AL). Com relação às denúncias e escândalos de corrupção, ele espera que a Casa agora passe por um período de transparência exigido por toda a sociedade. “A vigilância e cobrança da sociedade é que produz um comportamento mais republicano, ético e sério por parte dos integrantes dos poderes executivo, legislativo e judiciário”, diz.

Irmão no secretariado

O governador comentou a nomeação do engenheiro civil e irmão, José Richa Filho, como secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná. “Meu irmão já tem uma atuação competente comprovada, já trabalhou no DER/PR (Departamento de Estradas e Rodagem), da Agência de Fomento do Paraná, no governo de Roberto Requião (PMDB), e na Secretaria de Administração da Prefeitura de Curitiba”, explica.

Pobreza

O governador ressaltou a importância de “uma gestão pública competente” para agir em favor das famílias mais humildes e que mais precisam de auxílio e apoio social. Richa garantiu que o estado vai oferecer serviços públicos de mais qualidade. “Um dado que me entristece é o Paraná ter um terço da população do estado vivendo em regiões com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da média nacional”, avaliou.

O governador garantiu que vai manter, melhorar e ampliar os bons programas do governo como o Leite das Crianças, Trator Solidário, isenção de tributos para os microempresários, Luz Fraterna e Tarifa Social da Água.

Litoral

Richa lembrou da votação expressiva alcançada no Litoral do Paraná e prometeu que a expectativa do povo que vive nos municípios desta região será atendida com um governo competente. “O Litoral não pode ser lembrado apenas no período de férias, para atender visitantes e turistas, precisamos lembrar que lá moram milhares de famílias que precisam da atenção e do respeito do governo do estado”, garante.

Posse

O governador eleito Beto Richa toma posse como novo chefe do poder Executivo do Paraná, neste sábado, em uma sessão especial na Assembleia Legislativa, às 10 horas. Na cerimônia, Richa e o vice-governador, Flávio Arns, prestarão o compromisso constitucional e assinarão os termos de posse no mandato de quatro anos. Na sequência, o novo governador fará o primeiro discurso na AL. Mais tarde, às 13h, ele discursará ao povo do Paraná na Praça Nossa Senhora de Salete.

Cerca de 1,4 mil pessoas são esperadas para a cerimônia. Terminadas todas as cerimônias, o governador do Paraná vai embarcar para Brasília às 14h30, onde acompanhará a posse da presidente eleita, Dilma Rousseff. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

Beto Richa reassume compromissos de campanha um dia antes da posse

Primeiro ato do governador eleito será “colocar a casa em ordem”. Richa prometeu ajustar as contas do estado para melhorar as finanças e a capacidade de investimento do Paraná

O governador eleito do Paraná, Beto Richa (PSDB), assume neste sábado (1º) o governo do estado. Nesta sexta-feira (31), em entrevista ao telejornal ParanáTV, da RPC TV, Richa declarou que o primeiro ato como governador será “colocar a casa em ordem”. Ele disse que ajustar as contas do estado será fundamental para melhorar as finanças e a capacidade de investimento do Paraná.

O ex-deputado estadual e prefeito de Curitiba garantiu que haverá a redução de pelo menos 15% no gasto de custeio. Para o governador a medida é fundamental para que sejam investidos recursos em áreas como a de segurança que, segundo Richa, possui um efetivo de policiais muito reduzido.

Sobre o corte nos gastos, ele garantiu que segurança, saúde e educação não sofrerão cortes, mas as demais áreas terão que apresentar uma significativa redução.

Educação

Para a área de educação, Richa garantiu que está ciente do problema e demonstrou total confiança em Flávio Arns (PSDB), escolhido como secretário da Educação do Estado, que prometeu a contratação imediata de 30 mil professores temporários no Paraná.

Sobre o transporte escolar, o governador disse que o problema de crianças que precisam andar quilômetros, principalmente no interior do estado, para pegar um ônibus até a escola não será resolvido “em um passe de mágica”. Mas Richa se comprometeu a ajudar os prefeitos dos municípios com dificuldade para oferecer transporte para os alunos, principalmente os da rede estadual, que é uma responsabilidade do governo do Paraná.

Assembleia Legislativa

Richa disse que espera manter uma boa relação, de trabalho e respeito, com a Assembleia Legislativa (AL). Com relação às denúncias e escândalos de corrupção, ele espera que a Casa agora passe por um período de transparência exigido por toda a sociedade. “A vigilância e cobrança da sociedade é que produz um comportamento mais republicano, ético e sério por parte dos integrantes dos poderes executivo, legislativo e judiciário”, diz.

Irmão no secretariado

O governador comentou a nomeação do engenheiro civil e irmão, José Richa Filho, como secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná. “Meu irmão já tem uma atuação competente comprovada, já trabalhou no DER/PR (Departamento de Estradas e Rodagem), da Agência de Fomento do Paraná, no governo de Roberto Requião (PMDB), e na Secretaria de Administração da Prefeitura de Curitiba”, explica.

Pobreza

O governador ressaltou a importância de “uma gestão pública competente” para agir em favor das famílias mais humildes e que mais precisam de auxílio e apoio social. Richa garantiu que o estado vai oferecer serviços públicos de mais qualidade. “Um dado que me entristece é o Paraná ter um terço da população do estado vivendo em regiões com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) abaixo da média nacional”, avaliou.

O governador garantiu que vai manter, melhorar e ampliar os bons programas do governo como o Leite das Crianças, Trator Solidário, isenção de tributos para os microempresários, Luz Fraterna e Tarifa Social da Água.

Litoral

Richa lembrou da votação expressiva alcançada no Litoral do Paraná e prometeu que a expectativa do povo que vive nos municípios desta região será atendida com um governo competente. “O Litoral não pode ser lembrado apenas no período de férias, para atender visitantes e turistas, precisamos lembrar que lá moram milhares de famílias que precisam da atenção e do respeito do governo do estado”, garante.

Posse

O governador eleito Beto Richa toma posse como novo chefe do poder Executivo do Paraná, neste sábado, em uma sessão especial na Assembleia Legislativa, às 10 horas. Na cerimônia, Richa e o vice-governador, Flávio Arns, prestarão o compromisso constitucional e assinarão os termos de posse no mandato de quatro anos. Na sequência, o novo governador fará o primeiro discurso na AL. Mais tarde, às 13h, ele discursará ao povo do Paraná na Praça Nossa Senhora de Salete.

Cerca de 1,4 mil pessoas são esperadas para a cerimônia. Terminadas todas as cerimônias, o governador do Paraná vai embarcar para Brasília às 14h30, onde acompanhará a posse da presidente eleita, Dilma Rousseff. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Igreja Católica alemã compara teste in vitro com massacre bíblico de crianças

A Igreja Católica alemã comparou os testes genéticos em embriões fecundados in vitro com o Dia dos Santos Inocentes, massacre bíblico de crianças supostamente ordenado pelo rei Herodes.

O arcebispo de Colônia, Joachim Meisner, declarou em seu sermão que tanto a decisão do monarca da Judeia como o experimento científico, que gerou uma grande polêmica na Alemanha, empregam "critérios muito específicos de seleção".

Meisner, 77, disse que os critérios de Herodes foram o lugar de nascimento, a idade e o sexo, baseando-se nos conhecimentos que tinha de sua ameaça --o suposto nascimento de um novo rei. E que o teste de embriões antes de sua implantação no útero materno baseia-se na ciência para detectar doenças hereditárias e evitar assim abortos e nascimento de bebês com deficiências.

"Em qualquer caso: essa decisão é errada", concluiu Meisner. Ele acrescentou: "A dignidade humana é independente de doenças e incapacidades."

Os testes genéticos em embriões fecundados in vitro foram objetos de debates por meses na Alemanha. O partido da chanceler Angela Merkel, de linha democrata-cristão, decidiu recentemente sua proibição após uma acirrada discussão no Congresso Nacional. Fonte: Efe via Folha Online

Leia mais >>

Israel dá ultimato e diz que Ocidente tem três anos para conter plano nuclear do Irã

Os Estados Unidos e seus aliados têm até três anos para frear o programa nuclear iraniano, que tem sofrido com problemas técnicos e com a imposição de sanções, disse o vice-primeiro-ministro, Moshe Yaalon.

Yaalon afirmou que o Irã segue sendo a principal prioridade do governo israelense, mas não mencionou possíveis ataques militares unilaterais por parte de Israel --rumor que ganha cada vez mais força.

O vice-primeiro-ministro disse esperar que as medidas lideradas pelos Estados Unidos contra o Irã tenham sucesso.

"Acredito que este esforço vai crescer, e vai incluir áreas além das sanções, para convencer o regime iraniano de que, efetivamente, ele tem de escolher entre continuar a buscar capacidades nucleares e sobreviver", disse Yaalon à Rádio Israel. "Não sei se isso vai acontecer em 2011, ou em 2012, mas estamos falando sobre os próximos três anos."

Yaalon, um ex-chefe das Forças Armadas, disse que os planos de enriquecimento de urânio do Irã sofreram reveses. Alguns analistas viram sinais de sabotagem externa em incidentes como a invasão de computadores iranianos por um vírus.

"Essas dificuldades adiaram o cronograma, é claro. Deste modo, não podemos falar de um ponto sem volta. O Irã não tem a capacidade de fazer uma bomba nuclear por si próprio", disse.

Yaalon já havia sido duro com o Irã anteriormente, afirmando que era preferível que Israel atacasse a República Islâmica em vez de permitir que o país consiga a bomba atômica.

Outras autoridades têm mantido silêncio sobre a opção militar em relação ao Irã, que traria obstáculos táticos e diplomáticos ao país.

OPÇÃO

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, já pedira no começo de novembro ao Ocidente que convença o Irã sobre o risco de sofrer uma ação militar caso mantenha seu programa nuclear.

Em discurso a uma conferência judaica nos Estados Unidos, Netanyahu disse que as sanções econômicas não demoveram Teerã, e que só uma ameaça crível de ação militar iria convencer os "tiranos de Teerã" a não desenvolverem armas atômicas.

"A única vez que o Irã suspendeu seu programa nuclear foi por um breve período durante 2003, quando o regime acreditava enfrentar uma ameaça crível de ação militar contra si", disse ele.

"O simples paradoxo é: se a comunidade internacional liderada pelos EUA espera conter o programa nuclear do Irã sem recorrer à ação militar, terá de convencer o Irã de que está preparada para adotar tal ação."

Israel e Irã são inimigos declarados na região. Acredita-se que Israel seja o único país do Oriente Médio a ter uma bomba nuclear, já que o país adota uma política de silêncio --não nega, nem confirma manter um programa nuclear com fins militares.

O Irã nega ter a intenção de desenvolver armas atômicas, mas afirma que não abrirá mão de um programa nuclear que seja voltado para objetivos pacíficos.

ATAQUES

Israel já atacou reatores nucleares de países vizinhos antes. Em julho de 1981, lançou um ataque aéreo contra reator do Iraque. Em setembro de 2007, um bombardeio israelense destruiu suposto reator nuclear na Síria.

Israel nunca confirmou oficialmente o misterioso bombardeio aéreo à Síria, que elevou a tensão regional. Doze dias depois do ataque, contudo, o então chefe da oposição e atual primeiro-ministro deixou claro o envolvimento de seu país no incidente. A Síria, por sua vez, sempre desmentiu que o local bombardeado era uma planta nuclear e admitia apenas que era "uma instalação militar em construção".

Atualmente, contudo, especialistas temem que um ataque israelense às instalações iranianas causaria uma guerra na região. Fonte: Reuters via Folha Online

Leia mais >>

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Grupo radical islâmico assume ataques que mataram 86 na Nigéria

Um grupo radical islâmico assumiu a responsabilidade na terça-feira pelas explosões provocadas na região central da Nigéria e os ataques a igrejas no nordeste do país. Os incidentes deixaram 86 mortos.

Afolabi Sotunde-25.dez.10/Reuters
Pessoa passam por estrada na cidade de Jos onde caminhão foi incendiado; ao menos 80 mortos nos confrontos

Segundo a polícia, 80 pessoas morreram nos ataques da véspera de Natal e nos confrontos dois dias depois, entre jovens muçulmanos e cristãos, na região central da Nigéria. Mais de 100 pessoas estão feridas em hospitais.

"Nós recuperamos 80 corpos até agora em Jos", disse Daniel Gambo, uma autoridade da agência nigeriana para emergências, na noite de segunda-feira.

Em outro incidente na sexta-feira, seis pessoas morreram por bombas caseiras atiradas contra igrejas na cidade de Maiduguri, no nordeste do país.

"Nações do mundo, tenham a certeza de que os ataques em Suldaniyya (Jos) e Borno na véspera do Natal foram realizados por nós Jama'atu Ahlus-Sunnah Lidda'Awatu Wal Jihad, sob a liderança de Abu Muhammad, Abubakar bin Muhammad Shekau", disse o comunicado no site do grupo.

O grupo radical islâmico Boko Haram usava anteriormente a denominação Jama'atu Ahlus-Sunnah Lidda'Awatu Wal Jihad.

O presidente do país, Goodluck Jonathan, prometeu perseguir os responsáveis pelos ataques, mas o governo não disse quem acreditava ser esses responsáveis. Fonte: Reuters, via Folha Online, reportagem de ABDULWAHAB MUHAMMED

Leia mais >>

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Polícia encontra tornozeleira de preso em Marília

Uma tornozeleira eletrônica utilizada por presos beneficiados com saídas temporárias para passar o Natal e Ano Novo com suas famílias foi encontrada rompida numa rua em Marília, no interior de São Paulo, na noite de quinta-feira. Uma pessoa que achou o aparelho avisou a Polícia Civil.

Como cada tornozeleira está registrada no nome de um detento, os investigadores sabem quem é o fugitivo e agora ele está sendo procurado pela polícia.

A suspeita é que o preso tenha rompido o aparelho, que é utilizado para monitorar eletronicamente os detentos que receberam a saída temporária para as festas de fim de ano. Ao todo, 4.635 detentos de São Paulo que ganharam o benefício também tiveram de usar as tornozeleiras. Fonte: O Diário

Leia mais >>

domingo, 26 de dezembro de 2010

Genocídio ateu. Julgar todos pelos erros de alguns, seria correto?

A Atea (Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos) tem cometido este erro ao publicar cartazes afirmando que a religião provocou as guerras e que as crenças diferentes por si só são a causa das mortes em guerras. Seria correto julgar todos os cristãos e religiosos pelos erros de alguns? O cartaz sugere como é fácil ser injusto.

Leia mais >>

Rabino ortodoxo prediz consequências mortais ao se permitir homossexuais assumidos nas forças armadas

Numa entrevista para LifeSiteNews.com, o famoso rabino ortodoxo Yehuda Levin predisse que as forças armadas dos EUA pagarão com “perda de vidas e integridade física” pela normalização dos atos homossexuais. Nesse fim-de-semana passado, o Senado dos EUA votou para revogar a lei de 1993 que proíbe os homossexuais assumidos de fazerem o serviço militar americano. O presidente Obama sancionou hoje a lei.

O rabino Levin, diretor da organização Jews for Morality (Judeus a favor da Moralidade) e porta-voz de aproximadamente 1.000 rabinos ortodoxos em toda a América do Norte, disse que a atitude de sancionar grave imoralidade remove a proteção de Deus. “Somos estudantes da história bíblica”, disse ele. “Vimos repetidas vezes na história da Bíblia quando os judeus e outros abandonavam o caminho da moralidade que pagamos — a sociedade pagou — um preço amargo em termos de perder a graça e proteção de Deus. Tem havido desastres naturais, tem havido derrotas em guerras”.

O proeminente rabino alertou: “É óbvio para mim que em tal tempo em que estamos envolvidos com várias guerras em várias frentes e há uma situação altamente inflamável na Coreia, no Oriente Médio e em muitas regiões. É dolorosamente óbvio para mim que até certo ponto nós — os Estados Unidos em geral e nossas forças armadas especificamente — estamos no perigo mais elevado de perder a graça e a proteção de Deus”.

Ele expressou sua preocupação com o fato de que “as pessoas religiosas que querem se alistar e servir seu país tenham de sentir que se demonstrarem de algum modo seus sentimentos religiosos elas vão sofrer corte marcial, serem disciplinadas e receberão, à força, aulas para aprenderem a ter tolerância. Tudo isso é imoralidade e maligno, e quando promovemos a imoralidade e a malignidade perdemos a proteção de Deus e pagamos por isso em perda de vidas e perda de integridade física. Esse é nosso medo”.

O rabino Levin, uma defensor público da vida e da família, exortou os líderes católicos e evangélicos a se unirem aos judeus ortodoxos em arrependimento e a assumirem com seriedade sua responsabilidade pelas ações dos políticos dentro de suas igrejas.

“Convoco os líderes religiosos da Conferência dos Bispos Católicos e a Convenção Batista do Sul a se unirem aos líderes judeus ortodoxos num chamado ao arrependimento e num chamado para que os deputados eleitos para o Congresso de algum modo revertam isso e nos salvem e salvem as nossas forças armadas”, disse ele.

Ele também convocou os líderes evangélicos e católicos a instruírem seus fiéis a nunca votarem a favor de políticos que apoiam o aborto ou a homossexualidade.
O rabino Levin deu um exemplo ao pedir perdão aos EUA pelas ações do Senador Joseph Lieberman, que afirma ser judeu ortodoxo. Lieberman foi um dos principais defensores da revogação [da lei que proibia o serviço militar de homossexuais assumidos].

“Como judeu ortodoxo, rogo o perdão de nosso país”, disse o rabino Levin.
O rabino Levin comentou que Lieberman foi oficialmente expulso por um grupo de rabinos ortodoxos devido à postura dele contra a vida e a família.

Para piorar as coisas, o voto de Lieberman a favor da revogação da lei DADT* ocorreu no sábado, o Sabá Judaico ou o santo dia da semana. Lieberman havia escolhido caminhar de sua casa até o Senado para dar seu voto, já que andar de carro é proibido.

Num ato que lembra o de Nancy Pelosi justificando seu apoio para medidas anti-vida e anti-família ao invocar o catolicismo que ela professa, Lieberman citou seu judaísmo como motivo para apoiar a revogação da lei DADT. Numa entrevista ao jornal The Daily Beast Lieberman comentou sua inspiração sobre a medida: “Sou um judeu-americano, membro de um grupo minoritário, criado desde a fase inicial da minha vida para ser profundamente grato por todos os direitos e oportunidades e liberdade disponíveis aos americanos”.

O rabino se referiu a Lieberman como “apóstata” e comentou que outros grupos de judeus ortodoxos que honraram Lieberman com condecorações e prestígio são culpados de dar para Lieberman um falso senso do que significa ser um judeu ortodoxo.

* Nota do tradutor: DADT, sigla de “Don’t ask, don’t tell” (Não Pergunte, Não Revele), é o termo comum para designar a política que não permite que os soldados homossexuais não se assumam nas forças armadas dos EUA. Essa política também proíbe as autoridades militares de perguntarem a um soldado homossexual não assumido se ele é homossexual. Fonte: Notícias Profamília, por John-Henry Westen, traduzido por Julio Severo. Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/news/orthodox-rabbi-predicts-deadly-fallout-from-permitting-homosexuality-in-mil

Leia mais >>

Dezenas de homens armados atacam igreja batista na Nigéria

Dezenas de homens armados atacaram uma igreja batista em Maiduguri (região central da Nigéria), em mais um episódio da onda de violência contra a população cristã no país, e que durante o Natal teve o seu pior episódio, quando mais de 30 pessoas morreram numa sequência de atentados a edifícios religiosos.

As autoridades relataram que o pastor foi arrastado para fora da igreja e morto a tiros, bem como dois integrantes do coro. "Eu não consigo entender esses ataques. Por que os cristãos? Por que os cristãos? A polícia falhou em nos proteger", disse Danjuma Akawu, secretário da igreja batista, que conseguiu escapar do massacre.

Ainda não há informações se o ataque à igreja batista, ocorrido na véspera do Natal, e os atentados de ontem, estão conectados. As áreas onde ocorreram as tragédias estão separados por uma distância de 520 km.

Por enquanto, um grupo recebeu a culpa por esses ataques: uma facção radical muçulmana conhecida como Boko Haram, baseada em Bauchi, a cerca de 120 km de onde ocorreram os atentados do Natal. O grupo também possui uma sede em Maiduguri, onde ocorreu o ataque à igreja batista.

O presidente nigeriano Goodluck Jonathan afirmou que o governo vai levar os culpados à justiça. "Eu prometo aos nigerianos que o governo vai ir a fundo nessa questão", declarou. Fonte: Folha Online com Agências Internacionais

Leia mais >>

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Feliz Natal e um abençoado 2011 a todos!

Desejo a todos os meu leitores e leitoras, amigos e amigas um Feliz Natal e um 2011 cheio de realizações.

Muita saúde, paz, prosperidade e felicidades.

Posto abaixo uma meditação a todos sobre o verdadeiro natal, que o aniversariante Jesus encontre neste natal espaço em nossos corações, lares e famílias.

Leia mais >>

Quinteiro, futuro Secretário de Estado no governo Beto Richa concede entrevista coletiva

O deputado estadual Wilson Quinteiro (PSB) concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (22) no hotel Elo em Maringá para comunicar sobre o convite do governador eleito Beto Richa (PSDB) indicando-o para assumir a pasta da Secretaria de Estado de Relações da Comunidade no governo estadual.

Quinteiro informou as lideranças políticas, religiosas, apoiadores, amigos e jornalistas presentes que a pasta é "uma secretaria eminentemente política que tem como objetivo estreitar o relacionamento e diálogo da comunidade com as políticas públicas do estado do Paraná", o deputado salientou que a secretaria "é ligada diretamente ao governador Beto Richa e à Casa Civil".

O futuro secretário de estado salientou também que no seu trabalho percorrerá "os 399 municípios do Estado buscando atender as demandas das comunidades e sendo um elo de ligação entre os municípios e as secretarias" esta secretaria é "um instrumento absolutamente importante para o futuro governo".

A posse do governador Beto Richa no dia 1 de janeiro e o deputado Wilson Quinteiro e demais membros do secretariado de Beto Richa tomam posse no dia 3 de janeiro no Palácio das Araucárias, a partir das 8 horas e 30 minutos.


Leia mais >>

'Ainda há material de impacto sobre EUA', diz fundador do WikiLeaks

Julian Assange, fundador do grupo WikiLeaks, tem causado uma série de embaraços a Washington com a divulgação de telegramas secretos da diplomacia americana. Em sua primeira entrevista a um jornal latino-americano desde que foi libertado sob fiança pela Justiça da Grã-Bretanha, no dia 16, Assange falou ao Estado, por telefone, sobre a pressão feita pelos EUA.

Para ele, o que Washington faz hoje somente se compara aos anos do macarthismo - o período de perseguição política, entre os anos 40 e 50, por parte do Estado americano contra suspeitos de simpatizar com o comunismo. Ele garante que um material ainda mais explosivo está por surgir em 2011 em relação aos EUA. 'Os valores americanos estão sendo jogados no lixo', alertou, sobre a pressão que tem recebido.

O australiano mostra que conhece em detalhes a situação no Brasil. Critica a corrupção no País e a censura adotada por atos da Justiça contra a imprensa. Ele anuncia que poderá usar o Brasil como base de suas operações em 2011 e diz que não descartaria a possibilidade de ir ao Brasil se uma oferta de asilo fosse feita.

O fundador do WikiLeaks admite que a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu apoio foi 'corajosa', mas agora espera que o governo de Dilma Rousseff faça o mesmo. Assange também se defendeu da acusação de que cometeu crimes sexuais na Suécia. O australiano se classifica como 'preso político', diz temer por sua vida e confirmou que ele e seus filhos têm recebido ameaças de morte. Eis os principais trechos da entrevista.

Para alguns, o sr. abriu uma nova fronteira na liberdade de imprensa, para outros, é um anarquista da internet. Como o sr. se define? Vamos colocar de forma simples. Sou um publisher. E esse é meu papel. Como publisher tenho de organizar nosso pessoal e administrar a sequencia do material. Não pretendo ganhar dinheiro, mas levar conhecimento às pessoas para que entendam seu mundo.

O que se nota é a pressão feita pelo governo americano em relação ao sr. O vice-presidente americano, Joe Biden, o qualificou de terrorista high tech. Como essa pressão afeta sua vida?

Talvez o que mais se aproxime desse tipo de comportamento seja o período macarthista. Vemos declarações de que eu sou um terrorista high tech, de que toda nossa organização deve ser perseguida, como Osama bin Laden. Leis propostas no Senado nos qualificam de ameaça transnacional para que ações possam ser tomadas contra nós. Todo esse comportamento contra uma organização que apenas publicou o material a que teve acesso é alarmante. Isso revela algo que não víamos antes e o quanto a retórica dos EUA sobre a liberdade de imprensa na China ou outros países é falsa. Quando começamos a publicar algo sério, que poderia levar a reformas, e de fato eram informações embaraçosas, vimos as leis e os valores dos EUA serem jogados no lixo, de forma preocupante.

Como essa pressão tem sido traduzida em ações reais contra o sr. e outros membros do WikiLeaks? O FBI foi ao País de Gales. Fizeram uma busca na casa da mãe de Bradley Manning (analista de inteligência do Exército americano acusado de ter revelado documentos secretos sobre as guerras no Afeganistão e Iraque). Os EUA tentam me indiciar por conspiração, espionagem ou outros crimes para garantir minha prisão pelo restante da vida. Vemos a pressão ampla dos EUA em países aliados como Austrália, Grã-Bretanha e Suécia para me espionar e processar.

Com toda essa pressão, como o WikiLeaks consegue sobreviver financeiramente? Temos uma base de apoio, em todo o mundo, incluindo os EUA e Austrália. Na situação australiana, vimos uma petição com 600 mil pessoas num país de 20 milhões de habitantes; na América do Sul, e especialmente no Brasil, recebemos apoio político. O aspecto financeiro é difícil. É verdade que Visa, Mastercard e Bank of America, sem autorização judicial, cortaram nossas transações financeiras. Mas há mais formas de as pessoas nos ajudarem. Infelizmente, a forma mais fácil é por cartão de crédito - e isso foi tirado de nós.

O sr. estaria guardando algo ainda mais poderoso contra os EUA para ser publicado, que abalaria o governo americano? Temos várias revelações ainda que teriam um impacto político grande para o governo americano e para outros governos. Mas vamos seguir nosso trabalho normal. Só revelamos 2.250 mil telegramas de 250 mil. Há muito, muito mais.

Qual o impacto disso tudo e dessas revelações que o sr. traz para a democracia no mundo? O que eu espero é que nosso trabalho mostre às pessoas em todo o mundo como é que o mundo de fato funciona.

Para 2011, quais são os planos de WikiLeaks? Para 2011, vamos publicar mais telegramas sobre países e sobre mais de cem organizações. Mas também teremos outras publicações. Vamos expandir nossa estrutura.

Que tipo de revelações estarão nas próximas publicações? Temos milhares e milhares de documentos significativos. Alguns dos mais significativos foram sobre os bancos, na Suíça, Islândia, Ilhas Cayman, EUA e Grã-Bretanha.

Algum plano sobre ampliar sua organização no Brasil? Sim. Temos alguns brasileiros já trabalhando nas últimas semanas. Mas vemos muito apoio vindo do Brasil, tanto da população, mídia, da forte e emergente cultura de internet. E também há muita corrupção. Portanto, haverá bons tempos no futuro no Brasil para nós.

Lula disse que o apoia. Mas esse apoio vem de um governo criticado por ter pensado em tomar medidas contra a imprensa. Como o sr. avalia essa posição? O fato é que temos 2.855 telegramas sobre o Brasil (com a Embaixada dos EUA em Brasília como origem ou destino das mensagens). Mas há outros que vêm de outros países. São pelo menos outros 2.000. Sobre Lula, ele tem adotado uma posição corajosa em relação à independência do País há tempos. Mas agora está na posição de quem está terminando o mandato, que pode falar de forma mais livre sobre o que genuinamente pensa. Ao fazer essas declarações, talvez estabeleça a base e torne mais fácil para a próxima presidente tomar a mesma posição. Mas imagino que ela e o governo terão de tomar cuidado em relação os EUA.

Dilma seria mais hesitante... Suspeito que isso seja verdade. Mas talvez ela surpreenda e demonstre ter suficiente coragem. Temos exposto a manipulação de muitos países pelos EUA, pelas ações do Departamento de Estado. Portanto, não será mais tão fácil fazer isso como era no passado. E talvez isso possa proteger o Brasil.

Sobre liberdade de informação na América Latina, qual a avaliação do sr.? É algo que o preocupa ou não mais do que em outras regiões? Há boas leis e proteções constitucionais em vários países latino-americanos. Mas a questão é se essas leis estão sendo seguidas na prática. A associação entre Estados (e seus Poderes Judiciários) e empresas pode permitir a censura na prática. Entendo que há um grande escândalo em relação ao blog Falha de S. Paulo, que é uma sátira ao nome do jornal com o qual temos uma parceria no Brasil (mais informações nesta página). Entendo a importância de proteger a marca e temos sites similares que se passam por WikiLeaks. Mas o blog não pretende ser o jornal e acho que deve ser liberado. A censura é um problema especial quando ocorre de forma camuflada. Sempre que haja censura, ela deve ser denunciada.

O sr. se considera um preso político? Teme por sua vida? Sim, nesse caso. Apesar das alegações não serem de crimes políticos, não há dúvidas de que nenhuma outra pessoa estaria na prisão esperando extradição. Ameaças de morte são feitas diariamente, contra meu pessoal, contra meus filhos.

Contra seus filhos... Em quais circunstâncias? Sim, contra meus filhos. Há ainda ameaças contra meus advogados. Entramos em um assunto muito sério. Na noite passada, vimos no Canal Fox, comentaristas e políticos apelando pelo meu assassinato. Um deles até disse que tinham de se livrar de mim, mesmo de forma ilegal. Isso deve estar estimulando os militares americanos, militantes e loucos de todo o tipo. Não acho que seja provável, ainda que não seja impossível, que o governo dos EUA diretamente tente me assassinar. Mas o mais provável é que indivíduos, militares ou doentes mentais, influenciados pelos políticos, tentem fazer o trabalho. Ou que outros Estados, tentando agradar aos americanos, tentem se livrar de mim. Daniel Ellsberg, famoso por ter vazado os Papéis do Pentágono de 1971 [que revelaram segredos sobre a Guerra do Vietnã], disse que existe a possibilidade de que o governo americano me assassine, com base nos planos que existiram para assassiná-lo.

O sr. já pensou em pedir asilo no Brasil? Seria ótimo ter isso oferecido. Há alguma reflexão sendo feita de que o Brasil seria um bom lugar para instalar algumas de nossas operações. É um país grande o suficiente para ser independente da pressão dos EUA, tem força econômica e militar suficiente para fazer isso. E não é um país como China e Rússia que não são tão tolerantes com a liberdade de imprensa. Talvez o Brasil seria um bom país para que coloquemos parte de nossas operações.

O que 'The Guardian' fez ao divulgar seu caso de suposto assédio sexual foi da mesma natureza do que o WikiLeaks faz?

Não. Transparência é para governos. Não para indivíduos. O objetivo de revelar informações sobre pessoas poderosas é cobrar responsabilidade deles. Quando um governo dá material legal para um jornal para prejudicar alguém, trata-se de um abuso. O repórter que foi escolhido para receber a informação é um conhecido crítico de nossa organização. O Guardian não perguntou por que foi liberada essa documentação antes de uma audiência na Corte. Quais são os motivos envolvidos. São perguntas que não foram respondidas. Fonte: O Estado de S.Paulo, reportagem de Jamil Chade

Leia mais >>

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

ONGs querem que ONU investigue ação policial no Alemão

A organização Justiça Global espera que um levantamento em cerca de 40 casas de moradores do Complexo do Alemão leve a uma investigação independente das mortes que ocorreram no local. O documento foi entregue nesta terça (21) à ONU (Organização das Nações Unidos) e à OEA (Organização dos Estados Americanos). Segundo a diretora-adjunta da entidade, Sandra Carvalho, o motivo é pressionar para que haja uma investigação independente dos casos de morte durante as operações de segurança no Rio de Janeiro.

Em 2007, após uma operação da polícia no Alemão, houve um manifesto nos mesmos moldes. O assessor da Justiça Global, Gustavo Mehl afirma que a pressão garantiu uma perícia que comprovou que alguns moradores foram executados.

"O que nós questionamos é a falta de transparência, não há um número de mortos nem uma lista parcial de nomes", critica Sandra. Somando dados divulgados no decorrer das operações, a entidade chegou ao número de 77 mortos entre os dias 21 e 28 de novembro, ou seja, desde o início da resposta policial aos ataques de criminosos. Além do Complexo do Alemão, houve ações na vizinha favela da Vila Cruzeiro.

Denúncias

Entre as denúncias de moradores que foram levadas aos órgãos internacionais, a principal é a chamada "caça ao tesouro". Segundo as famílias entrevistadas, membros de diversos batalhões diferentes se revezavam para invadir casas e levar dinheiro e objetos de valor.

No início do mês, o Secretário de Segurança do Estado, José Mariano Beltrame, respondeu a acusações de moradores, dizendo que se tratavam de ações de "maus policiais", mas segundo os relatos, tratavam-se de ações de vários grupos de batalhões diferentes.

O ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, declarou que está acompanhando o processo de ocupação das favelas. Em entrevista nesta segunda (20), ele criticou a permanência das forças armadas por muito tempo na região. "Essa presença só é aceitável em caráter absolutamente emergencial e as tropas devem se retirar o quanto antes", avaliou durante evento na Universidade de São Paulo. Fonte: Terra Magazine,reportagem de Dayanne Sousa

Leia mais >>

Futuro ministro diz que nunca esteve em motel

Pedro Novais, que mandou conta para a Câmara pagar, garante que houve equívoco da assessoria

O futuro ministro do Turismo, Pedro Novais, emitiu nota explicando - ou tentando explicar - o fato de ter pago com dinheiro público uma festa organizada em um motel de São Luis. O atual deputado federal pelo PMDB do Maranhão diz que jamais esteve no estabelecimento.

"Indignei-me como parlamentar e homem público, mas, acima de tudo, como cidadão e marido. A acusação leviana tenta atingir minha moral e a firmeza de minha vida familiar. Sou casado há 35 anos. Na noite de 28 de junho, data da emissão da nota fiscal pelo referido estabelecimento, estava em casa, ao lado de minha mulher, Maria Helena", diz o texto divulgado pela assessoria do parlamentar.

Novais alega que o erro "está sendo prontamente corrigido", mas não informa se o dinheiro será devolvido. Apesar de Novais dizer que nunca esteve no que chama de "hotel pousada", a própria gerente do estabelecimento confirmou ao jornal O Estado de S. Paulo a presença do parlamentar em uma grande festa com vários casais no dia 28 de junho.

A edição desta quarta-feira do jornal informou que o deputado federal mandou a conta de 2.156 reais para a Câmara dos Deputados pagar, a título de verba indenizatória. Agiu como se os recursos tivessem sido gastos em atividade parlamentar. Fonte: Veja, reportagem de Gabriel Castro

Leia mais >>

Estado de saúde de Alencar é crítico, diz hospital

Médicos não conseguiram controlar hemorragia na cirurgia

O estado de saúde do vice-presidente José Alencar é crítico, segundo boletim médico divulgado na noite desta quarta-feira (22). Alencar foi internado no fim da manhã de hoje com quadro hemorrágico grave. Ele passou por uma cirurgia de emergência, mas os médicos não conseguiram controlar o sangramento.

Segundo o médico cirurgião Raul Cutait, um dos responsáveis pela operação no vice-presidente, a hemorragia começou na madrugada de hoje. Cutait descartou um novo procedimento cirúrgico no vice.

Leia abaixo a íntegra do boletim médico:

"O Vice-Presidente da República, José Alencar, foi submetido a uma cirurgia de urgência para tratar uma hemorragia digestiva grave atribuída a tumor sangrante no intestino delgado.

Através de uma laparotomia exploradora, tentou-se chegar ao local do sangramento. Contudo, devido a intensas aderências entre as alças intestinais e a parede abdominal não foi possível abordar o tumor, conforme proposto.

O paciente encontra-se em estado crítico, porém estável, e foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A cirurgia, realizada pelos Profs. Drs. Raul Cutait e Ademar Lopes, teve início no dia de hoje (22/12) às 17h00 e teve duração de 03 (três) horas.

As equipes médicas que o acompanham são coordenadas pelos Profs. Drs. Paulo Hoff, Raul Cutait, Roberto Kalil Filho, Paulo Ayroza Galvão, Ademar Lopes, David Uip e Miguel Srougi.

Dr. Antonio Carlos Onofre de Lira, diretor Técnico Hospitalar

Dr. Paulo Ayroza Galvão, Diretor Clínico" Fonte: R7.com

Leia mais >>

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vem aí a 5ª Semana de Adolescentes da AD de Maringá

Leia mais >>

Quinteiro recebe amigos e fala com a imprensa em Maringá, nessa quarta (22)

Nesta quarta-feira (22) a partir das 14 horas e 30 minutos, Wilson Quinteiro, deputado estadual e futuro Secretário de Estado Especial de Relações com a Comunidade, concederá entrevista coletiva ao órgãos de imprensa de Maringá e região.

Será a primeira vez que Quinteiro falará sobre os projetos à frente da secretaria, as metas do governo estabelecidas pelo governador Beto Richa e como se dará aproximação da pasta junto aos municípios e comunidade.

Local: Hotel Elo / Avenida Duque de Caxias, 99 – Centro Maringá
Horário: 14h30
Entrevista com o Secretário de Relações com a Comunidade, Wilson Quinteiro

Maiores informações: Oséias Miranda - (44) 8412-7859 e (44) 9835-6070

Leia mais >>

Governador virá a Maringá criar escola de formação de policiais

Maringá será a primeira cidade do interior do Paraná a ganhar uma Escola de Formação, Aperfeiçoamento e Especialização de Praças. A assinatura do documento de criação da escola está marcada para a terça-feira da semana que vem (dia 28), às 20 horas, na sede da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM). A cerimônia contará com a presença do governador Orlando Pessuti.

Segundo o comandante geral da Polícia Militar do Paraná, Rodrigo Larson Carstens, "a escola permitirá a formação e aperfeiçoamento de praças e o aprimoramento do trabalho dos bombeiros. De 180 a 200 policiais militares participarão dos cursos e estarão circulando em Maringá. A cidade ganhará equipamentos e viaturas, corpo diretivo e corpo docente e não haverá mais a necessidade do deslocamento dos policiais para a capital para participar de cursos de aperfeiçoamento".

A escola de formação deverá funcionar nas instalações da Escola Estadual Maria Balani Planas, localizada na rua Professor Giampero Monacci, 600 – jardim Novo Horizonte. Fonte: O Diário

Leia mais >>

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Câmara quer sessão extra para votar projetos em regime de urgência

Última sessão ordinária do ano está marcada para esta terça-feira , mas vereadores devem se reunir novamente na manhã de quarta para votar o projeto que cria a Secretaria de Habitação e o que estende o mandato dos conselheiros tutelares

A Câmara de Maringá deve realizar na próxima quarta-feira (22) uma sessão extraordinária para votar projetos em regime de urgência especial. Segundo o presidente do legislativo e prefeito em exercício, Mário Hossokawa (PMDB), os parlamentares devem discutir pelo menos duas matérias encaminhadas pelo Executivo. Uma das propostas cria a Secretaria de Habitação, que atualmente é uma pasta extraordinária. “Como há uma demanda de serviço muito grande no setor, foi encaminhada a proposta para tornarmos esta secretaria definitiva”, explicou.

Outra proposta é de estender o mandato dos conselheiros tutelares do município em 90 dias. De acordo com Hossokawa, a medida será votada porque o edital para as eleições do Conselho Tutelar não foi publicado em tempo hábil. “A eleição só deve ocorrer em fevereiro e o mandato dos atuais conselheiros vence no dia 31 deste mês. Se não for feita a prorrogação deste mandato, eles vão ficar sem receber os salários após este prazo.”

Como Hossokawa assumiu interinamente a prefeitura esta semana, quem deve presidir as sessões desta semana será o vereador Aparecido Domingos Regini "Zebrão" (PP). Caso as propostas em regime especial recebam emendas, uma nova sessão extra deve ser amrcada para a manhã de quinta-feira (23).

Última sessão ordinária

A última sessão ordinária do ano está amrcada para as 16 horas desta terça-feira (21).Entre os projetos que serão votados em primeira discussão está o de autoria de Evandro Júnior (PSDB) que dispõe sobre a criação do Posto de Saúde Itinerante. Pelo projeto, um ônibus adaptado com uma equipe formada por um médico, um enfermeiro e um auxiliar de enfermagem ficará uma semana em cada bairro.

Também será votado em primeira discussão, a proposta de introduzir peixe na merenda escolar (projeto do vereador Dr. Carlos Eduardo Sabóia - PMN); a implantação de um miniestádio no Campo dos Amadores, localizado no Jardim América (de autoria de Zebrão e John Alves Corrêa - PMDB); e a construção de concha acústica na Praça Pedro Álvares Cabral, na Zona 2 – projeto de Dr. Manoel Álvares Sobrinho - PCdoB). Fonte: Gazeta Maringá, reportagem de Marcus Ayres

Leia mais >>

Beto Richa nomeia novos integrantes da equipe de governo

O governador eleito do Paraná, Beto Richa, nomeou nesta segunda-feira (20) sete integrantes de sua equipe de governo. A procuradora de Justiça Maria Tereza Uille Gomes assumirá a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania. O também procurador de Justiça Cid Vasques ocupará a Secretaria Especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral. Evandro Rogério Roman assumirá a Secretaria Especial de Esportes.

Jayme de Azevedo Lima será o diretor-presidente da Paraná Previdência, Luciano Pizzatto, assumirá a Companhia Paranaense de Gás (Compagás), Maurício Querino Theodoro será o diretor-presidente da Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A. (Ferroeste) e Rui Hara assumirá a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec)



Cid Vasques — CORREGEDORIA E OUVIDORIA GERAL

Graduado em Direito, em 1982, pela Faculdade Católica de Direito de Santos. Ingressou no Ministério Público em 1986, como promotor de Justiça. Em abril deste ano, foi promovido a procurador de Justiça. Foi assessor de gabinete da Procuradoria-Geral e da Corregedoria-Geral do Ministério Público. Nasceu em São Paulo, tem 51 anos.

Evandro Rogério Roman — SECRETARIA ESPECIAL DE ESPORTES

Formado em Educação Física, é mestre e doutor em Educação Física na Unicamp. Coordenou o curso de Educação Física da Faculdade Assis Gurgacz, em Cascavel. É diretor-presidente do Instituto Terra, que trabalha na área de educação. É arbitro do quadro nacional de arbitragem (CBF) desde 1995 e do quadro Internacional da FIFA desde 2008. Tem 37 anos.

Jayme de Azevedo Lima — PARANÁ PREVIDÊNCIA

Natural de Ribeirão Claro, Norte do Paraná, é advogado, especialista em Direito Administrativo e Direito Civil, pós-graduado em Finanças pela Universidade de Chicago (EUA). Foi advogado da Caixa Econômica Federal, assessor jurídico do BNH, chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Planejamento e Controller da West Hem International, prestadora de serviços do Banco Mundial. Tem 58 anos.

Luciano Pizzatto — COMPAGÁS

Engenheiro florestal, especialista em direito ambiental. Foi deputado estadual por um mandato e quatro vezes deputado federal. Na Câmara Federal, foi presidente da Comissão Especial da PEC do Gás, que viabilizou a criação da Compagás, foi presidente do Grupo Parlamentar dos Combustíveis e participou da fiscalização da negociação e implantação do gasoduto Brasil-Bolívia. Tem 53 anos.

Maria Tereza Uille Gomes — JUSTIÇA

Nascida em Londrina, formou-se em Direito pela UEL em 1985. É mestre em Educação pela PUC/PR, tem pós-graduação em Direito de Processo Penal pela PUC/PR e é doutoranda em Sociologia pela UFPR. Foi procuradora-geral de Justiça e presidente da Associação Paranaense do MP, sempre eleita pela categoria. Está no Ministério Público desde 1987. Tem 46 anos.

Maurício Querino Theodoro — FERROESTE

Nascido em Londrina, radicado em Cascavel desde o início dos anos 1990, é empresário ligado ao setor cooperativista com formação na área de eletrotécnica. Tem 50 anos.


Rui Hara — COMEC

Três vezes vereador de Curitiba, foi secretário municipal de Assuntos Metropolitanos e secretário de Governo da Prefeitura de Curitiba e também deputado estadual. É médico e tem 58 anos.




Juraci Barbosa Sobrinho - Agência de Fomento

O atual diretor-presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento S.A, Juraci Barbosa Sobrinho, futuro presidente da Agência de Fomento do Paraná S.A.

Advogado, pós graduado em Direito Processual, especialista em Gestão Pública, foi presidente do Instituto Paranaense de Pesos e Medidas, presidente da Rede de Laboratórios Tecnológicos da América Latina , fundador do Instituto Paraná Metrologia, subchefe da Casa Civil do Governo do Estado do Paraná e diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Curitiba. Tem 57 anos.Fonte: Imprensa Beto Richa, reportagem de Flávio Costa e Luciano Patzsch

Leia mais >>

A Superinteressante reproduz pesquisas daquilo que a Bíblia já afirma a muito tempo

E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.
Gênesis 2:7

Leia mais >>

Os ingredientes do seu corpo

Isto aqui ao lado não é só água, carvão, giz... Isto é você. Seus pelos, seu gosto, seu rosto. Tudo. E na proporção exata. Seu corpo não passa de um amontoado de elementos que não custam nem R$ 150. O que não tem preço, claro, é o jeito que tudo isso se organiza para formar você.

Carbono - 23% - 16 quilos
O que é a vida? O efeito colateral de uma propriedade dos átomos de carbono. Eles se juntam naturalmente em cadeias grandes e complexas. E seu corpo, em última instância, é uma dessas cadeias. Se o DNA fosse uma árvore, o carbono formaria os galhos. E esses galhos somos nozes: os vemos na forma de músculos, pele, cabelos...

Cálcio - 1,4% - 1 quilo
Não é só de dentes e ossos que se faz o cálcio no corpo humano. Ok, 99% é. O minério mais abundante do organismo (e das salas de aula, já que giz é cálcio puro) tem outras funções tão importantes quanto: sem ele, o sangue não coagularia e não conseguiríamos mover os músculos.

Fósforo - 0,83% - 580 gramas
No nosso corpo, o fósforo está longe de causar explosões. O que ele faz é armazenar e transportar energia dentro das células (e entre elas). Mesmo assim, só 20% do fósforo do organismo está nas células e no fluido em que elas boiam. Os outros 80% combinam-se com o cálcio para formar ossos e dentes.

Nitrogênio - 2,6% - 2,22 litros
O nitrogênio se junta com carbono para formar o ácido nucleico, coisa que você conhece como DNA, a supermolécula que organiza todos os ingredientes destas páginas na forma de uma estrutura bem especial, capaz de criar cópias de si mesma, se reproduzir. Em outras palavras, uma estrutura viva.

Água - 55% - 38,5 litros
Sem água não há vida porque é boiando na água que as moléculas do corpo se encontram e reagem quimicamente - a transformação de ar em energia via respiração é uma dessas reações. E claro: os 6 litros de sangue correndo aí para transportar nutrientes são 92% água (quase uma Coca-Cola, que é 95%).

Enxofre - 0,2% - 140 Gramas
O enxofre não deve ser subestimado e reduzido a um gás fedorento - pelo menos não quando está no organismo. Aqui ele não aparece na forma gasosa, mas sempre ligado a outros átomos. E compõe proteínas como a insulina, que transporta a glicose do sangue para servir de combustível às células.

Cloro e sódio - 0,27% - 195 Gramas
Juntos, o cloro e o sódio formam o sal aí da foto. Mas no corpo eles trabalham separados. São como válvulas: não deixam faltar nem sobrar água nos tecidos do organismo. O sódio também é uma das peças envolvidas na contração muscular - para isso ele atua com o elemento aqui embaixo.

Potássio - 0,2% - 140 Gramas
Quando o sistema nervoso envia um sinal para que um músculo seja contraído, começa um movimento dentro das células: o potássio sai e o sódio entra. Essa troca da guarda gera o movimento. Por isso, a deficiência (ou o excesso) de potássio pode causar paralisia.

Metais - 0,009% - 6 Gramas
Ferro, zinco, cobre... Você também é feito de metal. O corpo usa 7 deles para funcionar. Ferro é o mais abundante (4,2 g): ele se junta com proteínas para formar nossos glóbulos vermelhos, os veículos que transportam oxigênio pelo corpo. O zinco, 2º mais presente (2 g), entra na receita dos glóbulos brancos, os soldados do sistema imunológico.

*Esse é o peso que o carbono representa em um adulto de 70 quilos. O mesmo vale para as quantidades dos outros elementos.
Fonte: Revista Superinteressante, Edição 284 - novembro/2010

Leia mais >>

Reflexão

"Você pode me chamar de agnóstico, mas eu não compartilho do espírito de cruzada dos ateus profissionais, cujo fervor deriva principalmente de um doloroso ato de libertação dos grilhões da doutrinação religiosa recebida na juventude."

"quero saber como Deus criou o mundo. Não estou interessado neste ou naquele fenômeno, no espectro deste ou daquele elemento. Eu quero conhecer Seus pensamentos, o resto é detalhe".

"a ciência sem a religião é manca, e a religião sem a ciência é cega".

Albert Einsten

Leia mais >>

Carro cai de estacionamento de prédio no centro de Maringá

O acidente deixou três pessoas feridas, que foram encaminhadas a hospitais da cidade

Um carro caiu do 3º andar do estacionamento de um prédio na Avenida Tiradentes, esquina com na Avenida Paraná, na manhã desta segunda-feira (20), no centro de Maringá. O acidente, que aconteceu por volta das 9h45, deixou três pessoas levemente feridas, que foram encaminhadas a hospitais da cidade, conforme informações do Corpo de Bombeiros.

O carro, um Peugeot 206, que pertence à empresa Jovem Pan Maringá, caiu sobre a fiação da rede elétrica antes de chegar ao chão. Por isso, a região estava sem luz, por volta das 10h30. O acidente abriu um buraco na parede do prédio.

O trânsito na Avenida Tiradentes estava parcialmente interditado, por volta das 10h30. Não havia previsão para a remoção do veículo do local. Muitas pessoas estavam em frente ao prédio, acompanhando o trabalho dos bombeiros.

O presidente da Rede Catedral de Comunicação (RCCC), grupo ao qual pertence a Jovem Pan Maringá, Luiz Pereira da Silva, disse, em entrevista por telefone à Gazeta Maringá, que a empresa vai se pronunciar até o fim desta tarde. Ele não confirmou se todos todos que estavam no carro eram mesmo funcionários da empresa. Fonte: Gazeta Maringá, reportagem de Fábio Guillen

Leia mais >>

sábado, 18 de dezembro de 2010

Justiça proíbe promoções de policiais civis

O governo do Paraná está proibido pela Justiça de autorizar promoções de policiais civis até que se investigue a situação de alguns profissionais que teriam recebido o benefício indevidamente.

A decisão, do dia 14 de dezembro, é da 2.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, que deferiu a liminar a uma ação popular movida por um grupo de policiais que se sentiu prejudicado e resolveu entrar na Justiça contra o Estado do Paraná.

Os policiais civis recebem promoções ao longo da carreira e, consequentemente, melhoria de salários. Segundo a liminar, assinada pela juíza substituta Luciane Pereira Ramos, "da análise dos documentos colacionados pelos autores populares (prova inequívoca) verifico a violação das normas".

A liminar diz ainda que a promoção de policiais que não preenchem os requisitos legais para tanto implica em "violação aos princípios constitucionais da legalidade, moralidade e publicidade".


O Ministério Público (MP) estadual está acompanhando o caso. No dia 14, o MP recomendou à Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) a anulação do processo de promoção de policiais.

Segundo o MP, essas nomeações apresentam ilegalidades já confirmadas em auditoria. A reportagem tentou contato com o promotor responsável, Paulo Kessler, mas ele não foi localizado. A Sesp informou ontem que ainda não tinha sido notificada da decisão.Fonte: Paraná Online, reportagem de Mara Andrich

Leia mais >>

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Beto Richa nomeia novos integrantes da equipe de governo

• Casa Militar, Polícia Militar, Polícia Civil e Instituto das Águas

O governador eleito do Paraná, Beto Richa, nomeu nesta sexta-feira (17) quatro novos integrantes de sua equipe de governo.

A chefia da Casa Militar ficará com o coronel Adilson Castilho Casitas. O comandante geral da Polícia Militar do Paraná será o coronel Marcos Teodoro Scheremeta. Na Polícia Civil, o novo delegado geral será Marcus Vinicius da Costa Michelotto.

O engenheiro agrônomo Márcio Nunes, de Campo Mourão, será o diretor presidente do Instituto das Águas do Paraná, autarquia criada em 2009, vinculada à Secretaria de Estado do Meio Ambiente, em substituição à Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental (Suderhsa)

Adilson Castilho Casitas — CASA MILITAR

Natural de Marialva, Norte do Paraná, ingressou na Polícia Militar em 1980. Graduado em História, com especialização em Administração Policial, Ciência Política e Desenvolvimento Estratégico e Estratégias em Segurança Pública. Foi subcomandante do 10º BPM de Apucarana, subcomandante do 4º BPM de Maringá, comandante do 4º BPM de Maringá e diretor de Apoio Logístico da Polícia Militar do Paraná. Tem 50 anos.

Márcio Nunes — INSTITUTO DAS ÁGUAS

Natural de Campo Mourão, é engenheiro agrônomo. Foi vice-prefeito e secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Campo Mourão, onde implantou programas de coleta seletiva e reciclagem de lixo. Também foi chefe regional da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento na região Noroeste e diretor administrativo e financeiro do Emater. Tem 44 anos.

Marcus Vinicius da Costa Michelotto — POLÍCIA CIVIL

Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná, é delegado concursado da Polícia Civil do Paraná desde 1994. Foi delegado titular do Centro de Operações Especiais (Cope), teve passagem pela Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas e chefiou a Divisão Estadual de Narcóticos. É secretário municipal de Defesa Social de Curitiba. Tem 42 anos.

Marcos Teodoro Scheremeta — POLÍCIA MILITAR

Bacharel em Direito, com especialização em Administração Policial e Estratégias de Segurança Pública. Foi subcomandante do 14º BPM de Foz do Iguaçu, chefe da seção de Planejamento e Operações do Comando da Capital, chefe da 3ª Seção do Estado-Maior, chefe de gabinete e assistente do comandante geral, comandante do 17º BPM de São José dos Pinhais e Região Metropolitana de Curitiba. É comandante do 1º Comando Regional da Polícia Militar. Tem 48 anos. Fonte: Imprensa Beto Richa, reportagem de Flávio Costa e Luciano Patzsch

Leia mais >>

Acompanhe Diplomação ao Vivo - Hoje às 16 horas

No dia de hoje(17), a partir das 16 horas, ao vivo a TV Sinal da Assembleia Legislativa do Paraná transmitirá pela primeira vez, a diplomação dos deputados estaduais, deputados federais e suplentes; do governador e seu vice; senadores e seus suplentes eleitos pelo Paraná na eleição deste ano.

O evento acontecerá no auditório do Teatro Positivo na Universidade Positivo (UNICENP).

Acompanhe ao vivo http://www.alep.pr.gov.br/conteudo/tv-sinal

Leia mais >>

Beto Richa visita Assembleia Legislativa

O respeito à independência dos poderes, um dos pilares da democracia, foi destacado pelo futuro governador Beto Richa durante visita à Assembleia Legislativa do Paraná, nesta quinta-feira (16). Richa, que estava acompanhado pelo prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, ao ser questionado pela imprensa sobre a tramitação do Orçamento estadual para 2011, garantiu que “a questão estava bem encaminhada”. O futuro governador e o prefeito da capital estiveram no Plenário para cumprimentar os parlamentares que participavam das últimas sessões plenárias de 2010. Fonte:Assessoria de Imprensa da ALEP

Leia mais >>

Participe!

Clique sobre a imagem para ampliar. Acompanhe ao vivo pelo site www.admaringa.com.br

Leia mais >>

Pastor Marcos Pereira conta como evangélicos ajudaram a evitar banho de sangue na ocupação do Alemão


Pastor Marcos Pereira comenta como a ação dos religiosos contribuiu para evitar massacre na ocupação das favelas do Complexo do Alemão.

O pastor-presidente da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), Marcos Pereira da Silva, conhecido pelo trabalho evangelístico nas comunidades do Rio de Janeiro e nos presídios brasileiros, elogiou o trabalho da polícia na ocupação das favelas do Complexo do Alemão, no entanto, lembrou que a atuação dos grupos evangélicos contribuiu para o sucesso da operação.

Em entrevista exclusiva à revista Exibir Gospel, cuja equipe de reportagem esteve no Rio de Janeiro para uma matéria especial na comunidade, o pastor declarou: “Os religiosos tiveram um papel muito importante. Os traficantes foram enfraquecidos pelo poder da Palavra de Deus”, afirmou.

Alguns criminosos do Complexo do Alemão chegaram a pedir a presença do pastor, que acabou não sendo solicitado pelas forças de segurança. Sua equipe, porém, esteve lá momentos antes da ocupação do morro. “Os traficantes estavam desesperados, preparando ataques e reivindicações, mas conseguimos convencê-los a não reagir e evitar um banho de sangue”, conta.

O pastor, que mantém também um centro de recuperação para dependentes químicos, falou ainda sobre como lida com os traficantes das várias comunidades cariocas. “Eles confiam em mim porque sabem que o meu trabalho é sério, que recupero jovens como eles”.

Durante a entrevista, Marcos Pereira revelou ainda que, em breve, partirá para um grande trabalho missionário em Belém do Pará, com o objetivo de evangelizar os detentos da cidade, em torno de 180 mil pessoas.Fonte: O Verbo / Mogi News / Exibir Gospel

Leia mais >>

Escola de Música da Associação Oásis do Amor realiza audição de alunos

Nesta quinta-feira (16) no templo central da Igreja Assembleia de Deus de Maringá ocorreu a 1ª audição de alunos do projeto "Músicos em Missão", um projeto que conta atualmente com cerca de 160 alunos matriculados em cursos de diversos instrumentos: canto, bateria, guitarra, violão popular, violão clássico, violino, viola, cello, piano, teclado, trompete, trombone e outros instrumentos de sopro.

O projeto é uma ação da Associação Educacional e Assistencial Oásis do Amor que tem atuação regional com sede em Maringá, atuando na promoção humana e dos valores cristãos desde de 1975 e que conta como principal mantenedora a Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Maringá sob a presidência do Pastor Robson Brito.

Ao coordenador do projeto, maestro Osiel Bastos e demais professores e alunos os nossos parabéns, foi excelente a audição.

Leia mais >>

Panorama Sistema Prisional do Paraná

Carceragens interditadas

Curitiba
- 9º, 11º e 12º Distritos Policiais, e Delegacia de Furtos e Roubos.

Região metropolitana
- Delegacias de Fazenda Rio Grande, Almirante Tamandaré, Rio Branco do Sul, Lapa e Piraquara.

Litoral
- Paranaguá

Unidades prisionais em construção

- Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (720 vagas).
- Penitenciária Industrial de Maringá (300 vagas no regime semiaberto).

Unidades em projeto

- Penitenciária Feminina de Foz do Iguaçu (444 vagas).
- Penitenciária Feminina do Norte (444 vagas).
- Unidade de regime semiaberto de Londrina (480 vagas).
- Penitenciária Jovens e Adultos (421 vagas).

Ação judicial questiona presença de detentos

Uma ação civil pública do Sindicato das Classes de Base da Polícia Civil do Paraná (Sinclapol), que tramita na 4.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, tenta retirar os presos condenados das delegacias do Paraná. Ainda não há uma resposta definitiva da Justiça sobre o caso. Além disso, o Sinclapol pede que não entrem novos presos nessas carceragens. Todos os detentos não provisórios devem ser retirados das unidades no prazo máximo de seis meses, de acordo com a ação.

A pena pelo não cumprimento, propõe a ação, seria aplicada aos secretários de estado da Segurança Pública e da Justiça, e ao delegado-geral da Polí­cia Civil. Caso não seja cumprida a primeira solicitação, o valor da punição seria de R$ 5 mil por dia, podendo chegar a R$ 10 mil em caso de novo descumprimento. (DR)

Leia mais >>

Uma ferida difícil de cicatrizar

Justiça interdita a 10.ª cadeia na região de Curitiba e litoral por causa da superlotação. Paraná tem 15,3 mil presos em delegacias

Carceragem da Delegacia de Fazenda Rio Grande foi interditada por via judicial: cadeia tem 104 detentos em um espaço projetado para 24 - Foto:Ivonaldo Alexandre / Gazeta do Povo

A interdição judicial da carceragem da Delegacia de Fazenda Rio Grande, na região de Curitiba (que tinha 104 presos em um espaço para 24), mexe em uma ferida difícil de cicatrizar no Paraná: a superlotação carcerária. A delegacia da cidade é a 10.ª da região da capital e litoral a ser impedida pela Justiça de receber presos. Para piorar a situação, na contramão do restante do país, o estado aumentou em 17% o número de presos em delegacias em 2010. Em junho do ano passado eram 13.108 detidos nas unidades de responsabilidade da Secretaria da Segurança Pública do Paraná. O relatório do Ministério da Justiça afirma que, em junho deste ano, já havia 15.328 presos.

O número é quase um terço dos presos em delegacias de todo o Brasil. Mas o problema é ainda maior. Segundo a Comissão de Direitos Humanos da seção paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), delegados informaram extraoficialmente à entidade que o número de detentos nas unidades policiais pode ter chegado a cerca de 18 mil, quase o número de presos condenados colocados no departamento penitenciário paranaense.

“Diante da necessidade e do aumento da criminalidade, não há outra solução. É preciso criar mais unidades”, afirma o ex-juiz corregedor dos presídios, Márcio Tokars. Seriam necessários construir pelo menos mais 15 unidades para presos provisórios (sem condenação) de forma imediata para desafogar as delegacias do estado. Outra al­­ternativa apontada pelo próprio juiz é a instalação definitiva da Defensoria Pública.

“Tem que se garantir o direito à ressocialização porque a reincidência é muito grande. Hoje qualquer investigação criminal começa dentro do sistema carcerário”, conta o magistrado, hoje no Tribunal de Justiça do Paraná. Embora seja urgente a construção de novas unidades, a resposta sobre como acabar com a exorbitante população carcerária de delegacias do estado passa por outras reflexões.

Presunção da inocência

Na opinião do professor titular de Direito Processual Penal da Universidade Federal do Paraná, Jacinto Nelson de Miranda Couti­nho, as prisões provisórias deveriam ocorrer de forma excepcional. De acordo com a Constituição Federal, todo mundo é inocente até que se prove o contrário. “Tem gente que está preso e não deveria estar na cadeia. Se ele não atrapalha o processo, não ameaça a ordem pública e não preenche requisitos para ficar preso, o próprio juiz que decretou a prisão deve revogar a decisão”, afirma.

Segundo o professor, é preciso criar mecanismos de vigia desses suspeitos. “Em geral, os juízes são bem intencionados e agem com esse rigor para ajudar a reduzir a criminalidade, mas não leva a nada. Essa atitude fomenta a criminalidade pelo desgaste que as prisões causam nos detidos”.

Para o advogado criminal Adria­­­­no Bretas, há uma banalização da prisão cautelar. “Por outro lado há a falta de estrutura das unidades carcerárias também. É necessário uma tomada de consciência sobre o caráter de excepcionalidade e o poder público tem que dar a estrutura para manter o preso”, comenta.

O juiz Tokars discorda dos dois advogados. “O juiz hoje só decreta prisão quando realmente é necessário”, ressalta. Ele exemplifica afirmando que, ontem, dos cerca de 30 habeas corpus que participou do julgamento, apenas um foi concedido em razão da fundamentação consistente das prisões. “Hoje os juízes são bastante liberais. Só prendem em caso extremo”.

Insalubridade

Apesar da interdição, a maioria das delegacias continua a receber presos, contrariando decisão da Justiça. A exceção é a Delegacia de Piraquara. Ontem, a Comissão de Direitos Humanos da OAB-PR visitou o 11.º Distrito Policial (DP), na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). “Há dois meses tinha 27 presos aqui. Hoje há 90. No 12.º DP, há 15 dias, havia 143 e hoje são 170”, relata a presidente da Comissão, Isabel Kugler Mendes. Na avaliação dela, não adianta apenas construir cadeias. “Faltam políticas públicas. O número de presos sem advogados também é muito grande”, diz.

O secretário de estado da Justi­ça e Cidadania, José Moacir Fa­­vetti, explicou, por meio de nota, que foram colocadas 12 penitenciárias em operação na atual gestão do governo. Já A Secretaria de Estado da Segurança Pública foi procurada pela reportagem, mas preferiu não se manifestar sobre o assunto.

Com Defensoria, índice de presos em delegacias seria menor

Enquanto milhares de detentos vivem espremidos nas celas de delegacias aguardando por defensores públicos, a segunda discussão sobre a implantação da Defensoria Pública no Paraná foi adiada para 2011 na Assem­bleia Legislativa. Apesar da reserva de 0,27% do orçamento do ano que vem, os deputados adotaram uma postura de cautela na aprovação do projeto em razão do novo peso nas contas do estado em uma troca de governo. Porém o pedido de “tranquilidade” é, na realidade, o descumprimento de uma exigência prevista pela Consti­tuição Federal de 1988. Não há dúvidas, para especialistas, de que o índice de presos em distritos policiais seria menor se a Defensoria tivesse sido estruturada antes.

“A Defensoria Pública é a filha bastarda que o Paraná não quer reconhecer”, diz o professor Pedro Luciano Evangelista Ferreira, do Núcleo de Prática Jurídica da Universidade Posi­tivo. “A situação é urgente. A população carente, mais mi­­serável, não pode ficar à margem, sem assistência. Estados como Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro têm excelentes defensorias”, opina Estevão Gutierrez Brandão Pontes, membro da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil seção Paraná (OAB-PR).

Ambos ressaltam que os benefícios da instalação do órgão se estendem à sociedade como um todo. “A população tem ideia equivocada de que a Defensoria só defende detentos. No entanto, ela presta auxílio a qualquer cidadão que não tem condição de arcar com os custos de um advogado”, esclarece Ferreira.
Mutirão

Neste ano, o mutirão carcerário realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) concedeu benefícios de liberdade ou semiliberdade para 3.527 pessoas. “Às vezes, pessoas presas por pequenos delitos poderiam estar soltas, cumprindo algum tipo de medida alternativa para evitar a superlotação”, afirma Pontes. “Também nos preocupamos com os policiais e agentes penitenciários, que vivem em situação de perigo pela superlotação”, acrescenta.

Como consequência da inexistência de defensores, há uma forte demanda por atendimento nos Núcleos de Prática Jurídica e ONGs no Paraná. Ferreira diz que só neste ano 13 mil pessoas foram atendidas pelo núcleo. “Nós sentimos muito não poder atender a quem nos procura. Nossa agenda abre para o mês e se esgota em horas”, relata. A advocacia dativa – convênio entre o estado e a OAB para cadastrar advogados interessados em defender a população –, que seria outro meio de suprir a falta de assistência, ainda está em fase de implantação no Paraná. (VB e DR) Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Diego Ribeiro e Vinicius Boreki

Leia mais >>

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Justiça considera Exame da Ordem inconstitucional; OAB contesta

Uma decisão do TRF-5 (Tribunal Regional Federal da 5ª Região, no Nordeste) considerou o Exame da Ordem inconstitucional. Com isso, determinou que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) inscreva os bacharéis em direito como advogados sem necessidade da aprovação no exame.

Divulgação de nota final da OAB falha

Em nota divulgada na noite desta quinta-feira, o presidente nacional da Ordem, Ophir Cavalcante, afirmou que a liminar "está na contramão da história e da qualidade do ensino jurídico".

Cavalcante afirmou ainda que vai entrar com os recursos que forem necessários para atacar a liminar, do magistrado Vladimir Souza Carvalho, do TRF.

"Tenho certeza que o Supremo Tribunal Federal vai julgar esse caso e colocar uma pá de cal definitiva nessa questão ainda no próximo ano", afirmou Cavalcante.

A decisão do magistrado se pautou em recurso de um estudante do Ceará e foi publicada na última terça-feira (14).

No mandado de segurança contra a OAB, ele alega que "não está entre as atribuições da Ordem dos Advogados dizer se o bacharel pode exercer a profissão que o diploma superior já lhe confere".

Além disso, Carvalho afirma que "a aplicação do exame fere o princípio da isonomia --já que é a única profissão em que o detentor do diploma de bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, ou do bacharel em Direito necessita se submeter a um exame para exercê-la".

EXAME

Neste ano, 105.315 candidatos se inscreveram para o exame. Dos 47 mil candidatos aprovados para a segunda fase, só 12.614 (12%) passaram nos testes que permitem ao bacharel em direito exercer a profissão.

A OAB informou na quarta-feira (15) que 22 mil candidatos ao exame apresentaram recurso questionando o resultado da prova. Segundo Ophir, os recursos serão analisados até o dia 23. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Arcebispo critica proibição de cultos na UEL

Capela da UEL não pode ser utilizada para missas ou cultos

A missa em ação de graças celebrada há dez anos no campus da Universidade Estadual de Londrina (UEL), este ano, terá de ser realizada em outro local. Recomendações da Procuradoria da República impedem que a universidade permita o uso da estrutura ou dos instrumentos da instituição para fins religiosos. A capela ecumênica construída no campus, por exemplo, tem mero efeito decorativo.

"O Estado é laico e não deve professar nenhum tipo de religião, mas a Constituição garante a expressão do sentimento religioso. A manifestação não é proibida, mas não se pode utilizar a estrutura e os instrumentos da universidade para esses fins", disse a procuradora jurídica da instituição Marinete Violin. Sobre a capela, ela disse que o templo "pode ser utilizado, mas sem vinculação a qualquer crença".

O procurador da República João Akira Omoto instaurou procedimento administrativo no final do ano passado, depois de receber denúncia de uso da instituição para fins católicos. Segundo a procuradora, a pastoral universitária publicava informativos no boletim Notícia e enviava comunicados pelo mailing da UEL.

O arcebispo emérito de Londrina, Dom Albano Cavallin, que celebrava as missas no campos, hoje vai realizar a cerimônia na Capela Nossa Senhora Esperança, no Jardim Champanhat, às 18 horas. Para ele, não se busca o estado laico, mas o estado ateu.

"Na missa, eu vou tocar neste assunto: o que é estado secular, o que é estado laico e o que é estado ateu", disse. "(Essa proibição) não tem um fundamento jurídico consistente". Ele também admitiu que houve uma falha de um grupo que usou papel timbrado da UEL para divulgar eventos religiosos. (As informações são da Rádio Paiquerê AM). Fonte: Bonde News

Leia mais >>

Fundador do WikiLeaks é solto em Londres e diz que continuará trabalho


Apelação contra liberdade condicional para Assange caiu nesta quinta-feira.
Em meio a polêmica sobre vazamentos, Suécia o acusa de crimes sexuais.

O fundador do site de vazamentos WikiLeaks, Julian Assange, foi libertado nesta quinta-feira (16), em Londres, mediante pagamento de fiança.

Ao deixar o tribunal, por volta das 18h locais (16h de Brasília), ele disse que quer continuar seu trabalho, reafirmou inocência no caso dos abusos sexuais na Suécia e disse que quer limpar seu nome.

"Espero continuar meu trabalho e continuar a proclamar minha inocência neste caso", disse em uma breve declaração na escadaria do tribunal, depois de nove dias preso na cadeia londrina de Wandsworth. Ele também afirmou que não viu as provas que as autoridades suecas têm contra ele.

"É fantástico respirar o ar fresco de Londres outra vez", celebrou o australiano.

Assange também se mostrou agradecido com "o sistema judiciário britânico" e disse que, embora às vezes ele "cometa erros", pelo menos "não está morto".

Vestido com terno escuro e camisa branca, Assange contou que, durante o tempo que passou preso isolado, teve tempo para refletir sobre outras pessoas no mundo que estão nessa situação, e pediu ao público que centralize sua atenção e esforço para ajudá-los.

Possível extradição
Horas antes, a Alta Corte de Justiça de Londres havia decidido pela libertação do australiano, que terá direito a aguardar em liberdade o processo que pode levar à sua extradição para a Suécia, onde é acusado de crimes sexuais.

A corte poderia manter ou reverter a decisão de uma instância inferior, que havia autorizado na terça-feira a liberdade condicional para Assange sob o pagamento de fiança de 200 mil libras (US$ 317 mil). Promotores representando a Suécia tinham recorrido dessa decisão.

Assange chegou ao tribunal na quinta com ar desafiador, fazendo um sinal de vitória ao descer do veículo policial. Seu advogado, Mark Stephens, se disse confiante na concessão da fiança, e afirmou que seus apoiadores já haviam arrecadado as 200 mil libras da fiança.

O WikiLeaks tem irritado os EUA nas últimas semanas, desde que começou a divulgar mais de 250 mil comunicações secretas da diplomacia norte-americana.

Assange é acusado por duas ex-voluntárias do WikiLeaks de coação sexual e de ter mantido relações com elas sem usar preservativos - o que na Suécia é considerado uma forma leve de estupro. Ele rejeita as acusações e se diz vítima de perseguição política.

Pela decisão da primeira instância, Assange deve se instalar na mansão rural de um simpatizante, no leste da Inglaterra, e precisará usar um localizador eletrônico, além de se apresentar diariamente à polícia.

A promotoria alegou que essas medidas não o impediriam de fugir, e por isso recorreu da liberdade condicional. A extradição propriamente dita deve ser decidida apenas no ano que vem.

Assange e seus advogados não escondem o temor de que ele seja indiciado por autoridades norte-americanas por espionagem.

Não ficou claro se a iniciativa de mantê-lo preso partiu das autoridades suecas ou britânicas.

A promotoria sueca disse que o caso está nas mãos da promotoria britânica, que por sua vez afirmou defender os interesses do governo sueco no caso. Fonte:G1/Globo.com

Leia mais >>

Câmara vai autorizar ainda nesta semana a licitação do transporte coletivo

Sessões extras serão realizadas nesta sexta e, se for preciso, no sábado. Autorização se dará com aprovação de projeto apresentado pelo Executivo. Os critérios sobre a concessão, contudo, serão definidos pelo edital de licitação

A Câmara Municipal de Maringá (CMM) realizará uma sessão extra na sexta-feira (17) e, se for preciso, mais uma no sábado (18), para autorizar a licitação do transporte coletivo por parte da Prefeitura. A informação foi confirmada, na manhã desta quinta-feira (16), pelo presidente da CMM, o vereador Mário Hossokawa (PMDB).

Na sessão desta quinta-feira (16), os vereadores deverão votar o projeto da Prefeitura em primeira discussão. Na sessão de sexta-feira (17), a partir das 9h, eles votarão a segunda discussão. Se houver emendas, será necessária uma terceira discussão, que será, neste caso, realizada no sábado (18).

O procurador jurídico da Prefeitura, Luiz Carlos Manzato, confirmou que a Prefeitura elaborou o projeto que deverá autorizar a licitação. Os critérios que deverão ser atendidos pelas empresas de transporte, contudo, deverão ser divulgados, somente, no edital da licitação.
“O projeto não trará as exigências que as empresas deverão atender para participar do processo licitatório”, adiantou Manzato. “Essas informações vão constar somente no edital, que poderá ser lançado ainda neste ano, após a aprovação do projeto de lei na Câmara Municipal.”

Vereadores querem definir critérios

Na sessão desta quinta-feira (16), os vereadores vão votar um projeto de lei que busca definir os critérios para a concessão do transporte coletivo, de autoria dos vereadores Marly Martin (DEM) e Dr. Manoel (PC do B). No entanto, Marly disse à Gazeta Maringá que diz acreditar que o projeto não será aprovado, porque “existe muito protecionismo em relação ao serviço de transporte coletivo na cidade” – tanto Marly como Dr. Manoel são vereadores da oposição na CMM.

O projeto de lei foi estruturado em 2002 e passou por algumas adequações nos anos seguintes. Segundo Marly, o projeto determina a realização de licitação, com contrato válido por sete anos, podendo ser prorrogado por mais sete anos. Além disso, define que a tarifa seja fixada pelo município e que a Secretaria dos Transportes (Setran) fiscalize a aplicação da tarifa e fixe os itinerários e pontos de parada.

Marly explicou que o projeto veio na retaguarda de um estudo que ela começou a realizar juntamente do Dr. Manoel em 2001, que provou no Supremo Tribunal Federal (STF), em março deste ano, que a concessão dada pela Prefeitura, com aval da CMM, à empresa Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) é nulo, porque não houve licitação. Fonte: Gazeta Maringá, reportagem de Thiago Ramari

Leia mais >>

Beto Richa nomeia chefe de gabinete e secretário de Comunicação

O governador eleito do Paraná, Beto Richa, nomeou nesta quinta-feira (17) dois novos integrantes de sua equipe de governo. Deonilson Roldo será o secretário especial da Chefia de Gabinete e Marcelo Cattani, secretário da Comunicação Social.

Novos integrantes do governo Beto Richa

Deonilson Roldo — CHEFIA DE GABINETE

Jornalista, foi repórter do jornal Folha de S.Paulo, diretor da sucursal do jornal Folha de Londrina em Curitiba, secretário de Estado de Comunicação Social, secretário municipal de Comunicação de Curitiba e chefe de Gabinete do prefeito Beto Richa. Nasceu em Pato Branco. Tem 50 anos


Marcelo Cattani — COMUNICAÇÃO SOCIAL

Graduado em Comunicação Social, com pós-graduação em Marketing de Serviços. Foi diretor de marketing da Fundação Cultural de Curitiba, presidente do Fundo Municipal de Cultura e diretor de marketing da Prefeitura de Curitiba. É secretário municipal de Comunicação Social de Curitiba. Tem 40 anos. Fonte: Imprensa Beto Richa, reportagem de Flávio Costa e Luciano Patzsch

Leia mais >>