Participe da comunidade do meu Blog

quinta-feira, 31 de março de 2011

CGADB divulga calendário do centenário das ADs

A CGADB e CPAD lançaram uma cartilha com a programação completa para o Mês de Celebração do Centenário – em junho de 2011. Na publicação há informações sobre o que está agendado para cada dia específico do mês e como as igrejas devem proceder para realização das atividades. O material, que será distribuído gratuitamente, também está disponível para download aqui.

Toda programação contida na cartilha foi aprovada pela Mesa Diretora da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), em reunião na sede administrativa da instituição, no dia 29 de junho de 2010.

As ações a serem implementadas no Mês do Centenário têm como metas: glorificar o nome de Jesus em todo Brasil, marcar os cem anos das Assembleias de Deus em solo brasileiro, promover as ADs e realizar um trabalho de celebração unificado, envolvendo todas as capitais do país.

“Todas as Assembleias de Deus no Brasil devem celebrar o Centenário, pois a festa é de todas elas. Por isso estamos lançando essa programação especial para o Mês do Centenário. O propósito é fazer em junho de 2011 grandes eventos simultaneamente, nas mesmas datas e em todas as regiões do país”, declara o presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa.
Entre as atividades que acontecerão estão: comemorações nas capitais brasileiras, Escola Bíblica Especial – relembrando a História, Culto da Centésima Ovelha – Busca dos Desviados, cem mil batizados em água, Cerimônia Nacional em Belém do Pará, Semana Nacional do Centenário, concentrações evangelísticas, Ceia do Senhor simultânea, Cultos de Gratidão em todo país e evangelização nacional estratégica.

Anterior a Celebração do Centenário, ocorrerá o Mês Nacional de Oração. Durante todo o mês de maio as igrejas estão convidadas a orarem para que Deus abençoe as atividades que serão desenvolvidas.

A cada semana, as orações serão direcionadas para uma região do país. Divulgação Para divulgar o Centenário e as ações que estarão acontecendo, serão veiculadas quatro campanhas publicitárias em emissoras de rádio e TV, outdoor e cartazes. Especialmente nos dias 18 e 19 de junho o Centenário das ADs será divulgado em uma página dos principais jornais de todas as unidades da federação.

“Será um trabalho unificado e com um mesmo propósito, com o envolvimento das Assembleias de Deus em todas as capitais. Portanto, conclamamos a todos os nossos pastores e igrejas a que sigam esta programação e celebremos ao Senhor a nossa vitória”, conclama o presidente da CGADB. História O jornal Mensageiro da Paz de junho de 2011 terá uma edição especial sobre o Centenário.

Os pastores interessados em ter edições personalizadas do MP de junho trazendo, além da história da denominação, a história da sua igreja, devem entrar em contato com o setor de assinaturas da CPAD pelo telefone 0800-021-7373.

Fundo para Centenário das ADs A fim de ajudar na provisão de recursos financeiros para realização da Celebração do Centenário foi criada uma conta bancária no Banco Bradesco, agência 3370-7, Conta Corrente 1406-0 para depósito de ofertas de igrejas e irmãos. Haverá prestação de contas ao Conselho fiscal da CGADB de todos os valores arrecadados, bem como a sua aplicação nas festividades.Fonte: CPAD News

Leia mais >>

Agentes penitenciários terão porte de arma

Protesto de agentes penitenciários em janeiro, após a morte do colega Carlos Alberto Pereira. Foram oito assassinatos em dois anos - Foto:Hedeson Alves/Gazeta do Povo

Deputados derrubam veto do ex-governador Roberto Requião contra projeto que dá direito a agentes de se armarem

Ainda neste ano, os agentes penitenciários do Paraná poderão portar arma de fogo no estado, inclusive fora do horário de serviço. A Assembleia Legislativa derrubou ontem o veto do ex-governador Roberto Requião (PMDB) ao projeto do ex-deputado Professor Luizão (PT) que liberava o porte.

O governo estadual vai treinar os agentes penitenciários nos próximos meses antes de a medida passar a ser aplicada. Durante todo o governo Re­­quião, a categoria fez protestos e paralisações para conseguir a permissão de portar arma de fogo.

As principais manifestações ocorreram após os assassinatos de oito agentes nos últimos dois anos – segundo os colegas, os crimes tiveram relação com vingança de ex-presidiários, que se aproveitaram da falta de segurança dos agentes fora do horário de serviço.

Apesar dos assassinatos, Requião sempre se posicionou contrário à liberação do porte de arma aos agentes penitenciários.
A posição do peemedebista foi reforçada em 2008, quando ele vetou o projeto aprovado pela Assembleia para permitir o porte à categoria.

Ontem, entretanto, por 42 votos a um – além de duas abstenções –, os deputados derrubaram o veto do ex-governador com o aval do líder do governo, Ademar Traiano (PSDB). Pela proposta, o porte passa a ser liberado aos agentes penitenciários, com a exigência de que a arma esteja sempre acompanhada do certificado de registro e da carteira de identidade funcional do servidor.

Agora, o governador Beto Richa (PSDB) tem 48 horas para promulgar a lei. “Houve um entendimento com a categoria e uma conversa prévia com os secretários de Justiça e de Segurança Pública para derrubarmos o veto”, afirmou Traiano.

“Trata-se de uma profissão de alto risco, mesmo fora do horário de trabalho. Afi­nal, eles estão sempre enfrentando marginais. É uma medida importante para a segurança da população.” Segundo ele, o governo do estado dará um treinamento “rígido” antes de liberar o porte aos agentes e estabelecerá normas claras para evitar qualquer tipo de problema com a medida.

O petista Tadeu Veneri, no entanto, que votou pela manutenção do veto, defendeu que deveria ter havido uma discussão mais ampla da matéria. De acordo com ele, os problemas de segurança pública no Paraná não serão resolvidos ao armar ainda mais a população.

Comemoração O vice-presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), Antony Johnson, afirmou que a derrubada do veto foi recebida com alívio pela categoria. “É uma vitória. Agora, todos os criminosos do estado vão pensar duas vezes antes de atentar contra nossas famílias”, desabafou.

Segundo Johnson, a mudança de governo no início do ano reacendeu as esperanças da categoria e o sindicato iniciou novas articulações políticas pela derrubada do veto. “Tanto a Secretaria de Justiça quanto a Assembleia eram favoráveis à nossa causa. Além disso, o deputado federal Francischini (PSDB-PR), que nos representa, explicou ao governador a brecha na lei que nos impedia de portar armas”, argumentou. Até ontem, o Paraná, ao lado de Pará e Amapá, estava entre os únicos estados a não ter regulamentado em âmbito estadual a Lei Fe­­deral n.º 10.826/03, que trata do porte de arma para agentes. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Euclides Lucas Garcia e Osny Tavares

Leia mais >>

Cronograma Porte de Arma: Coldre Vazio

Projeto de lei estadual de 2008, vetado pelo ex-governador Roberto Requião, regulamenta legislação nacional sobre o porte de arma por agentes penitenciários:

2003 – A Presidência da República cria o Sistema Nacional de Armas, proibindo o porte de arma em todo o país, com exceção para os agen­tes de segurança (polícia, Exército) e penitenciários. Caberia aos estados, porém, criar regulamen­tações estaduais para a lei.

2008 – A Assembleia Legislativa do Paraná aprova projeto de lei do deputado Professor Luizão que regulamenta o porte de arma por agentes penitenciários no estado, mas o então governador Roberto Requião (PMDB) veta a medida.

Jan 2011 – O agente penitenciário Carlos Alberto Pereira é assassinado, em Curitiba. Os colegas protestam e atribuem o crime a uma vingança de ex-presidiário.

Ontem – Por 42 votos a um, a Assembleia derruba o veto do ex-governador ao projeto, que segue para promulgação pelo Executivo Estadual.

Leia mais >>

Tribunais terão de atender o público das 9h às 18h

Novo expediente vale para segunda a sexta-feira e precisa respeitar a jornada de trabalho dos servidores

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou novo horário de atendimento ao público para o Poder Judiciário. Todos os tribunais e demais órgãos jurisdicionais terão de atender das 9h às 18h, no mínimo.

O novo expediente vale para segunda a sexta-feira e precisa respeitar o limite de jornada de trabalho dos servidores. Até então, o horário era estipulado em oito horas corridas. Cada órgão cumpria esse horário da forma que melhor lhe conviesse. A mudança atende a pedido de providências da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Mato Grosso do Sul.

Por causa dos diferentes expedientes que alguns tribunais adotaram, quem precisava dos serviços jurídicos estava sendo prejudicado. Quem relatou o processo foi o conselheiro Walter Nunes da Silva Júnior. Fonte: Agência Brasil

Leia mais >>

quarta-feira, 30 de março de 2011

Derrubado veto a porte de armas dos agentes penitenciários do Paraná

Os deputados estaduais derrubaram ontem por 42 votos a um, e duas abstenções,


o veto do Poder Executivo ao projeto que permite aos agentes penitenciários e escolta de presos do Paraná o porte de armas de fogo. Os parlamentares não acataram argumento do ex-governador Roberto Requião (PMDB), que vetou a proposta em 2008, considerando a iniciativa de lei inconstitucional e contrária ao interesse público.

O projeto concedendo o porte de armas seguirá agora para promulgação do governador Beto Richa.

O líder do Governo na Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), liberou a bancada para que os deputados votassem pela derrubada do veto. Segundo ele, os agentes penitenciários receberão treinamento especial prévio antes da aplicação da lei, regulamentando-se por parte do Governo do Estado, a iniciativa.

O deputado Tadeu Veneri (PT) votou pela manutenção do veto defendendo uma discussão mais ampla da matéria. O petista disse também que não será armando ainda mais a sociedade que os problemas de segurança pública serão resolvidos.Fonte: Bem Paraná

Leia mais >>

terça-feira, 29 de março de 2011

Entrevista com economista americano, doutor Walter Williams

Um negro contra cotas e contra as leis que proíbem a discriminação! Sua crença: individualismo, escola de qualidade, igualdade perante a lei e liberdade de expressão Walter Williams é negro, tem 74 anos e dá aula de economia na Universidade George Mason, na Virginia.

Já foi engraxate e carregador de taco de golfe. Na juventude, chegou a preferir o radical Malcom X ao pacifista Martins Luther King. Williams está convencido: quem vence o racismo é o mercado, não a política de cotas. Num momento em que o assistencialismo, no Brasil, virou uma categoria de pensamento incontrastável e em que se dá a isso o nome de “redistribuição de renda”, vocês precisam ler a entrevista que ele concedeu a André Petry, publicada nas páginas amarelas da VEJA desta semana.

Como todos nós, o economista tem as suas convicções, mas, antes de mais nada, tem alguns números um tanto desconcertantes sobre o tal “estado de bem-estar social”. Williams se considera um libertário e é um crítico ácido da interferência do Estado na vida dos indivíduos. O indivíduo, diga-se, está no centro de suas preocupações. Ah, sim: ele acha que Barack Obama acabará “sendo ruim para os negros”. Por quê? Porque “seu governo, na melhor das hipóteses, será um desastre igual ao de Jimmy Carter”.

Abaixo, alguns trechos da entrevista, em que se encontram frases como estas:

- AVANÇO DOS NEGROS - “Os negros, em geral, estão muito melhor agora do que há meio século. Mas os negros mais pobres estão pior.”

- ESTADO E FAMÍLIA - “Há anos, os Estados Unidos subsidiam a desintegração familiar”.

- MÃE SOLTEIRA PREMIADA - “Antes, uma menina grávida era uma vergonha para a família. Hoje, o estado de bem-estar social premia esse comportamento. O resultado é que, nos anos da minha adolescência, entre 13% e 15% das crianças negras eram filhas de mãe solteira. Agora, são 70%.”

- SALÁRIO MÍNIMO - “O salário mínimo, que as pessoas consideram uma conquista para os mais desprotegidos, é uma tragédia para os pobres. Deve-se ao salário mínimo o fim de empregos úteis para os pobres.”

- AÇÕES AFIRMATIVAS - “O ritmo do progresso dos negros entre as décadas de 40 e 60 foi maior do que entre as décadas de 60 e 80.”

- COTAS RACIAIS NO BRASIL - “A melhor coisa que os brasileiros poderiam fazer é garantir educação de qualidade. Cotas raciais no Brasil, um país mais miscigenado que os Estados Unidos, são um despropósito.”

- LIVRE MERCADO E DISCRIMINAÇÃO - “A melhor forma de permitir que cada um de nós - negro ou branco, homem ou mulher, brasileiro ou japonês - atinja seu potencial é o livre mercado. O livre mercado é o grande inimigo da discriminação”.

- LIBERDADE DE EXPRESSÃO - “É fácil defendê-la quando as pessoas estão dizendo coisas que julgamos positivas e sensatas, mas nosso compromisso com a liberdade de expressão só é realmente posto à prova quando diante de pessoas que dizem coisas que consideramos absolutamente repulsivas”.

- AFRO-AMERICANOS - “Essa expressão é uma idiotice, a começar pelo fato de que nem todos os africanos são negros. Um egípcio nascido nos Estados Unidos é um ‘afro-americano’?”

- ÁFRICA - “A África é um continente povoado por pessoas diferentes entre si. Os vários povos africanos estão tentando se matar uns aos outros há séculos. Nisso a África é idêntica à Europa, que também é um continente, também é povoada por povos distintos que também vêm tentando se matar uns aos outros há séculos”.

(…) Em que aspectos a vida dos negros hoje é pior [nos Estados Unidos]? Cresci na periferia pobre de Filadélfia entre os anos 40 e 50. Morávamos num conjunto habitacional popular sem grades nas janelas e dormíamos sossegados, sem barulho de tiros nas ruas. Sempre tive emprego, desde os 10 anos de idade. Engraxei sapatos, carreguei tacos no clube de golfe, trabalhei em restaurantes, entreguei correspondência nos feriados de Natal. As crianças negras de hoje que vivem na periferia de Filadélfia não têm essas oportunidades de emprego. No meu próximo livro, “Raça e Economia”, que sai no fim deste mês, mostro que, em 1948, o desemprego entre adolescentes negros era de 9.4%. Entre os brancos, 10.4%. Os negros eram mais ativos no mercado de trabalho. Hoje, nos bairros pobres de negros, por causa da criminalidade, boa parte das lojas e dos mercados fechou as portas.

(…) Os negros, em geral, estão muito melhor agora do que há meio século. Mas os negros mais pobres estão pior. O estado de bem-estar social, com toda a variedade de benefícios sociais criados nas últimas décadas, não ajuda a aliviar a situação de pobreza dos negros de hoje?

(…) Há anos, os Estados Unidos subsidiam a desintegração familiar. Quando uma adolescente pobre fica grávida, ela ganha direito a se inscrever em programas habitacionais para morar de graça, recebe vale-alimentação, vale-transporte e uma série de outros benefícios. Antes, uma menina grávida era uma vergonha para a família. Muitas eram mandadas para o Sul, para viver com parentes. Hoje, o estado de bem-estar social premia esse comportamento. O resultado é que nos anos da minha adolescência entre 13% e 15% das crianças negras eram filhas de mãe solteira. Agora, são 70%. O salário mínimo, que as pessoas consideram uma conquista para os mais desprotegidos, é uma tragédia para os pobres. Deve-se ao salário mínimo o fim de empregos úteis para os pobres.

(…) As ações afirmativas e as cotas raciais não ajudaram a promover os negros americanos? A primeira vez que se usou a ex-pressão “ação afirmativa” foi durante o governo de Richard Nixon [1969-1974]. Os negros naquele tempo já tinham feito avanços tremendos. Um colega tem um estudo que mostra que o ritmo do progresso dos negros entre as décadas de 40 e 60 foi maior do que entre as décadas de 60 e 80. Não se pode atribuir o sucesso dos negros às ações afirmativas.

(…) Num país como o Brasil, onde os negros não avançaram tanto quanto nos Estados Unidos, as ações afirmativas não fazem sentido? A melhor coisa que os brasileiros poderiam fazer é garantir educação de qualidade. Cotas raciais no Brasil, um país mais miscigenado que os Estados Unidos, são um despropósito. Além disso, forçam uma identificação racial que não faz parte da cultura brasileira. Forçar classificações raciais é um mau caminho. A Fundação Ford é a grande promotora de ações afirmativas por partir da premissa errada de que a realidade desfavorável aos negros é fruto da discriminação. Ninguém desconhece que houve discriminação pesada no passado e há ainda, embora tremendamente atenuada. Mas nem tudo é fruto de discriminação. O fato de que apenas 30% das crianças negras moram em casas com um pai e uma mãe é um problema, mas não resulta da discriminação. A diferença de desempenho acadêmico entre negros e brancos é dramática, mas não vem da discriminação. O baixo número de físicos, químicos ou estatísticos negros nos Estados Unidos não resulta da discriminação, mas da má formação acadêmica, que, por sua vez, também não é produto da discriminação racial.

Qual o meio mais eficaz para promover a igualdade racial? Primeiro, não existe igualdade racial absoluta, nem ela é desejável. Há diferenças entre negros e brancos, homens e mulheres, e isso não é um problema. O desejável é que todos sejamos iguais perante a lei. Somos iguais perante a lei. Mas diferentes na vida. Nos Estados Unidos, os judeus são 3% da população, mas ganham 35% dos prêmios Nobel. Talvez sejam mais inteligentes, talvez sua cultura premie mais a educação, não interessa. A melhor forma de permitir que cada um de nós - negro ou branco, homem ou mulher, brasileiro ou japonês - atinja seu potencial é o livre mercado. O livre mercado é o grande inimigo da discriminação. Mas, para ter um livre mercado que mereça esse nome, é recomendável eliminar toda lei que discrimina ou proíbe discriminar.

O senhor é contra leis que proíbem a discriminação? Sou um defensor radical da liberdade individual. A discriminação é indesejável nas instituições financiadas pelo dinheiro do contribuinte. A Universidade George Manson tem dinheiro público. Portanto, não pode discriminar. Uma biblioteca pública, que recebe dinheiro dos impostos pagos pelos cidadãos, não pode discriminar. Mas o resto pode. Um clube campestre, uma escola privada, seja o que for, tem o direito de discriminar. Acredito na liberdade de associação radical. As pessoas devem ser livres para se associar como quiserem.

Inclusive para reorganizar a Ku Klux Klan? Sim, desde que não saiam matando e linchando pessoas, tudo bem. O verdadeiro teste sobre o nosso grau de adesão à idéia da liberdade de associação não se dá quando aceitamos que as pessoas se associem em torno de idéias com as quais concordamos. O teste real se dá quando aceitamos que se associem em torno de ideais que julgamos repugnantes. O mesmo vale para a liberdade de expressão. É fácil defendê-la quando as pessoas estão dizendo coisas que julgamos positivas e sensatas, mas nosso compromisso com a liberdade de expressão só é realmente posto à prova quando diante de pessoas que dizem coisas que consideramos absolutamente repulsivas.

O senhor exige ser chamado de “afro-americano”? Essa expressão é uma idiotice, a começar pelo fato de que nem todos os africanos são negros. Um egípcio nascido nos Estados Unidos é um “afro-americano”? A África é um continente, povoado por pessoas diferentes entre si. Os vários povos africanos estão tentando se matar uns aos outros há séculos. Nisso a África é idêntica à Europa, que também é um continente, também é povoada por povos distintos que também vêm tentando se matar uns aos outros há séculos.(…) Fonte: Veja/Blog Reinaldo Azevedo * Leia mais um pouco da explosiva sensatez de Walter Williams. A íntegra da entrevista está na revista.

Leia mais >>

Jantar de lançamento da 39ª Expoingá

Aconteceu ontem (28) à noite no pavilhão de Indústria e Comércio Christina Helena Barros, no Parque de Exposições de Francisco Feio Ribeiro o jantar de lançamento da 39ª Expoingá.

O lançamento oficial da feira que acontecerá nos dias 05 a 15 de maio foi prestigiado por muitos políticos, autoridades de todo o Estado, entidades e empresários.

A presidente da SRM, Maria Iraclésia de Araújo, homenageou o governador Beto Richa (PSDB) na pessoas dos secretários de estado presentes: Wilson Quinteiro de Relações com a Comunidade, Norberto Ortigara da Agricultura e Ricardo Barros da Indústria e Comércio.

Os deputados federais Luiz Nishimori (PSDB) e Cida Borghetti (PP), compareceram ao evento. O governador Beto Richa que faria a sua primeira visita oficial como governador empossado a Maringá no final desta tarde foi impedido de pousar em Maringá devido as fortes chuvas.

Leia mais >>

Polêmica sobre racismo internacionaliza Neymar

Reprodução/SporTV

Lucas recolhe banana no Emirates Stadium

Se a ideia do Santos era transformar Neymar em um rosto conhecido na Europa, a missão foi bem cumprida.

Mas o objetivo foi alcançado, principalmente, graças ao episódio da banana atirada próxima ao atacante após ele marcar, de pênalti, o segundo gol do Brasil no amistoso contra a Escócia, anteontem, em Londres.

Apesar da delegação brasileira ter deixado a Inglaterra ontem, Neymar foi liberado pelo Santos para ficar um dia a mais na cidade britânica.

Segundo o clube, para participar de entrevistas com a imprensa europeia, um plano para "internacionalizar" a marca do time, assim como o próprio atleta, que já é alvo constante de sondagens.
Os principais meios de comunicação do continente, porém, preferiram repercutir a polêmica em torno da acusação do jogador, que disse ter sido alvo de racismo no Emirates, a arena do Arsenal.

O tom, porém, foi o de defesa dos torcedores escoceses, supostos responsáveis pela ofensa. "O comportamento deles foi de primeira classe", afirmou Mark Sheeran, chefe do policiamento dentro do estádio, domingo. De acordo com Sheeran, nenhum problema foi registrado no interior do Emirates.

A Associação Escocesa de Futebol também refutou as denúncias de Neymar. Em nota postada em seu site, a entidade declara ter feito "contato com a CBF e os organizadores da partida, a Kentaro, para relatar suas informações e a indignação de seus torcedores com as acusações infundadas".

Os escoceses defendem que o setor de onde partiu a banana estaria ocupado, majoritariamente, pelos torcedores brasileiros que foram ao estádio assistir ao jogo. Com os dois gols que anotou no amistoso, Neymar também viu crescer o desejo por seu futebol pelos grandes clubes da Inglaterra.

Os técnicos Roberto Mancini, do Manchester City, e Carlo Ancelotti, do Chelsea, estiveram no Emirates para ver a estrela santista ao vivo. O clube de Londres teve frustrada sua tentativa de contratar o atacante no ano passado, quando Neymar preferiu renovar com o Santos. Há a expectativa de que os euros de Roman Abramovich, dono do Chelsea, sejam oferecidos de novo este ano. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

Governo fará o pagamento da data-base e confirma equiparação

Foto: Andréa Rosendo

Secretário de Educação confirma pagamento na data-base e propõe equiparação salarial em quatro parcelas

A comissão de negociação da APP-Sindicato voltou a se reunir com a Secretaria de Estado da Educação (Seed) para dar continuidade ao debate dos itens da pauta de reivindicações da categoria iniciado na semana passada. A equiparação salarial voltou ser o primeiro item discutido e o secretário da Educação, o vice-governador Flavio Arns, confirmou que atenderá essa reivindicação da categoria.

A primeira parcela do reajuste diferenciado para os educadores deve ser paga no início do segundo semestre, corrigindo até o final da gestão desse governo o salário dos educadores em relação aos demais servidores que têm curso superior.

Participaram da reunião a presidente da APP, professora APP Marlei Fernandes de Carvalho e os secretários do sindicato Izabel Zollner (secretaria de Formação), Luiz Carlos Paixão da Rocha (secretaria de Imprensa), Edílson e Paula (secretaria de Municipais) e Miguel Baez (secretaria de Finanças).

Além do Secretário de Educação Flávio Arns, a equipe técnica da Seed esteve representada pelo diretor geral, Jorge Wekerlin, pela superintendente de Educação (Sued), Meroujy Cavet, pelo chefe do Grupo de Recursos Humanos Setorial da Seed (GRHS), Arnaldo Moreira de Matos, pelo superintendente de Desenvolvimento Educacional (Sude), Jaime Sunye Neto, pelo o assessor da vice-governadoria Paulo Schmidt e pelo chefe de gabinete da Seed, Cilos Vargas.

Além dos temas já discutidos na última reunião, outros itens da pauta foram trazidos pelo sindicato, confira:

Equiparação salarial - O diretor da Seed concordou com o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Cid Cordeiro, de que a receita do Estado apresenta crescimento. Segundo ele, este mês o crescimento foi de 14%, o que é um bom indicador para trabalhar a equiparação salarial, a principal reivindicação da categoria.

Esta deve acontecer no segundo semestre deste ano. O diretor geral da Seed informou que fará uma reunião com a APP e Dieese para continuar o debate financeiro e os impactos da proposta da Seed. O secretário Flávio Arns confirmou a notícia dizendo que se reuniu com os secretários Luiz Eduardo Sebastiani (Secretaria de Administração e Patrimônio) e Luiz Carlos Hauly (Secretaria da Fazenda) para debater esse compromisso da campanha eleitoral do governo Beto Richa. No momento, a proposta do secretário é dividir a equiparação em quatro vezes.

O reajuste anual diferenciado seria de 6,5% no salário dos educadores, com o primeiro pagamento já no início do segundo semestre. "Esse compromisso vai ser cumprido. Vamos buscar recursos federais para poder honrar com o que foi prometido para os educadores", frisou.

Data-base - Além deste reajuste diferenciado para os educadores, que tem o caráter de igualar os salários de todos os servidores que têm nível superior na formação, o sindicato cobrou o reajuste salarial dos servidores na próxima data- base.

O secretário Arns afirmou que o governo respeitará o cumprimento da mesma. A presidente da APP lembrou que Lei nº. 15.512/2007 garante aos servidores estaduais a revisão anual dos salários sempre no mês de maio de cada ano. E cobrou do estado a confirmação do pagamento deste reajuste para todos os servidores públicos. "No próximo dia 08 de abril, o Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos Estaduais do Paraná (FES) se reunirá com a Seap para debater esse tema.

Queremos sair com esse compromisso firmado. É importante a presença do Secretário de Educação, que é o vice-governador do Estado. Ou mesmo que o próprio governador anuncie o pagamento antes mesmo dessa data", explicou Marlei, que também é a nova coordenadora do FES.

Adi do PSPN - O julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade 4.167 (ADI) que contesta alguns pontos da Lei do Piso dos Professores (PSPN/Lei 11.738) será realizado na próxima quarta-feira (30) pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Assim como o governo do Rio Grande do Sul, que não mais apóia essa Ação, a presidente da APP pediu para que o Paraná também se retire da ADI. "O documento elaborado na última assembléea está pedindo a retirada da participação do governo do Paraná na ADI do Piso. O piso do Paraná está defasado em 9,51%, mas é importante pensar em todos os estados e na aplicação efetiva do PSPN.

O outro tema polêmico é a hora-atividade. Somos favoráveis aos 33% da hora-atividade estabelecida na lei. Queremos debater sua aplicabilidade", defendeu Marlei.

Cotas para Afrodescendentes - O deputado estadual Professor José Lemos quer discutir com a Seed o projeto de Lei (PL) Nº 301/09. Proposto pelo parlamentar, o PL altera a Lei nº 14.274/03 - que prevê 10% das vagas para afro-descendentes nos concursos públicos do Paraná - e garante a reserva de vagas para afrodescendentes nos editais de concursos públicos, tanto na fase inicial quanto nas ampliações de vagas. O secretário de imprensa da APP, Luiz Carlos Paixão da Rocha, ressaltou que a lei deixa dúvidas ao restringir a reserva de vagas apenas no edital de abertura de concursos. "É preciso corrigir a lei para que ela passe a valer durante todo o processo. E queremos rediscuti-la. A votação do veto foi adiada por 10 sessões, mas volta para a Assembleia na semana que vem", declarou.

O chefe do GRHS lembrou que a correção é justa, pois no caso da reserva para as pessoas com deficiência, ela é válida durante todo o processo. "Acho um absurdo; cumpre de um (grupo) e não cumpre de outro. A cota vale para todo o processo", declarou.

Pagamento das promoções e progressões e PDE - De acordo com a Seed, a autorização para o pagamento das promoções e progressões atrasadas já foi encaminhada. As informações referentes às datas estarão em breve no portal da secretaria. Quanto ao Programa de Desenvolvimento da Educação (PDE), o diretor Wekerlin afirmou que as solicitações da semana passada foram atendidas e que os pagamentos da bolsa-auxílio dos professores PDE também serão efetuados.

Mesmo a Seed não confirmando uma data destes, a professora Marlei voltou a afirmar que o PDE é lei estadual e que a APP e a Seed devem discutir os rumos do PDE e do Programa Profuncionários, dois grandes programas de formação do estado, em reuniões específicas. O objetivo será debater as futuras turmas do PDE e a ampliação de vagas no Profuncionários.

Professores que atuam nas escolas com regime de privação de liberdade - A APP solicitou da Seed uma nova definição sobre os critérios da inserção dos professores nesses colégios. Segundo a APP, é preciso regulamentar o processo de seleção e avaliação dos trabalhadores da educação que atuam nessa área. Uma nova proposta de Resolução será apresentada à APP ainda essa semana para conhecimento e debate.

Licenças especiais - A Seed confirmou que as informações sobre as licenças especiais já estão disponíveis no portal Diaadiaeducação. Segundo o chefe do GRHS, as licenças estão sendo liberadas de acordos com os pedidos que estão chegando à secretaria, mas pretendem agora organizar um calendário de períodos para atender as solicitações e também não haver acúmulo no último período.

QPPE - A APP solicitou do secretário de Educação uma resposta em relação à situação dos funcionários do QPPE (Quadro Próprio do Poder Executivo) que atuam na Educação, tema discutido na reunião anterior. O sindicato havia questionado o fato de estes funcionários estarem sendo convocados para assumir funções na Seap. Flávio Arns disse que tratou o assunto com esta secretaria e voltará a rediscuti-lo amanhã (29). Salientou ainda que há um acordo entre as secretarias para garantir que a vontade do servidor seja respeitada. Segundo ele, só sairá do Qfeb (Quadro de Funcionários da Educação Básica) aqueles que desejarem. Segundo o chefe do GRHS, os funcionários QPPE serão indagados pela chefia imediata sobre a permanência ou não no quadro da Educação. "Nada será imposto. O educador tem o direito de opção", confirmou a presidente da APP.

Documentadores escolares - O tema será rediscutido com a Seed em abril. Isso porque, o secretário disse que ainda não há definição sobre a situação destes profissionais, já que Seed está passando por uma reestruturação para atender melhor as escolas da rede pública. Segundo ele, é possível que nesse processo de mudança haja também a abertura de novos núcleos de educação.

Atestado médico - A APP cobrou da Seed a publicação de uma nota no portal Diaadiaeducação a respeito da Resolução nº1237/2008 (atestados médicos de até 3 dias). Segundo a professora Marlei Fernandes, o atestado médico é um direito do trabalhador, entretanto, os NRE's têm exigido que os professores afastados por motivos médicos façam a reposição dos dias letivos. A Seed informou que fará esclarecimentos sobre o assunto. E que disponibilizará nota explicando que o professor afastado por motivo de saúde deve apresentar o atestado médico. Isto é, ele não tem a responsabilidade da reposição do dia letivo, mas sim com a reposição de conteúdos.

Lei do Sistema Estadual de Ensino - A superintendente da Educação ressaltou a importância do envolvimento de toda a comunidade escolar na discussão dessa lei que vai alterar a legislação do Sistema Estadual de Ensino. Segundo Meroujy, a Seed vai desenvolver uma metodologia de trabalho para fazer a discussão da lei e aplicá-la no segundo semestre, estendendo-a para a participação de todos os segmentos da Educação. A APP solicitou que os representantes ligados à Educação Superior sejam incluídos no debates para que, dessa forma, a construção da lei contemple todos os níveis de ensino.

Formação e carreira - A APP cobrou da Seed o reconhecimento e a valorização dos educadores pós-graduados (mestres e doutores). A APP defende 10% de gratificação para aqueles que têm mestrado e 15% para os que têm o título de doutorado. Meroujy afirmou que fará um mapeamento destes profissionais junto à Seap para poder analisar os impactos e regularizar a situação de acordo com o Plano de Carreira. A presidente da APP defendeu ainda o direito a licenças remuneradas para os professores que se afastam para iniciar estudos para avanços na carreira. A lei garante, mas é preciso regulamentar esse impasse o mais rápido possível. A Seed concordou com essa política de incentivo à carreira e informou que analisará a questão. O secretário Flávio Arns afirma que é justo reconhecer os títulos conhecidos nacionalmente e não apenas o PDE. "Qualquer pessoa do mundo entende o que significa o título de doutorado e mestrado. É um absurdo que para se ter o benefício na carreira seja considerado apenas o PDE", defendeu Arns.

Hora-atividade - Segundo a superintendente de Educação, antes de fazer o atendimento da hora-atividade de 33% para os professores é preciso nomear os concursados. A partir disso, é possível verificar o impacto da hora-atividade em toda a rede. A Seed afirma que o impacto é grande e que deverá realizar várias formas de aplicação. A APP pretende fortalecer esse debate para a melhoria da qualidade da educação.

Ensino fundamental de 9 anos - A APP defende que as escolas estaduais atendam as demandas dos estudantes das séries iniciais. O sindicato informa que não há escolas centrais em Curitiba para atender esse público. A superintendente informou que segue a determinação do Conselho Estadual de Educação (CNE), mas que está dialogando com a Prefeitura Municipal de Curitiba para atender as situações necessárias em dualidade administrativa. O tema será debatido de forma efetiva com cada escola.

Nova reunião - Os temas centrais da pauta de reivindicações da categoria não foram esgotados com a Seed. Pelo contrário, a APP informou que na última assembleia da categoria foram incluídos mais nove itens para a discussão. Na segunda-feira (04 de abril), às 14 horas, a comissão da APP e a equipe técnica da Seed voltarão a se encontrar na sede da Fundepar para dialogar sobre os temas pendentes e a inclusão dos novos itens. Fonte: APP Sindicato

Leia mais >>

segunda-feira, 28 de março de 2011

Servidores ociosos da Alep serão cedidos à Secretaria da Justiça

Os cerca de 45 funcionários sem função na Casa poderão optar se querem ou não trabalhar na secretaria. Em caso negativo, eles terão os salários reduzidos, segundo Valdir Rossoni A secretária de Estado da Justiça e da Cidadania, Maria Tereza Uille Gomes, conversou nesta segunda-feira (28) com os cerca de 45 servidores que estavam sem função na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). O encontro não foi aberto à imprensa, mas o presidente da Casa, deputado Valdir Rossoni (PSDB), confirmou que os funcionários serão cedidos à Secretaria da Justiça (Seju). De acordo com Rossoni, eles não podem ser obrigados a trabalhar na secretaria. Caso eles optem por não trabalhar e decidam ficar em casa, haverá uma redução salarial durante o período de inatividade. O presidente da Alep disse que tomou a atitude que lhe cabia na tentativa de evitar que os funcionários da casa não permaneçam recebendo sem função definida na Assembleia. A reportagem da Gazeta do Povo flagrou diversos servidores de carreira da Alep sem ter o que fazer, que vagam pelos corredores ou passam os dias sentados, tomando café e batendo papo, até o fim do expediente. Apesar de não terem função definida na Casa, os funcionários não podem ser demitidos. A partir da troca de gestão na Assembleia, em fevereiro, a situação funcional de cada um dos quase 500 servidores efetivos começou a ser avaliada. E muitos passaram a ser considerados desnecessários ou não adequados para o desempenho de determinadas atividades. Nessa leva estão vários tipos de servidores: gente que antes não aparecia na Assembleia e não sabe nem mesmo dizer em que setor deveria trabalhar, pessoas ligadas à administração anterior e funcionários com baixa qualificação profissional ou mesmo que pertenciam a setores que foram extintos, como a gráfica e a vigilância. Ao menos 139 servidores já estiveram “no limbo”, mas muitos conseguiram ser “encaixados” e agora restam 45 ainda totalmente sem função. Quem visita a Assembleia vai se deparar com vários deles na ante-sala e dentro do Plenarinho (auditório). Uma espécie de bedel cuida para que os “descartados” não sumam ou apenas registrem presença e voltem para casa. É um funcionário efetivo, que acompanha o sistema de controle biométrico e também faz os servidores assinarem um diário, na entrada e na saída. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Euclides Lucas Garcia, Katia Brembatti, Sandro Moser e Vitor Geron

Leia mais >>

Kassab tem lista de paranaenses que vai chamar para o PSD

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, já tem uma lista dos paranaenses que chamará para entrar no seu novo partido, o Partido Social Democrático (PSD). O prefeito de São Paulo virá ao Paraná no início de abril, mas o ex-deputado federal Alceni Guerra (DEM) já está fazendo os contatos iniciais com os possíveis interessados, que passam de cinquenta, entre vereadores, prefeitos, ex-prefeitos e deputados.

Além de Alceni, que deve trocar o DEM pelo PSD, Kassab já começou a conversar com o ex-deputado federal Gustavo Fruet (PSDB) e os deputados estaduais Ney Leprevost (PP) e Osmar Bertoldi (PP). O atual secretário da Indústria e Comércio, Ricardo Barros, foi um dos primeiros a ser procurados por Alceni.

Mas Barros respondeu negativamente à primeira investida de Kassab e Alceni. Barros descartou a troca, justificando que preside o PP no Paraná e é um dos vice-presidentes nacionais do partido.

Alceni já conversou com o governador Beto Richa sobre seu envolvimento com o novo partido. Beto o convidou para ser o chefe do escritório do Paraná em Brasília. O cargo está vago desde a posse do tucano em janeiro.

Na próxima segunda-feira (28), os dois voltam a conversar. “Falei com o governador e expliquei que não se trata de motivos partidários, mas de espírito público. E ele me disse para ficar à vontade”, afirmou. Fonte: O Estado do Paraná, reportagem de Elizabete Castro

Leia mais >>

Evangélicos reforçam ações para combater frente gay

Em encontro em Curitiba, representantes religiosos reafirmaram posições contra o casamento homossexual e a criminalização da homofobia Em seu segundo congresso itinerante pelas principais capitais do país, o Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Po­­lítica (Fenasp) passou no último fim de semana por Curitiba e reforçou o posicionamento contrário a temas como o casamento homossexual e a criminalização da homofobia.

Se­­gundo os representantes do movimento, que conta com a participação de parlamentares da Frente Evangélica no Con­gresso, é preciso defender a vi­­da e os valores da família. Para isso, eles pretendem usar todos os mecanismos possíveis na Câmara e no Senado a fim de se sobrepor à Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Tran­­sexuais e Transgêneros), que será lançada amanhã. Considerado o terceiro grupo mais influente no Congresso – atrás apenas dos parlamentares ligados à saúde e dos ruralistas –, a Frente Evangélica passou a atuar de maneira com ainda mais força nesta legislatura com a posse do deputado Jean Wyllys (PSol-RJ), que de­­fende a bandeira do movimento gay.

Amanhã, no lançamento da Frente LGBT, o parlamentar vai protocolar uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que estende o direito do casamento civil aos homossexuais. “Isso é antibíblico e fere a éti­­ca e a moral. Devem-se manter os valores da família tradicional. Permitir o casamento civil homossexual seria um pas­­so para o casamento religioso”, defendeu o ex-deputado Pastor Pedro Ribeiro (PR-CE), secretário-executivo da Frente Evangélica. “Cada um tem li­­berdade de fazer com o corpo o que quiser, mas a Constituição só reconhece como casal um homem e uma mulher.”

O mesmo tratamento é dado pelo Fenasp em relação ao projeto que torna crime a discriminação contra homossexuais. A proposta já foi aprovada na Câmara, mas ficou parada no Senado na última legislatura e, no mês passado, foi desarquivada pela senadora Marta Suplicy (PT-SP).

“A Igreja nunca fez discurso de ódio contra ninguém. Não podem querem imprimir uma legislação sobre um debate infundado de que há um preconceito criminoso da nossa parte”, afirmou o pastor Wilton Acosta, presidente nacional do fórum.

“Não se trata de preconceito, mas de defender a valorização da família.” Ribeiro reforçou o discurso de Acosta e disse que, aprovar a proposta, significaria dar mais direitos aos homossexuais além dos que eles já têm como qualquer cidadão. “Apesar de laico, o Estado reconhece a ma­­nifestação religiosa. Além disso, todos têm direito à livre ma­­nifestação de pensamento e é o que estamos fazendo”, argumentou o ex-parlamentar.

Outro tema que os evangélicos criticam abertamente envolve a legalização do aborto, que é tratada em cerca de 20 projetos em tramitação no Con­­gresso. Em um vídeo apresentado no fórum, o texto falava que o Brasil não pode passar pela “vergonha e maldição de ser um país a favor do aborto”.

As estratégias do Fenasp e da Frente Evangélica para barrar todas essas propostas é readequá-las aos seus “princípios” por meio de emendas ou, então, derrotar as matérias no plenário da Câmara e do Senado. “Tam­­bém temos deputados nas comissões de Direitos Huma­nos, da Família e de Constitui­ção e Justiça atentos a matérias nesse sentido”, revelou Ribeiro. Para direcionar a atuação dos parlamentares no Congresso, o fórum fará uma carta dos debates realizados em todo o país. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Euclides Lucas Garcia

Leia mais >>

Pastor Wagner Thadeu Gaby é o novo presidente da Assembleia de Deus de Curitiba

A eleição para pastor presidente da Igreja Assembleia de Deus de Curitiba - IEADC que ocorreu no templo central da IEADC neste domingo (27) terminou às 17 horas e o resultado apuradao da eleição foi o seguinte: Pastor Wagner Tadeu dos Santos Gaby, eleito pastor presidente da IEADC com 3.814 votos; Pastor Douglas Scheffel, em segundo lugar com 3.026 votos; Pastor Hidekazu Takayama, em terceiro lugar com 933 votos e Pastor Gessé Rosa, em quarto lugar com 411 votos. O índice de abstenção foi de 75%, isto significa que dos 32.997 mil membros aptos a votar, cerca de 24 mil membros não compareceram para votar. Pastor Gaby assinado o termo de posse. As fotos são do meu amigo Pb Marcos Inácio.

Leia mais >>

sábado, 26 de março de 2011

Senadora Gleisi Hoffman participa de café da manhã com lideranças evangélicas em Maringá

Senadora Gleisi Hoffman (PT) falando os presentes

Na manhã deste sábado (26) a OPEM – Ordem dos Pastores Evangélicos de Maringá e a ADONHEP – Associação dos Homens de Negócios do Evangelho Pleno promoveu um café manhã no Centro Português de Maringá que contou com a presença de cerca de 300 lideranças, entre pastores, líderes e suas esposas.

Compareceram também várias lideranças políticas, entre elas a senadora Gleisi Hoffman (PT), o deputado estadual Ênio Verri (PT), a cantora e deputada estadual Mara Lima (PSDB) e o Secretário de Estado de Relações com a Comunidade, Wilson Quinteiro (PSB).

Na reunião a senadora Gleisi Hoffman fez um balanço da sua atuação no Senado, que já se mostra muito produtiva, também em sua fala frisou que fará todas as gestões para que o Projeto de Lei 122/2006 desarquivado pela senadora Marta Suplicy (PT) não passe da forma como esta e que projetos que autorizem o aborto também não terão o seu apoio.

Democraticamente a senadora se colocou a disposição para os questionamentos, na oportunidade o evangelista Luciano Brito fez dois questionamentos a senadora que foram lidos pelo pastor Elizeu de Carvalho, presidente da OPEM que dirigiu a reunião.

1ª Pergunta

O Ministério da Educação desde a administração do presidente Lula vem construindo um material didático denominado de “kit contra homofobia” que aborda a descriminação contra homossexuais. Tal kit seria distribuído nas mais de 6.000 escolas públicas no Brasil e existem informações de que no referido kit existe um vídeo “Encontrando Bianca” que estimula as crianças assim como a personagem a assumirem sua “identidade homossexual” e, que seria apontado pelos professores como uma “atitude correta a ser tomada”.

Diante desta informação que nos chega pela mídia, pergunto. O que a senadora poderia fazer sobre esta medida administrativa do governo do vosso partido, em relação a este “kit gay contra a homofobia”?

Resposta da senadora: “Eu não conheço o kit, e vou requisitá-lo para conhecer.

Eu acho que uma coisa é você não ter uma educação preconceituosa e intolerante, nos precisamos ter uma educação onde possamos praticar aquilo que é de mais elevado e que Jesus Cristo nos ensinou, que a tolerância, o respeito ao outro e não querer consertar o outro, primeiro olhar para nós, isto para mim é a base da vida.

Eu respeito qualquer ser humano independente da sua condição social, independente da sua orientação sexual, independente do que ele pensa, ele é um ser humano e para mim ele é filho de Deus igual a mim e ele tem o seu livre arbítrio, e é isto que vai colocar as consequências da vida eu acho que isto é a base da nossa vida e a base da nossa educação.

Agora tem razão você querer ter uma educação não preconceituosa, não intolerante, e você estimular a um comportamento tem muita diferença. Se nos não estimulamos na escola a relacionamentos heterossexuais porque nós vamos estimular os relacionamentos homossexuais, isto nos realmente precisamos estar atentos. Eu vou pedir a cartilha e vou requisitá-la.

Nós já tivemos este problema com a prefeitura de Curitiba, uma cartilha sexista que acaba incentivando, digo isto só para que a gente não ache que isto seja um coisa só do presidente Lula, inclusive essa disposição de fazer a educação não sexista já era de antes, eu não saberia dizer o conteúdo, mas eu vou requisitar a cartilha e vou tentar conversar com o Ministro da Educação e com os senadores da nossa bancada. Você ter um material que fale sobre a tolerância, que fale sobre as diferenças é uma coisa, agora você ter uma material que incentive, que atente contra princípios e valores aí nos não podemos permitir. Então eu vou requisitar e os senhores e senhoras tem o meu compromisso que vou atuar neste sentido”.

2ª Pergunta

A ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, anunciou em fevereiro deste ano que o Dique 100, número gratuito que recebe 24 horas por dia, ligações em defesa dos direitos humanos em todo o país, passaria a receber denúncias de “ações homofóbicas”. Ela disse “Vamos criar uma rede de contatos em parceria com estados e municípios, com o objetivo de obter dados mais reais de casos de homofobia no país e garantir que os culpados sejam investigados e punidos”.

Pergunta: Novamente uma medida administrativa do governo da presidenta Dilma que propõe um disque denúncia que acolherá denúncias de um “crime” que sequer tem previsão legal, inclusive reforçando que é garantido o “sigilo a fonte”. Portanto pergunto o que a senhora pode fazer sobre esta questão?

Resposta: “Pelo que eu saiba todos os disque denúncia a nível nacional que nos temos eles tem uma identificação de autoria. O que não tem é a exposição de quem fez, o governo tem quem faz a denúncia e resguarda a identidade do denunciante até para que a pessoa não seja atingida, então se chega a denúncia que não tem fundamento não vai ser encaminhado.

Aqui eu acho que a preocupação é muito relativa as questões de crimes e atentados que tem acontecido, não necessariamente com outro foco, denúncias de homicídio, de espancamentos, enfim e isto não tem se conseguido avançar, então eu acho que este é foco, como tem também o disque denúncia em relação a violência contra a criança e contra a mulher, mas todos eles tem identificação de telefone e o nome da pessoa e eles ficam resguardados do público, mas se num processo, inclusive com denúncia leviana a pessoa responde, mas eu também vou verificar”.



Secretário Wilson Quinteiro fazendo uso da palavra
Minha esposa, professora Iclea Brito, senadora Gleisi Hoffman e Luciano Brito

Leia mais >>

PSB da região de Maringá se reúne na Câmara de Vereadores

O PSB de Maringá e região esteve reunido na manhã deste sábado (26) no plenarinho da Câmara de Vereadores. A reunião que contou com a presença dos membros do partido e de outros partidos aliados foi bastante concorrida.

O Secretário de Estado de Relações com a Comunidade, Dr Wilson Quinteiro que é o coordenador regional do partido fez um balanço geral sobre o desempenho eleitoral na última eleição e foram discutidos vários assuntos relacionados as eleições municipais de 2012 e apresentado aos presentes a nova sede do partido em Maringá que será na Avenida Paiçandu, 1160, na Vila Operária, todos os membros do partido, militantes e colaboradores estão convidados a conhecê-la.

O membros do partido avaliam que o PSB deve lançar candidatura própria a prefeito de Maringá, assim como chapa completa de vereadores em Maringá e na região.

Secretário Wilson Quinteiro e Luciano Brito
Secretário Wilson Quinteiro falando aos presentes

Leia mais >>

Operação do Nurce termina com 13 presos em Maringá e Sarandi

Trata-se de uma quadrilha que roubava caminhões e cargas. Dez prisões ocorreram em Maringá e três, em Sarandi. Nurce cumpriu ainda 30 mandados de busca e apreensão

Treze pessoas foram presas em Maringá e Sarandi durante a Operação Mão Amiga II, realizada, na manhã desta sexta-feira (25), pelo Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos (Nurce). Trata-se, segundo o grupo, de uma quadrilha, cuja sede ficava em Maringá, que roubava caminhões e cargas do Paraná, São Paulo e, talvez, de outros estados. O líder é conhecido pelo apelido de Batman.

O Nurce cumpriu ainda 30 mandados de busca e apreensão, em Maringá, Sarandi, São Jorge do Ivaí e Tapejara. Os policiais encontraram diversos materiais que servem como provas contra a quadrilha, como computadores e documentos. A polícia informou que o grupo roubou 20 caminhões, no período de mais de um ano.

Hashitani explicou, durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (25), como os criminosos agiam. Primeiramente, eles se posicionavam em um ponto da rodovia onde os caminhoneiros são obrigados a reduzir a velocidade. Quando o veículo passava, um deles pulava entre o cavalo e a carga.

O motorista era, então, rendido mesmo enquanto dirigia e, depois, levado para um cativeiro, sendo solto apenas horas depois. O caminhão ficava com o grupo e era, muitas vezes, levado para o Paraguai. A carga era vendida para outras pessoas. Entre os detidos está um empresário, cujo nome não foi revelado. Ele comprava cargas roubadas de óleo vegetal.

Todos os detidos tiveram expedidos contra si mandado de prisão temporária, que dura 30 dias. Assim que o inquérito terminar, a polícia tem a intenção de solicitar a prisão preventiva dos envolvidos.Fonte: Gazeta do PovO, reportagem de Thiago Ramari

Leia mais >>

Bullying: Entrevista com Casey Heynes - legendada

O gordinho Casey Heynes foi entrevistado pelo canal australiano ACA (A Current Affair). Casey ficou conhecido mundialmente como Zangief Kid e se tornou um herói na luta contra o bullying.

Leia mais >>

OAB suspende advogada presa após repassar celulares a presos no RS

O presidente da Ordem dos Advogados do Rio Grande do Sul (OAB/RS), Claudio Lamachia, suspendeu de maneira cautelar a advogada Luciana Kaliski Garcia, que foi detida pela Polícia Civil de Montenegro sob alegação de estar repassando aparelhos celulares aos detentos da penitenciária Modulada do município. O dirigente determinou a abertura de processo ético-disciplinar para apuração dos fatos.

A advogada foi presa no início da tarde de terça-feira (15/3) ao supostamente tentar entrar na penitenciária de Montenegro (RS) com 28 celulares, chips e carregadores. Ela já havia repassado o material a um dos cinco presos que representa por uma grade no momento em que foi flagrada.

Os aparelhos estavam dentro de uma pasta de notebook. Como não precisou passar pelo detector de metais, Luciana conseguiu entrar com o material. Porém, ela já estaria sendo monitorada por agentes penitenciários há dois meses e acabou flagrada. Fonte: Zero Hora

Leia mais >>

sexta-feira, 25 de março de 2011

Senadora Glesi Hoffman em Maringá

A senadora Gleisi Hoffman (PT) cumpre agenda em Maringá neste final de semana, no sábado (26) às 8 horas ela toma café com a comunidade evangélica de Maringá no Centro Português de Maringá.

Leia mais >>

Reunião do PSB de Maringá

Ocorre neste sábado (26) reunião da executiva do PSB de Maringá no Plenarinho da Câmara de Vereadores, a partir das 9 horas e 30 minutos.

A coordenação regional do partido que tem como sua principal liderança o Secretário de Estado de Relações com a Comunidade o Dr Wilson Quinteiro fará um balanço geral da última eleição e os filiados da legenda discutirão os rumos do partido nas próximas eleições, todos os filiados, militantes e colaboradores são convidados.

Leia mais >>

quarta-feira, 23 de março de 2011

STF anula validade da Ficha Limpa para eleições de 2010

O STF (Supremo Tribunal Federal) anulou nesta quarta-feira a validade da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010.

Com o voto do ministro Luiz Fux, o Supremo formou entendimento de que a lei não poderia ter sido aplicada na última eleição por causa do chamado princípio da anualidade.

A decisão altera o resultado das urnas e adia a restrição à candidatura de políticos condenados em segunda instância.

Votaram neste sentido os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Marco Aurélio e Celso de Mello e Cezar Peluso.

Enquanto isso, os ministros Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Britto, Ricardo Lewandowski, Carmen Lúcia e Ellen Gracie defenderam que a lei deveria ser aplicada na eleição do ano passado.

Por 6 votos a 5, o tribunal lembrou que, pela Constituição Federal, qualquer mudança no processo eleitoral só pode acontecer se for promulgada um ano antes do pleito.

A Ficha Limpa foi sancionada em junho do ano passado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A lei provavelmente valerá a partir das eleições de 2012, mas os ministros ainda irão analisar recursos que questionam se a lei é constitucional.

Os ministros precisam avaliar, por exemplo, se é legal a determinação que torna inelegível candidatos cassados pela Justiça Eleitoral, com condenações por improbidade administrativa ou por um colegiado, mesmo que caiba recurso da decisão.

A partir dessa decisão os ministros poderão analisar individualmente os recursos apresentados pelos candidatos que foram barrados pela Justiça Eleitoral com base na norma.

O julgamento de hoje muda entendimento anterior fixado pelo STF no ano passado, quando estava desfalcado de um ministro.

O Supremo analisou dois recursos que questionavam os efeitos da norma nas eleições de 2010 e também no caso de renúncia para escapar da cassação.

Entre os políticos beneficiados com a decisão estão Jader Barbalho (PMDB-PA), Cássio Cunha Lima (PSDB-PBO), João Capiberibe (PSB-AP), Marcelo Miranda (PMDB-TO), eleitos para o Senado. Fonte: Folha Online, reportagem de Márcio Falcão

Leia mais >>

Comissão aprova PEC que dá posse aos suplentes das coligações

Em uma resposta ao STF (Supremo Tribunal Federal), a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara aprovou nesta quarta-feira, em votação simbólica, emenda constitucional que garante a posse de deputados suplentes das coligações e não dos partidos.

A proposta ainda precisa passar por uma comissão especial, ser votada em dois turnos no plenário e depois seguir para o Senado.

A emenda foi apresentada pelo deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) após o Supremo conceder liminares determinando que deputados de partidos dos deputados licenciados tomassem posse.

Caiado argumenta que a coligação substitui todos os partidos no período eleitoral e o parlamentar, ao ser diplomado, não é diplomado pelo partido, e sim, pela coligação.

Ainda de acordo com o deputado, se a decisão do STF valer para as últimas eleições, suplentes que tiveram poucos votos assumiriam a vaga de outros com maior representatividade.

Para Mendonça Filho (DEM-PE), relator da proposta, o fato de a votação acontecer rapidamentes "reforça o poder do Legislativo". Em sua opinião, no máximo em 45 dias o assunto deve estar finalizado na Câmara. Fonte: Folha Online, reportagem de Maria Clara Cabral

Leia mais >>

Polícia de Maringá cria grupo para combater pequenos traficantes

Nas seis ações realizadas até agora, 35 quilos de drogas foram apreendidos, seis pessoas foram presas e um adolescente, apreendido. Delegacia quer ter, também, Grupo de Diligências Especiais (GDE)

O Grupo Antitóxicos da 9ª Subdivisão de Polícia apreendeu 35 quilos de drogas, prendeu seis pessoas e apreendeu um adolescente nas seis primeiras ações desencadeadas desde sua fundação, no fim de janeiro deste ano. O grupo foi criado para desmantelar pequenos esquemas de tráfico, pois, segundo o delegado-chefe, Osnildo Lemes, o crime é um dos principais problemas enfrentados em Maringá.

Por questões estratégias, a polícia não informa o número de pessoas que integram o grupo. A identidade delas também é preservada.
A maior quantia de droga foi apreendida no dia 15 de fevereiro, quando 25 quilos de maconha foram apreendidos. “Os policiais que integram esse grupo levantam possíveis casos e realizam o monitoramento de suspeitos de envolvimento”, informou. “Nem sempre a investigação termina em prisão, mas muitas vezes funciona, fazendo com que pensemos até em ampliar o grupo.”

O adolescente apreendido chamou a atenção no dia 16, porque foi flagrado por policiais com pequena quantidade de drogas, uma submetralhadora de produção artesanal e vários cartuchos de munição, poucas horas depois de ter confessado a autoria de um homicídio na cidade. Ele permanece na delegacia, provisoriamente, aguardando decisão judicial. Os outros seis presos continuam presos também.

O aumento do grupo depende da contratação de mais policiais pelo estado. Maringá recebeu dois novos escrivães na semana passada, mas o delegado espera por mais. “O governo anunciou que, até o fim do ano, contratará mais 600 policiais e esperamos que alguns deles venham para cá [Maringá]”, disse. “Isto vai ajudar ainda mais a combater o tráfico, que é grave na cidade, relacionando-se, inclusive, com outros crimes. Fonte: Gazeta Maringá, reportagem de Thiago Ramari

Leia mais >>

Juízes federais decidem amanhã se entram em greve

Os juízes federais decidem na quinta-feira (24) se entram em greve por aumento de salário ou se organizam uma paralisação marcada para o dia 24 de abril.

A categoria reivindica reajuste de 14,69% do salário, equiparação nos direitos e garantias concedidos ao Ministério Público e à Advocacia-Geral da União e mais segurança para os juízes que cuidam os presídios federais.

Os cerca de 2.000 juízes poderão votar nas assembleias da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), que acontecem nos tribunais regionais federais ou na internet.

A apuração acontecerá na sexta-feira e a divulgação do resultado será feita na segunda-feira.

A greve seria inédita --a categoria só parou uma vez, por um dia, em 2000. A tese de paralisação de um dia é que tem mais força entre os juízes no momento. Fonte: Folha Online

Leia mais >>

EU APOIO ESTE MOVIMENTO! Movimento contra a legalização da maconha


Leia mais >>

STF volta a julgar hoje Lei da Ficha Limpa

O Supremo Tribunal Federal (STF) volta a julgar hoje a Lei da Ficha Limpa sob a expectativa de que derrube seus efeitos nas eleições de 2010. Por ter sido aprovada em ano eleitoral, a tendência, na Corte, é de que a maioria dos ministros, incluindo o novo integrante do tribunal, Luiz Fux, conclua que a lei só pode vigorar a partir das eleições de 2012. Se confirmada a decisão, candidatos eleitos barrados pela lei poderão tomar posse.

Dentre esses beneficiados estão Jader Barbalho (PMDB-PA), barrado por ter renunciado ao mandato em 2001 para fugir do processo de cassação, mais o ex-governador da Paraíba Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), cassado por abuso do poder econômico, e João Capiberibe (PSB-AP), senador cassado em 2004 por compra de votos. Todos tiveram votos suficientes para se elegerem para o Senado, mas foram impedidos de tomar posse pela Justiça Eleitoral.

Os candidatos que assumiram essas vagas, no caso, perdem os mandatos. Na Câmara, com a alteração do coeficiente eleitoral, deputados que hoje estão exercendo mandato deverão também perder suas vagas. Todo esse processo, adiantam os ministros, deverá gerar confusão.

A decisão de hoje resolverá o impasse surgido no ano passado pela falta de um integrante da Corte e o empate nos julgamentos dos casos de Joaquim Roriz e Jader Barbalho. Quando os recursos dos dois políticos foram julgados, o STF estava com sua composição incompleta. As votações terminaram empatadas em 5 a 5. Diante do impasse, Roriz renunciou à candidatura no Distrito Federal. Quanto a Barbalho, o STF concluiu que deveria prevalecer o entendimento do TSE, contrário à sua candidatura. Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

terça-feira, 22 de março de 2011

Vereadores aprovam nova estrutura administrativa da Prefeitura de Maringá

O Projeto de Lei Complementar 1310/2011, que dispõe sobre a estrutura administrativa do poder executivo de Maringá, foi aprovado com 13 votos na tarde desta terça-feira (22) durante sessão da Câmara de Vereadores de Maringá.

Segundo informações do projeto, "a nova disposição da estrutura visa otimização, economia e celeridade na máquina administrativa, efetuando a redistribuição dos cargos de maneira mais eficiente, para um eficaz funcionamento de cada órgão da estrutura administrativa".

Os cargos, ainda de acordo com o projeto, serão remanejados para outras pastas. O impacto das mudanças na folha de pagamento da Prefeitura de Maringá no mês de fevereiro de 2011 é da ordem de 0,28%.

Aprovada alteração na lei que autoriza criação do restaurante popular

O projeto que altera a redação da lei nº 7601/2007, que autoriza o poder executivo a criar o restaurante popular no município de Maringá, também foi aprovado em segunda discussão pelos vereadores na sessão desta terça-feira (22). A aprovação se deu por 13 votos a favor.

A autoria é do vereador Mário Verri (PT). A alteração visava a inclusão do parágrafo único no artigo 4º da lei, que diz que "A aquisição de produtos será feita, preferencialmente, junto aos produtores estabelecidos no Município, integrantes do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Fonte: O Diário, reportagem de Larissa Ayumi Sato

Leia mais >>

Voto do Brasil na ONU irrita rebeldes na Líbia

Quando ficam sabendo que o repórter é brasileiro, muitos balançam a cabeça em sinal de desaprovação e perguntam por que o Brasil se absteve na votação da ONU

O comboio leal ao ditador líbio, Muamar Kadafi, que se dirigia para Benghazi quando foi destruído pelos caças-bombardeiros franceses na noite de sábado, estendia-se por uma faixa de 30 quilômetros na saída oeste da “capital rebelde”. Os benghazis visitam agora esse cemitério de veículos militares e têm certeza daquilo que os esperava naquela noite: seriam trucidados.

“Veja o presente que Kadafi trazia para Benghazi”, brinca Najib Shekey, engenheiro eletricista de 30 anos. Sua sensação é a de que todos os habitantes da cidade foram salvos pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Quando ficam sabendo que o repórter é brasileiro, muitos balançam a cabeça em sinal de desaprovação e perguntam por que o Brasil se absteve na votação do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) que autorizou a zona de exclusão aérea.

Os líbios são fanáticos por futebol e, por isso, têm - ou tinham - apreço pelo Brasil. Agora, tentam entender por que esse apreço na sua interpretação, não é retribuído. “O governo brasileiro apoia Kadafi”, constata Shekey. “Deve ser por causa de dinheiro. Talvez vocês tenham medo de que seus investimentos sejam prejudicados.”

Mohamed Sherif, de 50 anos, prefere lembrar que há uma diferença entre o governo e o povo de um determinado país. “O governo brasileiro é mau, mas o povo é bom.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

Veja um dos bilhtes de Fernandinho Beira-Mar

Clique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

Justiça mantém traficante em presídio no Rio Grande do Norte

O tráfico comandado da cadeia

A Justiça suspendeu na última sexta-feira a transferência do traficante Fernandinho Beira-Mar do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, para Pernam­­buco. A liminar foi concedida pela desembargadora federal Nilcéa Maria Barbosa Maggi, do Tribunal Regional Federal da 5.ª Região (TRF5), em Pernambuco.

A decisão suspende o ato do juiz corregedor do presídio de Mossoró, Mário Jambo, que autorizou a transferência de Beira-Mar e outros cinco presos para outra penitenciária federal, alegando problemas estruturais no prédio. Pa­­ra a Advo­­cacia Geral da União (AGU), a decisão do magistrado ex­­trapolou os limites de suas atribuições para deliberar sobre a transferência dos custodiados. A AGU também entende que o local onde se encontram os presos não apresenta qualquer problema que ponha em risco a segurança pública ou dos próprios presidiários.

Em julho de 2006, Beira-Mar foi o preso de número 1 na Penitenciá­­ria Federal de Catanduvas, no Oes­­ te do Paraná. Ele estava preso na Polícia Federal em Brasília desde o dia 23 de março daquele ano. A transferência para Mossoró foi feita em fevereiro deste ano. Fonte: Gazeta do Povo

Leia mais >>

O tráfico comandado da cadeia

Fernandinho Beira-Mar escrevia bilhetes de dentro de penitenciárias de segurança máxima para dar ordens nos morros do Rio. Projeto de lei torna regime disciplinar mais severo nessas unidades

A revelação de que o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fer­­nandinho Beira-Mar, burlou a segurança de pelo menos duas penitenciárias federais mostra a fragilidade das prisões de segurança máxima do Brasil. O sistema não impediu que ele repassasse ordens por meio de pequenas tiras de papel, que foram encontradas pela polícia nas favelas do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro.

Matéria exibida pelo Fantás­­tico, da Rede Globo, mostra que por meio dos bilhetes, repletos de erros ortográficos, Beira-Mar controlava o tráfico de drogas e ordenava o sequestro de pessoas para negociar sua libertação. Os policiais suspeitam que os recados foram escritos entre janeiro e junho do ano passado, enquanto o criminoso estava na Peniten­­ciária de Campo Grande (MS).

Para o diretor da Penitenciária Federal de Catanduvas, no Oeste do Paraná, Rogério Sales, o maior problema do sistema é o fato de o detento ter contato direto com pessoas de fora do presídio, sem qualquer monitoramento. O núcleo de combate à lavagem de dinheiro da polícia fluminense acredita que as mensagens saíam da cadeia com algum visitante, enroladas e escondidas na costura das roupas.

Mesmo se for colocado no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), Beira-Mar terá direito a visitas íntimas e a receber advogados livremente. “A legislação é ainda um tanto branda, pois não promove o verdadeiro isolamento das lideranças do crime organizado. Com isso, lamentavelmente permanece algum tipo de comunicação entre esses criminosos e seus companheiros de facções. Devía­­mos seguir exemplos aplicados em países mais desenvolvidos como os Estados Unidos”, afirma Sales.

No padrão Supermax dos presídios norte-americanos, os detentos são mantidos isolados (sem contato com outros presos) e a conversa com advogados e familiares é feita via parlatórios. O sistema pode ser utilizado durante toda a pena. No Brasil, o RDD é definido por decisão judicial e tem o prazo máximo de 360 dias, prorrogáveis por mais um ano, dentro de um limite de um sexto da pena a ser cumprida.

Polêmica

No mês passado, o deputado federal Fernando Francischini (PSDB-PR) apresentou um projeto de lei que busca criar o Regime Disci­­plinar Máximo (RDM), instância semelhante ao do Supermax dos Estados Unidos. O RDM seria destinado aos presos que já estão no RDD e que mesmo assim se envolvem em atividades criminosas. “O RDD foi ‘amaciado’. O preso não tem que receber visita íntima, nem manter contato com o advogado sem acompanhamento do poder público”, critica Fran­­cischini.

No RDM, o contato com os familiares e advogados deverá ser realizado em uma cabine blindada. A conversa deverá ser gravada com autorização da Justiça, o que ocorre em Catanduvas. O projeto também permite ao juiz uma ação mais rápida (a decisão sai em 48 horas e não em 15 dias, como no RDD) e mais ampla (sem estipular prazos para permanência do condenado).

Para o presidente da Comissão de Advocacia Criminal da Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná (OAB-PR), Jacinto de Miranda Coutinho, o problema não está nas visitas, mas no controle do Estado. “Discussões como essa atacam efeitos, mas não enfrentam a causa. Eles continuam vendendo uma ilusão”, afirmou Coutinho. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Marcus Ayres

Leia mais >>

domingo, 20 de março de 2011

Agenda

Neste sábado (19) tive o privilégio de participar do Simpósio de Missões que ocorreu no na AD do Conjunto Quebec que é pastoreada pelo Pr Antonio Sutir, um dos ministrantes foi o pastor Nivaldo Goes do Instituto PAQTO que relatou aos participantes suas experiências na consultoria em missões a igrejas locais e o seu trabalho de mentoria junto a missionários, palavras muito edificantes. A organização esta de parabéns.Pastor Antonio Sutir, apresentando o pastor Nivaldo Goes a igreja

Também estive na AD Central de Maringá no rodízio de pizzas dos jovens em ação, parabenizo a todos os jovens na pessoa do seu líder o meu amigo Pb Joatã Guedes e de sua esposa a Aline, valeu pessoal. Luciano Brito, esposa e filhas e o meu amigo Tiago Demétrio e sua namorada


Neste domingo pela manhã estive representando o Conselho Missionário na AD do Conjunto Paris que é pastoreada pelo Ev Maciel Gama, uma alegria falar de missões e rever vários amigos e amigas, o pastor Robson Brito também compareceu.
AD Jardim Paris
AD Jardim Paris

Leia mais >>

No Rio, Obama diz que Brasil é exemplo de democracia para mundo árabe

O presidente americano, Barack Obama, afirmou neste domingo em discurso no Theatro Municipal, no Rio, que a transição feita pelo Brasil da ditadura para a democracia é um modelo para o mundo árabe, governado há décadas por líderes fortes mas que passa por um momento em que o povo exige mais liberdades. O líder americano disse ainda que deseja "fortalecer a amizade" dos EUA com o país.

Falando a uma plateia de mais de 2.000 pessoas, Obama disse que "a transição para a democracia no Brasil nos anos 1980 pode servir de exemplo às nações do Oriente Médio".

"Esse é o exemplo do Brasil, um país que mostra que a ditadura pode se transformar em uma vibrante democracia, um país que mostra que a democracia leva liberdade e oportunidades ao povo".

Segundo Obama, nos últimos meses, o mundo árabe tem sido palco de manifestações populares que pedem mais liberdade e democracia. "Em toda a região, nós vimos jovens se levantando. Uma nova geração exigindo o direito de decidir seu próprio futuro", disse.

O presidente americano citou a Líbia: "Temos visto o povo da Líbia assumir uma corajosa posição contra um regime determinado a brutalizar seus próprios cidadãos".

"Desde o começo, deixamos claro que a mudança que eles procuram deve ser feita por seu próprio povo. Mas como duas nações que tem lutado por muitas gerações para aperfeiçoar suas próprias democracias, os EUA e o Brasil sabem que o futuro do mundo árabe será determinado pelo seu povo."

"Ninguém sabe dizer ao certo como essa mudança irá acabar, mas eu sei que mudanças não são algo que deveríamos temer."

"Esse é o exemplo do Brasil. O Brasil, um país que mostra que uma ditadura pode se converter em uma vibrante democracia. O Brasil, um país que mostra que a democracia oferece liberdade e oportunidade às pessoas", afirmou.

Segundo Obama, o Brasil é "um país que mostra como o chamado a mudança que começa nas ruas pode transformar uma cidade, um país e o mundo".

FUTEBOL E JORGE BEN

O presidente americano iniciou sua fala falando em português: "Alô", "Cidade Maravilhosa" e "todo povo brasileiro" para conquistar a plateia.

Depois citou o clássico do Campeonato carioca Vasco e Botafogo deste domingo. Seus anfitriões no Rio --o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes-- são vascaínos. No entanto, Obama foi vaiado por parte da plateia e reconheceu que o assunto é muito sério no Brasil.

Depois, em meio a elogios ao Brasil, afirmou: "Como disse o cantor, o Brasil é um país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza", em referência a Jorge Ben Jor.

Durante seu discurso, o presidente americano ainda afirmou que o Brasil emergiu de décadas de mau desempenho para se tornar uma economia poderosa que tem muitos valores em comum com os EUA.

De acordo com ele, uma antiga piada de que o Brasil seria sempre um "país do futuro" não é mais verdadeira.

"Para o povo do Brasil, o futuro chegou", afirmou, sendo seguido de calorosos aplausos da plateia.

Obama disse que Brasil e EUA tem uma cultura e uma história parecidas, incluindo suas lutas contra poderes coloniais e seus povos multiculturais.

"Nos tornamos colônias reclamadas por reinos distantes, mas rapidamente declaramos nossa independência. Acolhemos ondas de imigrantes em nossas costas, e eventualmente limpamos a mancha da escravidão de nossa terra."

PARCERIAS E JAPÃO

Como no dia anterior, Obama citou as diversas áreas em que Brasil e EUA são parceiros e que podem ser reforçadas. Isso inclui os setores de energia limpa, cooperação científica, tecnologia e falou em derrubar os obstáculos que estão impedindo o crescimento das relações comerciais bilaterais.

"Da África ao Haiti, estamos trabalhando lado a lado para combater a fome, a doença e a corrupção que podem apodrecer uma sociedade."

O presidente americano também comentou sobre a maior comunidade japonesa fora do Japão que vive em São Paulo para pregar ajuda do Brasil aos japoneses na sua hora de maior necessidade, uma referência ao terremoto seguido de tsunami registrado no último dia 11 que já deixou mais de 7.000 mortos no país asiático.

"Nos EUA, nós criamos um laço de mais de 60 anos com o Japão", disse. "O povo japonês é um dos nossos amigos mais próximos e estaremos lado a lado com o povo japonês para superar esse momento."

O discurso de Obama no Theatro Municipal estava previsto inicialmente para ser realizado na Cinelândia, que encerraria a agenda do mandatário na cidade. O local havia sido escolhido em detrimento de outras opções, como a praia de Copacabana, por questões de segurança. No entanto, o evento foi transferido na sexta-feira (18) para o interior do teatro.

Entre os mais de 2.000 convidados estavam grupos de mulheres e idosos de Santa Cruz e Bangu (bairros de classe média baixa da zona Oeste do Rio), que conduzem projetos sociais com apoio da Prefeitura e do governo do Estado.

Também integrava a plateia uma representação do Instituto Empreender, cujo objetivo é promover programas nas áreas de empreendedorismo, com acesso ao crédito e desenvolvimento de microempresas. O projeto é apoiado pela Usaid, agência norte-americana de assistência econômica e humanitária.

Na plateia, há ainda representantes do movimento negro e expoentes da cultura afro-brasileira, como os atores Lázaro Ramos, Taís Araújo, a ministra Luiza Bairros (Igualdade Racial) e o ativista, ex-político e intelectual Abdias do Nascimento, 97.

Leia mais >>

sábado, 19 de março de 2011

Agenda

Nesta quarta-feira (16) estive juntamente com minha esposa, professora Iclea na aula inaugural do Curso RCRD - Resgatando Crianças para o Reino de Deus que foi ministrado no templo central da Igreja Assembleia de Deus de Maringá e que tem como objetivo a formação de líderes e professoras de crianças para atuarem no ministério com crianças, foi muito bom cerca de 30 alunas. Mais informações com a coordenadora profª Iclea no e-mail tiaiclea@hotmail.com ou pelo fone/fax (44) 3031-3069 ou ainda você pode fazer este curso à distância pela internet http://www.escolaministerial.com/
Momento em que Luciano Brito conduzia uma atividade recreativa junto com as alunas

Mometno em que falava as alunas

Também estive na quinta-feira (17) pregando no culto de abertura da 2ª Confraternização de Jovens e do Círculo de Oração da Igreja Assembleia de Deus do Jardim Bertioga que é pastoreada pelo pastor Alexandre Bretas a quem agradeço pela acolhida. Parabenizo também o 2º dirigente José Alexandre, as irmãs na pessoa de sua líder Nair e os jovens na pessoa do seu líder Joel Ribas.

Conjunto das irmãs da AD Jardim Verão em Sarandi cantando
Conjunto das irmãs da AD Jardim Aliança cantando
Conjunto das irmãs da AD do Jardim Bertioga cantando
Momento em que evangelista Luciano Brito faz uso da palavra

Evangelista Luciano Brito pregando a palavra

Leia mais >>

sexta-feira, 18 de março de 2011

Entidades de Maringá elegem nova diretoria do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Maringá

Integrantes na nova diretoria executiva do Conseg de Maringá - Foto: Ivan Amorim

Na última terça-feira (15), representantes das 32 entidades que compõem o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Maringá elegeram a nova diretoria executiva do Conseg para um mandato de dois anos (2011-2012).

Apenas uma chapa se inscreveu para participar da eleição, a chapa "Segurança em Ação", contudo os representantes compareceram para votar na única chapa que foi eleita por aclamação e tem como presidente o Coronel Antonio Tadeu Rodrigues, como vice-presidente o senhor Milton Tassinari, e o segundo vice é o senhor Fernando Alves dos Santos.

Leia mais >>

Conselho de Transferência e Mesa Diretora da CIEADEP declararam apoio ao Pastor Douglas Scheffel

Leia mais >>

quinta-feira, 17 de março de 2011

Igreja Assembleia de Deus de Curitiba define os pastores candidatos ao cargo de Pastor Presidente da IEADC

A Igreja Assembleia de Deus de Curitiba através da reunião extraordinária de seu Corpo de Ministros realizada no dia 12 de março acolheram os requerimentos de quatro pastores que preencheram os requisitos elencados pela Comissão Eleitoral e que estão em conformidade com o Estatudo da IEADC e indicaram por votação para a eleição de Pastor Presidente da IEADC que ocorrerá no dia 27 (domingo) de março durante o dia no templo central da IEADC o Pastor Douglas Scheffel como o mais votado, Pastor Wagner Tadeu dos Santos Gabi como o segundo mais votado, Pastor Hidekazu Takayama em terceiro lugar e Pastor Gesse Luiz Rosa em quarto lugar.

Abaixo posto o Edital da Comissão Eleitoral e mais abaixo as propostas do pastores que concorreram ao cargo de Pastor Presidente da Igreja Assembleia de Deus de Curitiba.
Clique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

Propostas pastor Douglas Schefell

Clique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

Propostas pastor Wagner Tadeu Gabi


Clique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

Propostas Pastor Hidekazu Takayama


Clique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

Propostas Pastor Gesse Luiz


Clique sobre a imagem para ampliar

Leia mais >>

Disque Perseguição Religiosa - Por Padre Lodi da Cruz

Parece que o "Disque Homofobia" foi criado em previsão (e em preparação) à aprovação do PLC 122/2006. Tudo está preparado para a instalação do terror depois que a lei for aprovada.

O Brasil não tem uma lei que tipifique como crime a oposição ao homossexualismo. O PLC 122/2006, que pretende isso, foi desarquivado graças a um requerimento da Senadora Marta Suplicy (PT/SP)[1], eleita com o apoio de Gabriel Chalita[2], membro da Canção Nova.

Porém, mesmo antes de o PLC 122/2006 ser aprovado, o governo Dilma já criou um "serviço" de perseguição àqueles que desaprovam o vício contra a natureza. No dia 29 de fevereiro de 2011, a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, anunciou que o Disque 100, número gratuito que recebe 24 horas por dia, ligações em defesa dos direitos humanos em todo o país, passaria a receber denúncias de "ações homofóbicas"[3]. São palavras da ministra: "Vamos criar uma rede de contatos em parceria com estados e municípios, com o objetivo de obter dados mais reais de casos de homofobia no país e garantir que os culpados sejam investigados e punidos".

Note-se que, mesmo sem previsão legal, a ministra já quer dar punição aos que não encaram com naturalidade as condutas antinaturais. Quem denuncia não precisa preocupar-se, pois é garantido o "sigilo da fonte". Portanto, no final do segundo mês da posse de Dilma, seu governo já instalou a perseguição religiosa baseada em ligações telefônicas gratuitas e anônimas. Os que professam a fé cristã devem estar preparados para um policiamento semelhante à KGB soviética e à Gestapo nazista. Alguns exemplos ajudarão a esclarecer a gravidade do quadro.

1. A Santa Missa está sendo celebrada. Durante a homilia, o sacerdote faz alusão ao primeiro capítulo da carta de São Paulo aos Romanos, que condena fortemente o homossexualismo, tanto feminino quanto masculino (Rm 1,26-28). Cita as palavras do Apóstolo segundo o qual o entregar-se a "relações contra a natureza" (Rm 1, 26) foi o castigo daqueles que "trocaram a verdade de Deus pela mentira" (Rm 1,25). Nesse momento alguém passa pela frente da igreja e se sente incomodado com a pregação. Dirige-se a um telefone público e denuncia o celebrante "homofóbico".

2. Uma mãe de família, preocupada com a integridade moral das crianças, resolve não admitir uma lésbica para trabalhar como babá de seus filhos. A candidata ao emprego, vendo-se frustrada, pega seu telefone celular e denuncia aquela senhora por essa "ação homofóbica".

3. O dono de um estabelecimento comercial pede que se retirem dois homens que estão praticando atos obscenos. Eles saem, mas procuram imediatamente um telefone para denunciar o comerciante que não tolera a "diversidade sexual".

4. O reitor de um seminário descobre, espantado, que um dos seminaristas é homossexual. Ele havia tentado seduzir um dos colegas, mas este levara o caso à reitoria. Diante do reitor, o homossexual confessa sua conduta. Com caridade, mas também com firmeza, o reitor decide afastar esse estudante do seminário. O Bispo diocesano apoia essa decisão. Inconformado, o ex-seminarista disca para o governo denunciando como "homofóbicos" o reitor, o bispo e o colega que não se deixou seduzir.

Por ora, sem uma lei "anti-homofobia", é difícil imaginar o que o governo poderá fazer contra os cidadãos denunciados. Pois, segundo preceito constitucional, "não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal" (art. 5º, XXXIX, CF). Parece que o "Disque Homofobia" foi criado em previsão (e em preparação) à aprovação do PLC 122/2006. Tudo está preparado para a instalação do terror depois que a lei for aprovada.

Os militantes pró-homossexualismo, para ganhar adeptos a sua causa, tentam mostrar estatísticas (verdadeiras ou falsas) de homicídios ou lesões corporais praticados contra pessoas homossexuais. Dizem que é indispensável criar uma lei para coibir essa "onda de violência".

Lamentavelmente, nem todos os cristãos sabem se posicionar com firmeza diante desse argumento. Alguns dizem que tal lei é necessária, mas não admitem que as penas propostas sejam tão severas. Outros dizem que a lei é desnecessária, uma vez que a legislação penal já pune os crimes contra a vida, a integridade física e a honra dos cidadãos. Quase ninguém atinge o núcleo da questão para dizer que a proposta de lei não é apenas "desnecessária", mas totalmente absurda. Imaginemos a história seguinte.

Brasil sem ebriofobia?

O governo brasileiro se mostrou preocupado com o alto número de bêbados vítimas de homicídio, lesão corporal ou injúria. Considerando esse quadro como fruto de um "preconceito" contra os ébrios, o presidente lançou o programa "Brasil sem ebriofobia". O objetivo foi convencer a população a respeitar a opção "beberal" de cada um, sem privilegiar o comportamento abstêmio em relação ao comportamento alcoólatra. Para isso, foram promovidas passeatas de "orgulho ébrio", nas quais os bêbados, portando garrafas de aguardente, eram calorosamente acolhidos pelos governantes. Nas escolas, as crianças passaram a aprender que ser ébrio ou ser abstêmio eram duas orientações "beberais" legítimas. Ninguém deveria considerar o alcoolismo como um vício ou como uma doença. Nem a sobriedade podia ser considerada uma virtude. No Congresso Nacional foi aprovada uma lei "antiebriofobia", que considerou crime qualquer manifestação contrária aos alcoólatras. A lei passou a punir com penas especiais os homicídios, lesões corporais e injúrias quando a vítima fosse um ébrio. E assim, os bêbados ficaram livres de um "preconceito" que pesava sobre eles desde muitos séculos.

Analisando a história

O caso narrado acima é evidentemente absurdo. Se o ébrio tem direitos, os tem apenas na qualidade de pessoa, mas não na qualidade de ébrio. A embriaguez não acrescenta - nem pode acrescentar - direitos ao cidadão normal. O absurdo da fictícia lei "antiebriofobia" era querer dar direitos a um vício. Se um bêbado é morto, o homicida deve ser punido, conforme a legislação penal. Mas é absurdo que o autor do crime receba uma pena extra pelo fato de a vítima ser alcoólatra. O mesmo se diga das lesões corporais e injúrias praticadas contra um ébrio.

O que a embriaguez e o homossexualismo têm em comum? Vejamos esta passagem da primeira carta de São Paulo aos coríntios: "Então não sabeis que os injustos não herdarão o Reino de Deus? Não vos iludais! Nem os impudicos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os injuriosos herdarão o Reino de Deus" (1Cor 6,9-10). A Palavra de Deus elenca, portanto, entre os que não terão parte no Reino de Deus tanto os ébrios ("bêbados") como os homossexuais ("efeminados" e "sodomitas").

Se um homossexual é assassinado, o homicida deve ser punido. Mas é um absurdo que a lei imponha uma pena especial pelo fato de a vítima ser homossexual. O mesmo se diga de alguém que espanca um homossexual. Não tem cabimento que o autor responda por um crime mais grave do que a lesão corporal prevista no Código Penal.

O núcleo do PLC 122/2006 é que ele, pela primeira vez na história legislativa brasileira, pretende dar direitos ao vício. Em nosso país isso é inédito, embora já existam coisas semelhantes
em leis estrangeiras, com efeitos desastrosos.

O amor aos pecadores

Os pecadores têm um lugar especial no Cristianismo. Jesus disse textualmente: "Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. [...] Com efeito, eu não vim chamar justos, mas pecadores" (Mt 9,12-13). Ele, que acolheu a mulher adúltera que estava para ser apedrejada (Jo 8,2-11) e o ladrão que fora crucificado ao seu lado (Lc 23,39-43), não rejeitaria um homossexual penitente. Certamente, Ele o perdoaria dizendo: "Vai, e de agora em diante, não peques mais" (Jo 8,11).

O auxílio que Jesus veio trazer aos pecadores é libertá-los do pecado. Afinal, disse Ele, "quem comete pecado é escravo" (Jo 8,34).

O PLC 122/2006 pretende, não libertar os homossexuais, mas consolidar sua escravidão. Longe de estimular uma verdadeira mudança de conduta ("conversão"), o projeto pretende glorificar o vício contra a natureza. Numa total inversão de valores, ele pretende que sejam punidos como criminosos aqueles que censuram o comportamento antinatural.


Notas:

[1] Cf. Marta quer apoio para aprovar projeto que torna crime a discriminação de homossexuais, Agência Senado, 02/03/2011 in: http://www.senado.gov.br/noticias/verNoticia.aspx?codNoticia=107722

[2] Cf. Gabriel Chalita apóia Marta in:http://www.youtube.com/watch?v=LUrPGiLxDpc

[3] Serviço de denúncia anti-homofobia é lançado em passeata em SP, Folha.com, 19/02/2011 in: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/878265-servico-de-denuncia-anti-homofobia-e-lancado-em-passeata-em-sp.shtml

Leia mais >>