Participe da comunidade do meu Blog

terça-feira, 30 de março de 2010

Saudado por Mais de 8 Mil Pessoas “A Partir de Amanhã, Estamos com o Pé na Estrada”, Anuncia Beto Richa

Pré-candidato do PSDB reuniu lideranças de todo o Paraná em Curitiba

Mais de 8 mil pessoas manifestaram apoio à pré-candidatura de Beto Richa ao Governo do Paraná, nesta terça-feira (30), durante encotnro do PSDB estadual, em Curitiba. “A partir de amanhã, estamos com o pé na estrada. Juntos, vamos construir um Paraná melhor, mais solidário, mais fraterno e socialmente mais justo”, anunciou Richa, que se desincompatibilizou do cargo de prefeito de Curitiba na manhã desta terça-feira, na Câmara de Vereadores. Em cerimônia oficial, Richa transmitiu o cargo ao vice-prefeito Luciano Ducci (PSB).

Nesta quarta-feira (31), Richa vai a Cascavel. Na quinta-feira, A Foz do Iguaçu. A partir da segunda semana de abril visitará cidades das regiões do Norte Pioneiro, Oeste, Sudoeste e Noroeste do Estado. “Vamos construir um amplo plano de governo, no qual o maior número de paranaenses participe, privilegiando as características e vocações de todas as regiões do Estado. Um plano que atenda às aspirações e expectativas de todas as regiões”, propôs Richa.

O pré-candidato do PSDB garantiu também estar pronto para o desafio. “O PSDB está pronto e eu me sinto pronto também. Afinal, são nove anos na Prefeitura de Curitiba. Quatro anos como vice e secretário municipal de Obras Públicas e cinco como prefeito, com uma avaliação positiva que, ao longo de todo o mandato, foi a maior do Brasil”, observou. Richa disse ainda que os bons resultados e as práticas administrativas de sua gestão à frente da Prefeitura de Curitiba serão apresentados como um grande diferencial em seu plano de governo.

Emocionado, Richa agradeceu à manifestação de apoio de lideranças de diversos partidos e de todas as regiões do Paraná que participaram do encontro organizado pelo PSDB. “É uma demonstração de companheirismo, de confiança em um novo projeto para o nosso Estado. Fico imensamente agradecido por essa demonstração de confiança”, afirmou. “Vou procurar fazer juz a essa indicação, a essa confiança, com muita garra, determinação, entusiasmo e preparo para fazer o projeto do PSDB vitorioso neste ano.”

O senador Sérgio Guerra (PE), presidente nacional do PSDB, veio de Brasília especialmente para o encontro. “O Beto nos orgulha muito. É uma pessoa simples, firme e determinada”, disse Guerra. “Há um movimento crescente aqui por mudança de verdade e renovação. Em junho, Beto será indicado e estaremos aqui quantas vezes ele quiser para que o Paraná possa ter um grande governador.”

O governador José Serra (PSDB-SP), pré-candidato à Presidência da República, enviou uma mensagem por email de apoio a Beto Richa. “Beto Richa é o melhor prefeito de capitais do Brasil. Jovem, tem o DNA do seu saudoso pai, José Richa, e um grande futuro pela frente. Além de tudo é um homem de coragem”, afirmou Serra.

O deputado federal Rodrigo de Castro (MG), secretário-geral do PSDB, representou o governador Aécio Neves no evento. “Vim trazer a mensagem do governador Aécio. A certeza do muito que o Beto Richa fará pelo Paraná. Temos grande expectativa no seu governo e a certeza da sua vitória”, disse.

Para o presidente do PSDB Paraná, Valdir Rossoni, a manifestação de apoio à pré-candidatura de Beto Richa mostra que o partido está unido. “O exército está pronto para esta nova batalha e o PSDB Paraná está 99,9% com o pré-candidato Beto Richa”, afirmou o deputado estadual.

Também participaram do encontro senadores, deputados estaduais e federais do PSDB e de outras legendas como PPS, DEM, PP, PMDB, PCdoB e PSB, além de centenas de prefeitos, vereadores e lideranças comunitárias de Curitiba e do interior do Estado. “Isso demonstra a confiança e a esperança que os prefeitos depositam na pré-candidatura de Beto Richa a governador”, considerou o prefeito de Castro, Moacir Fadel (PMDB), presidente da Associação dos Municípios do Paraná.

Entre as lideranças, o senador Flávio Arns, os deputados federais Affonso Camargo, Eduardo Sciarra, Alfredo Kaefer, César Silvestri e Luiz Carlos Setin; os deputados estaduais Cida Borghetti, Francisco Büher, Luiz Accorci, Luiz Fernades Litro, Nelson Garcia, Luiz Malluceli, Luiz Nishimori, Rui Hara, Ademar Traiano, Osmar Bertoldi, Durval Amaral e Reni Pereira; o presidente estadual do PSB, Severino Araújo, e o vice-presidente estadual do PCdoB, Ricardo Gomyde.



Leia mais >>

Paraná passou de 14º para 9º no ranking de homicídios

Taxa de homicídio cresceu 30% no grupo entre 14 e 16 anos

Entre 2003 e 2007, os índices apresentaram uma redução de 12,8%. A relação, que era de 28,9 mortes a cada 100 mil habitantes, passou para 25,2 por 100 mil. É a primeira vez que o Brasil apresenta um período de redução dos índices, desde que os primeiros dados de mortalidade do Ministério da Saúde foram disponibilizados em 1979.

Julio Jacobo Waiselfisz, autor do mapa da violência, atribui a queda no último período analisado a dois fatores: estatuto do desarmamento e, principalmente, redução da mortalidade em grandes centros urbanos com grande peso demográfico e, portanto, grande influência nos números globais. Na região metropolitana de São Paulo,por exemplo, houve uma redução de 58,6% entre 1997 e 2007. No Rio, a redução foi de 29,4%.

O comportamento dos números globais nos últimos cinco anos analisados, porém, está longe de sinalizar uma melhora do problema no País. Durante a década, morreram no Brasil 512 mil pessoas.

Embora grandes cidades e regiões metropolitanas tenham apresentado uma queda nos índices de homicídios - 19,8% e 25%, respectivamente -, no interior dos Estados a situação é diferente. No período houve um aumento de 37,1% dos indicadores.

"Vivemos a interiorização da violência", constata Jacobo. Para o pesquisador, a mudança é reflexo da formação de novos polos econômicos e do aumento do contrabando nos municípios de fronteira. Também exercem pressão significativa as estatísticas de municípios localizados em áreas do Arco do Desmatamento, com atividades ilegais e grilagem de terras, e em áreas de turismo predatório, onde há aumento de consumo de bebidas e drogas. "A violência vai para onde vai o dinheiro e para onde há menos repressão", observa.

Mesmo empurrando num primeiro momento as estatísticas para baixo, a interiorização da violência traz um problema a médio prazo. A forma de prevenção e combate ao problema deve obedecer características de cada região. "A pulverização dos polos demanda respostas rápidas mas diferenciadas."

Jacobo destaca que no País não há um padrão único de comportamento da violência. Em alguns locais, como Pernambuco, Espírito Santo , Rondônia e Acre, houve uma estabilização das estatísticas e em outros, como Maranhão, Alagoas e Minas, foi registrado um aumento de 150% ou mais no indicadores. Paraná e Pará, que em 1997 apresentavam índices relativamente baixos, passaram a despertar a atenção pelos números. Pará, por exemplo, saltou da 20ª posição no ranking de maiores taxas de homicídio para 7º lugar. O Paraná, passou de 14º para 9ª.

"Temos vários movimentos simultâneos. A violência cai nos grandes centros, cresce em áreas mais remotas. . Há uma queda de números gerais, mas uma explosão entre determinadas populações: jovens e negros", constata.

O estudo mostra, por exemplo, que nesses 11 anos, a taxa de homicídio cresceu 30% no grupo entre 14 e 16 anos. E é na faixa de 15 a 24 anos que se concentram os maiores índices de homicídio no País. Estão nessa idade cerca de 35 milhões de jovens, o que corresponde a 18,6% da população. Os jovens, no entanto, respondem por 36,6% do total de homicídios.Fonte: Agência Estado

Leia mais >>

Outra manifestação

Funcionários dos Centros de Socioeducação (Cense) do Paraná também realizaram uma manifestação na manhã desta terça-feira (30). Eles paralisaram as atividades em protesto contra o atraso no reajuste de gratificações a que têm direito.

De acordo com o Sindicato dos Servidores da Secretaria de Estado da Criança e da Juventude (Sindsec-PR), a paralisação fez com que os adolescentes de alguns Censes ficassem sem aulas, atividades recreativas e atendimento técnico. “Em 20 unidades do estado os jovens ficaram contidos, sem atividades”, diz o presidente do Sindsec, Mário Monteiro.

Cerca de 30% dos 3,8 mil funcionários dos centros seguiram trabalhando, segundo o sindicato. Há aproximadamente mil adolescentes reclusos em 33 unidades do estado.

Reivindicação

Os trabalhadores pedem um reajuste de 14,89% na Gratificação de Atividade em Unidade Penal ou Correicional Intra Muros (Gadi), que, segundo eles, não é aumentada desde 2002. “Se o governo mantiver esta postura, existe a possibilidade de aprovarmos um indicativo de greve”, relata Monteiro.

A Secretaria Estadual da Administração e Previdência (Seap) informou, por meio de nota, que o reajuste das gratificações "está na pauta do governo e vem sendo debatido com o Fórum dos Servidores desde o início do ano". A nota informa que "havia a perspectiva de se corrigir em março", mas ressalva que "há outros investimentos na remuneração do funcionalismo (além do reajuste geral de 5%, há os projetos de aumentos salariais para os policiais civis e para os militares) que, por ora, não só propiciam melhores ganhos para as categorias como demandarão recursos financeiros impactantes na folha de pagamento de pessoal." Fonte: Gazeta do Povo, reportage de Renan Colombo e Adriano Ribeiro

Leia mais >>

Agentes penitenciários fazem passeata para protestar contra reajuste

Durante a tarde os manifestantes irão doar sangue no Hemepar, para chamar a atenção ao movimento

Cerca de 100 agentes penitenciários do estado participaram de uma passeata na manhã desta terça-feira (30) pelo calçadão da Rua XV, no Centro de Curitiba. Eles reivindicam um reajuste nas gratificações recebidas pelos trabalhadores da categoria. A Secretaria Estadual de Administração e Previdência (Seap) teria garantido um reajuste de 14,89% nas gratificações recebidas pelos agentes. Os valores destes adicionais estariam congelados desde 2006.

“Fizemos um ato público em repúdio aos 14,89% de reajuste”, afirmou Clayton Auwerter, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen). Durante a tarde desta terça os manifestantes prometem ir até o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) para fazer doações de sangue para chamar a atenção ao movimento. “Será uma ação social junto com o ato público”, disse Auwerter. A doação deve ocorrer por volta das 14h.

A passeata da manhã desta terça saiu da Praça Santos Andrade e foi até a Praça Rui Barbosa. Os manifestantes usaram apitos e faixas para chamar a atenção das pessoas que passavam pela Rua XV.

Na quarta (31) e na quinta-feira (1.º), os agentes prometem se concentrar em frente ao Palácio das Araucárias, sede do governo estadual. O objetivo é solicitar uma audiência com Orlando Pessuti (PMDB), que assume o cargo de governador no primeiro dia do mês de abril.

De acordo com nota enviada pela assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Administração e Previdência (Seap), este é o quarto ano consecutivo que o governo estadual aplica reajuste ao funcionalismo estadual. Neste ano, o reajuste será de 5%, conforme projeto de lei do governador Roberto Requião (PMDB) já aprovado pela Assembleia Legislativa. Sobre possíveis negociações com os agentes, o texto da Seap afirma que o governo “mantém constante e franco diálogo com os sindicatos que representam o funcionalismo”. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Adriano Kotsan

Leia mais >>

Alerta aos Pais! Adolescente é estuprada em jogo de pulseiras com conotação sexual

Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. De acordo com o delegado, a menina teve uma pulseira arrebentada cujo significado era fazer sexo com a pessoa

Uma adolescente de 13 anos foi estuprada, na semana passada em Londrina, por quatro adolescentes depois de ter arrebentado um acessório conhecido como “pulseiras do sexo”. Os adereços, populares entre crianças e adolescentes, são coloridos e cada cor possuiria um significado sexual diferente. Este não é o primeiro caso em Londrina, mas está sendo considerado o mais grave entre todos.

O delegado-chefe da 10ª Subdivisão Policial, Sérgio Barroso, disse que um inquérito foi aberto para apurar os fatos. “A adolescente estava usando essas pulseiras e foi abordada próximo ao Terminal Central Urbano. Existe um modismo nesses objetos e uma simbologia de acordo com o tipo de cor, que significa um ato que deve ser praticado em relação à sexualidade”, afirmou o delegado. De acordo com Barroso, a adolescente teve uma das pulseiras arrebentadas, de cor preta, cujo significado é fazer sexo com quem arrebentou o acessório.

“A menina acabou indo, mas disse que foi violentada por quatro adolescentes. Dois deles mantiveram sexo normal com ela e outros dois fizeram sexo oral”, disse. Segundo Barroso, o que configura o estupro é que a adolescente é menor de 14 anos. “É praticamente uma criança”, avaliou. Até agora, apenas um adolescente foi localizado e ouvido pela polícia. “Estamos empenhados em localizar todos e fazê-los responder por esse ato infracional grave”, disse o delegado.

A promotora da Vara da Infância e Juventude, Édina de Paula, confirmou que a mãe da menina foi até a promotoria na semana passada para relatar o caso. “A mãe trouxe o caso aqui. Ela conta que a filha saiu do colégio, foi ao terminal e lá foi abordada, levada para a casa de um deles [adolescentes] e foi estuprada”, disse. A adolescente está recebendo acompanhamento psicológico, além de ter sido examinada pelo Instituto Médico Legal (IML), como protocolo em casos de estupro.

Os adolescentes responderão por um ato infracional equivalente ao estupro e poderão ser internados de um a três anos. Se fossem maiores de idade, responderiam pelo crime de estupro. Além deste caso, a Delegacia da Mulher já registrou pelo menos outros quatro casos relacionados à “pulseira do sexo”, todos de menor gravidade, segundo o delegado-chefe.

O jogo

Diferentemente das pulseiras da campanha contra o câncer, promovida pelo ciclista Lance Armstrong e que viraram fenômeno mundial há cinco anos, os novos adereços fariam parte de um jogo de conotação sexual. Cada cor representa um ato afetivo, ou sexual, que vai desde um abraço a relações sexuais completas. Em teoria, a pessoa que teve a pulseira arrebentada precisa cumprir o que comanda a cor. O jogo teve início na Inglaterra, conhecido como Snap. As pulseiras são chamadas de “shag bands” (“pulseiras do sexo”, em tradução livre). Fonte: Jornal de Londrina, reportagem de Fabio Luporini

Leia mais >>

segunda-feira, 29 de março de 2010

Dia 1 de Abril, Pessuti Assume o Governo do Estado

Leia mais >>

MATRICULE-SE JÁ! CURSO RCRD A DISTÂNCIA

Leia mais >>

domingo, 28 de março de 2010

Projeto Descobridores e Sementinha na Assembleia de Deus do Jardim Universo

Cerca de 200 crianças e adolescentes participaram no Jardim Universo de mais uma ação do Projeto Descobridores e Sementinha da Igreja Assembleia de Deus de Maringá que é presidida pelo Pastor Robson Brito, as crianças além de vivenciarem uma série de atividades recreativas que proporcionaram muita alegria as crianças e a inclusão social através do lazer e da recreação acompanharam a ministração da história bíblica sobre a vida e sacríficio de Jesus Cristo feita pela Professora Iclea, muito oportuna diante da proximidade da Páscoa.

Agradecemos o pastor Walmir Alves, dirigente local da igreja, dos líderes dos ministérios com crianças e adolescentes, Divonsir e Cida, a dezena de pais e mães que nos ajudaram a montar os brinquedos, estourar pipocas, preparar o suco além da participação dos moradores daquela comunidade.

Muito obrigado a todos e a todas pela contribuição para que este evento ocorresse com tanto sucesso e a Associação Educacional e Assistencial "Oásis do Amor" de Maringá pelo apoio.

Os próximos ocorrerão no Conjunto Diamante, Jardim Alvorada e Pulinópolis, participem!







Leia mais >>

Gleisi Hoffman e Ministro Paulo Bernardo no Aniversário do Deputado Ênio Verri no CTG de Maringá

Nesta sexta-feira (26) no CTG de Maringá foi comemorado o aniversário do Deputado Estadual Ênio Verri (PT) em um jantar onde entre os presentes compareceram o ilustre casal Ministro do Planejamento Paulo Bernardo (PT) e a pré-candidata ao Senado Federal Gleisi Hoffman, ela que ao discurssar afirmou que aceitará o desafio de se candidatar para representar o Paraná no Senado Federal e em sua atuação defenderá os interesses dos trabalhadores, dos municípios e de toda a região de Maringá.

Leia mais >>

Departamento de Evangelismo da Convenção da Assembleia de Deus na cidade de Primeiro de Maio

Nos dias 26,27 e 28 de março um grande trabalho de evangelização aconteceu na cidade de Primeiro de Maio, região norte do Paraná próximo à divisa com o estado de São Paulo, o trabalho foi dirigido pelo Pastor Ival Teodoro da Silva, presidente da CIEADEP - Convenção das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Estado do Paraná e Presidente da AD de São José dos Pinhais, sob a coordenação do Pastor Jair Estorben, da AD de Araruna e vice-coordenador do Departamento de Evangelismo da CIEADEP.

O objetivo do evento foi o de apresentar a mensagem pentecostal do evangelho de Jesus Cristo e o seu amor pelo ser humano, foram realizadas muitas visitas, aconselhamentos espirituais, aconselhamento psicológico, atendimento médico e odontológico, atendimento com advogados, cortes de cabelo, distribuição de uma centena de cestas básicas e ocorreram 91 decisões de adultos, 17 decisões de crianças, curas, batismo no Espírito Santo e um renovo espiritual na comunidade da cidade de Primeiro de Maio e atuação do Espírito Santo foi marcante no meio do povo de Deus.

O evento contou com a oferta e colaboração dos campos eclesiásticos da Igreja Assembleia de Deus de São José dos Pinhais, presidida pelo Pastor Ival Teodoro da Silva; da Igreja Assembleia de Deus de Telêmaco Borba, presidida pelo Pastor Aparecido Estorben; Igreja Assembleia de Deus de Arapongas, presidida pelo Pastor Waldomiro Crepaldi; Igreja Assembleia de Deus de Piraquara, presidida pelo Pastor Moisés Lacour; da Igreja Assembleia de Deus de Maringá, presidida pelo Pastor Robson Brito; Igreja Assembleia de Deus de Londrina, presidida pelo Pastor Moyses Ramos; e IBADEP - Instituto Bíblico das Igrejas Assembleias de Deus do Estado do Paraná, coordenado pelo Diretor Administrativo Presbítero M. Douglas Scheffel Júnior.

A palavra de Deus foi pregada pelos pastores Jair Storben de Aranuna, Josuel Crepaldi de Arapongas e Sebastião Santana de Rolândia.

Nossos agradecimentos a todos os pastores presidentes que colaboraram com este evento enviando os profissionais e voluntários: Cornélio Procópio, Bela Vista do Paraíso, Peabiru, Rolândia, cantora Cristiane Brasil de Cafelândia e seu esposo, ao Pastor Presidente da Igreja Assembleia de Deus de Primeiro de Maio, Pastor Nemias Saides, e aos membros da diretoria do Departamento de Evangelismo da CIEADEP: 2º Secretário, Pr Josuel Crepaldi da AD Arapongas e 2º Tesoureiro Pr José Cândido da Silva da AD Jaguariaiva que colaborou com a tenda onde foram realizados os cultos.

A todos o nosso muito obrigado.

Aos membros e pastores presidentes da CIEADEP que desejarem ofertar e contribuir com os próximos trabalhos podem fazê-lo entrando em contato comigo pelo endereço eletrônico lucianomsbrito@hotmail.com ou pelos telefones 44 3031-3069/9922-7175 - Evangelista Luciano Brito 1º Tesoureiro do Departamento de Evangelismo da CIEADEP.

Em breve fotos do evento.

Leia mais >>

"Supernanny" chora ao desistir de programa

Cena foi ao ar em 13/03/2010. Os pais das crianças não aceitavam certas regras propostas por ela, daí a mãe quis ter mais razão do que a profissional e se desentenderam, acabou que Cris Poli desistiu de continuar com a gravação do programa e se lamentou por estar no caminho certo com as crianças e não poder dar continuidade.

Leia mais >>

Supernanny acusa pais de fingidos após polêmica

Após chorar e abandonar o trabalho, educadora disse que seu método foi desrespeitado

Cris Poli se arrependeu de ter abandonado a gravação de seu programa, Supernanny (SBT), na semana passada. A apresentadora teve problemas com a mãe das crianças que seriam ajudadas.

A discordância começou quando a educadora propôs que a família doasse para crianças carentes alguns brinquedos que não eram usados. A mãe não gostou da ideia e começou uma discussão com a educadora, que se sentiu desrespeitada e chorou.

Por meio de um comunicado publicado em seu blog, Cris Poli classificou o ocorrido na atração do último sábado (13) como o ‘mais triste de todas as famílias’.

Ela também afirmou esperar que os pais voltem atrás na decisão de confrontar seus métodos de trabalho.

- Sinto muito, sinceramente, mas não dava para ser diferente. Espero que [os pais] reflitam sobre o acontecido e mudem, porque a atitude deles não ajuda na educação dos filhos.

Segundo comunicado divulgado pelo SBT, Cris ainda acusou o casal de fingir durante a gravação, ao aceitar a proposta de doar o excesso de brinquedos dos três filhos e depois reclamar do conselho com o diretor do programa, Ricardo Pérez .

- Decidi não continuar com meu trabalho nessa casa, porque meu trabalho com as famílias é baseado na confiança que os pais depositam em mim, já que eles me chamam e me convidam para entrar na casa deles e me pedem para ajudá-los. Se eles não concordam com meu trabalho, não tenho mais nada para fazer na família.Fonte Ação Gospel

Leia mais >>

Hospital Metropolitano de Sarandi assumirá atendimento do SAS na região

Os servidores estaduais estão sem atendimento desde a metade do mês, quando o Hospital Santa Rita, que fazia o serviço, com contrato vencido, interrompeu o trabalho

O Hospital Metropolitano de Sarandi, na região metropolitana de Maringá, assumirá o atendimento médico dos cerca de 44 mil servidores estaduais da região Noroeste. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (26) pela secretária estadual de Administração e da Previdência, Maria Marta Lunardon, que participou de uma reunião em Maringá envolvendo líderes sindicais. A intenção do governo é de que os serviços comecem a partir do próximo dia 1º de abril.

De acordo com Maria Marta, o Hospital Metropolitano assumirá a prestação de serviços pelo Sistema de Assistência à Saúde (SAS) de forma gradativa. Pela proposta apresentada, a implementação dos serviços será feita em três etapas. A primeira delas prevê o atendimento de urgência e emergência, inclusive internamentos. Já a segunda fase é a de prestação de serviços de consultas em especialidades, que deve ocorrer em até 30 dias após ser firmado o contrato com o Hospital Metropolitano.

Por fim, a terceira etapa consiste na prestação de serviços de exames complementares, ou de maior complexidade, e será efetivada em até um mês depois de concluída a segunda fase de atendimento. “Fiz questão de estar pessoalmente, apresentando aos representantes dos beneficiários, a proposta possível de ser implementada. A nossa preocupação é a de restabelecer o SAS na região o quanto antes”, afirmou Maria Marta em entrevista divulgada na Agência Estadual de Notícias.

Sem atendimento

Os funcionários públicos estão sem atendimento desde a metade deste mês, quando o Hospital Santa Rita, que fazia o serviço, mesmo com contrato vencido, interrompeu o trabalho. Diante disto, a Secretaria de Estado da Administração e Previdência (Seap), em conjunto com os representantes dos beneficiários, retomou as consultas a outros hospitais da região, e desse processo saiu a decisão de contratar temporariamente o Hospital Metropolitano de Sarandi, até que nova licitação seja concluída. A instituição receberá o repasse de R$ 23,80 por mês, por beneficiário da região.

A tendência é a de que o hospital não deva absorver sozinho o atendimento dos servidores estaduais. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino de Maringá (Sinteemar), Éder Rossato, outros hospitais, inclusive de Maringá, poderão ser subcontratados, dividindo o atendimento, que até então era centralizado. A reportagem tentou ouvir o diretor do Hospital Metropolitano, Carlos Ferri, mas ele não foi encontrado para comentar o assunto.

Entenda o caso

O Hospital Santa Rita prestava atendimento aos 44 mil servidores estaduais da região de Maringá desde 2005, quando venceu uma licitação. Em janeiro deste ano o contrato terminou, o que obrigou o governo estadual a fazer uma nova licitação. Dois pregões fracassaram, por falta de interessados. O Santa Rita, por exemplo, não participou alegando que o valor pago por cada beneficiário atendido, de R$ 21,10, era insuficiente para cobrir as despesas - o montante deveria estar na casa de R$ 30.

O governo, então, decidiu firmar um contrato temporário, com duração de seis meses, até que uma nova licitação fosse realizada. Após procurar hospitais em diversos municípios da região, o estado acabou encontrando como interessado o próprio Santa Rita. Ambos combinaram de firmar um novo acordo, com valor de R$ 23,80. O contrato foi elaborado, mas o hospital não o assinou, alegando que não havia uma cláusula que o permitisse rompê-lo unilateralmente.

A Secretaria de Estado da Administração e Previdência (Seap) divulgou nota se dizendo surpreendida com a atitude e explicando que iria fazer uma nova busca por hospitais interessados no contrato temporário. Mesmo com o contrato vencido em janeiro, os servidores receberam atendimento até 15 de março. O governo se comprometeu a pagar pelo trabalho prestado nesse período extra.Fonte: Jornal de Mringá, reportagem de Renan Colombo e Marcus Ayres

Leia mais >>

Igrejas de Maringá se unem para combater a dengue

A Secretaria de Saúde está repassando informações aos religiosos das igrejas ligadas ao Movimento Ecumênico (Mecum) e à Ordem dos Pastores Evangélicos de Maringá (Opem)

A quantidade de pessoas infectadas com a dengue em Maringá continua a subir. Até sexta-feira (26), a Secretaria de Saúde já havia notificado 2.578 casos, com 642 confirmações. Diante da situação, a pasta decidiu ampliar a campanha contra a doença, envolvendo várias igrejas.

A partir de domingo (28) - Domingo de Ramos e início da Semana Santa para algumas religiões - começa a campanha “Páscoa sem Dengue”, que pretende sensibilizar e mobilizar os fiéis no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

Segundo o secretário da Saúde, Antônio Carlos Nardi, desde a semana passada, a Secretaria de Saúde vem repassando informações aos religiosos das igrejas ligadas ao Movimento Ecumênico (Mecum) e à Ordem dos Pastores Evangélicos de Maringá (Opem). As reuniões envolveram cerca de 60 padres da Igreja Católica e 120 pastores.

A intenção da Secretaria de Saúde é mobilizar o máximo de igrejas neste período que as pessoas frequentam mais os cultos, missas e atividades da Semana Santa. Na ocasião, padres e pastores farão orientações, além de exibirem vídeos sobre o combate à doença. “Precisamos que toda comunidade entre nessa luta porque a dengue só deixa de ser uma ameaça à saúde se eliminarmos o mosquito, e para isso é preciso acabar com a água parada”, afirmou o secretário ao site da prefeitura.

Participação das igrejas

Segundo o presidente da Opem, pastor Elizeu de Carvalho, é muito importante a participação das igrejas na campanha. “ Não cuidamos somente do lado espiritual. Também temos que cumprir o papel de agentes transformadores do local onde vivemos”, afirmou Carvalho. Segundo estimativa da ordem dos pastores, Maringá conta com mais de 200 igrejas e cerca de 50 mil fiéis.

Para o padre Leomar Antônio Montagna, as famílias devem buscar a valorização da vida. “Nas missas, junto com a motivação de fé, nós conversamos sobre a responsabilidade de cuidarmos dos outros e de nós mesmos”, explicou o religioso, que é vigário da Capela Santo Espedito, no Parque Avenida. Ainda de acordo com o padre, além das paróquias maringaenses, outros municípios da Arquidiocese receberam a orientação do arcebispo dom Anuar Battisti para alertar os fiéis sobre os riscos da dengue.Fonte Jornal de Maringá, reportagem de Marcus Ayres

Leia mais >>

Gleisi: Aeroporto de Foz e Trem de Alta Velocidade estarão no PAC 2

Gleisi Hoffmann viaja neste domingo à Brasília, acompanhando o marido, ministro do Planejamento Paulo Bernardo. Vai participar da cerimônia de lançamento do PAC 2, amanhã, às 11h na capital federal. Gleisi considera o novo programa essencial para Brasil nos próximos anos. Entre as obras do PAC 2, estão previstos o trem de Alta Velocidade que ligará Curitiba à São Paulo e a ampliação do Aeroporto de Foz do Iguaçu.

“O governo Lula retomou as funções de planejamento que estavam relegadas no governo federal. Com o PAC, tivemos um grande aumento dos investimentos, tanto públicos como privados. Com o PAC2, o novo governo, independentemente de quem ganhar as eleições presidenciais terá um planejamento de investimentos já organizado e com etapas preparatórias já realizadas. Quando foi lançado o PAC, perdeu-se mais de um ano e meio na preparação de projetos, obtenção de licenças ambientais e licitações. Agora, essas etapas já serão desenvolvidas, facilitando a vida de quem assumir em 2011″, defende Gleisi.

Gleisi, que foi presidente do PT até fevereiro e é pré-candidata ao Senado, destaca que obras consideradas essenciais para o Estado por vários setores estarão incluídas. Ela participou diretamente da articulação para incluir a reforma e a ampliação do Aeroporto de Foz do Iguaçu no PAC2. “Conversamos com o prefeito Paulo MacDonald e com lideranças do setor de turismo de Foz, fizemos reuniões com técnicos do Planejamento e da Casa Civil e todos se convenceram da importância dessas obras para Foz, que é um dos principais destinos turísticos do país”.

Gleisi aponta outro empreendimento simbólico pela sua importância, também incluído em articulação com a sociedade, que é o Trem de Alta Velocidade entre Curitiba e São Paulo. Depois de várias conversas com o Instituto de Engenharia do Paraná, o governo resolveu colocar no PAC2 recursos para os estudos e a elaboração do projeto. “Em junho sairá o edital para a licitação do TAV entre Campinas-São Paulo-Rio de Janeiro. A experiência dos estudos para essa obra servirá para a implantação também do Trem entre Curitiba e São Paulo”, pondera Gleisi.

Segundo ela, além dos grandes empreendimentos em infraestrutura, o programa conterá recursos expressivos para Habitação, Saneamento e obras de prevenção de acidentes nas regiões metropolitanas.

Além disso, o PAC2 incorporará recursos para a área de Educação (Unidades de Educação Infantil), Saúde (Unidades de Pronto Atendimento), centros urbanos multiuso nas cidades (Cultura, Esporte, Lazer, Assistência e Trabalho) e Segurança (postos comunitários de policiamento).Fonte: Fabio Campana

Leia mais >>

sábado, 27 de março de 2010

Fórum dos Servidores reúne-se com o Governo

Foram constituídas comissões e marcadas datas para suas reuniões

A Presidente da APP-Sindicato, professora Marlei Fernandes de Carvalho, participou, nessa quarta-feira (24), da reunião de negociação do Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos Estaduais do Paraná (FES) com a Secretaria da Administração e da Previdência (SEAP). Esteve presente a Secretária Maria Marta Lunardon e mais cinco integrantes da Secretaria que comporão as Comissões reivindicadas pelo Fórum.

O primeiro item da pauta foi referente ao rejuste de 14,89% das gratificações da carreira do QPPE para algumas categorias de servidores. Esse reajuste foi anunciado na última reunião, mas não foi concretizado. A Secretária justificou que houve a implementação do rejuste da gratificação no Projeto de Lei 103/10 de revisão geral de salário, mas que ainda fará uma tentativa de negociação do reajuste anterior das gratificações.

Vale esclarecer que esse rejuste de 14,89% para essas gratificações não se aplica à nenhuma gratificação da Carreira do Magistério.

O Fórum cobrou que a aplicação do PL 103/10 do reajuste geral para os servidores seja adiantada para o mês de abril. O Projeto de Lei 103 concede 5% de reajuste a todos os servidores públicos estaduais e está em tramitação final na Assembleia Legislativa.

O segundo ponto da pauta foi a constituição de todas as Comissões anteriormente debatidas com o Fórum. As Comissões instituídas são as seguintes:

1- Comissão de estudos financeiros: reunião em 8 de abril.
2 - Comissão do portal da transparência: reunião em 8 de abril.
3 - Comissão sobre a Saúde dos Servidores: reunião em 4 de maio.
4 - Comissão sobre Previdência: reunião em 18 de maio.

Em relação à Previdência, a Secretária reafirmou que não está prevista nenhuma alteração no modelo.

Também houve um grande debate sobre a continuidade de todas as negociações e sobre a questão da Lei Eleitoral, que impede reajuste salarial no período de 180 dias antes da eleição.

Para a presidente da APP, professora Marlei, a reunião trouxe desdobramentos importantes e os próximos passos serão definidos nas comissões. "Continuaremos organizados e mobilizados para garantir o andamento das negociações."

Participaram da reunião além da Secretaria Maria Marta, o Superintendente do DAS - Departamento de Assistência à Saúde, Eduardo Mischiatti, a assessora de Recursos Humanos Sandra Marques e o Chefe de Gabinete da Secretária, José Chede. Pelo Fórum dos Servidores além da APP-Sindicato, participaram o Sindsaúde-PR - Sind. dos Trabalhadores e Servid. em Serviços de Saúde Públicos do Estado do PR, Sindseab - Sindicato dos Servidores Públicos da Agricultura, Meio Ambiente, Fundepar e afins, Sinteemar - Sindicato dos Trabalhadores em Estabelicimentos de Ensino de Maringá, Sindarspen - Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado do PR, Sinclapol - Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do PR, Associação da Polícia Militar, Sindsec - Sindicato dos Servidores da Secretaria de Estado da Criança e da Juventude e a Adunicentro - Seção Sindical da Universidade Estadual do Centro Oeste - Guarapuava. Fonte: Boletim APP Sindicato

Leia mais >>

quinta-feira, 25 de março de 2010

Richa Lança Tudo Aqui, Programa que Concentra Serviços Públicos

O prefeito Beto Richa, de Curitiba, lançou nesta quinta-feira (25), o programa Tudo Aqui, que irá concentrar a oferta de serviços municipais, estaduais e federais nas Ruas da Cidadania da cidade. A Rua da Cidadania Bairro Novo será a primeira a oferecer os novos serviços.

"O cidadão vai minimizar o deslocamento pela cidade, pois terá perto do seu bairro um atendimento qualificado", disse Richa. "Esse programa vai diminuir a burocracia, visando intensificar a modernização administrativa iniciada em 2005. É mais um bom exemplo que Curitiba dá ao Paraná e ao Brasil de respeito ao cidadão".

Com o Tudo Aqui, novos serviços serão ofertados nas Ruas da Cidadania. O cidadão passará a contar com postos de Juizados Especiais do Tribunal de Justiça, do Serviço de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e do Instituto de Identificação do Paraná. Também haverá agências bancárias e dos Correios.

Para a implantação do Tudo Aqui, o espaço físico das Ruas da Cidadania será readequado. Primeira a receber o programa, a Rua da Cidadania do Bairro Novo abrange os bairros Sítio Cercado, Ganchinho e Umbará e concentra serviços de 18 órgãos da administração pública.
Com o Tudo Aqui, o número de atendimentos no Bairro Novo dobrará, passando de 1.500 pessoas por dia para 3.000 pessoas por dia. O funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 8h às 19h, e aos sábados, das 9h às 13h.

Depois do Bairro Novo, a Regional do Portão receberá o Tudo Aqui na Rua da Cidadania da Fazendinha. Em 2011, o programa será levado a outras três Regionais e, em 2012, a mais quatro.

Funcionários das Ruas da Cidadania serão requalificados para melhorar o atendimento de serviços já ofertados. Também serão avaliadas a eficiência e a velocidade do atendimento e o índice de satisfação do usuário por meio de pesquisas periódicas e medições just in time. Fonte: Redação SMCS

Leia mais >>

Ministro de Israel agradece a Deus pelo "privilégio" de expandir assentamentos

O ministro israelense do Interior, Eli Yishai, agradeceu a Deus pela possibilidade de participar da decisão de expandir assentamentos judaicos localizados em territórios palestinos ocupados. "Dou graças a Deus pelo privilégio de ser o ministro que aprovou a construção de mil casas em Jerusalém", disse hoje ao jornal "Iom leiom".

A afirmação de Yishai confirma a posição de Israel de manter os planos de expansão dos assentamentos em Jerusalém Oriental, ponto polêmico que dificulta os esforços de negociações indiretas, mediadas pelos EUA, que deveriam começar ainda este ano.

A cidade é disputada por palestinos e israelenses, e o anúncio das novas construções levou Israel a sofrer pressões da comunidade internacional e à crise com seu principal aliado, os EUA.

Na entrevista ao diário, o ministro ainda acrescentou que a cidade é a "capital do povo judeu", onde os israelenses têm construído há muitos anos e a expansão não deve parar.

Yishai assegura que a conduta da Casa Branca "reforça" o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e lhe dá "desculpas" para recusar a retomada das negociações com Israel, paralizadas há mais de um ano.

O ministro afirma que desde a visita do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a Israel, quando aumentou a tensão entre as duas nações, os israelenses têm notado um endurecimento da postura da Palestina e se mostra convencido de que Abbas não quer a paz.

Outros ministros se pronunciaram hoje sobre a reunião ocorrida em Washington na terça-feira, entre o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama e o primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu.

Segundo a imprensa israelense, a delegação foi "humilhada" pelos anfitriões americanos na Casa Branca.

O vice-primeiro ministro Silvan Shalom disse à rádio estatal de Israel que a construção das colônias judaicas em Jerusalém Oriental -- praticada por todos os governos anteriores há quatro décadas -- é "incondicional" e não pode ser abandonada.Fonte: Efe via Folha Online

Leia mais >>

“Nos EUA, vacinação teve de ser ampliada”

Heloísa Ihle Garcia Giamberardino, coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção do Hospital Pequeno Príncipe

A pediatra Heloísa Ihle Garcia Giamberardino, coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção do Hospital Pequeno Príncipe, defende que todas as crianças sejam vacinadas contra a gripe A (H1N1). Nos Estados Unidos, a segunda onda da doença mostrou-se mais severa do que registrada em 2009 e a vacinação teve de ser ampliada, ressalta a médica. Ela participou recentemente de um congresso da Sociedade Americana de Infectologia, nos Estados Unidos, onde observou que cuidados de higiene reduziram a incidência de meningite, diarreia e conjuntivite. Leia alguns trechos da entrevista.

Qual sua posição com relação à vacina?

Na nossa região, como foi muito afetada, com mais de 63 mil casos confirmados e cerca de 300 óbitos, sendo o estado que teve mais ca­sos, acho que nossa população teria de ser vacinada o máximo possível. A vacina deveria ser estendida.

Crianças com doenças crônicas podem receber a vacina?

Sim, isso está previso. Acho que não se deve perder essa oportunidade de tomar a vacina porque você nunca sabe como vai ser a manifestação da doença. Não tem como prever como será a nossa segunda onda da doença, se do mesmo grau ou menos grave.

O que foi verificado nos Estados Unidos?

Lá eles tiveram a primeira onda mais tranquila. Na segunda onda tiveram muitos mais casos e óbitos. Nós precisamos estar muito bem preparados. Precisamos estar com todas as nossas formas de combate: vacina no sistema público e privado de saúde e acesso facilitado ao Oseltamivir (Tamiflu).

Como foi a vacinação nos Estados Unidos?

Por causa do número de casos que tiveram e da gravidade da doença, eles ampliaram a vacinação. No começo fizeram para os grupos prioritários. Depois reviram as regras e a vacina foi disponibilizada para todas as faixas etárias.

As crianças em idade escolar não vão receber a vacina. O cuidado na escola tem de ser mais intenso?

Sim. Independentemente de serem ou não vacinadas, acho que o hábito de higiene deve ser perpetuado na rotina. Se tiver boa higiene, vamos conseguir prevenir não só a gripe, mas outras infecções tanto bacterianas quanto virais (diarreia e conjuntivite). Até chegamos a perceber redução nos casos de meningite. Vários trabalhos mostram redução de taxas de infecção com maior adesão à higiene das mãos.

Qual o papel da escola no enfrentamento da gripe A?

Percebemos como foi importante trabalhar em conjunto com as escolas no ano passado. Você atinge muitas crianças no mesmo momento e, indiretamente, as famílias. Fonte: Gazeta do Povo, reportagem de Bruna Maestri Walter

Leia mais >>

Ação pede vacina para todos no Paraná

Ministério Público Federal recorre à Justiça para que toda a população do Paraná, cerca de 10,7 milhões de pessoas, seja imunizada

O Ministério Público Federal (MPF) no Paraná entrou ontem com uma ação na Justiça Federal para que todos os paranaenses sejam vacinados contra a gripe A (H1N1), a gripe suína. O órgão no documento na ação que se compre doses da vacina de forma imediata e que os 10,7 milhões de habitantes no estado. Pelo calendário do Ministério da Saúde, que definiu grupos prioritários, 5 milhões de paranaenses devem ser imunizados.

A Justiça Federal ainda não se pronunciou sobre o assunto. Enquanto isso, a Secretaria de Estado da Saúde afirma que a vacinação no estado segue o protocolo do governo federal. O ór­­gão informou também que irá discutir com o Ministério a possibilidade de ampliar a vacinação, assim como ocorreu anteriormente, quando os adultos entre 30 e 39 anos foram incluídos na campanha de imunização.

Segundo o Ministério da Saú­de, os objetivos da vacinação são proteger os trabalhadores da área de saúde, de modo a manter o funcionamento dos serviços de saúde envolvidos na resposta à pandemia, e alguns grupos selecionados, reduzindo o risco associado à pandemia de influenza de desenvolver doença grave e morrer.

O Ministério afirma que essa estratégia de vacinação foi amplamente discutida com as sociedades científicas. No Paraná, o Conselho Regional de Medicina e a Associa­ção Médica defendem a universalização da vacina.

Crianças

A maior preocupação é que as crianças não serão vacinadas. Como pessoas de 2 a 19 anos não receberão a vacina na rede pública, as escolas irão intensificar os cuidados. Para o diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, Moacir Gerolomo, como as crianças não serão vacinadas, as escolas terão de tomar muito cuidado na prevenção.

O objetivo da secretaria é que, com a chegada do inverno, todas as escolas estejam novamente em alerta continuado. “Imaginamos que essa epidemia será mais branda, mas, como não se conhece o comportamento do vírus neste ano no Hemisfério Sul, tem de se trabalhar com a prevenção”, diz Gerolomo.

A Vigilância Sanitária de Curi­tiba revisou as orientações às escolas, que vão desde os cuidados básicos de higiene ao controle de casos suspeitos. As orientações foram repassadas para as escolas municipais no início do ano letivo e serão abordadas hoje em audiência pública com as escolas particulares (confira os cuidados nessa página). O evento deve reunir cerca de representantes de 400 escolas, no Salão de Atos do Parque Barigui.

O diretor do Centro de Saúde Ambiental de Curitiba, Sezifredo Paz, afirma que neste ano haverá maior atenção com a ventilação e o uso de ar condicionado. A orientação é mantê-los limpos. “O equipamento sujo, além de veicular agentes nocivos, faz com que o ar fique condensado. Com ventilação uma ruim, ten­do uma pessoa gripada, outros podem se contaminar.”

Segundo o órgão, nas fiscalizações de rotina nas escolas serão observados os itens de ventilação e limpeza. As fiscalizações realizadas no ano passado constataram presença de muitos alunos em sala de aula e ventilação inadequada.

Sem pânico

As escolas particulares querem retomar os cuidados, que foram afrouxados em 2010, para não serem novamente surpreendidas pela doença, diz o presidente do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná, Ademar Batista Pereira. “No ano passado nós paramos porque os alunos não estavam indo, os pais não estavam mandando os filhos para a escola e havia informações truncadas. Havia pressão muito grande dos pais para que as escolas tomassem atitudes. Não queremos neste ano tomar atitudes drásticas, mas nos prevenir”, afirma Pereira.

A maioria das escolas particulares ampliou as férias de julho, entre os dias 5 e 23, prevendo a incidência da nova gripe nesse período. Nas escolas estaduais, o calendário prevê recesso de 19 de julho a 15 de agosto. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, os cuidados com a nova gripe já foram repassados para as escolas estaduais.

A diretora pedagógica do colégio Acesso, Adriana Franco, observou que os alunos descuidaram um pouco nos cuidados de higiene após as férias. O colégio está intensificando as orientações. “Desde o início do ano estamos falando a respeito e professores estão fazendo campanha em sala de aula”, diz a diretora. Fonte: Jornal de Maringá, reportagem de Fernanda Leitóles e Bruna Maestri Walter

Leia mais >>

quarta-feira, 24 de março de 2010

CNJ livra 397 presos das cadeias do Paraná

Desde o dia 23 de fevereiro passado, 397 réus que estavam presos no Paraná receberam a autorização do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para aguardar seus julgamentos em liberdade.

Nesse período, foram revistos 4.614 processos no Estado. Esse resultado faz parte do Mutirão Carcerário do CNJ, que tem como objetivo atuar na revisão de processos criminais até o próximo dia 14 de maio no Estado.

No Paraná, as ações do mutirão foram divididas em quatro polos, sendo o quarto deles, que abrange Foz do Iguaçu, Cascavel e Francisco Beltrão, oeste do Paraná, o com maior número de processos analisados.

Foram 1.263 desde o início do mutirão. A revisão desses processos resultou em 39 livramentos de condenação, 33 processos de liberdade provisória e outros 72 benefícios de liberdade.

Para o coordenador do mutirão, juiz Wilson Dias, a intenção dessa ação não é de soltar presos, mas melhorar a situação do sistema carcerário e penitenciário. “Queremos reavaliar todos os processos de réus presos provisoriamente no Paraná, ou seja, aqueles que ainda não foram julgados, inclusive os que ficam nos distritos policiais. Não estamos trabalhando para soltar presos, queremos verificar se aquele réu pode aguardar o julgamento em liberdade ou se há excesso de prazo para conclusão de seu processo”, explica.

No segundo polo, que envolve as cidades Ponta Grossa e Guarapuava, Campos Gerais e centro sul do Paraná, respectivamente, foram revistos 1.156 processos. Lá o mutirão resultou no livramento de 17 processos de condenação, 74 presos poderão esperar seu julgamento em liberdade provisória e outros 91 em liberdade.

Curitiba, que ficou isolada no primeiro polo, foi responsável pelo terceiro maior número de processos revistos desde o início do mutirão. Na capital foram reavaliados 1.096 processos. Isso trouxe a 114 presos o direito de aguardar o julgamento em liberdade provisória e, para outros 114, em liberdade.

No polo três, que abrange os detentos de Londrina e Maringá, norte e noroeste do Estado, foram revistos 778 processos, que geraram seis livramentos, 104 processos de liberdade provisória e outros 110 benefícios de liberdade.Fonte: Paraná Online,reportagem de Leonardo Coleto

Leia mais >>

segunda-feira, 22 de março de 2010

Lula humilha Israel

Lula recusa depositar flores no túmulo do fundador do moderno Estado de Israel

Eu fico imaginando o que aconteceria se, em visita ao Brasil, uma autoridade israelense declarasse no Congresso Nacional em Brasília gafes que humilhassem o Brasil.

Os israelenses não seriam capazes dessa descortesia. Eles são tão educados e civilizados que permitiram, como demonstração de carinho pelo povo brasileiro que representa uma grande parcela dos turistas que visitam Israel, que Lula discursasse no Parlamento de Israel.

Nada de retribuir carinho. Lula aproveitou a oportunidade para criticar Israel.
Essa foi a única visita que Lula fez a Israel. Essa, aliás, foi a única visita que um presidente brasileiro fez a Israel. As marcas deixadas são de uma ideologia doentia — que tolera tudo o que a Cuba comunista faz contra seu próprio povo, mas critica Israel por defender seu povo e sua terra.

Como se fosse pouco humilhante um presidente estrangeiro humilhar Israel em seu próprio Parlamento, Lula foi mais longe. Ele se recusou a fazer o que todos os presidentes que visitam Israel fazem: depositar flores no túmulo de Theodor Herzl, considerado o fundador do moderno Estado de Israel.

Evidentemente, Lula deve ter ficado horrorizado, pois diferente de seu amigo Fidel Castro, que tem as mãos sujas de sangue inocente, e diferente de muitos de seus próprios assessores, ligados a grupos terroristas comunistas que derramaram sangue inocente no passado, Theodor Herzl nunca derramou sangue de ninguém.

Não lhe perguntem o que ele acha de Hezrl ter tido a idéia de ajudar o Estado de Israel a ressurgir dos escombros da História…

Hoje, Lula depositou flores no túmulo de Yasser Arafat, considerado o fundador do moderno Estado da Palestina, estabelecido em terras israelenses. Ele fez isso como demonstração de respeito e carinho.

Muito diferente de Herzl, as mãos, os pés, a cabeça e tudo o mais de Arafat estão sujíssimos de sangue. Em seus ataques terroristas, Arafat não poupava ninguém, nem crianças de ônibus escolares, que eram explodidos pelas bombas do grupo terrorista OLP, fundado por Arafat.

No entanto, Lula sabe dissimular. Em Israel ele visitou o Museu do Holocausto, depositou flores e disse: “Nunca mais, nunca mais, nunca mais!” Daqui a dois meses, ele estará visitando Mahmoud Ahmadinejad, que nega o Holocausto: “Nunca mais o que, companheiro Lula? Aquilo nunca aconteceu!”

Ahmadinejad quer a todo custo fabricar armas nucleares. E ele não faz segredo nenhum de seu objetivo: Destruir Israel. Matar judeus.

Na agenda de Lula, não está nenhum discurso no Parlamento do Irã criticando Ahmadinejad ou a bomba para destruir Israel. Eles são amigos, e amigos merecem respeito e carinho. Fidel Castro e Hugo Chavez são testemunhas da fidelidade de Lula aos amigos.

Se em suas várias visitas a Cuba Lula nunca criticou o governo cubano, por que ele faria isso agora com o companheiro Ahmadinejad?

Se Ahmadinejad conseguir concretizar seus sonhos, Lula terá novamente a oportunidade de dissimular e depositar flores no 2º Museu do Holocausto, que terá de ser construído distante da terra de Israel, que estará então contaminada por forte radioatividade.

Lula repetirá de novo: “Nunca mais, nunca mais, nunca mais!” E Ahmadinejad lhe fará coro, acrescentando: “Israel nunca mais, nunca mais! Israel nunca mais, nunca mais!”
Fonte: www.juliosevero.com

Leia mais >>

O relato de Mosab Yousef

Mosab Hassan Yousef, filho de um dos líderes do Hamas, revelou ao jornal Haaretz que trabalhou durante dez anos como espião para a inteligência de Israel, ajudando a identificar células terroristas e a prevenir dezenas de atentados contra israelenses. Mosab, de 32 anos, renunciou ao Islã, converteu-se ao cristianismo em 2007 e foi morar nos Estados Unidos.

Em entrevista ao Telegraph, Mosab reprovou a brutalidade do Hamas, que “está usando civis, crianças, o sofrimento diário das pessoas para atingir seus objetivos”. E salientou: “Os palestinos têm uma imagem ruim perante o mundo, mas eles são pessoas muito boas... eles são enganados, e a imagem ruim é causada por sua liderança. Eles precisam de ajuda, precisam que parem de mentir para eles e para o mundo”.

As revelações de Mosab foram divulgadas no fim de fevereiro. Alguns dias depois, integrantes da Autoridade Palestina e do Fatah reuniram-se em El Bireh, cidade palestina vizinha a Ramallah, para dedicar uma praça pública à memória de uma mulher que, em 1978, comandou o ataque terrorista mais mortífero da história de Israel.

O nome da moça é Dalal Mughrabi. Tinha 19 anos e liderava uma brigada palestina que saiu do Líbano, num barco, e aportou numa praia entre as cidades de Haifa e Tel Aviv. O grupo matou um jornalista americano, seqüestrou um ônibus, tomou outro e partiu para a chacina. 38 civis israelenses foram mortos, 13 deles crianças.

Uma pessoa ingênua poderia supor que a Autoridade Palestina, ao celebrar o 32º aniversário do assassinato de civis israelenses e homenagear a líder dos assassinos, sinaliza que não quer a paz com Israel. Mas a opinião abalizada do governo Obama e do beautiful people internacional é outra: quem atrapalha o acordo de paz é Israel, ao cometer a barbaridade de construir casas para judeus em Jerusalém Oriental. Assim não dá.

Convém ouvir as palavras de quem entende o assunto de dentro. É Mosab Yousef quem diz: “O Hamas não pode fazer as pazes com Israel. Isto é contra o que o deus deles ordena. É impossível fazer as pazes com infiéis, e ninguém sabe disso melhor do que eu. O Hamas é o responsável pela morte dos palestinos, não Israel. Eles não hesitam em massacrar pessoas numa mesquita ou em atirar pessoas do 15º andar de um edifício, como fizeram no golpe em Gaza. Os israelenses nunca fariam coisas desse tipo. Eu digo com certeza que os israelenses se importam mais com os palestinos que o Hamas ou o Fatah”.Fonte: Bruno Pontes

Leia mais >>

domingo, 21 de março de 2010

Mulher é mais feliz quando reconhece diferenças de gênero, diz cientista

Após abandonar o feminismo, a psicóloga Susan Pinker adotou um novo olhar sobre as diferenças biológicas que existem entre os sexos. Para ela, o movimento foi bom por ter dado liberdade de escolha às mulheres, mas errou ao afirmar que todas as distinções de gênero eram socialmente construídas. Em seu novo livro, "O Paradoxo Sexual", ela defende que salários de homens costumam ser maiores hoje não por discriminação no mercado, mas porque eles priorizam mais isso.

Professora da Universidade McGill, de Montréal, a canadense Susan Pinker segue a mesma linha de pesquisa que seu irmão Steven. Ambos buscam entender a mente humana no contexto da evolução. Em entrevista à Folha, ela conta por que sente pena de Lawrence Summers, reitor da Universidade Harvard que perdeu o cargo acusado de machismo.

Folha - Seu livro fala sobre mulheres em empregos com bons salários, mas que as afastavam dos filhos, tornando-as infelizes. Por que elas quiseram anonimato?
Susan Pinker - Acho que as mulheres que fazem essa escolha ainda estão envergonhadas de não estar agindo como homens. Mas não podemos esperar isso delas. Elas não são homens.

Folha - Como assim?
Pinker - Existe a expectativa, no Ocidente, de que mulheres devem voltar a trabalhar normalmente quando seus filhos ainda são pequenos sem que se sintam mal por isso. Mas essa angústia tem razões biológicas. Se você der liberdade de escolha, mulheres vão querer trabalhar menos enquanto seus filhos forem novos. Na América do Norte e na Europa, entre as empresas que oferecem aos seus funcionários trabalhos em meio período, 89% dos que aceitam são mulheres. Isso oferece às mulheres mais tempo não só para os seus filhos, mas para seus outros interesses.

Folha - Ganhar um salário menor é o preço que as mulheres pagam para satisfazer seus sentimentos?
Pinker- Sim. Fui entrevistada por uma jornalista na Holanda, onde há leis que dizem que, se você quer trabalhar só meio período, não pode ser demitido. A maioria das mulheres na Holanda não trabalham o dia inteiro, tendo filhos ou não. Essa jornalista trabalhava só quatro dias por semana. Ela dedicava as sextas para tocar piano, e achava que não seria feliz sem isso. Então não se trata apenas de cuidar dos filhos, mas também de ter uma vida mais equilibrada. Para as mulheres, a vida não é apenas trabalho, salário e promoções, ao contrário do que pensam muitos homens, que acham que tudo isso vale a pena quando compram um novo carro. Incomoda a muitos deles pensar que outras pessoas estão ganhando mais dinheiro, que moram em um lugar mais legal. São mais competitivos, gostam mais de assumir riscos. Não todos, mas eu diria que 75% dos homens são assim.

Folha - Ou seja, não é regra.
Pinker - Eu sempre deixo claro que cada pessoa é um indivíduo único. Ciência é estatística, pessoas são únicas. Então, quando você estuda ciência, está analisando probabilidades. Sempre existirão exceções. Compare com a altura. Em geral, homens são mais altos, mas existem várias mulheres mais altas do que muitos homens.

Folha - Mas ainda existe muita resistência à ideia de que as diferenças entre os gêneros não são apenas socialmente construídas.
Pinker - As mulheres foram discriminadas por tanto tempo que as pessoas têm uma aversão à ideia de que existe uma diferença natural, biológica. Acham que falar sobre diferenças é voltar a pensar como antigamente, quando, na verdade, não tem nada a ver com discriminação. É bobo ignorar as evidências científicas porque você tem medo do que elas vão dizer.

Folha - Mas pode soar como "acabou a festa, todas de volta para a cozinha, os afazeres domésticos"...
Pinker - Estou muito longe dessa mensagem. O que acontece de bom quando as mulheres aceitam que existem diferenças biológicas naturais é que elas se sentem muito menos isoladas com seus sentimentos. Se ignoramos as diferenças, estamos forçando mulheres a assumir cargos e trabalhos nos quais boa parte delas não serão felizes, talvez como executivas ou engenheiras. Muitas mulheres me disseram: "Graças a Deus você fez esse livro. Eu achava inaceitável aquilo que eu sentia". É difícil para elas gostar de trabalhar com pessoas, mas saber que empregos assim não são tão bem pagos quanto os que envolvem lidar com "coisas", como engenharia. A maioria das mulheres gosta de trabalhos como assistência social, pedagogia, profissões na área de saúde, mas salários nessas áreas costumam ser menores.

Folha - Mas, se as mulheres gostam de áreas que pagam menos, não há nada a fazer, então?
Pinker - Precisamos remunerar melhor as mulheres pelos trabalhos que elas preferem. Ou seja, começarmos a pagar aos professores tanto quanto pagamos aos engenheiros. Muitas mulheres esperam que as suas conquistas sejam reconhecidas sem que tenham de pedir aumentos. E, por isso, têm menos chances de ver os seus salários subindo. Se eu sou um chefe e recebo um homem em meu escritório dizendo "veja o que estou fazendo, eu mereço um salário maior", tenho mais propensão a oferecer um aumento a ele do que a outra pessoa que faz o seu trabalho sem reclamar.

Folha - O que a sra. pensava sobre as diferenças de gênero quando era jovem? Leu Simone de Beauvoir?
Pinker - Sim, claro, como todo mundo naquela época. Estamos em um ponto alto do movimento feminista. Quando eu estava na universidade, no final dos anos 1970 e começo dos 1980, a expectativa era que homens e mulheres fossem idênticos, que nós deveríamos fazer as mesmas coisas, trabalhar a mesma quantidade de horas, no mesmo tipo de emprego, ter o mesmo tipo de vínculo emocional com o trabalho doméstico e com as outras pessoas. Eu acreditava muito nisso, li todos os livros das principais feministas. Foi só quando eu fui trabalhar e quando meus filhos nasceram que percebi que havia um buraco entre a minha abordagem intelectual do assunto e os meus sentimentos.

Folha - Então deveríamos agora esquecer "O Segundo Sexo" [livro de Simone de Beauvoir, de 1949, marco do feminismo]?
Pinker- "O Segundo Sexo" era interessante em sua época, mas está ultrapassado. A ciência avançou muito desde então. Não tínhamos ressonância magnética nem o mapeamento do genoma humano, não sabíamos metade do que sabemos hoje. Hoje estamos entendendo como os hormônios afetam os comportamento humano.

Folha - Como foi a experiência da sra. em um kibutz?
Pinker - Eu tinha 19 anos e fiquei um ano num kibutz porque eu era socialista. Era um lugar interessante para perder noções irrealistas. Existiam trabalhos que a maioria das mulheres não queriam fazer, que exigiam muito esforço físico ou eram perigosos. Existia uma divisão natural de trabalhos por sexo, ainda que os kibutzim tivessem sido planejados para que isso não existisse.

Folha - Quando Summers perdeu o cargo em Harvard após dizer que a falta de mulheres em ciência é questão de aptidão, o que a sra. pensou?
Pinker - Foi assustador, porque eu tinha acabado de decidir escrever o meu livro quando vi o que aconteceu a esse pobre homem. Ele foi atacado simplesmente por comentar as evidências que a maioria das pessoas que trabalham com biologia e antropologia evolutiva vêm dizendo há anos. Fonte: Folha S.Paulo, reportagem de Ricardo Mioto

Leia mais >>

Obama garante que reforma da saúde não dará recursos para aborto

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou neste domingo planos para emitir uma ordem executiva garantindo que a reforma do sistema de saúde, em discussão na Câmara dos Representantes, não vai alterar as restrições federais para verbas para a realização de abortos.

O diretor de comunicações da Casa Branca, Dan Pfeiffer, disse que esta ordem prevê salvaguardas para garantir a atual situação das verbas federais para aborto. A atual política federal de longo prazo sobre o aborto impede que verbas da Casa Branca sejam usadas para a realização de abortos, exceto em casos de estupro, incesto e quando a vida da mãe está em perigo.

Com isso, estaria garantido que as beneficiárias da reforma do sistema de saúde não utilizariam os planos de saúde para procedimentos médicos abortivos.

A decisão de Obama tem como objetivo convencer deputados democratas a votar a favor da reforma da saúde, que está em processo de votação no Capitólio. Muitos deles são antiaborto, e temiam que a nova lei abrisse uma brecha para a realização dos abortos com recursos federais.

O anúncio teve resultado imediato: o congressista Bart Stupak, líder de um grupo de congressistas democratas católicos, anunciou que apoiará a medida. O grupo que ele comanda estava reticente em apoiar a reforma. Sem o voto desse grupo, seria difícil que os democratas obtivessem os 216 votos que precisariam para aprovar a reforma.

Votação

Após uma série de debates, os deputados americanos estão votando no texto-base da reforma da saúde. Caso seja aprovada, a reforma considerada prioritária pelo governo de Barack Obama, seguirá direto para sanção presidencial.

Os democratas precisam de 216 dos 431 votos da Câmara para garantir a aprovação da reforma.

Os republicanos, 178 no total, dizem que não vão apoiar o projeto de lei. Os líderes democratas trabalham há semanas com seus correligionários mais conservadores, inclusive cerca de dez antiaborto. Segundo estimativa do jornal "Washington Post", os democratas estão divididos entre 198 "sim", 31 "não" e 24 indecisos.

Vários democratas do alto escalão foram à imprensa americana neste domingo para garantir que terão votos suficientes para a aprovação da reforma no sistema de saúde.

A batalha política sobre a reforma da Saúde tem consumido o Congresso há mais de nove meses, reduzindo a aprovação de Obama e deixando preocupados os deputados democratas que enfrentam reeleição em novembro.

Neste domingo, os congressistas votarão dois projetos de lei diferentes após duas horas de debate. Um é o que foi aprovado pelo Senado em dezembro, e que, se receber o sinal verde da câmara, vai levado para que Obama o sancione. O segundo introduz uma série de emendas no primeiro. Se este for aprovado, passará para o Senado, que, segundo o acordo fechado pelos democratas, o aprovará sem mudanças e ainda ao longo desta semana.

A reforma, na qual Obama apostou grande capital político, pretende ampliar a cobertura dos serviços de Saúde para 32 milhões de norte-americanos sem convênio médico e coibir práticas como a recusa de cobertura para as pessoas com condições médicas preexistentes.

O programa ainda prevê que todos os norte-americanos tenham acesso a convênios médicos, mas vai oferecer subsídios para ajudar trabalhadores de baixa renda a pagarem por eles. Também vai estabelecer regras que possibilitem indivíduos e grupos trocarem e compararem planos de saúde. Fonte: Folha Online com agências internacionais.

Leia mais >>

Jovem filmado fazendo sexo com padre em Arapiraca desabafa e conta toda sua história

“O Monsenhor Raimundo ficava me bolinando durante a missa”.

Após reportagem publicada no programa Conexão Repórter, apresentado por Roberto Cabrini, no SBT, o CadaMinuto foi o primeiro meio de comunicação em Alagoas, a entrar em contato e entrevistar os três jovens, vítimas de aliciamento praticado por padres em Arapiraca, Agreste do Estado.

Eles afirmaram que o bispo da diocese pediu a cabeça do jovem que aparece no vídeo, para evitar um escândalo na religião. Monsenhor Luiz teria afirmado que se suicidaria caso a matéria fosse ao ar, em rede nacional.

Ao chegar à cidade, procuramos o escritório do advogado dos padres, Daniel Fernandes, mas ele não estava, segundo a atendente. O advogado Ivens da empresa de advocacia Wesley Souza de Andrade esclareceu que, Daniel Fernandes não faz parte da sociedade dos advogados.

“Queremos deixar claro que nossa empresa não tem nenhum vínculo com o advogado dos padres. Muita gente está pensando que temos algum envolvimento com isso. Daniel trabalha em uma sala isolada, no Empresarial Tapuã”, disse.


Depois de muito tempo em Arapiraca tentando descobrir onde as vítimas do aliciamento moravam, conseguimos localizar Anderson, Cícero Flávio e Fabiano Ferreira que aparece nas imagens tendo relações sexuais com monsenhor Luiz Marques Barbosa. Nossa equipe de reportagem estava sendo perseguida por curiosos, portanto a entrevista aconteceu em uma localidade distante do perímetro urbano.

A Entrevista

Fabiano Ferreira contou que começou morar com o monsenhor quando ainda tinha 12 anos de idade, para ser coroinha e ajudar nos trabalhos da paróquia. Foram oito anos tendo relacionamento sexual e sendo ameaçado, caso contasse para alguém. Para atrair o jovem, Luiz Marques o matriculou na melhor escola da cidade.

“Ele me ameaçava direto caso contasse para alguém o relacionamento”, relatou Fabiano. O horário dos relacionamentos, na maioria das vezes, era após o café da manhã. “Todo mundo na Casa Paroquial sabia da safadeza do monsenhor e quando eu saia do quarto perguntavam se para mim tinha sido bom”, revelou chorando.

O outro amigo de Fabiano, o ex-coroinha Cícero Flávio, vítima do monsenhor Raimundo decidiu filmar a relação sexual, para ter uma prova caso o padre voltasse a fazer ameaças.

“Foram várias vezes que tentei entrar na casa para conseguir o vídeo dos dois fazendo sexo. Nesse dia não tinha ninguém na casa, utilizei uma máscara para não ser identificado. Ele chegou a me confundir com o motorista dele, então é a prova que o motorista sabia de tudo o que acontecia lá na casa”, garantiu Cícero Flávio, autor das imagens.

Ainda de acordo com Flávio, as imagens não foram para extorquir ninguém, eram só para ter uma prova, caso alguma coisa maior acontecesse. “É tudo mentira o que o advogado falou, de que estávamos pedindo dinheiro em troca das imagens. Isso nunca aconteceu”.

Anderson tem 21 anos e é outra vítima do monsenhor Raimundo que segundo ele, utilizava o mesmo procedimento de Luiz Marques, pagando uma escola de boa qualidade, em troca de sexo com o jovem. “Dormi várias vezes na casa de monsenhor Raimundo, até na igreja na hora da missa ele pegava por baixo da batina em meu órgão sexual”, lembrou Anderson.

“O Monsenhor Luiz Marques e o padre Raimundo comentaram que a matéria não iria ao ar porque tinham comprado todo material ao jornalista Roberto Cabrini, mas isso não aconteceu e a sociedade tomou conhecimento de tudo”, destacou Fabiano. Os jovens se defenderam das criticas realizadas por Raimundo nas emissoras de rádio de Arapiraca.

“A Carmelita Leite, fundadora da Casa da Esperança não está relacionada com as denúncias que fizemos. Ela apenas está nos ajudando nessa hora difícil. Queremos que algo seja feito para afastar esses safados da igreja”, desabafou Cícero Flávio.

Na sexta-feira (12), um dia após a repercussão da matéria, o pai de Fabiano Ferreira completou idade nova e falou ao filho. “Esse é o presente que você me dá filho!” disse o jovem lembrando as palavras do pai.

O monsenhor Raimundo afirmou que tudo isso não vai dar em nada e espera ser promovido, nos próximos dias para bispo.Fonte: CadaMinuto / O Verbo, Agradecemos ao leitor Angelo Farias pela dica

Leia mais >>

Lula almeja ser secretário-geral da ONU, diz The Times

De acordo com o jornal, o estilo pessoal e a capacidade de Lula de manter relações amigáveis com todos os lados - China e Estados Unidos ou Irã e Israel - elevaram seu perfil internacional

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estaria avaliando uma tentativa de se tornar o próximo secretário-geral da ONU, segundo reportagem publicada no sábado pelo jornal britânico The Times.

Lula, que deixará a Presidência da República em janeiro, pode buscar o posto quando o primeiro mandato de Ban Ki-moon terminar no final de 2011, segundo a publicação. A ideia teria sido lançada primeiramente pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy durante uma reunião da cúpula do G-20, em Pittsburgh (EUA), em setembro.

Procurado pelo diário, Marco Aurélio Garcia, assessor da Presidência para Assuntos Internacionais, não descartou a possibilidade, dizendo que Lula tem "enorme interesse em questões internacionais", especialmente no processo de integração da América do Sul, e "uma grande paixão pela África". "Ele realmente quer fazer algo para ajudar a África", afirmou Garcia.

De acordo com o jornal, o estilo pessoal e a capacidade de Lula de manter relações amigáveis com todos os lados - China e Estados Unidos ou Irã e Israel - elevaram seu perfil internacional. O The Times citou ainda a postura do presidente em uma visita na última semana ao Oriente Médio, na qual disse: "O vírus da paz está comigo desde que eu estava na barriga da minha mãe.

A publicação reconheceu, contudo, que Lula recentemente adotou posições que desagradaram a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, dois dos países que poderiam vetar sua indicação. Segundo o jornal, ele aborreceu Washington ao receber o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, em novembro, e ao criticar as sanções contra o país. A reportagem destacou ainda o apoio do presidente à Argentina na disputa com os britânicos pelas ilhas Malvinas.

Segundo o jornal, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, teria classificado as ambições de paz mundial de Lula como "risivelmente ingênuas". Diplomatas esperam que Ban Ki-moon, cauteloso ex-ministro de Relações Exteriores da Coreia do Sul, tente um segundo mandato de cinco anos, informou o The Times. Fonte: Agêcia Estado

Leia mais >>

sexta-feira, 19 de março de 2010

Justiça nega pedido para impedir passeata de professores na Paulista

A Justiça acaba de negar pedido do Ministério Público Estadual (MPE) para proibir uma segunda passeata na Avenida Paulista, na região central, organizada pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp). A decisão do juiz da 20ª Vara Cível, Flávio Abramovici, extinguiu o processo porque o pedido não teria sido feito de modo adequado. O magistrado também afirmou, na decisão, que os interesses dos dirigentes não se confundem com o dos manifestantes.

A Apeoesp convocou para sexta, dia 19, uma nova assembleia no vão livre do Masp. No último dia 12, ato dos professores parou a avenida e o trânsito na região.

Na sentença, o juiz sugere ao MPE que procure a Polícia Militar e a CET, para que os órgãos tomem as providências necessárias para que a manifestação não cause transtornos.

O autor da ação, promotor José Carlos de Freitas, da Habitação e Urbanismo do MPE, rebateu os argumentos do magistrado. "A própria PM e CET solicitaram que o MP interviesse, desta vez e em 2008, com uma ação para proibir a passeata, pois o pessoal está extrapolando o direito de se manifestar, de se reunir".

O promotor já recorreu da decisão e aguarda resposta do Tribunal de Justiça.
Fonte: O Estadão, reportagem de Paulo Saldaña e Carolina Stanisci

Leia mais >>

Consumidores de pornografia são menos felizes, diz estudo americano

Exposição em massa a conteúdos pornográficos leva a distúrbios sociais e até a doenças

As novas tecnologias dispararam a procura por pornografia, sobretudo na internet, segundo um estudo divulgado hoje que adverte para o impacto negativo nas relações, na produtividade e na felicidade entre consumidores desses produtos. Estes são alguns dos custos sociais detectados pelo grupo de pesquisadores multidisciplinar do "The social cost of pornography: A statement of findings and recommendations", publicado pelo Instituto Witherspoon.

"Desde o começo da era da internet, as pessoas consomem mais pornografia do que nunca e seu conteúdo se tornou cada vez mais gráfico", afirmou a pesquisadora do centro Hoover Institution, Mary Eberstadt. "Os que veem pornografia acreditam que sua vida sexual vai ser melhor, mas tem ejaculação precoce, mais disfunções e problemas para se relacionar", afirma Mary Anne Layden, coautora e diretora do programa de traumas sexuais e psicopatologia da Universidade da Pensilvânia.

Segundo Layden, a exposição em massa a conteúdos pornográficos leva a mudanças de crenças e atitudes sociais; por exemplo, se aumenta a insensibilidade com relação às mulheres, se reduz o apoio ao movimento de libertação feminina e se perde a noção de que estes conteúdos devem ser restringidos para menores.

Vários estudos, como o "Romantic Partners Use of Pornography; Its significance for Women" do médico A.J. Bridges, assinalam que a mulher que sabe que seu marido consome pornografia se sente traída e não confia no parceiro. Os custos psicológicos a que fazem referência os autores em situações como esta podem desencadear outras consequências no casal, como o divórcio.

Segundo dados da Sociedade Americana de Advogados Matrimoniais, que inclui 1,6 mil profissionais de todo o país, 56% dos 350 casos atendidos em 2003 tinham relação com o interesse obsessivo de um dos parceiros por sites pornográficos.

O consumo contínuo desses produtos frequentemente acaba em alguma patologia, assinalou Layden. Ela lembrou que pela primeira vez o DSM 5, manual utilizado para fazer diagnósticos psiquiátricos, vai incluir como doenças as dependências de sexo e da pornografia.

Para os especialistas, o consumo de pornografia não é visto como um problema grave na sociedade. Por isso, eles reivindicam uma maior atenção sobre o assunto e pedem mais proteção, sobretudo para crianças e adolescentes.

Segundo Layden, "um software para bloquear as páginas com conteúdos pornográficos na internet não é suficiente", já que as crianças têm a seu alcance outros sites onde podem encontrar o código para desbloquear o filtro.
Fonte: Efe

Leia mais >>

quarta-feira, 17 de março de 2010

Em meio a confusão, projeto que revoga Lei Seca não é votado

Projeto de lei do vereador Evandro Júnior não foi votado em razão da existência de matéria semelhante, que aguarda discussão. A decisão revoltou comerciantes que foram até a câmara maringaense

O presidente da Câmara de Maringá, Mário Hossokawa (PMDB), indeferiu na sessão desta terça-feira (16), a tramitação do projeto do vereador Evandro Junior (PSDB), que revoga a chamada “Lei Seca, medida que proíbe a comercialização de bebidas alcoólicas nas proximidades das instituições de ensino superior. A decisão foi tomada atendendo pedido da vereadora Marly Martin Silva (DEM), autora de projeto semelhante , que já está em tramitação há mais tempo e que por isso teria preferência na apresentação em plenário.

Diante do pedido de Marly Martin para retirar de votação o projeto que revoga a Lei Seca, muitos donos de bares e restaurantes ficaram revoltados e iniciaram uma acalorada discussão, dificultando a retomada dos trabalhos na “Casa de Leis”. Na ocasião, Hossokawa solicitou a Evandro Júnior que anexe seu projeto ao da vereadora e que eles solicitem o regime de urgência.

Diante da decisão do presidente do Legislativo, o parlamentar “tucano” informou que o projeto de Marly Martin deve ser votado na próxima sessão (dia 18), já incluindo emendas de outros vereadores (inclusive a que revoga a Lei Seca). “Eu acredito que não há mais o que esperar para que essa discussão entre na quinta-feira. Assim, no máximo em uma semana,conseguimos revogar essa lei”, afirmou.

Ainda durante a sessão, Marly afirmou esperar um entendimento entre os parlamentares. “Espero que os vereadores possam ter maturidade necessária de expor as ideias e retomar a discussão. Eu acho que nós podemos encontrar essa saída na nossa casa”.

Lei Seca

A lei, apresentada pelo Poder Executivo e aprovada pelos vereadores em dezembro de 2008, proíbe a venda de bebidas alcoólicas até 150 metros dos portões das instituições. O não cumprimento da lei prevê multa de R$ 1.500 e a possibilidade de perda do alvará. Os proprietários de bares afirmam que foram prejudicados e que a proibição não impediu aqueles que desejam de continuarem bebendo, inclusive nas calçadas e ruas próximas às instituições.

Sinepe defende permanência de lei seca

O vice-presidente do Sindicato dos Estabelecimentos do Ensino Particular do Norte do Paraná (Sinepe-NorPR), Wilson de Matos Filho, posicionou-se contrário à tentativa de derrubarem a lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas perto das faculdades. Em comunicado repassado para a imprensa na segunda-feira (15), ele afirmou que é incoerente que alguns vereadores tentem reverter uma decisão tomada pelo legislativo em 2008 indo contra os interesses de vários setores da sociedade que se posicionaram favoráveis à lei.

A carta ressalta que a própria tentativa da Federação Nacional de Hoteis, Bares e Similares de conseguir uma liminar (por meio de uma Ação Direta de Inconstitucinalidade) não deu certo, sendo negado pelo Ministério Público do Paraná e pelo Tribunal de Justiça. “Como as medidas judiciais mais urgentes não foram aceitas, nos parece que o sindicato da categoria busca agora uma medida política para reverter a lei”, comentou Wilson Filho.

Na visão do vice-presidente do Sinepe, a proibição da venda de bebidas alcoólicas perto das faculdades evita que muitos estudantes sejam atraídos para a bebida. Ele lembra que uma pesquisa realizada pela Unesco entre 2004 e 2006 apontou que mais de 40% das escolas reclamam da presença de bares em suas proximidades, embora esta seja uma realidade no Brasil.

“É inadmissível que existam bares perto de escolas, pois eles servem como atrativo para a ausência dos alunos às aulas. Enquanto existem políticas publicas procurando contribuir para a melhoria do ensino nas escolas, o que se vê é que fora delas a venda de bebida é facilitada, muitas colocando o produto até em frente aos portões de acesso ao estabelecimento”, afirmou Wilson Filho, que também é vice-reitor do Centro Universitário de Maringá (Cesumar).

Wilson Filho ainda lembrou os bares no entorno das faculdades acabam muitas vezes se tornando o epicentro de ocorrências policiais. “O Conselho Brasileiro sobre Políticas Públicas do Álcool aponta que a população jovem é vulnerável e que a redução da densidade de pontos de venda de bebidas é eficiente para coibir o uso de álcool nesta população”, concluiu.Fonte: Jornal de Maringá, reportagem de Marcus Ayres

Leia mais >>

terça-feira, 16 de março de 2010

Hospital Santa Rita deixa de atender funcionários estaduais pelo SAS

Quase 45 mil trabalhadores do governo do Estado, residentes em Maringá e região, estão sem atendimento pelo convênio. Secretaria orienta que eles recorram ao SUS

Leia mais >>

Diários avulsos escondem atos da Assembleia

Sem numeração ou ordem cronológica, esse tipo de documento não permite que o Legislativo seja fiscalizado pela sociedade

Embora seja um instrumento essencial para dar transparência ao poder público, a Assem­­­bleia Legislativa do Paraná trata os seus diários oficiais de forma obscura. Além de guardá-los a sete chaves (não há exemplares para consulta na bliblioteca da Casa), a Assembleia criou uma nova modalidade de publicação para oficializar os seus atos: os diários avulsos.

Tais documentos não seguem numeração ou ordem cronológica; são desprovidos de uma sequência que permita qualquer tipo de fiscalização – o que abre a possibilidade de que irregularidades possam ser “legalizadas”. Esses impressos trazem somente a data em que foram publicados. Porém, é bastante comum que essas datas coincidam com as de outros diários oficiais numerados. Ou seja: num mesmo dia, dois diários são emitidos – um com numeração e outro sem.

Veja no infográfico, no final da matéria, alguns exemplos de diários avulsos e outros publicados com até 7 anos de atraso

Mais da metade (56,7%) de todos os atos oficiais da Assembleia entre 2006 e 2009 – o que incluem nomeações, exonerações e decisões ge­­ren­­ciais – está em edições avulsas. Ou, então, simplesmente não foram publicados.

A existência e a impressão corriqueira desses diários avulsos foi descoberta pela reportagem da Gazeta do Povo e da RPCTV, que consultou mais de 700 diários oficiais publicados pelo Legislativo paranaense entre 1998 e 31 de março de 2009 – data em que foi divulgada pela primeira vez na história da Assembleia a lista dos seus servidores.

A movimentação de servidores é, justamente, o ato encontrado com maior fre­­quên­­cia nas publicações avulsas. Desde 2006, mais de 3 mil movimentações foram divulgadas, sendo mil delas – entre contratações ou demissões – em diários avulsos. Ou seja, pelo menos uma em cada três movimentações de pessoal da Casa foi publicada em edições não numeradas. Enquanto os diários oficiais numerados trazem dez contratações cada, em média, nos diários avulsos a média por edição sobe para 65.

A existência de uma documentação paralela na As­­­sembleia do Paraná surpreendeu especialistas em Direito Constitucional e Administra­­­tivo consultados pela reportagem. Para eles, trata-se de uma clara evidência de violação dos princípios de pessoalidade e publicidade da gestão pública.

José Vicente Santos de Men­­­donça, mestre em Direito e professor da Fundação Getulio Vargas, diz que a publicação sistemática de edições avulsas é um “absurdo”. Ele argumenta que é necessário haver justificativa clara para a impressão de uma edição extraordinária. “É preciso gerir a coisa pública em público”, afirma Mendonça. O jurista destaca que a publicidade é requisito básico de eficácia do ato oficial e que a não divulgação compromete a validade dos documentos.

José dos Santos Carvalho Filho, autor do consagrado Ma­­­nual de Direito Adminis­­­trativo, salienta que a lei exige que haja publicidade em todos os atos do Estado. “Mesmo que ninguém leia nada, tem de estar disponível para que, se alguém queira saber, consiga encontrar”, reforça. Carvalho Filho afirma que a impressão de diários avulsos só pode acontecer em caráter emergencial. “Não pode ser assim por um motivo simples: porque não permite o controle social. Não é um modelo aceitável de diário oficial”.

Exclusividade

A publicação de diários avulsos é uma exclusividade da As­­sembleia do Paraná. Pelo menos dentre algumas dos mais importantes legislativos do país.

Mesmo no Senado, que teve o diário oficial no centro de uma polêmica envolvendo atos secretos no ano passado, não há a publicação de diários avulsos. O diretor da gráfica do Senado, Florian Madruga, ironiza a possibilidade de existência de diários oficiais avulsos. “Toda pu­­blicação precisa ser numerada. Ou é assim ou não tem efeito de arquivo e controle.” Fonte:Gazeta do Povo, reportagem de Karlos Kohlbach, Katia Brembatti, James Alberti e Gabriel Tabatcheik

Leia mais >>

Assassino de policial era da Colônia Penal Agrícola

Delegado Luiz Carlos mostra armas usadas pelos assaltantes - foto: Aliocha Maurício

O assaltante que matou com um tiro na cabeça o policial militar Fabiano Neves, na noite de sábado, no Batel, havia saído da Colônia Penal Agrícola (CPA), em Piraquara, com o benefício de uma portaria. Ele deveria passar o fim de semana com a família e retornar na segunda-feira.

Como são muitos os casos de roubos praticados por detentos que saem da CPA, o delegado Luiz Carlos de Oliveira, titular da Furtos e Roubos, fez um desabafo ontem, alertando para esta prática frequente que contribui para o aumento da violência.

“Eles saem, roubam e voltam para a cadeia, como se nada tivesse acontecido. E a polícia não tem como prender um sujeito que, hipoteticamente, já está preso. As autoridades precisam prestar mais atenção nisso, afinal este presídio fica no quintal de Curitiba”, afirmou.

Anderson, hospitalizado - foto:Aliocha Maurício

Também ontem o policial divulgou as imagens do circuito interno de TV da farmácia Nissei assaltada na noite de sábado, no Água Verde. Após o roubo, Anderson de Souza, 29 anos, reagiu à abordagem policial e matou o soldado Neves, do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), com um tiro na cabeça.

O bandido foi detido logo depois, após novo tiroteio, em que foi ferido no braço. Ele está internado no Hospital Evangélico. A polícia também prendeu Rodrigo da Silva Thenório, 19, que teria dado cobertura ao trio que entrou na farmácia. Agora, a delegacia procura por dois outros participantes do roubo.

Rodrigo está numa cela da DFR - foto: Aliocha Maurício

De acordo com o delegado Luiz Carlos de Oliveira, os quatro suspeitos fugiram no Corsa conduzido por Rodrigo. O carro foi perseguido pela polícia desde a Avenida Iguaçu, onde fica a farmácia, até a Avenida Batel.

No caminho, um dos marginais escapou, pulando pela janela do automóvel. Anderson e outro assaltante desceram do veículo nas proximidades da Avenida Batel, onde o trânsito estava congestionado.

“O soldado Neves conseguiu deter Anderson, mas ele reagiu, entrou em luta corporal com o soldado, tirou a arma dele e o matou. Anderson foi detido após confronto com outros policiais, a poucas quadras dali”, relatou o delegado.

Já Rodrigo foi preso em flagrante dentro do Corsa. Após as prisões, os policiais revistaram a casa de Rodrigo, onde encontraram um revólver calibre 38, com numeração raspada, e porções de cocaína e maconha.

A polícia espera que, com a divulgação das imagens do assalto, a população possa ajudar na localização dos outros dois bandidos. Um deles aparece no vídeo com uma camiseta listrada e boné branco. O outro vestia camiseta e boné brancos e carregava uma mochila.

Divulgadas imagens do circuito de TV da farmácia assaltada. Polícia quer ajuda pra prender os dois foragidos. Fonte: Parana Online, reportagem de Marcelo Vellinho

Leia mais >>